SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 27
Descrição/Regras: GR+9x9+GR mais um Joker de ataque. Nas zonas próximas à baliza só podem entrar no
máximo 2 jogadores a defender para provocar assim a necessidade de recuperar a bola em espaços distantes da
baliza. Os espaços opostos à posição da bola, tanto em largura como em profundidade, deverão ser desocupados
por parte da equipa que não tem a posse da bola.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Agrupamento dos jogadores quando não têm a bola. Orientação das
possibilidades de progressão à equipa adversária. Fomentação da intensidade defensiva para evitar as
possibilidades de penetração por detrás da última linha defensiva, o que aumentará a velocidade no jogo.
Circulação rápida da bola aos espaços desocupados. Coordenação de movimentos para a criação e ocupação de
espaços.
Considerações: Ao obrigar a equipa que não tem a posse da bola a ocupar espaços próximos a esta, a
modificação das zonas ou espaços de jogo variará muito a exigência nesta faceta de jogo.
Condicionantes Estruturais: Posse-Superioridade-Todas zonas. Não posse-Inferioridade-Todas zonas.
GR+9x9+GR, com Joker
Descrição/Regras: GR+10x10+GR em espaço reduzido. Jogo com uma condicionante, se um jogador é tocado
enquanto tem a bola está obrigado a cruzar de imediato, se não o fizer, perde a posse da bola.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição. Geralmente as
acções serão de menor duração devido às características específicas do exercício.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Resolução das situações de jogo com alta densidade de jogadores e
alta pressão espácio-temporal.
Considerações: Será necessário adaptar o espaço às características dos jogadores. Em caso de que a
circulação da bola seja demasiado difícil, podem-se converter alguns jogadores em Jokers de ataque.
Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Todas zonas. Não posse-Igualdade-Todas zonas.
GR+10x10+GR
Descrição/Regras: 8x8. O objectivo das equipas é colocar a bola dentro da grande área. Isto tem de ser
conseguido recebendo um passe em profundidade. Há fora de jogo. A linha defensiva não pode defender dentro
da grande área.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição a nível de
deslocamentos, mas menos agressiva devido à pouca quantidade de saltos, passes longos e à impossibilidade de
realizar remates à baliza.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Coordenação de movimentos e circulação rápida da bola para se gerar
possibilidades de passes para as costas da defesa. Entrada desde a 2ª linha. Basculação e escalonamento
defensivo em função das situações de jogo. Orientação das possibilidades de progressão da equipa contrária.
Considerações: Resolução das situações de jogo com alta densidade de jogadores e alta pressão espácio-
temporal.
Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Zona neutra. Não posse-Igualdade-Zona neutra.
8x8
Descrição/Regras: GR+8x8+GR. Joga-se uma situação real de jogo GR+8x8+GR. A equipa que defende tenta
evitar que lhe marquem golo e se conseguir recuperar a bola e entrar na zona intermédia, ataca a outra baliza. A
equipa em posse da bola deve tentar marcar golo. Se perde a bola deve evitar a saída da equipa adversária. Se
marcarem golo atacam de novo a outra baliza.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição combinadas com
tempos de recuperação passiva.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Ataque a defesa organizada. Pressão adiantada após perda da bola
para evitar que a equipa adversária consiga sair a jogar. Defesa organizada. Saída desde a zona próxima á baliza
através de jogo combinativo perante pressão intensa da equipa adversária.
Considerações: Resolução das situações de jogo com alta densidade de jogadores e alta pressão espácio-
temporal.
Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Finalização. Não posse-Igualdade-Finalização.
GR+8x8+GR, 3 equipas
Descrição/Regras: GR+9x9+GR. As zonas laterais só podem ser ocupadas pelos Laterais em ataque e defesa
(ainda que estes possam abandoná-las). Os Laterais deverão oferecer saída ao jogo, mas incorporarem-se no
ataque para darem amplitude já que não há Extremos. Os Interiores podem incorporar-se na zona de finalização
(provocações laterais fecho espaços interiores/criação opções exteriores). O resto dos jogadores joga nas zonas
designadas.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição. Pelas
características reduzidas do espaço de jogo em relação ao espaço competitivo é possível que se dêem mais
situações de finalização, o que geralmente se relaciona com acções de alta intensidade.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Sair a jogar desde trás e ataque organizado. Incorporação dos Laterais
no ataque. Possibilidade de contra-ataque. Orientar as possibilidades de progressão da equipa adversária. Evitar
que o portador da bola se relacione com facilidade.
Considerações: Ao delimitar a zona de participação dos jogadores, as dimensões das mesmas condicionará
muito o tipo de relação que se produza entre os jogadores.
Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Todas as zonas. Não posse-Igualdade-Todas as zonas.
GR+8x8+GR
Descrição/Regras: 2GR+7x7+2GR + 2 Jokers. Partidas com duas balizas para cada equipa para aumentar o
número de zonas importantes a proteger por parte da defesa. Há 2 Jokers na zona intermédia do campo para
favorecer uma fácil e rápida transição da zona defensiva à zona ofensiva e obrigar assim a equipa que perde a
posse da bola a exercer uma rápida e intensa pressão na zona de perda da bola para evitar o aproveitamento
desta superioridade.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Saída rápida desde trás pela teórica superioridade numérica.
Possibilidade de contra-ataque. Resolução de situações de finalização. Pressão após a perda da bola. Evitar ao
portador relacionar-se com facilidade. Coordenação exigente dos movimentos defensivos por se ter inferioridade
numérica e duas balizas para se defender.
Considerações: Se observarmos que a equipa que não tem a bola tem dificuldades a defender e/ou recuperar a
bola, pode tirar-se, por exemplo, um Joker.
Condicionantes Estruturais: Posse-Superioridade-Todas zonas. Não posse-Inferioridade-Todas zonas.
2GR+7x7+2GR, com 2 Jokers
Descrição/Regras: 9x9. O objectivo é conduzir entre dois cones e em seguida passar a bola para conseguir 1
ponto. Proibido passar duas vezes seguidas na mesma “baliza”.
Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Deslocamentos com mudanças de direcção de
intensidades moderadas combinados com fases de deslocamentos de baixa intensidade. Devido à pouca
quantidade de saltos, passes longos e a impossibilidade de realizar remates à baliza a agressividade da carga
será menor que a competitiva.
Tipos de Comportamentos Pretendidos: Condução para a criação de situações de relação com os
companheiros livres (o objectivo da condução é o passe). Juntar adversários para encontrar companheiros livres.
Ocupação racional do espaço. Importância das relações entre os espaços próximos e os espaços afastados.
Considerações:
Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Zona neutra. Não posse-Igualdade-Zona neutra.
9x9
Organização Ofensiva Intersectorial ao nível da Defesa – Meio-Campo
!
Descrição: Realizam saídas da bola em construção pela defesa entrando no sector do meio-campo que procura
jogar no avançado e marcar golo na baliza central. Nesta situação, corrige a dinâmica posicional do sector da
defesa e meio-campo em função da bola, fazendo-a progredir até à baliza.
GR+8
Organização Ofensiva Intersectorial ao nível do Meio-Campo – Ataque
!
Descrição: Circulação da bola pelos sectores do meio-campo e do ataque para marcar golo. Corrigir os apoios e
as movimentações dos vários sectores para fazer a bola progredir para a baliza.
6xGR
Organização Ofensiva Colectiva com Transição Ataque/Defesa
!
Descrição: Situação de Manutenção de Posse da bola de 10x10 com 2 Guarda-Redes a servir de apoios. Esta
situação realiza-se na largura máxima do terreno mas com profundidade reduzida.
A equipa com a posse da bola procura passar com a bola controlada pela linha final corrigindo os aspectos de
Organização Ofensiva ao nível da posse e circulação. No caso de perda da bola, a equipa tem de mudar
rapidamente de atitude (de ofensiva para defensiva) para procurar recuperá-la o mais rapidamente possível.
