Olá pessoal!
Esta é a segunda edição de
nosso jornalzinho. A primeira foi
um grande sucesso, pois temos
divulgado o nome d...
O que é o que é que anda com
os pés na cabeça?
Muitos já ouviram essa chara-
da e também já passaram por essa
situação ind...
PRÁ NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES
(Geraldo Vandré)
Caminhando e cantando, e seguindo a canção, so-
mos todos iguais, ...
 Cobrir recipientes de água;
 Remover o lixo, para impedir o armazena-
mento de água estagnada;
 Cobrir/selar fossa sép...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal Escolar Edição 02 2014

964 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
964
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
624
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Escolar Edição 02 2014

  1. 1. Olá pessoal! Esta é a segunda edição de nosso jornalzinho. A primeira foi um grande sucesso, pois temos divulgado o nome da escola tanto aos pais, como também no comér- cio e na esfera política. E como meta continuaremos a divulgar nossas ações, anseios e várias ou- tras informações. Gostaríamos de receber sugestões/criticas para estarmos sempre aprimorando e melhorando as informações para as próximas publicações. A direção Nossas principais realizações/ reivindicações, tanto a nível escolar como pedidos a comunidades entre os meses de MAIO a JULHO de 2014 resumimos aqui. maio  Comemoração ao dia das mães, ação desenvolvida pela escola, juntamente com a igreja e toda a comunidade;  Demolição das salas interditadas com maquinários da Prefeitura Municipal de Colider;  Ida em Cuiabá e cobrança na secretaria de Infra Estrutura (SEDUC), a construção das salas de aula, estavam presente asses- sores do Deputado Nininho e o vereador Alencar;  Solicitação ao Deputado Nininho a legali- zação dos terrenos da Comunidade Nova Galiléia;  Encaminhamento do Ofício nª 95/14 a todos os vereadores, solicitando melhori- as para a escola e comunidade;  Visita do Prefeito Municipal de Colider Nilson Santos, dos vereadores Alencar e Rica e do Deputado Nininho na Escola, entrega do Ofício nº 126/14, solicitando melhorias à Escola e Comunidade; junho  Aquisição de madeira e construção de estante para a biblioteca;  Cobranças na SEDUC para agilizar a construção das novas salas de aula;  Recebimento de 4 computadores para a secretaria da Escola;  Realização de reunião bimestral com pais e mestres;  Cobranças na SEDUC providências para construção de novas salas de aula;  Campanha de combate ao piolho;  Participação da escola no 10º Jogos mato- grossenses fase regional em Guarantã do Norte;  Reelaboração do PPP (Projeto Politico Pedagógico) e do Regimento Escolar. Direcione seu olhar ~~~~~~~~~~~~~~~~~~ Quando estiver em dificuldade, e pensar em desistir, lembre-se dos obstáculos que já superou. Olhe para trás. Se tropeçar e cair, levante, não fique prostrado, esqueça o passado. Olhe para frente. Ao sentir-se orgulhoso por alguma realização pessoal, sonde suas motivações. Olhe para dentro. Antes que o egoísmo o domine, enquanto seu coração é sensível socorra aos que o cercam. Olhe para os lados. Na escalada rumo às posições, no afã de concretizar seus so- nhos, observe se não está pisando em alguém. Olhe para baixo. Em todos os momentos da vida, seja qual for sua atividade, busque a aprovação de Deus. Olhe para cima! NOSSAS AÇÕES Um pequeno retrospecto Biênio 2014/2015 Edição N.º02 JORNAL INFORMATIVO Julho de 2014 aVALIAÇÃO Escola Estadual Nova Galileia Equipe Gestora Gestor: Paulo Neves Melegari Coordenadores Fátima Fuzaro e Julio César Secretários: Sergio Sartori e Eunice Souza Estamos em meados do ano de 2014, é tempo de fazermos uma análise de tudo aquilo que se tem feito. A avaliação escolar envolve os resul- tados obtidos entre as metas educativas estabelecidas e os resultados obtidos, seja através de provas escritas, orais, testes, participação nas aulas. Através desse processo contínuo ensino/ aprendizagem, onde cotidianamente é acompanhado os avanços/dificuldades e o que se precisa para solidificar de for- ma sistemática a evolução da aprendiza- gem. Um trabalho recíproco entre aluno que quer apreender e professor que ofe- rece as ferramentas para desenvolver esse apreender. De forma geral em nossa vida as lições do dia a dia, refletirmos o que tem dado certo e o que tem que ser melhora- do. Fazer de nossos erros uma lição que não deve ser repetida e dos acertos algo a ser mantido e dos sonhos um meta a ser alcançada. E-mail: col.ee.nova.galileia@seduc.mt.gov.br Fone: (66) 3541-9011
