ENERGY EFFICIENCY | SENSYS BRASIL : o que fazemos

262 visualizações

Publicada em

ENERGY EFFICIENCY division
EFICIÊNCIA ENERGÉTICA
O que fazemos

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
262
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ENERGY EFFICIENCY | SENSYS BRASIL : o que fazemos

  1. 1. CAPA Edição Fevereiro 2015 O que fazemos ENERGY EFFICIENCY division
  2. 2. EFICIÊNCIA ENERGÉTICA; ESCO O QUE É A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Trata-se de uma atividade técnico-econômica que objetiva: • Proporcionar o melhor consumo de energia e água, com redução de custos operacionais correlatos; • Minimizar contingenciamentos no suprimento desses insumos; • Introduzir elementos e instrumentos necessários para o gerenciamento energético e hídrico da empresa ou empreendimento. Avaliação Energética A SENSYS BRASIL disponibiliza a avaliação energética para implantação do seu projeto de eficiência energética (EE). O QUE É UMA ESCO ESCO – Empresa de Serviços de Conservação de Energia Uma ESCO é o braço mais forte que um empreendedor pode contar, se interessado na redução dos custos no consumo de energia e água: o objetivo é o estabelecimento de parceria, partilhando os resultados obtidos. O que é uma ESCO? ESCO’s (Energy Services Company) são Empresas de Engenharia, especializada em Serviços de Conservação de Energia, ou melhor, em promover a eficiência energética e de consumo de água na instalações de seus Clientes, utilizando-se primordialmente de contratos de performance.
  3. 3. ESCO O QUE É UMA ESCO Etapas dos serviços oferecidos por uma ESCO Identificação de oportunidades para: • Reduzir gastos com energia em suas várias formas de utilização, e • Avaliar confiabilidade de fornecimento e possibilidade de substituição parcial ou integral do insumo energético em consumo. E também: • Avaliação de atrativos e oportunidades econômicas, incluindo sugestões viáveis; • Assessoramento de contratação de financiamentos; • Implantação das oportunidades identificadas; • Start-up das implementações, incluindo o Plano de Medição & Verificação (M&V) Diferencial e capacitação de uma ESCO A principal diferença entre uma ESCO e uma empresa de consultoria é que ela divide os riscos com o Cliente não apenas em termos de investimentos mas também em termos de compromissar sua remuneração com o sucesso dos resultados obtidos na redução dos custos do consumo de energia. Especializada na condução de Projetos de EE, uma ESCO é capaz de: • Identificar oportunidades, • Estudar alternativas, • Avaliar soluções técnicas, ambientais e financeiras, • Desenvolver projetos, • Gerenciar e implementar obras, • Instalar e realizar medições, Propor diretrizes econômicas e tarifárias. Oportunidades avaliadas por uma ESCO Tipos de insumos: • Energia elétrica, incluindo cogeração e parâmetros de demanda, consumo, fator de potência, harmônicos, gás natural e liquefeito de petróleo, energia solar, água,e outros Tipos de cargas/sistemas: • Iluminação interna e externa, condicionamento de ar, ventilação, refrigeração e aquecimento, bombeamento, transporte de materiais, máquinas operatrizes, tratamento superficial de metais, prensas, caldeiras e fornos, • Produção e distribuição de ar comprimido, armazenamento e distribuição de gases industriais, e outros; Tipos de usos das edificações: • Industriais, comerciais, serviços, residenciais e outros Tipos de benefícios financeiros: • Tarifas adequadas, crédito de carbono e outros Principal vantagem em contratar uma ESCO para Projeto de EE Expertise para implantações de oportunidades de redução de custos sem utilização de recursos próprios da Empresa = Fluxo de Caixa Positivo.