GR+10x10+GR
Organização Defensiva Colectiva com Transição Defesa/Ataque (situação de jogo de GR+10x10+GR em 2/3
do campo)
!
Descrição: A bola sai sempre jogada pela equipa contrária de modo a que o bloco se organize em função do
posicionamento da bola. Preocupação com o bloco médio para ir avançando no terreno para se tornar num bloco
alto. Corrigir o posicionamento dos vários sectores para conseguir recuperar a posse da bola e realizar a
Transição Defesa/Ataque com uma mudança de atitude rápida da equipa para retirar a bola da zona de pressão.
Neste momento, reconhecer quando fazer a bola entrar em profundidade ou jogar em segurança.
GR+10x10+GR
Organização Ofensiva da Defesa e Meio-Campo com Transição Ataque/Defesa
!
Descrição: Situação de jogo de GR+8x10+GR. A equipa em inferioridade numérica (com a defesa – meio-campo)
tem a posse da bola e procura marcar golo. Pretende-se corrigir a dinâmica posicional do sector da defesa nas
saídas da bola do Guarda-Redes e fazer a bola entrar no sector intermédio para criar situações de finalização. No
momento da perda da bola, melhorar a mudança de atitude dos jogadores de ofensiva para defensiva
pressionando rapidamente a bola e fechando os espaços.
GR+8x10+GR
Organização Ofensiva do Meio-Campo e Ataque com Transição Ataque/Defesa
!
Descrição: Situação de jogo de GR+8x10+GR. Melhorar a Organização Ofensiva ao nível da capacidade de
manutenção e circulação da bola dos sectores do Meio-Campo e Ataque. A equipa em inferioridade numérica é
constituída pelos jogadores dos sectores do Meio-Campo e Ataque e saem sempre a jogar com o objectivo de
marcar golo. Corrigir a dinâmica intersectorial no Momento Ofensivo e na Transição Ataque/Defesa aquando a
perda da posse da bola. Ajustar rapidamente de atitude ofensiva para defensiva.
GR+8x10+GR
Hierarquização dos objectivos comportamentais:
1º) Rápida reorganização posicional nas transições;
2º) Rápida e forte Transição Ataque/Defesa procurando a recuperação da bola no local da sua perda
aproveitando a desorganização posicional do adversário;
3º) Tirar a bola da zona de pressão na transição ofensiva (numa baliza que não a do local de recuperação).
!
Descrição: Em campo inteiro, exercita-se as transições GR+10x10+GR sendo que para tal existem duas mini-
balizas em cada lateral do campo que permitem a concretização de um golo nos primeiros 5-7 segundos após a
recuperação da bola. Isto vai exigir transições muito fortes e rápidas pois naquele curto período aumentará
consideravelmente o número de alvos o que obrigará por um lado a uma Transição Ataque/Defesa forte e eficaz
imediatamente após a perda da bola e por outro lado tornará vantajoso uma rápida Transição Defesa/Ataque com
abertura das linhas no sentido de fazer chegar a bola a um dos alvos laterais desprotegidos.
GR+10x10+GR
Objectivo Principal: Ocupação das zonas laterais e chegada desde a 2ª linha. Construção de situações de
ataque;
Objectivo Secundário: Defesa organizada (equipa que não tem o objectivo principal).
!
Descrição: Só um defesa pode entrar de cada vez nos corredores laterais. Os defesas só podem entrar através
da sua linha final uma vez que a bola lá tenha entrado ou o adversário que estamos a marcar. A equipa que ataca
deve tentar ocupar as zonas laterais no início da construção de situações de ataque (através dos Extremos ou
Avançado). Criar situações de ataque centrando a atenção na ocupação dos espaços laterais e da chegada de 2ª
linha. Uma vez que recebamos em zonas laterais, tentar criar superioridade numérica através da incorporação do
Lateral e apoio de jogadores interiores, assim como a chegada de 2ª linha de Interiores.
GR+9x9+GR, com 2 Jokers
Objectivo Principal: Princípios do ataque organizado;
Objectivo Secundário: Defesa organizada e Transições.
!
Descrição: Os Jokers só participam em fase ofensiva, facilitando a construção do processo ofensivo e a aparição
de espaços em fase ofensiva. Situação da qual deveremos extrair conclusões sobre a construção do processo
ofensivo e a criação de situações para a sua finalização.
GR+9x9+GR, com 2 Jokers
Parte Específica da ACTIVAÇÃO (aquecimento): Profundidade na construção de situações de ataque.
!
Descrição: GR+5x5+GR, com 1 Joker. Para se conseguir ponto, a bola deve passar por todas as zonas e chegar
ao GR adversário. Os GR em fase ofensiva realizam apoios na construção de situações de ataque.
GR+5x5+GR, com 1 Joker
Objectivo Principal: Organização defensiva. Evitar que ganhem as “costas” da última linha.
Objectivo Secundário: Contra-ataque.
!
Descrição: Os Jokers exteriores só podem conduzir a partir de receber em profundidade atrás da linha final do
quadrado. Se recebem entre as linhas jogam a dois toques outra vez dentro do quadrado. Após recuperação
tentar procurar situações de ataque rápido ou contra-ataque. Os que perderam a posse mais próximos da bola
tentam retardar a acção do que tenta contra-atacar, facilitando o recuo dos mais atrasados. Os avançados devem
tentar manifestar-se constantemente em profundidade.
GR+8x8+GR, com 3 Jokers
Objectivo Principal: Defesa do Ataque Directo.
Objectivo Secundário: Ataque Directo. 2ª jogada.
!
Descrição: Cada equipa para avançar deve passar a bola desde a 1ª zona á última sem passar pela zona central
(favorecer o ataque directo). Trabalho de pressão no início para evitar o passe directo. Os Avançados mediante
pressão orientada dissuadem os Centrais do passe directo. Uma vez que chegue a bola ao Lateral o Avançado
que dissuadiu o Central pressiona o ímpar (Lateral), com o mesmo fim e o outro Avançado abandona a zona
central, fechando linha de passe atrás ao 1º Central. O Avançado mais longe da acção equilibra o movimento do
Avançado e posiciona-se em situação intermédia. Se se produz passe directo, os Jokers ajudam na 2ª jogada. O
Central mais próximo realiza disputa e o resto da linha defensiva realiza cobertura tentando ganhar a 2ª jogada
mais a ajuda dos Interiores.
GR+8x8+GR, com 2 Jokers
Objectivo Principal: Ultrapassar linhas na construção de situações de ataque.
Objectivo Secundário: Defesa organizada e Transições.
!
Descrição: Os defesas só podem actuar na zona designada. Construir o processo ofensivo ultrapassando linhas.
Dar saída aos Laterais passando a zona intermédia, incluindo o Pivot na saída da bola entre Centrais criando
superioridade no início. Mobilidade entre o Interior, Extremos e Avançado, para criar espaços para a recepção
interior e ir mantendo a estrutura posicional, assim como para criar espaços para a incorporação do Lateral. À
medida que avançamos, ir juntando a equipa para uma correcta Transição Ataque/Defesa em caso de perda da
bola.
GR+10x10+GR
Princípios Modelo de Jogo: Jogo Interior e Transições Colectivas.
Estratégia Operativa Semanal (Combater/Neutralizar): Combater o início de jogo combinativo pausado do
adversário através de pressing agressivo e Transição Defesa/Ataque rápida.
!
Descrição: GR+10x10+GR. Situados em dois 6x4 (um em cada metade do espaço de jogo). Os 4 Defesas e 2
Médios (Pivot e 1 Interior) de uma das equipas iniciam a posse da bola frente aos 4 jogadores mais adiantados da
outra equipa (3 Avançados e 1 Interior). Se conseguem dar 10 passes seguidos poderão jogar com os jogadores
mais avançados da sua equipa, situados na metade contrária do terreno para que estes ataquem a linha de
defesas da equipa adversária. Este passe poderá ser interceptado pelos 2 Médios. Caso a equipa contrária
recupere a bola em campo contrário, terão 8’’ para finalizar a jogada. Se a recuperação acontecer no seu campo
terão 12-15’’. A equipa que inicia com a posse da bola ganha por 2 golos a faltar 10’. Acabado o tempo invertem
os papéis.
GR+10x10+GR
Princípios Modelo de Jogo: Amplitude de Jogo + Superioridade nas zonas laterais + Atitude defensiva
(Extremos).
Estratégia Operativa Semanal (Combater/Neutralizar): Procurar superioridade em zonas laterais junto ao Pivot
(menor densidade dos adversários).
!
Descrição: GR+6x5+GR. Ataque à linha defensiva e Pivot potenciando a superioridade nas zonas laterais e
criação de espaços livres como consequência de mudanças de orientação rápidas que dificultem a basculação da
sua linha defensiva. A equipa que defende inicialmente, em caso de roubar a bola, atacará uma das balizas
laterais, exigindo desta maneira um compromisso defensivo por parte dos Extremos.
GR+5x6+2GR

