SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Trabalho com
Roçadeira
Costal
Posição de Trabalho
• Tudo no ângulo correto: dessa forma
você trabalha confortavelmente,
poupando forças
Primeiro coloca-se o
cinto. O gancho de
segurança deve
situar-se
aproximadamente,
um palmo abaixo do
quadril direito.
• Agora a
roçadeira é
enganchada com
o olhal de
suporte no
gancho de
segurança.
Após soltar os
parafusos, os
punhos podem
ser regulados e o
olhal de suporte
deslocado na
haste.
Certifique-se que a
roçadeira esteja
balanceada de tal forma,
que a ferramenta de corte
chegue a tocar o chão.
Assim obtem-se
automaticamente o ângulo
de corte certo. Indicações
especiais relativas à lâmina
circular encontram-se no
manual de operação.
• A roçadeira é
regulada
corretamente,
quando os braços
do operador estão
levemente em
ângulo e os
punhos
estendidos.
Troca do conjunto de corte
Primeiramente a
roçadeira desligada é
colocada virada sobre
o chão o mais plano
possível. Agora pode
bloquear a ferramenta
de corte com o pino de
fixação do jogo de
ferramentas
Com a chave
combinada solta-
se a porca de
fixação e
desmonta-se a
ferramenta de
corte.
A seguir, pode
ser montado o
novo conjunto de
corte sobre o
eixo bloqueado.
Observar que
esteja montada a
proteção certa.
Uma rápida
verificação no
final garante que
tudo está
montado e fixado
corretamente.
Trabalho Com Segurança
• Em toda parte onde pessoas trabalham com
máquinas existe o perigo de acidentes. Por isso,
a STIHL desenvolveu um amplo conceito de
segurança para o trabalho com roçadeiras. Faz
parte disso o equipamento de segurança global
dos implementos STIHL, a vestimenta de
proteção adequada para o trabalho e os
acessórios de segurança. A ação conjunta
desses componentes oferece ao operador a
melhor proteção possível. Reunimos aqui os
pontos mais importantes a respeito, bem como
algumas "regras de ouro para a segurança".
O manual de operação é
o principal conselheiro
em questão de
segurança. Deve-se
conhecer as diversas
indicações e observá-las.
Planejando
antecipadamente a
sequência de trabalho.
Por isso, inspecione antes um terreno
acidentado.
Ao roçar, cuidar para não usar sem
necessidade a ferramenta de corte como
alavanca para limpar o caminho. As
ferramentas de metal podem ser
danificadas por "contato com o chão" e
também lançar objetos
Equipamentos de Proteção
Individual
• 1- Protetor auricular
2- Óculos de proteção,em combinação
com proteção adicional do rosto
3- Cobertura do silenciador
4- Chave de desligar no punho de funções
múltiplas
5- Alavanca do acelerador com retorno
6- Sistema de punho regulável
• 7- Sistema antivibratório
8- Luvas
9- Vestimenta resistente
10- Sapatos de segurança com sola
antiderrapante e biqueira de aço
11- Proteção
12- Proteção de transporte
Distância Segura
Importante no
roçar é a distância
de segurança.
Numa
circunferência de
no mínimo 15m do
operador não
deverá
permanecer outra
pessoa.
Quem revisa
regularmente a
roçadeira, a
ferramenta de
corte e os
equipamentos de
segurança, evita
falhas de
funcionamento.
Verificar no local de
corte as "condições
do solo"; isso
protege de
surpresas
desagradáveis. Por
isso, ao roçar não
se deve perder de
vista a ferramenta
de corte.
• Trabalho em Planos InclinadosOs trabalhos em
planos inclinados, devem ser divididos em duas
categorias:
A- Abaixo de 45 graus. - Inclinação Moderada
B- Acima de 45 graus. - Inclinação Elevada
Quando o trabalho for executado em inclinações
moderadas, pressupõe-se que o trabalhador esteja com
ambos os pés apoiados, portanto o peso do trabalhador
estará sendo suportado pela superfície de apoio e seus
EPI's, nesta condição, é aceitável a utilização de uma só
corda.
Todavia se a inclinação for elevada, todo o peso do
trabalhador estará sendo suportada apenas pelos seus
EPI's, neste caso a utilização de corda dupla é
obrigatória.
• Ancoragem para Trabalho
em Taludes
Para se executar trabalhos
em talude
• Deverá estar preso com cinto e corda de
segurança.
• Verifique que a ancoragem do cinto e da
corda estão firmes.
• Estar com calçado apropriado, que evite
escorregões.
• Descensor em oito
Freio oito de alumínio,
tradicional, fabricado em
liga de alumínio, forjado.
Sua forma quadrangular,
reduz o torcimento da
corda e dificulta a
formação, acidental, do nó
boca de lobo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

treienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maostreienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maos
Ane Costa
 
treinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneiratreinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneira
elianea
 

Mais procurados (20)

Treinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novoTreinamento nr34 trabalho a quente novo
Treinamento nr34 trabalho a quente novo
 
Atos inseguros
Atos insegurosAtos inseguros
Atos inseguros
 
Apostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratoresApostila máquinas tratores
Apostila máquinas tratores
 
Trabalho em altura
Trabalho em alturaTrabalho em altura
Trabalho em altura
 
Treinamento betoneira
Treinamento betoneiraTreinamento betoneira
Treinamento betoneira
 
Nr 12
Nr 12Nr 12
Nr 12
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
Operações com Moto serras nr 12
 Operações com Moto serras nr 12 Operações com Moto serras nr 12
Operações com Moto serras nr 12
 
Treinamento NR 12
Treinamento NR 12Treinamento NR 12
Treinamento NR 12
 
Nr 34
Nr 34Nr 34
Nr 34
 
Treinamento nr 35
Treinamento nr 35Treinamento nr 35
Treinamento nr 35
 
Treinamento NR-12
Treinamento NR-12Treinamento NR-12
Treinamento NR-12
 
NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)NR - 06 EPI (Oficial)
NR - 06 EPI (Oficial)
 
232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte232107594 treinamento-serra-policorte
232107594 treinamento-serra-policorte
 
treienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maostreienamento de proteção das maos
treienamento de proteção das maos
 
Capacitação nr 12
Capacitação nr 12Capacitação nr 12
Capacitação nr 12
 
Nr 12 canteiro de obras
Nr 12   canteiro de obrasNr 12   canteiro de obras
Nr 12 canteiro de obras
 
Nr 12 canteiro de obras
Nr 12   canteiro de obrasNr 12   canteiro de obras
Nr 12 canteiro de obras
 
treinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneiratreinamento segurança uso da betoneira
treinamento segurança uso da betoneira
 
Treinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptxTreinamento_Motopoda.pptx
Treinamento_Motopoda.pptx
 

Destaque

Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
Chico Lobato
 
Operações mecanizadas na lavoura de café agricultura familiar e médio porte...
Operações mecanizadas na lavoura de café   agricultura familiar e médio porte...Operações mecanizadas na lavoura de café   agricultura familiar e médio porte...
Operações mecanizadas na lavoura de café agricultura familiar e médio porte...
marcosantonioteixeira
 
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
Jussiê Pereira da Silva
 
Apresentação Monografia_Engª. Karina B. Cipriano
Apresentação Monografia_Engª. Karina B. CiprianoApresentação Monografia_Engª. Karina B. Cipriano
Apresentação Monografia_Engª. Karina B. Cipriano
Karina Bechtloff Cipriano
 

Destaque (20)

Apostila roçadeira
Apostila roçadeiraApostila roçadeira
Apostila roçadeira
 
Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
 
Operações mecanizadas na lavoura de café agricultura familiar e médio porte...
Operações mecanizadas na lavoura de café   agricultura familiar e médio porte...Operações mecanizadas na lavoura de café   agricultura familiar e médio porte...
Operações mecanizadas na lavoura de café agricultura familiar e médio porte...
 