  4. 4. • Adequação de grandezas elétricas como harmônicos e fator de potência às características da operação em questão; • Substituição de insumo energético como energia elétrica por energia solar em caso de aquecimento de água; • Reaproveitamento de energia em dissipação em insumo, como por exemplo o uso de energia térmica extraída em processo de aquecimento de ar como insumo para pré-aquecimento de água, etc. A adoção de medidas dessa natureza, além de trazer benefícios diretos para o usuário (e.g. redução de custos, melhoria da competitividade), é igualmente benéfica para a sociedade, pois contribui para o desenvolvimento sustentável (utilização de menos recursos naturais e redução de gases de efeito estufa). OTIMIZAÇÃO Como otimizar o consumo e quais são os benefícios? A redução do consumo pode ser obtida com medidas como: • Utilização de técnicas de reúso, captação de águas pluviais, pesquisa para autoprodução; • Substituição de dispositivos de iluminação por outros mais eficientes (lâmpadas PL, luminárias com melhor refletância, reatores eletrônicos); • Utilização de sistemas de automação, possibilitando acionamento de motores; • Iluminação somente diante de necessidades específicas; • Adequação de grandezas elétricas como harmônicos e fator de potência às características da operação em questão; OTIMIZAÇÃO Como otimizar o consumo e quais são os benefícios? A redução do consumo pode ser obtida com medidas como: • Utilização de técnicas de reúso, captação de águas pluviais, pesquisa para autoprodução; • Substituição de dispositivos de iluminação por outros mais eficientes (lâmpadas PL, luminárias com melhor refletância, reatores eletrônicos); • Utilização de sistemas de automação, possibilitando acionamento de motores; • Iluminação somente diante de necessidades específicas; OTIMIZAÇÃO
  5. 5. PROJETO O QUE É UM PROJETO Trata-se de atividade que define ações em determinada operação, visando primordialmente a redução de custos com consumo de insumos energéticos e hídricos, apresentando sugestões de viabilidade técnico-econômica de implantação, incluindo as especificações técnicas, o “project finance”, equipamentos, materiais, serviços e as implantações propriamente ditas, além do gerenciamento do projeto e a gestão dos resultados após o término das intervenções. Assim, qualquer empresa ou empreendimento pode ser beneficiado com projeto de eficiência energética, através de retrofit de ativos operacionais e instalações, e adequação de procedimentos. Em resumo, é um conjunto de medidas bem definidas que, quando implantadas, levarão a uma redução, previamente determinada, dos custos de consumo de água e/ou energia de uma empresa ou empreendimento, mantendo-se os níveis de produção e da qualidade do produto final. Etapas de um projeto de Eficiência Energética (EE)  Carta de Intenções (ou Autorização de Serviços)  Pré-diagnóstico Energético e Hídrico e Viabilidade Técnico-Econômica  Termo de Compromisso  Diagnóstico Detalhado: Energético e Hídrico  Viabilização do Financiamento  Negociação do Contrato  Implantação das Ações  Medição & Verificação dos Resultados O Projeto de EE passo a passo A partir de uma Carta de Intenções (ou Autorização de Serviços) desenvolve-se um diagnóstico energo-hídrico, que identifica possibilidades de redução de consumo, estabelecendo-se critérios de viabilidade econômica. Esse diagnóstico das instalações e operações determina os níveis de economia de energia desejados, bem como o volume do investimento necessário e o retorno resultante. A aceitação do diagnóstico resulta na contratação da ESCO objetivando a implantação das possibilidades identificadas, além dos financiamentos necessários para tanto. Assim, desenvolvem-se os procedimentos de projeto executivo, compra de equipamentos e serviços de instalação, objetivando-se a implantação, start-up e comissionamento das implantações necessárias. Os resultados alcançados são avaliados através de Plano de Medição & Verificação, comprovando a redução do consumo de energia. Após resultados, inicia-se a remuneração dos investimentos calculada sobre a economia gerada.