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Sl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formaçãoSl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formaçãoMário Torres
 
Periodizacao tactica um modelo de treino jose gu ilherme oliveira
Periodizacao tactica um modelo de treino   jose gu ilherme oliveiraPeriodizacao tactica um modelo de treino   jose gu ilherme oliveira
Periodizacao tactica um modelo de treino jose gu ilherme oliveiraBruno Comelli
 
Modelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo Ancelotti
Modelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo AncelottiModelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo Ancelotti
Modelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo AncelottiFundação Real Madrid
 
Guardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de Posicion
Guardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de PosicionGuardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de Posicion
Guardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de PosicionKieran Smith
 
Creating behaviors in respect to the coach game model
Creating behaviors in respect to the coach game modelCreating behaviors in respect to the coach game model
Creating behaviors in respect to the coach game modelVítor Gouveia
 
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionaisPlanificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionaisFutbol Tactico Brasil
 
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012Fundação Real Madrid
 
Ajax Training Sessions
Ajax Training SessionsAjax Training Sessions
Ajax Training SessionsRenato Moreira
 
Programação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de FutebolProgramação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de FutebolFundação Real Madrid
 
Unidade de treino - principios especificos
Unidade de treino - principios especificosUnidade de treino - principios especificos
Unidade de treino - principios especificosAntónio Seromenho
 
Análise Tática de Futebol
Análise Tática de FutebolAnálise Tática de Futebol
Análise Tática de FutebolClaudio Roberto
 
