Analise solar

638 visualizações

Publicada em

Nesta análise analisamos o Solar segundo os critérios de layout da autora Robin Williams. Fizemos o teste do Porta-Malas proposto por Steve Krug. Além de uma análise de harmonia cromática da paleta do AVA em estudo.

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Analise solar

  1. 1. A análise a seguir tem como objeto de estudo o Ambiente Virtual deAprendizagem (AVA) Solar. Essa primeira etapa de análise está fundamentada nolayout do AVA e se utilizará dos seguintes critérios: Proximidade Itens relacionados entre si devem ser agrupados visualmente. Contraste Se dois itens não pertencerem à mesma categoria, diferencie-os completamente. Repetição Algum aspecto do design deve repetir-se no material inteiro.
  2. 2. Devido ao grande número de vezes em que se foi levantado o problema deengenharia da informação como grande problema desse AVA em estudo, iremoscomeçar a análise pelo conceito de proximidade. Uma vez que o mesmo tem umagrande relação com a organização da informação, recaindo sobre o problema daengenharia da informação, na verdade a análise irá se basear nesse critério,entretanto veremos que este critério irá requerer os outros dois outros.Dessa forma, essa análise começa com o bloco de menus apresentado pelo AVA.Percebemos que o primeiro bloco tenta englobar um número de informaçõesreferente a disciplina ou a determinado curso em questão, ao notarmos que o títulode seção faz referência a isso. E é nesse primeiro bloco que nossa análise se inicia.
  3. 3. Dessa forma notamos uma primeira incoerência, tendo o princípio de proximidade como critério. Dentro desse bloco demenus qual a relação da guia Inicio com o título em que a mesma se insere? Entendemos que a guia Inicio está numa hierarquia superior a do grupo de menus em que está inserida, uma vez que ela irá direcionar o usuário a Homepage do Solar, que é a página principal de qualquer ambiente web, a página que serve de ponto inicial na experiência de navegação através do AVA. Dessa maneira, vemos a necessidade do destaque de tal guia, diferenciando-a do restante das outras e a colocando em canto favorável a visualização, fora de qualquer grupo de menus, posicionando-a no canto superior esquerdo da página (padrão ocidental), além do seu renomeamento para a guia Solar ou usando sua respectiva logo. Aplicando o princípio de proximidade, nos utilizamos dos conceitos do princípio de contraste. Percebam que ao destacarmos a logo Solar na posição que planejavámos, não apenas a afastamos das demais, mas também aplicamos contraste de tamanho. É notório ainda que a relação título-subtítulo não está em acordo, uma vez que o título deve exercer maior peso em relação a seus subtítulos, uma vez que sua relação de importância é maior. Perbe-se que isso ocorre pela relação de contraste ter sido aplicada de forma inversa, dando maior destaque aos subtítulos, uma vez que o fundo é de cor laranja e os tipos do subtítulo são de cor branca, não ocorrendo o mesmo com o título, que também é laranja. O não destaque do título também se dá por não haver contraste de peso, uma vez que as fontes aplicadas em título e subtítulo são as mesmas, em se tratando de tamanho e estrutura (negrito, no caso).
  4. 4. A disposição dos menus aparece de forma não tão coerente, uma vez que certos menus conversam entre si e acabamentrando em desacordo por não estarem próximos. Como é o caso dos menus Aulas e Material de Apoio. Nesseprimeiro momento iremos fazer essa reorganização somente entre os elementos de cada sessão, mas sabemos que areestruturação do Solar deve ser feita de maneira global. A figura mostrada ao lado é uma tentativa de aplicar os princípios de proximidade e contraste no primeiro bloco de informações apresentado no Solar. Para tornar o menu mais coerente em termos visuais, de acordo com o princípio de proximidade, geramos três blocos de informações, agrupando-os por áreas relacionadas. O primeiro bloco faz referência a aula e os materiais necessários para estudo. O segundo bloco faz referência a disciplina, exibindo a agenda e as informações da mesma. O terceiro tem foco nas pessoas envolvidas, exibindo os participantes e o acompanhamento. Entretanto, como dissemos anteriormente, essa organização é uma tentativa de restruturar a informação, trabalhando de forma segmentada, uma vez que estamos nos preocupando na reorganização das sessões. Por outro lado, percebemos a necessidade de uma rearquitetura da informação de forma mais holística.