  2. 2. O que é o que é que anda com os pés na cabeça? Muitos já ouviram essa chara- da e também já passaram por essa situação indesejada. O piolho, eta bichinho terrível. De tempos em tempos ele aparece e desaparece e sempre a perseguir a cabeça da meninada e que se cuidem, tam- bém, os adultos, pois esses bichi- nhos não tem endereço fixo e na primeira oportunidade fazem mu- dança sem mandar recados. Quem são eles? São parasitas que causam co- ceiras e até infecções, os ovos são chamados de lêndeas e é deles que surgem novos piolhos. Como diz o velho ditado, onde há fuma- ça há fogo. Portanto, quem tem lêndeas também tem o piolho. Como combater? Atualmente existem inúmeros RECEITAS É PRECISO CUIDAR “ Entre pais e filhos não há maior abismo que o silêncio” (Roger Rosemblatt) Pudim fácil e simples de geladeira Ingredientes: 1 lata de leite condensado 1 lata de creme de leite 1 copo de leite 1 pacote de maria mole Calda 5 colheres (sopa) de açúcar 3 colheres (sopa) água Modo de preparo Dissolver a maria mole no leite quente, misturar todos os ingredien- tes no liquidificador e bater por 2 minutos, caramelizar a forma. Coloque a mistura na forma e leve à geladeira deixando por 4 horas. Atrás da pia tem um prato, um pinto e um gato. Pinga a pia, apara o prato, pia o pinto e mia o gato Maria-Mole é molenga, se não é molenga, Não é Maria-Mole. É coisa malemolente, Nem mala, nem mola, nem Maria, nem mole. O original não se desoriginaliza! O original não se desoriginaliza! O original não se desoriginaliza! Se desoriginalizásemo-lo original não seria! medicamentos a este fim nas droga- rias, ou melhor ainda, gratuito nos Postos de Saúde. Portanto, cuide-se não seja resi- dência oficial desses bichinhos. Eles não merecem... Xô piolho, xô... Senhores pais pro- curem saber como está o desenvolvi- mento escolar de vossos filhos, con- versem com eles, verifiquem as ativi- dades nos cadernos, falem com os pro- fessores e saiba como está sendo o desempenho deles. DICAS À PECUÁRIA CHARGE TRAVA-LÍNGUAS Disseram que na minha rua tem paralelepípedo feito de paralelogra- mos. Seis paralelogramos tem um paralelepípedo. Mil paralelepípedos tem uma paralelepipedovia. Uma paralelepipedovia tem mil paralelogramos. Então uma paralelepipedovia é uma paralelogramolandia? Três tigres tristes para três pratos de trigo. Três pratos de trigo para três tigres tristes. Toco preto, porco fresco, corpo crespo. Jornal Informativo nº 01 Edição 01 pag. 02 Escola Estadual Nova Galileia Qualquer semelhança aos dias de hoje será mera coinci- dência?
  3. 3. PRÁ NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES (Geraldo Vandré) Caminhando e cantando, e seguindo a canção, so- mos todos iguais, braços dados ou não, nas esco- las, nas ruas, campos, construções. Caminhando e cantando e seguindo a canção. Vem, vamos embora, que esperar não é saber! Quem sabe faz a hora não espera acontecer! (2x) Pelos campos a fome, em grandes plantações, pe- las ruas marchando indecisos cordões, ainda fazem da dor seu mais forte refrão e acreditam nas flores, vencendo o canhão. Nas escolas, nas ruas, campos, construções, so- mos todos soldados, armados ou não. Caminhando e cantando e seguindo a canção, somos todos iguais, braços dados ou não. Os amores na mente, as flores no chão, a certeza na frente, a história na mão, caminhando e cantan- do e seguindo a canção, aprendendo e ensinando uma nova lição. Ponto de vista Em um passado não tão distante, os militares resolveram mudar os rumos da história de nosso pais e se apoderam do poder. Foi instaurado a ditadura militar entre os anos de 1964 a 1986. Eles criaram leis para que legitimas- sem suas ações e proibiram tudo o que pudesse desestabilizar a ordem pré estabelecida por eles. A liberdade de expressão nesse período era quase inexistente. Pessoas eram presas para averiguação e para darem explicações, entre elas destacavam-se: professores, padres e artistas em geral. Todos eram fiscalizadas. Esse período ficou marcado por torturas, morte de opositores ao regime e inúmeras proibições. As pessoas eram