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de FutebolA Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de FutebolFundação Real Madrid
 
Exercício 1x1 com Interação Momentos de Jogo
Exercício 1x1 com Interação Momentos de JogoExercício 1x1 com Interação Momentos de Jogo
Exercício 1x1 com Interação Momentos de Jogopassederutura
 
Organização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costa
Organização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costaOrganização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costa
Organização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costaJoão Carlos Costa
 

Mais procurados (20)

Sl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formaçãoSl Benfica modelo de jogo para a formação
Sl Benfica modelo de jogo para a formação
 
Periodizacao tactica um modelo de treino jose gu ilherme oliveira
Periodizacao tactica um modelo de treino   jose gu ilherme oliveiraPeriodizacao tactica um modelo de treino   jose gu ilherme oliveira
Periodizacao tactica um modelo de treino jose gu ilherme oliveira
 
Modelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo Ancelotti
Modelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo AncelottiModelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo Ancelotti
Modelo de Jogo e Morfociclo Padrão de Carlo Ancelotti
 
Guardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de Posicion
Guardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de PosicionGuardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de Posicion
Guardiola 4v4+3 - Concepts of Juego de Posicion
 
Creating behaviors in respect to the coach game model
Creating behaviors in respect to the coach game modelCreating behaviors in respect to the coach game model
Creating behaviors in respect to the coach game model
 
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionaisPlanificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
Planificacao tática da pre temporada em equipes profissionais
 
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
Modelo de Jogo - Lusitano FC 2011/2012
 
Modelo de jogo
Modelo de jogoModelo de jogo
Modelo de jogo
 
Ajax Training Sessions
Ajax Training SessionsAjax Training Sessions
Ajax Training Sessions
 
Programação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de FutebolProgramação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
 
76 ejercicios tacticos_futbol
76 ejercicios tacticos_futbol76 ejercicios tacticos_futbol
76 ejercicios tacticos_futbol
 
Modelo de Jogo do FC Bayern Munique
Modelo de Jogo do FC Bayern MuniqueModelo de Jogo do FC Bayern Munique
Modelo de Jogo do FC Bayern Munique
 
Unidade de treino - principios especificos
Unidade de treino - principios especificosUnidade de treino - principios especificos
Unidade de treino - principios especificos
 
A Construção de uma Dinâmica
A Construção de uma DinâmicaA Construção de uma Dinâmica
A Construção de uma Dinâmica
 
Análise Tática de Futebol
Análise Tática de FutebolAnálise Tática de Futebol
Análise Tática de Futebol
 
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de FutebolA Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
A Organização Dinâmica do Jogo de Futebol
 
Trabajo tactica
Trabajo tacticaTrabajo tactica
Trabajo tactica
 
Exercício 1x1 com Interação Momentos de Jogo
Exercício 1x1 com Interação Momentos de JogoExercício 1x1 com Interação Momentos de Jogo
Exercício 1x1 com Interação Momentos de Jogo
 
Organização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costa
Organização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costaOrganização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costa
Organização defensiva aula_braga2008_nivel_2_joão carlos costa
 
Plano de treino_93
Plano de treino_93Plano de treino_93
Plano de treino_93
 

Destaque

Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)
Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)
Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)Fundação Real Madrid
 
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio FerreiraO Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio FerreiraFundação Real Madrid
 
Periodização Tática x Periodização Convencional
Periodização Tática x Periodização ConvencionalPeriodização Tática x Periodização Convencional
Periodização Tática x Periodização ConvencionalFundação Real Madrid
 
Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014
Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014
Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014Fundação Real Madrid
 
Periodização Táctica - Carlos Carvalhal
Periodização Táctica - Carlos CarvalhalPeriodização Táctica - Carlos Carvalhal
Periodização Táctica - Carlos CarvalhalFundação Real Madrid
 
Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"
Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"
Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"Fundação Real Madrid
 
Programação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de FutebolProgramação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de FutebolFundação Real Madrid
 
Pep Guardiola - Sesiones de Entrenamiento
Pep Guardiola - Sesiones de EntrenamientoPep Guardiola - Sesiones de Entrenamiento
Pep Guardiola - Sesiones de EntrenamientoFundação Real Madrid
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoFundação Real Madrid
 
Programação e Periodização do Treino em Futebol
Programação e Periodização do Treino em FutebolProgramação e Periodização do Treino em Futebol
Programação e Periodização do Treino em FutebolFundação Real Madrid
 
Chelsea FC - Development Centre Programme
Chelsea FC - Development Centre ProgrammeChelsea FC - Development Centre Programme
Chelsea FC - Development Centre ProgrammeFundação Real Madrid
 
Protocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos AdversáriosProtocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos AdversáriosFundação Real Madrid
 
A Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas Desportivas
A Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas DesportivasA Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas Desportivas
A Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas DesportivasFundação Real Madrid
 
Periodização - Prolongamento do estado de forma
Periodização - Prolongamento do estado de formaPeriodização - Prolongamento do estado de forma
Periodização - Prolongamento do estado de formaFundação Real Madrid
 
"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013
"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013
"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013Fundação Real Madrid
 

Destaque (20)

Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)
Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)
Periodização Tática - Pressupostos e Fundamentos (2014)
 
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio FerreiraO Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
O Guarda-Redes no Futebol - Sérgio Ferreira
 
New Zealand FA Development Framework
New Zealand FA Development FrameworkNew Zealand FA Development Framework
New Zealand FA Development Framework
 
Periodização Tática x Periodização Convencional
Periodização Tática x Periodização ConvencionalPeriodização Tática x Periodização Convencional
Periodização Tática x Periodização Convencional
 
Carlo Ancelotti: 1-4-3-1-2
Carlo Ancelotti: 1-4-3-1-2Carlo Ancelotti: 1-4-3-1-2
Carlo Ancelotti: 1-4-3-1-2
 
Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014
Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014
Technical Report and Statistics - FIFA World Cup Brazil 2014
 
Velocidade Coletiva no Futebol
Velocidade Coletiva no FutebolVelocidade Coletiva no Futebol
Velocidade Coletiva no Futebol
 
