CRUYFF: Fútbol – Mi filosofia (Cap. 6 e 7)

697 visualizações

Publicada em

Algumas ideias principais destes capítulos.

Publicada em: Esportes
  • Seja o primeiro a comentar

CRUYFF: Fútbol – Mi filosofia (Cap. 6 e 7)

  1. 1. Johan CRUYFFCruyff Library, 2012
  2. 2.  É fundamental que os jovens joguem sem medo de perder e desfrutem do jogo. O sistema de 1-4-3-3 (com 2 extremos) é ideal para o processo de aprendizagem. Para se treinar o drible colocar uma série de cones em fila. Os jogadores com a bola no pé, devem avançar na fila fazendo slalom. Com cada passo a bola deve ser tocada alternativamente com o exterior e interior do pé.
  3. 3.  Para se aumentar a dificuldade pode-se tentar com a perna “má”, aumentar a velocidade de execução ou aproximar os cones entre si. Quando em condições de dificuldade consigamos fazer um slalom com a bola junto ao pé sem olhá- la, poderemos dizer que atingimos um certo grau de perfeição. Treinar o drible tanto com uma perna como com a outra. O essencial desta ação é colocar o corpo entre o adversário e a bola.
  4. 4.  A condução da bola realiza-se em corrida, a grande velocidade, as passadas devem ser mais amplas do que no drible para manter a bola sob controlo. O método mais simples para treinar a condução da bola em velocidade é o “incremento”: partindo de uma posição de repouso, fazer a bola “correr” aumentando progressivamente a velocidade, enquanto tentámos que a bola não se escape demasiado.
  5. 5.  Um método de treino mais difícil para a condução da bola é o da situação de 1x1. O atacante tem a bola e deve lançar-se a grande velocidade em direção ao seu adversário. Este exercício também pode realizar-se junto à linha lateral, alternando o pé direito com o pé esquerdo ou também passando a bola de um pé ao outro Messi e Maradona são exemplos perfeitos no domínio destas ações.

×