proibidas de expressar o que pensavam e para isto foi criado o Conselho Superior de Censura, e também os Tribunais de censura, para julgar o mais rápido qualquer um que burlasse a lei estabelecida pelo rígido go- verno dos militares. O direito de ir e vir era proibido. Atual- mente esse direito é assegurado pela constituição. Havia olheiros para vigiarem as pessoas, ouvi- rem o que falavam, ler o que se escreviam. Re- presentantes da censura eram constantemente vistos em shows e espetáculos, controlando rigo- rosamente o que era apresentado. Refletindo um pouco sobre este ponto no passado as pessoas eram proibidas de quase tudo, nos dias atuais há um excesso de liberdade e muita coisa é tolerada e permitida. Situações que naquele tempo sequer poderiam ser pensadas. A música era uma forma de expressão e por isso tinham que receber aval da censura, quando censuras eram proibidas de tocar em rádios, cantar em shows ou serem comercializadas através da venda dos antigos LPs. A musica de Geraldo Vandré Pra não dizer que falei das flores, venceu em segundo lu- gar o III Festival Internacional da canção em 1968. No mesmo ano esta música foi proibi- da e o cantor passou a ser perseguido pelo regi- me militar e se exila. A música “Pra não dizer que não falei de flores” com seu refrão: Quem sabe faz a hora, não espera acontecer” ficou conhecida como sím- bolo da resistência ao período. Procure saber mais sobre regime militar no Brasil. Porque houve o golpe militar? E o porque termina em 1986? Bom Estudo! TEXTO E CONTEXTO Jornal Informativo Edição 01 pag 03 Escola Estadual Nova Galileia
  4. 4.  Cobrir recipientes de água;  Remover o lixo, para impedir o armazena- mento de água estagnada;  Cobrir/selar fossa sépticas; SEJA UM PARCEIRO, faça sua parte, oriente outros para evitarmos esse mal. LEMBRE-SE: A VÍTIMA PODE SER VOCÊ! Não existe tratamento específico para den- gue, apenas tratamentos que aliviam os sinto- mas. Deve-se ingerir muito líquido como água, sucos, chás, soros caseiros, etc. Os sintomas podem ser tratados com dipirona ou paraceta- mol. Não devem ser usados medicamentos à base de ácido acetil salicílico e antiinflamató- rios, como aspirina e AAS, pois podem au- mentar o risco de hemorragias. Todos já ouviram falar sobre a DENGUE de suas causas e efeitos. Vários casos já foram diagnosticados em nossa Comunidade. Campanhas foram realizadas, mas mesmo assim tem sido relatado novos casos. Por isso estamos estendendo esse assunto novamente, e assim acreditamos estarmos contribuindo para reforçar a ideia da prevenção, da cobrança de todos para não deixarem locais para o desenvolvimento de larvas do mosquito causador da Dengue. História da Dengue O mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti, foi introduzido na América do Sul através de barcos (navios negreiros) provenientes da África, no período colonial, junto com os escravos. Houve casos em que os barcos ficaram com a tripulação tão reduzida que passaram a vagar pelos mares, constituindo os "navios -fantasma O que é Dengue? A dengue é uma doença grave infecciosa e que pode matar. Alguns sintomas são: Febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos. É transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti infectado. O mosquito se reproduz em água parada e para prevenir não podemos deixar água acumular. Existem duas formas da doença: O dengue clássico se inicia de maneira súbita e podem ocorrer febre alta, dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores nas costas. Às vezes aparecem manchas vermelhas no corpo. A febre dura cerca de cinco dias com melhora progressiva dos sintomas em 10 dias. Em alguns poucos pacientes podem ocorrer hemorragias discretas na boca, na urina ou no nariz. Raramente há complicações. Dengue hemorrágico é uma forma grave de dengue. No início os sintomas são iguais ao dengue clássico, mas após o 5º dia da doença alguns pacientes começam a apresentar sangramento e choque. Os sangramentos ocorrem em vários órgãos. Este tipo de dengue pode levar a pessoa à morte. Dengue hemorrágico necessita sempre de avaliação médica de modo que uma unidade de saúde deve sempre ser procurada pelo paciente. SAÚDE E EDUCAÇÃO PARA PREVENÇÃO Jornal Informativo Ano 01 Edição 01 pag 04 Escola Estadual Nova Galileia COMO TRATAR? COMO PREVENIR?

×