Periodização Táctica - Carlos Carvalhal
Periodização Táctica - Carlos CarvalhalPeriodização Táctica - Carlos Carvalhal
Periodização Táctica - Carlos Carvalhal
 
A Arte de Comunicar
A Arte de ComunicarA Arte de Comunicar
A Arte de Comunicar
 
Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"
Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"
Vicente del Bosque: "As Lições do Treinador Campeão do Mundo"
 
Club Brugge - Youth Development
Club Brugge - Youth DevelopmentClub Brugge - Youth Development
Club Brugge - Youth Development
 
Programação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de FutebolProgramação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
Programação, Periodização e Planificação do Treino de Futebol
 
Pep Guardiola - Sesiones de Entrenamiento
Pep Guardiola - Sesiones de EntrenamientoPep Guardiola - Sesiones de Entrenamiento
Pep Guardiola - Sesiones de Entrenamiento
 
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do JogoSimplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
Simplificação da Estrutura Complexa do Jogo - Fases do Jogo
 
Programação e Periodização do Treino em Futebol
Programação e Periodização do Treino em FutebolProgramação e Periodização do Treino em Futebol
Programação e Periodização do Treino em Futebol
 
Chelsea FC - Development Centre Programme
Chelsea FC - Development Centre ProgrammeChelsea FC - Development Centre Programme
Chelsea FC - Development Centre Programme
 
Protocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos AdversáriosProtocolo Guia para a Observação dos Adversários
Protocolo Guia para a Observação dos Adversários
 
A Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas Desportivas
A Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas DesportivasA Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas Desportivas
A Dinâmica de Grupos e de Coesão nas Equipas Desportivas
 
Periodização - Prolongamento do estado de forma
Periodização - Prolongamento do estado de formaPeriodização - Prolongamento do estado de forma
Periodização - Prolongamento do estado de forma
 
"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013
"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013
"The Roadmap to International Success" - FFA National Curriculum 2013
 

Semelhante a Dia Verde da Periodização Tática

Morfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmio
Morfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmioMorfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmio
Morfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmioBruno Malmo
 
Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.
Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.
Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.Bruno Malmo
 
Exercício gr+8x7+3x2+gr condicionado
Exercício gr+8x7+3x2+gr condicionadoExercício gr+8x7+3x2+gr condicionado
Exercício gr+8x7+3x2+gr condicionadopassederutura
 
Táticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebolTáticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebolMarcos Dieison
 
Exercício gr+3vs3+gr+jk
Exercício gr+3vs3+gr+jkExercício gr+3vs3+gr+jk
Exercício gr+3vs3+gr+jkpassederutura
 
Exercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionado
Exercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionadoExercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionado
Exercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionadopassederutura
 
Modelo de jogo_Nuno Fernandes
Modelo de jogo_Nuno FernandesModelo de jogo_Nuno Fernandes
Modelo de jogo_Nuno FernandesNuno Fernandes
 
Goiás - Relatório descritivo adversário
Goiás - Relatório descritivo adversárioGoiás - Relatório descritivo adversário
Goiás - Relatório descritivo adversárioRenato Carvalho
 
Seleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogoSeleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogoJoão Elias Cruz
 

Semelhante a Dia Verde da Periodização Tática (15)

Morfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmio
Morfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmioMorfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmio
Morfociclo padrao para melhora de referenciais defensivos da equipe do grêmio
 
Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.
Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.
Melhora da fase de construção da equipe do Grêmio.
 
Aquecimento de jogo
Aquecimento de jogoAquecimento de jogo
Aquecimento de jogo
 
Exercício gr+8x7+3x2+gr condicionado
Exercício gr+8x7+3x2+gr condicionadoExercício gr+8x7+3x2+gr condicionado
Exercício gr+8x7+3x2+gr condicionado
 
Táticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebolTáticas de defesa e ataque no basquetebol
Táticas de defesa e ataque no basquetebol
 
Exercício gr+3vs3+gr+jk
Exercício gr+3vs3+gr+jkExercício gr+3vs3+gr+jk
Exercício gr+3vs3+gr+jk
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Futebol 7
Futebol 7Futebol 7
Futebol 7
 
Exercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionado
Exercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionadoExercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionado
Exercício gr+7x7+gr com 2apoios ofensivos condicionado
 
Modelo de jogo_Nuno Fernandes
Modelo de jogo_Nuno FernandesModelo de jogo_Nuno Fernandes
Modelo de jogo_Nuno Fernandes
 
Goiás - Relatório descritivo adversário
Goiás - Relatório descritivo adversárioGoiás - Relatório descritivo adversário
Goiás - Relatório descritivo adversário
 
Andebol - Nível Elementar
Andebol  - Nível ElementarAndebol  - Nível Elementar
Andebol - Nível Elementar
 
Andebol avancado
Andebol  avancadoAndebol  avancado
Andebol avancado
 
Jornadas tecnicas
Jornadas tecnicasJornadas tecnicas
Jornadas tecnicas
 
Seleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogoSeleção Brasileira- Modelo de jogo
Seleção Brasileira- Modelo de jogo
 

Mais de Fundação Real Madrid

Mais de Fundação Real Madrid (15)

Modelo de Formação do "Pequeno" Jogador
Modelo de Formação do "Pequeno" JogadorModelo de Formação do "Pequeno" Jogador
Modelo de Formação do "Pequeno" Jogador
 
Football Conditioning - FFA
Football Conditioning - FFAFootball Conditioning - FFA
Football Conditioning - FFA
 
FUNino: Horst Wein
FUNino: Horst WeinFUNino: Horst Wein
FUNino: Horst Wein
 
Reunião de Preparação para o Jogo
Reunião de Preparação para o JogoReunião de Preparação para o Jogo
Reunião de Preparação para o Jogo
 
The FA: Tesco Skills 5-11's
The FA:  Tesco Skills 5-11'sThe FA:  Tesco Skills 5-11's
The FA: Tesco Skills 5-11's
 
LIVERPOOL FC - Training Drills
LIVERPOOL FC - Training DrillsLIVERPOOL FC - Training Drills
LIVERPOOL FC - Training Drills
 