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
PRO 015_PROCEDIMENTO DE OPERAÇÃO DE MOTOPODA Rev.03
 
Apostila motoserras
Apostila motoserrasApostila motoserras
Apostila motoserras
 
Checklist NR12
Checklist NR12Checklist NR12
Checklist NR12
 
Catálogo de peças roçadeiras Baldan
Catálogo de peças roçadeiras BaldanCatálogo de peças roçadeiras Baldan
Catálogo de peças roçadeiras Baldan
 
Apresentação Monografia_Engª. Karina B. Cipriano
Apresentação Monografia_Engª. Karina B. CiprianoApresentação Monografia_Engª. Karina B. Cipriano
Apresentação Monografia_Engª. Karina B. Cipriano
 
Catalogo rocadeira triflex_f350
Catalogo rocadeira triflex_f350Catalogo rocadeira triflex_f350
Catalogo rocadeira triflex_f350
 
Mecrul manual rdmr 160-180-p
Mecrul manual rdmr 160-180-pMecrul manual rdmr 160-180-p
Mecrul manual rdmr 160-180-p
 
Catálogo de peças smb múltipla (português)
Catálogo de peças smb múltipla (português)Catálogo de peças smb múltipla (português)
Catálogo de peças smb múltipla (português)
 
Nocoes seguranca_em_escavacao
 Nocoes seguranca_em_escavacao Nocoes seguranca_em_escavacao
Nocoes seguranca_em_escavacao
 
PROGRAMA DE PODAS
PROGRAMA DE PODASPROGRAMA DE PODAS
PROGRAMA DE PODAS
 
Operador de motosserra
Operador de motosserraOperador de motosserra
Operador de motosserra
 
PPE Alunos
PPE AlunosPPE Alunos
PPE Alunos
 
Cartilha Arborizacao
Cartilha ArborizacaoCartilha Arborizacao
Cartilha Arborizacao
 
Palestra oficial direção defensiva
Palestra oficial   direção defensivaPalestra oficial   direção defensiva
Palestra oficial direção defensiva
 
PALESTRA - OPERADORES MOTOSERRA STHIL
PALESTRA - OPERADORES MOTOSERRA STHILPALESTRA - OPERADORES MOTOSERRA STHIL
PALESTRA - OPERADORES MOTOSERRA STHIL
 
Manual de Arborização
Manual de Arborização Manual de Arborização
Manual de Arborização
 
Direção Defensiva - (41)9289-8961
Direção Defensiva - (41)9289-8961Direção Defensiva - (41)9289-8961
Direção Defensiva - (41)9289-8961
 

Semelhante a Trabalho com roçadeira costal

359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
cristiano docarmo
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraTreinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
Ane Costa
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
Ane Costa
 
Segurança na operação de motoserras
Segurança na operação de motoserrasSegurança na operação de motoserras
Segurança na operação de motoserras
anealves
 
Afiação de ferramentas
Afiação de ferramentasAfiação de ferramentas
Afiação de ferramentas
superleco
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
Pelo Siro
 
Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02
Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02
Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02
Eberton Morais
 

Semelhante a Trabalho com roçadeira costal (20)

Trabalho com Roçadeira Costal.ppt
Trabalho com Roçadeira Costal.pptTrabalho com Roçadeira Costal.ppt
Trabalho com Roçadeira Costal.ppt
 
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
359557187-trabalho-com-roadeira-costal-140428181920-phpapp02-ppt.ppt
 
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
0.1 - Treinamento NR-12 Serra Circular Rev.00.pptx
 
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptxTREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
TREINAMENTO_ESMERILHADEIRA E LIXADEIRA.pptx
 
Ferramentas adilis 100
Ferramentas   adilis 100Ferramentas   adilis 100
Ferramentas adilis 100
 
motoserras-150703170550-lva1-app6892.pdf
motoserras-150703170550-lva1-app6892.pdfmotoserras-150703170550-lva1-app6892.pdf
motoserras-150703170550-lva1-app6892.pdf
 
Treinamento trabalho a quente petrobras
Treinamento trabalho a quente   petrobrasTreinamento trabalho a quente   petrobras
Treinamento trabalho a quente petrobras
 
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras   rev out 10
Apresentação esmerilhadeiras e lixadeiras rev out 10
 
Motosserrasppt
MotosserraspptMotosserrasppt
Motosserrasppt
 
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptxM7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
M7 Cuidados de SHST e EPI_s Motorroçadora.pptx
 
Seguranca em máquina.ppt AUTOPROPELIDO03
Seguranca em máquina.ppt AUTOPROPELIDO03Seguranca em máquina.ppt AUTOPROPELIDO03
Seguranca em máquina.ppt AUTOPROPELIDO03
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento EsmerilhadeiraTreinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
 
Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira Treinamento Esmerilhadeira
Treinamento Esmerilhadeira
 
lixadeira ------------------------------
lixadeira ------------------------------lixadeira ------------------------------
lixadeira ------------------------------
 
Segurança na operação de motoserras
Segurança na operação de motoserrasSegurança na operação de motoserras
Segurança na operação de motoserras
 
Afiação de ferramentas
Afiação de ferramentasAfiação de ferramentas
Afiação de ferramentas
 
Peitoral
PeitoralPeitoral
Peitoral
 
sxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeirasxdsaasTreinamento lixadeira
sxdsaasTreinamento lixadeira
 
119625756 motsser2
119625756 motsser2119625756 motsser2
119625756 motsser2
 
Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02
Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02
Segurananaoperaodemotoserras 120629122704-phpapp02
 

Mais de Paulo H Bueno

Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vidaNbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Paulo H Bueno
 
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Paulo H Bueno
 
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-riscoNbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Paulo H Bueno
 
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
Paulo H Bueno
 

Mais de Paulo H Bueno (20)

livro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
livro_os_cem_quilos_spinelli.pdflivro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
livro_os_cem_quilos_spinelli.pdf
 
Manual do Vestuario 1.pdf
Manual do Vestuario 1.pdfManual do Vestuario 1.pdf
Manual do Vestuario 1.pdf
 
Manual do Vestuario 2.pdf
Manual do Vestuario 2.pdfManual do Vestuario 2.pdf
Manual do Vestuario 2.pdf
 
Manual do Vestuario 3.pdf
Manual do Vestuario 3.pdfManual do Vestuario 3.pdf
Manual do Vestuario 3.pdf
 
Manual do Vestuario 4.pdf
Manual do Vestuario 4.pdfManual do Vestuario 4.pdf
Manual do Vestuario 4.pdf
 
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vidaNbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
Nbr 5419-3-2015-danos-fisicos-a-estrutura-e-perigo-a-vida
 
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
Nbr 5419-1-2015-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-1-principios-ger...
 
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdfNbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
Nbr5419 4-sistema eletronicos.pdf
 
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-riscoNbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
Nbr5419 2-protecao-contra-descargas-atmosfericas-parte-2-gerenciamento-de-risco
 
Memorial descritivo Corpo de Bombeiros
Memorial descritivo Corpo de BombeirosMemorial descritivo Corpo de Bombeiros
Memorial descritivo Corpo de Bombeiros
 
Para raio restaurante
Para raio restaurantePara raio restaurante
Para raio restaurante
 
Memorial descritivo spda ifal
Memorial descritivo spda  ifalMemorial descritivo spda  ifal
Memorial descritivo spda ifal
 
Memorial descritivo spda tipo b
Memorial descritivo spda tipo bMemorial descritivo spda tipo b
Memorial descritivo spda tipo b
 
memorial-de-calculo-spda-5419
memorial-de-calculo-spda-5419memorial-de-calculo-spda-5419
memorial-de-calculo-spda-5419
 
Memorial descritivo spda_-_18
Memorial descritivo spda_-_18Memorial descritivo spda_-_18
Memorial descritivo spda_-_18
 
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
313788546 autopower-2016-spda-nbr-5419-2015-documentacao
 
anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
 anexo-i-memorial-descritivo-tabelado anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
anexo-i-memorial-descritivo-tabelado
 
aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
 aula-sobre-nova-nbr-5419-2015 aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
aula-sobre-nova-nbr-5419-2015
 
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
291270020 memorial-de-calculo-spda-5419-2015
 
memorial-de-calculo-spda-5419-2015
memorial-de-calculo-spda-5419-2015memorial-de-calculo-spda-5419-2015
memorial-de-calculo-spda-5419-2015
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 

Último (20)

13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 2)
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 