  5. 5. As outras seções podem ser refeitas seguindo os princípios já vistos anteriormente e também o princípio de repetição que nos garante uma integridade para a peça, uma vez que manteremos o padrão previamente estabelecido. Queremos ressaltar novamente que numa análise mais holística o nosso menu de Conta não se comportaria da forma ao lado. Uma vez que pensamos na criação de uma barra de tarefas superior, onde tal seção ficaria localizada, mas, como dissemos, esta análise está se dando de forma segmentada, uma vez que é necessário se fazer uma reestrutaração da informação previamente. Outro elemento que devemos dar devida atenção é o fato de os botões Alternar pergil e Sair que não seguem o pricípiode repetição, não estando de acordo com o tamanho, alinhamento e cores dosdemais menus. Isso ocorre pelo fato de querermos darmos maior atenção a eles,tornando-os mais visíveis ao usuário na tentativa de localizá-los.
  6. 6. AlinhamentoNada deve ser colocado arbitrariamente em uma página. Cada item deve ter uma conexão visual com algo na página. Ao analisarmos o menu redesenhado percebemos a existência de duas linhas principais de alinhamento. A linha de alinhamento dos títulos dos menus(vermelha) e a linha de alinhamento dos subtítulos(azul). Os títulos e subtítulos não estão alinhados propositalmente para gerar uma indentação que dá evidência aos títulos. As outras duas linhas de alinhamento, mais fracas, fogem desse alinhamento principal propositalmente, as duas com intenção com intenção de destacar os elementos desalinhados. A logo do Solar está com alinhamento centralizado (verde) ao corpo central do menu, lhe dando destaque maior. Os menus Alternar Perfil e Sair necessitavam de um destaque, devido a serem opções recorrente na navegação do usuário. Dessa maneira, reduzimos sua forma em relação aos demais menus e o alinhamos a direita(roxo), a fim de quebrar o padrão, e evidenciar-lhes diante do resto da peça.
  7. 7. Nossa segunda parte da análise irá se dá no quesito navegabilidade. Iremos verificar dentro da estrutura doAVA Solar como o usuário se situa dentro do mesmo. Para isso utilizaremos um método conhecido como Testedo Porta-Malas, proposto por Steve Krug, em seu livro Não me faça pensar.Krug elencou 6 perguntinhas básicas em se tratando da navegabilidade de um site: • Que site é este? – Nome do site • Em que página estou? – Nome da página • Quais as seções principais deste site? – Seções • Quais são as opções deste nível? – Navegação local • Onde estou no esquema das coisas? – Indicadores de posição • Como posso procurar?Que site é esse?
  8. 8. O solar responde sempre a essa pergunta com sua logo que está localizada no canto superior direito.Entretanto não é o melhor lugar para o padrão ocidental, uma vez que lemos da esquerda para a direita, dessemodo a logo não é a primeira coisa a ser vista.Em que página estou?O solar também responde a essa pergunta, entretando o nome da página acaba não sendo tão destacado,devido ao título não ter um destaque baseados nos princípios de proximidade e contraste, além do nome dapágina se encontrar abaixo da migalha de pão que acaba sendo mais visível que o nome da página por possuirmais constraste que o mesmo.
  9. 9. • Quais as seções principais deste site? As sessões do site são bem claras.
  10. 10. • Quais são as opções deste nível? A navegação local é bem clara pois o solar tem uma área de contéudo muito bem delimitada e diferenciada dos menus gerais. Desse modo é fácil de perceber que a navegação local somente pode acontecer dentro da área de conteúdo, não fazendo com o que o usuário se confunda.
  11. 11. • Onde estou no esquema das coisas? O solar possui um sistema de migalha de pão que mostra ao usuário onde ele se encontra no esquema das coisas. Entretanto, essa localização poderia se dar de maneira mais eficiente se houvesse um cursor que indicasse sobre qual menu o usuário se encontra. Além disso o recurso migalha de pão poderia ser navegável. • Como posso procurar?O solar não dispoe de sistema de busca.
  12. 12. Abaixo apresentamos-lhes a paleta de cores do AVA Solar. Como pode-se perceber omesmo utiliza-se apenas uma matiz do círculo de cores de cor variando apenas aluminosidade e a saturação . A partir disso podemos aferir que a harmonia de cores doSolar é monocromática. O site http://www.amopintar.com aponta os prós e contras de harmonias monocromáticas: Prós: A harmonia monocromática, é simples de utilizar e sempre luz balançada e visualmente apelativa. Contras: Este esquema carece de contraste. Não é uma harmonia tão vibrante como a harmonia de complementares. Ler mais: http://www.amopintar.com/harmonia-das- cores#ixzz1rc3z5HDC
  13. 13. Outro fator para escolha deste tipo de harmonia pode ter sido o fato de o Solar ser um sistema voltado para o Ensinoque requer uma carga horário de trabalho dentro do mesmo alta e este tipo de harmonia favorece a permanência dousuário no sistema sem que o mesmo sinta-se desconfortável, uma vez que essa harmonia não apresenta grandesvariações de matizes, não super estimulando o glóbulo ocular

×