TACTICAL PERIODIZATION - Mourinho's Secret
TACTICAL PERIODIZATION - Mourinho's SecretTACTICAL PERIODIZATION - Mourinho's Secret
TACTICAL PERIODIZATION - Mourinho's Secret
 
German Football Association - Talent Development
German Football Association - Talent DevelopmentGerman Football Association - Talent Development
German Football Association - Talent Development
 
DFB - Youth Development Programme
DFB - Youth Development Programme DFB - Youth Development Programme
DFB - Youth Development Programme
 
Belgium Youth Development
Belgium Youth DevelopmentBelgium Youth Development
Belgium Youth Development
 
AC Milan Methodology
AC Milan MethodologyAC Milan Methodology
AC Milan Methodology
 
Liverpool FC - Coaching Manual
Liverpool FC - Coaching ManualLiverpool FC - Coaching Manual
Liverpool FC - Coaching Manual
 
FC Barcelona - Youth Teams (Fútbol Base)
FC Barcelona - Youth Teams (Fútbol Base)FC Barcelona - Youth Teams (Fútbol Base)
FC Barcelona - Youth Teams (Fútbol Base)
 
Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014
Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014
Carlo Ancelotti - Sessão de Treino 2014
 
"Conditioning Aspects in Developing a Style of Play"
"Conditioning Aspects in Developing a Style of Play""Conditioning Aspects in Developing a Style of Play"
"Conditioning Aspects in Developing a Style of Play"
 