Trabalho com roçadeira costal

  • 2. Posição de Trabalho • Tudo no ângulo correto: dessa forma você trabalha confortavelmente, poupando forças
  • 3. Primeiro coloca-se o cinto. O gancho de segurança deve situar-se aproximadamente, um palmo abaixo do quadril direito.
  • 4. • Agora a roçadeira é enganchada com o olhal de suporte no gancho de segurança.
  • 5. Após soltar os parafusos, os punhos podem ser regulados e o olhal de suporte deslocado na haste.
  • 6. Certifique-se que a roçadeira esteja balanceada de tal forma, que a ferramenta de corte chegue a tocar o chão. Assim obtem-se automaticamente o ângulo de corte certo. Indicações especiais relativas à lâmina circular encontram-se no manual de operação.
  • 7. • A roçadeira é regulada corretamente, quando os braços do operador estão levemente em ângulo e os punhos estendidos.
  • 8. Troca do conjunto de corte Primeiramente a roçadeira desligada é colocada virada sobre o chão o mais plano possível. Agora pode bloquear a ferramenta de corte com o pino de fixação do jogo de ferramentas
  • 9. Com a chave combinada solta- se a porca de fixação e desmonta-se a ferramenta de corte.
  • 10. A seguir, pode ser montado o novo conjunto de corte sobre o eixo bloqueado. Observar que esteja montada a proteção certa.
  • 11. Uma rápida verificação no final garante que tudo está montado e fixado corretamente.
  • 12. Trabalho Com Segurança • Em toda parte onde pessoas trabalham com máquinas existe o perigo de acidentes. Por isso, a STIHL desenvolveu um amplo conceito de segurança para o trabalho com roçadeiras. Faz parte disso o equipamento de segurança global dos implementos STIHL, a vestimenta de proteção adequada para o trabalho e os acessórios de segurança. A ação conjunta desses componentes oferece ao operador a melhor proteção possível. Reunimos aqui os pontos mais importantes a respeito, bem como algumas "regras de ouro para a segurança".
  • 13. O manual de operação é o principal conselheiro em questão de segurança. Deve-se conhecer as diversas indicações e observá-las. Planejando antecipadamente a sequência de trabalho.
  • 14. Por isso, inspecione antes um terreno acidentado. Ao roçar, cuidar para não usar sem necessidade a ferramenta de corte como alavanca para limpar o caminho. As ferramentas de metal podem ser danificadas por "contato com o chão" e também lançar objetos
  • 15. Equipamentos de Proteção Individual • 1- Protetor auricular 2- Óculos de proteção,em combinação com proteção adicional do rosto 3- Cobertura do silenciador 4- Chave de desligar no punho de funções múltiplas 5- Alavanca do acelerador com retorno 6- Sistema de punho regulável
  • 16. • 7- Sistema antivibratório 8- Luvas 9- Vestimenta resistente 10- Sapatos de segurança com sola antiderrapante e biqueira de aço 11- Proteção 12- Proteção de transporte
  • 17. Distância Segura Importante no roçar é a distância de segurança. Numa circunferência de no mínimo 15m do operador não deverá permanecer outra pessoa.
  • 18. Quem revisa regularmente a roçadeira, a ferramenta de corte e os equipamentos de segurança, evita falhas de funcionamento.
  • 19. Verificar no local de corte as "condições do solo"; isso protege de surpresas desagradáveis. Por isso, ao roçar não se deve perder de vista a ferramenta de corte.
  • 20. • Trabalho em Planos InclinadosOs trabalhos em planos inclinados, devem ser divididos em duas categorias: A- Abaixo de 45 graus. - Inclinação Moderada B- Acima de 45 graus. - Inclinação Elevada Quando o trabalho for executado em inclinações moderadas, pressupõe-se que o trabalhador esteja com ambos os pés apoiados, portanto o peso do trabalhador estará sendo suportado pela superfície de apoio e seus EPI's, nesta condição, é aceitável a utilização de uma só corda. Todavia se a inclinação for elevada, todo o peso do trabalhador estará sendo suportada apenas pelos seus EPI's, neste caso a utilização de corda dupla é obrigatória.
  • 21. • Ancoragem para Trabalho em Taludes
  • 22.
  • 23. Para se executar trabalhos em talude • Deverá estar preso com cinto e corda de segurança. • Verifique que a ancoragem do cinto e da corda estão firmes. • Estar com calçado apropriado, que evite escorregões.
  • 24. • Descensor em oito Freio oito de alumínio, tradicional, fabricado em liga de alumínio, forjado. Sua forma quadrangular, reduz o torcimento da corda e dificulta a formação, acidental, do nó boca de lobo.