  6. 6. METODOLOGIAS METODOLOGIAS Metodologias usualmente aplicadas Para a implementação de um projeto de eficiência energética, os seguintes passos devem ser seguidos: • Auditoria energética da instalação para identificar oportunidades de redução do consumo; caso existam oportunidades, apresentá-las ao cliente para verificar o interesse do mesmo; estabelecimento de critérios econômicos; • Diagnóstico energético da instalação, caso haja interesse do cliente; determinação da redução do consumo e da economia; determinação do investimento necessário; apresentação ao cliente; • Assinatura do contrato de performance, caso o cliente concorde em seguir com a implantação do projeto; caso o cliente opte por não seguir adiante, mesmo atendidos os critérios econômicos, o cliente deverá ressarcir à ESCO o custo do diagnóstico energético; • Assinatura do contrato de financiamento, caso a ESCO vá utilizar recursos de terceiros para a implementação do projeto; • Elaboração do projeto executivo e especificação de materiais e equipamentos para compra; • Diligenciamento de materiais e equipamentos; • Implantação; • Comissionamento; • Medição e verificação para comprovar a redução do consumo de energia; • Início do período de remuneração da ESCO. CONTRATAÇÃO Contratos de Performance Os Contratos de Performance (CP), firmados entre o Cliente e a ESCO, estabelecem as condições para o desenvolvimento e remuneração das implantações das ações técnica e econômicamente viáveis, através da partilha (por tempo determinado) do montante de economia obtida com a redução efetiva nos custos de consumo de energia e água na operação do Cliente. FORMAS DE FINANCIAMENTO Excelentes e vantajosas oportunidades de financiamento auxiliam e dispensam um empreendedor de aplicar seus próprios recursos. Quais as formas de financiamento para Projetos de EE • BNDES – Banco de Desenvolvimento Econômico e Social:, • PROESCO, • FINEM, • Bancos Públicos e Privados, • FINEP, • Fundos Constitucionais de Financiamento, • Fundos Particulares de Investimentos associados diretamente a uma ESCO, • Concessionárias de Energia Elétrica.
  7. 7. CLIENTES Clientes CEZERO BRASIL Engenharia Ltda Condomínio AQUÁRIUS Shopping Center Condomínio Civil do PANTANAL Shopping Construtora FERREIRA GUEDES S.A. Grupo AGIS MEDRAL Geotecnologias e Ambiental Ltda Prefeitura de SANTA ISABEL QUADRANTE - Estudos e Projetos Ltda R.J.E.S. Construções e Incorporações Ltda SANGIANO Comércio, Importação e Exportação Ltda SANTAYA Consultoria & Projetos Ltda SAVIANO DESIGN Ltda SOBLOCO Construtora S.A. SONAE SIERRA BRASIL S.A. SUZANO Papel e Celulose S.A. Mercado Internacional CEZERO, Lda. NGNS - Ingenious Solutions, Lda. PROCESL Moçambique - Engenharia, Ambiente e Sustentabilidade, Lda. QUADRANTE - Engenharia e Consultoria, S.A. SÍNCRONO - Soluções Integradas de Engenharia, Lda.
  8. 8. CONTATOS antes de imprimir pense em sua responsabilidade e compromisso com o meio ambiente Escritórios Avenida Paulista, 854 – Bela Vista Edifício Top Center, 10º andar São Paulo – SP, 01310-100, Brasil Tel.: +55 (11) 94271-4913 Fax: +55 (11) brasil@sensysgroup.com www.sensysgroup.com SENSYS BRASIL Ltda CNPJ 18.319.125/0001-44 Matriz Rua Roberto Simonsen, 72 – 2º andar, sala 2 – Sé São Paulo – SP, 01017-020, Brasil ANGOLA ARGÉLIA BRASIL CABO VERDE CHINA ESPANHA GUINÉ-BISSAU ISRAEL ITÁLIA LÍBIA MARROCOS MOÇAMBIQUE PORTUGAL SUÉCIA parceiros associado da Lisboa Rua General Ferreira Martins, 8 – 1º dto 1495-137 ALGÉS Portugal Tel.: +351 (21) 192-2401 Fax: +351 (21) 192-2809 geral@sensysgroup.com Luanda Rua dos Militares, 17ª - Prenda Angola Tel.: +244 (93) 545-4038 www.sensyselectramolins.com Valência Calle Font Nova, 3 12110 ALCORA Espanha Tel.: +34 (96) 438-6767 Fax: +34 (96) 436-0824 Maputo Avenida Karl Marx, 1735 Maputo Tel: +258 (21) 318887/318889 Fax:+258 21328889 geral@power.co.mz geral@sensysgroup.com www.sensysgroup.com Porto Travessa de Baiza, 35-37 4430-336 VILAR DE ANDORINHO Portugal Madrid Calle Eloy Gonzalo, 18 02810 MADRID Espanha Tel.: +34 (91) 296-0627 Fax: +34 (91) 296-0699

×