Dia Verde da Periodização Tática

  • 1.
  • 2. Descrição/Regras: GR+9x9+GR mais um Joker de ataque. Nas zonas próximas à baliza só podem entrar no máximo 2 jogadores a defender para provocar assim a necessidade de recuperar a bola em espaços distantes da baliza. Os espaços opostos à posição da bola, tanto em largura como em profundidade, deverão ser desocupados por parte da equipa que não tem a posse da bola. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Agrupamento dos jogadores quando não têm a bola. Orientação das possibilidades de progressão à equipa adversária. Fomentação da intensidade defensiva para evitar as possibilidades de penetração por detrás da última linha defensiva, o que aumentará a velocidade no jogo. Circulação rápida da bola aos espaços desocupados. Coordenação de movimentos para a criação e ocupação de espaços. Considerações: Ao obrigar a equipa que não tem a posse da bola a ocupar espaços próximos a esta, a modificação das zonas ou espaços de jogo variará muito a exigência nesta faceta de jogo. Condicionantes Estruturais: Posse-Superioridade-Todas zonas. Não posse-Inferioridade-Todas zonas. GR+9x9+GR, com Joker
  • 3. Descrição/Regras: GR+10x10+GR em espaço reduzido. Jogo com uma condicionante, se um jogador é tocado enquanto tem a bola está obrigado a cruzar de imediato, se não o fizer, perde a posse da bola. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição. Geralmente as acções serão de menor duração devido às características específicas do exercício. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Resolução das situações de jogo com alta densidade de jogadores e alta pressão espácio-temporal. Considerações: Será necessário adaptar o espaço às características dos jogadores. Em caso de que a circulação da bola seja demasiado difícil, podem-se converter alguns jogadores em Jokers de ataque. Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Todas zonas. Não posse-Igualdade-Todas zonas. GR+10x10+GR
  • 4. Descrição/Regras: 8x8. O objectivo das equipas é colocar a bola dentro da grande área. Isto tem de ser conseguido recebendo um passe em profundidade. Há fora de jogo. A linha defensiva não pode defender dentro da grande área. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição a nível de deslocamentos, mas menos agressiva devido à pouca quantidade de saltos, passes longos e à impossibilidade de realizar remates à baliza. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Coordenação de movimentos e circulação rápida da bola para se gerar possibilidades de passes para as costas da defesa. Entrada desde a 2ª linha. Basculação e escalonamento defensivo em função das situações de jogo. Orientação das possibilidades de progressão da equipa contrária. Considerações: Resolução das situações de jogo com alta densidade de jogadores e alta pressão espácio- temporal. Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Zona neutra. Não posse-Igualdade-Zona neutra. 8x8
  • 5. Descrição/Regras: GR+8x8+GR. Joga-se uma situação real de jogo GR+8x8+GR. A equipa que defende tenta evitar que lhe marquem golo e se conseguir recuperar a bola e entrar na zona intermédia, ataca a outra baliza. A equipa em posse da bola deve tentar marcar golo. Se perde a bola deve evitar a saída da equipa adversária. Se marcarem golo atacam de novo a outra baliza. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição combinadas com tempos de recuperação passiva. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Ataque a defesa organizada. Pressão adiantada após perda da bola para evitar que a equipa adversária consiga sair a jogar. Defesa organizada. Saída desde a zona próxima á baliza através de jogo combinativo perante pressão intensa da equipa adversária. Considerações: Resolução das situações de jogo com alta densidade de jogadores e alta pressão espácio- temporal. Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Finalização. Não posse-Igualdade-Finalização. GR+8x8+GR, 3 equipas
  • 6. Descrição/Regras: GR+9x9+GR. As zonas laterais só podem ser ocupadas pelos Laterais em ataque e defesa (ainda que estes possam abandoná-las). Os Laterais deverão oferecer saída ao jogo, mas incorporarem-se no ataque para darem amplitude já que não há Extremos. Os Interiores podem incorporar-se na zona de finalização (provocações laterais fecho espaços interiores/criação opções exteriores). O resto dos jogadores joga nas zonas designadas. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição. Pelas características reduzidas do espaço de jogo em relação ao espaço competitivo é possível que se dêem mais situações de finalização, o que geralmente se relaciona com acções de alta intensidade. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Sair a jogar desde trás e ataque organizado. Incorporação dos Laterais no ataque. Possibilidade de contra-ataque. Orientar as possibilidades de progressão da equipa adversária. Evitar que o portador da bola se relacione com facilidade. Considerações: Ao delimitar a zona de participação dos jogadores, as dimensões das mesmas condicionará muito o tipo de relação que se produza entre os jogadores. Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Todas as zonas. Não posse-Igualdade-Todas as zonas. GR+8x8+GR
  • 7. Descrição/Regras: 2GR+7x7+2GR + 2 Jokers. Partidas com duas balizas para cada equipa para aumentar o número de zonas importantes a proteger por parte da defesa. Há 2 Jokers na zona intermédia do campo para favorecer uma fácil e rápida transição da zona defensiva à zona ofensiva e obrigar assim a equipa que perde a posse da bola a exercer uma rápida e intensa pressão na zona de perda da bola para evitar o aproveitamento desta superioridade. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Exigências similares às da competição. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Saída rápida desde trás pela teórica superioridade numérica. Possibilidade de contra-ataque. Resolução de situações de finalização. Pressão após a perda da bola. Evitar ao portador relacionar-se com facilidade. Coordenação exigente dos movimentos defensivos por se ter inferioridade numérica e duas balizas para se defender. Considerações: Se observarmos que a equipa que não tem a bola tem dificuldades a defender e/ou recuperar a bola, pode tirar-se, por exemplo, um Joker. Condicionantes Estruturais: Posse-Superioridade-Todas zonas. Não posse-Inferioridade-Todas zonas. 2GR+7x7+2GR, com 2 Jokers
  • 8. Descrição/Regras: 9x9. O objectivo é conduzir entre dois cones e em seguida passar a bola para conseguir 1 ponto. Proibido passar duas vezes seguidas na mesma “baliza”. Características Bio-Energéticas e/ou Condicionais: Deslocamentos com mudanças de direcção de intensidades moderadas combinados com fases de deslocamentos de baixa intensidade. Devido à pouca quantidade de saltos, passes longos e a impossibilidade de realizar remates à baliza a agressividade da carga será menor que a competitiva. Tipos de Comportamentos Pretendidos: Condução para a criação de situações de relação com os companheiros livres (o objectivo da condução é o passe). Juntar adversários para encontrar companheiros livres. Ocupação racional do espaço. Importância das relações entre os espaços próximos e os espaços afastados. Considerações: Condicionantes Estruturais: Posse-Igualdade-Zona neutra. Não posse-Igualdade-Zona neutra. 9x9
  • 9.
  • 10. Organização Ofensiva Intersectorial ao nível da Defesa – Meio-Campo ! Descrição: Realizam saídas da bola em construção pela defesa entrando no sector do meio-campo que procura jogar no avançado e marcar golo na baliza central. Nesta situação, corrige a dinâmica posicional do sector da defesa e meio-campo em função da bola, fazendo-a progredir até à baliza. GR+8
  • 11. Organização Ofensiva Intersectorial ao nível do Meio-Campo – Ataque ! Descrição: Circulação da bola pelos sectores do meio-campo e do ataque para marcar golo. Corrigir os apoios e as movimentações dos vários sectores para fazer a bola progredir para a baliza. 6xGR
  • 12. Organização Ofensiva Colectiva com Transição Ataque/Defesa ! Descrição: Situação de Manutenção de Posse da bola de 10x10 com 2 Guarda-Redes a servir de apoios. Esta situação realiza-se na largura máxima do terreno mas com profundidade reduzida. A equipa com a posse da bola procura passar com a bola controlada pela linha final corrigindo os aspectos de Organização Ofensiva ao nível da posse e circulação. No caso de perda da bola, a equipa tem de mudar rapidamente de atitude (de ofensiva para defensiva) para procurar recuperá-la o mais rapidamente possível. GR+10x10+GR
  • 13. Organização Defensiva Colectiva com Transição Defesa/Ataque (situação de jogo de GR+10x10+GR em 2/3 do campo) ! Descrição: A bola sai sempre jogada pela equipa contrária de modo a que o bloco se organize em função do posicionamento da bola. Preocupação com o bloco médio para ir avançando no terreno para se tornar num bloco alto. Corrigir o posicionamento dos vários sectores para conseguir recuperar a posse da bola e realizar a Transição Defesa/Ataque com uma mudança de atitude rápida da equipa para retirar a bola da zona de pressão. Neste momento, reconhecer quando fazer a bola entrar em profundidade ou jogar em segurança. GR+10x10+GR
  • 14. Organização Ofensiva da Defesa e Meio-Campo com Transição Ataque/Defesa ! Descrição: Situação de jogo de GR+8x10+GR. A equipa em inferioridade numérica (com a defesa – meio-campo) tem a posse da bola e procura marcar golo. Pretende-se corrigir a dinâmica posicional do sector da defesa nas saídas da bola do Guarda-Redes e fazer a bola entrar no sector intermédio para criar situações de finalização. No momento da perda da bola, melhorar a mudança de atitude dos jogadores de ofensiva para defensiva pressionando rapidamente a bola e fechando os espaços. GR+8x10+GR
  • 15. Organização Ofensiva do Meio-Campo e Ataque com Transição Ataque/Defesa ! Descrição: Situação de jogo de GR+8x10+GR. Melhorar a Organização Ofensiva ao nível da capacidade de manutenção e circulação da bola dos sectores do Meio-Campo e Ataque. A equipa em inferioridade numérica é constituída pelos jogadores dos sectores do Meio-Campo e Ataque e saem sempre a jogar com o objectivo de marcar golo. Corrigir a dinâmica intersectorial no Momento Ofensivo e na Transição Ataque/Defesa aquando a perda da posse da bola. Ajustar rapidamente de atitude ofensiva para defensiva. GR+8x10+GR
  • 16.
  • 17. Hierarquização dos objectivos comportamentais: 1º) Rápida reorganização posicional nas transições; 2º) Rápida e forte Transição Ataque/Defesa procurando a recuperação da bola no local da sua perda aproveitando a desorganização posicional do adversário; 3º) Tirar a bola da zona de pressão na transição ofensiva (numa baliza que não a do local de recuperação). ! Descrição: Em campo inteiro, exercita-se as transições GR+10x10+GR sendo que para tal existem duas mini- balizas em cada lateral do campo que permitem a concretização de um golo nos primeiros 5-7 segundos após a recuperação da bola. Isto vai exigir transições muito fortes e rápidas pois naquele curto período aumentará consideravelmente o número de alvos o que obrigará por um lado a uma Transição Ataque/Defesa forte e eficaz imediatamente após a perda da bola e por outro lado tornará vantajoso uma rápida Transição Defesa/Ataque com abertura das linhas no sentido de fazer chegar a bola a um dos alvos laterais desprotegidos. GR+10x10+GR
  • 18.
  • 19. Objectivo Principal: Ocupação das zonas laterais e chegada desde a 2ª linha. Construção de situações de ataque; Objectivo Secundário: Defesa organizada (equipa que não tem o objectivo principal). ! Descrição: Só um defesa pode entrar de cada vez nos corredores laterais. Os defesas só podem entrar através da sua linha final uma vez que a bola lá tenha entrado ou o adversário que estamos a marcar. A equipa que ataca deve tentar ocupar as zonas laterais no início da construção de situações de ataque (através dos Extremos ou Avançado). Criar situações de ataque centrando a atenção na ocupação dos espaços laterais e da chegada de 2ª linha. Uma vez que recebamos em zonas laterais, tentar criar superioridade numérica através da incorporação do Lateral e apoio de jogadores interiores, assim como a chegada de 2ª linha de Interiores. GR+9x9+GR, com 2 Jokers
  • 20. Objectivo Principal: Princípios do ataque organizado; Objectivo Secundário: Defesa organizada e Transições. ! Descrição: Os Jokers só participam em fase ofensiva, facilitando a construção do processo ofensivo e a aparição de espaços em fase ofensiva. Situação da qual deveremos extrair conclusões sobre a construção do processo ofensivo e a criação de situações para a sua finalização. GR+9x9+GR, com 2 Jokers
  • 21. Parte Específica da ACTIVAÇÃO (aquecimento): Profundidade na construção de situações de ataque. ! Descrição: GR+5x5+GR, com 1 Joker. Para se conseguir ponto, a bola deve passar por todas as zonas e chegar ao GR adversário. Os GR em fase ofensiva realizam apoios na construção de situações de ataque. GR+5x5+GR, com 1 Joker
  • 22. Objectivo Principal: Organização defensiva. Evitar que ganhem as “costas” da última linha. Objectivo Secundário: Contra-ataque. ! Descrição: Os Jokers exteriores só podem conduzir a partir de receber em profundidade atrás da linha final do quadrado. Se recebem entre as linhas jogam a dois toques outra vez dentro do quadrado. Após recuperação tentar procurar situações de ataque rápido ou contra-ataque. Os que perderam a posse mais próximos da bola tentam retardar a acção do que tenta contra-atacar, facilitando o recuo dos mais atrasados. Os avançados devem tentar manifestar-se constantemente em profundidade. GR+8x8+GR, com 3 Jokers
  • 23. Objectivo Principal: Defesa do Ataque Directo. Objectivo Secundário: Ataque Directo. 2ª jogada. ! Descrição: Cada equipa para avançar deve passar a bola desde a 1ª zona á última sem passar pela zona central (favorecer o ataque directo). Trabalho de pressão no início para evitar o passe directo. Os Avançados mediante pressão orientada dissuadem os Centrais do passe directo. Uma vez que chegue a bola ao Lateral o Avançado que dissuadiu o Central pressiona o ímpar (Lateral), com o mesmo fim e o outro Avançado abandona a zona central, fechando linha de passe atrás ao 1º Central. O Avançado mais longe da acção equilibra o movimento do Avançado e posiciona-se em situação intermédia. Se se produz passe directo, os Jokers ajudam na 2ª jogada. O Central mais próximo realiza disputa e o resto da linha defensiva realiza cobertura tentando ganhar a 2ª jogada mais a ajuda dos Interiores. GR+8x8+GR, com 2 Jokers
  • 24. Objectivo Principal: Ultrapassar linhas na construção de situações de ataque. Objectivo Secundário: Defesa organizada e Transições. ! Descrição: Os defesas só podem actuar na zona designada. Construir o processo ofensivo ultrapassando linhas. Dar saída aos Laterais passando a zona intermédia, incluindo o Pivot na saída da bola entre Centrais criando superioridade no início. Mobilidade entre o Interior, Extremos e Avançado, para criar espaços para a recepção interior e ir mantendo a estrutura posicional, assim como para criar espaços para a incorporação do Lateral. À medida que avançamos, ir juntando a equipa para uma correcta Transição Ataque/Defesa em caso de perda da bola. GR+10x10+GR
  • 25.
  • 26. Princípios Modelo de Jogo: Jogo Interior e Transições Colectivas. Estratégia Operativa Semanal (Combater/Neutralizar): Combater o início de jogo combinativo pausado do adversário através de pressing agressivo e Transição Defesa/Ataque rápida. ! Descrição: GR+10x10+GR. Situados em dois 6x4 (um em cada metade do espaço de jogo). Os 4 Defesas e 2 Médios (Pivot e 1 Interior) de uma das equipas iniciam a posse da bola frente aos 4 jogadores mais adiantados da outra equipa (3 Avançados e 1 Interior). Se conseguem dar 10 passes seguidos poderão jogar com os jogadores mais avançados da sua equipa, situados na metade contrária do terreno para que estes ataquem a linha de defesas da equipa adversária. Este passe poderá ser interceptado pelos 2 Médios. Caso a equipa contrária recupere a bola em campo contrário, terão 8’’ para finalizar a jogada. Se a recuperação acontecer no seu campo terão 12-15’’. A equipa que inicia com a posse da bola ganha por 2 golos a faltar 10’. Acabado o tempo invertem os papéis. GR+10x10+GR
  • 27. Princípios Modelo de Jogo: Amplitude de Jogo + Superioridade nas zonas laterais + Atitude defensiva (Extremos). Estratégia Operativa Semanal (Combater/Neutralizar): Procurar superioridade em zonas laterais junto ao Pivot (menor densidade dos adversários). ! Descrição: GR+6x5+GR. Ataque à linha defensiva e Pivot potenciando a superioridade nas zonas laterais e criação de espaços livres como consequência de mudanças de orientação rápidas que dificultem a basculação da sua linha defensiva. A equipa que defende inicialmente, em caso de roubar a bola, atacará uma das balizas laterais, exigindo desta maneira um compromisso defensivo por parte dos Extremos. GR+5x6+2GR