O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Memorial descritivo Corpo de Bombeiros

1.753 visualizações

Publicada em

Modelo memorial descritivo para Corpo de Bombeiros

Publicada em: Engenharia
  • Seja o primeiro a comentar

Memorial descritivo Corpo de Bombeiros

  1. 1. ______________________________________________________________________________________ RAZÃO SOCIAL: HOSPITAL GERAL DR. CESAR CALS DE OLIVEIRA Av. Imperador, 545 – Centro Fortaleza - Ce PROJETO DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO De acordo com a lei 13.556, de 29 de Dezembro de 2004 e legislação pertinente. Projeto: 01/2009 Arquivo PES-Inc/08 Data 01/2009 Revisão 02/09 Página 1 de 10
  2. 2. ______________________________________________________________________________________ MEMORIAL DESCRITIVO, JUSTICATIVO E DE CÁLCULO Projeto de segurança contra incêndio e áreas de risco 1. DA EDIFICAÇÃO: Número da ART. do projeto: 06100000145270092306 Classificação da edificação: H-3 Proprietário: Governo do Estado do Ceará Denominação: Hospital Geral Dr. Cesar Cals de Oliveira Projetista: Evangelista Miranda de Sousa – Creace 14527 D Risco: Médio - 300MJ/m² Endereço: Av. Imperador, 545 - Centro - Fortaleza - Ce Área total construída: 8.254,41 m2 Área total do terreno: 9.141,83 m2 Número de Pavimentos: 02 Altura considerada: 6,00 m Altura total da edificação: 9,00m Número de unidades por andar: 35 no térreo e 200 no 1º pavimento Número total de unidades: 235 Descrição dos pavimentos: Térreo, 1º e 2 pav. 2.ENQUADRAMENTO: • Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas: • Extintores; • Sistema de Hidrantes; • Central de gás; • Sistema de Detecção e Alarme; • Saídas de Emergência; • Sinalização; • Iluminação de emergência. 3. ACESSO DE VIATURAS: Esta edificação localiza-se em área de grande fluxo de veículos e seu acesso é feito pelos corredores existentes na Av. Imperador e na praça ao lado. As Vtr’s ficarão nas proximidades e vias locais. 4.SINALIZAÇÃO DE EMERGÊNCIA; As sinalizações de emergências ficarão em pontos estratégicos como: indicação e acessos de escadas, saídas para a via pública, áreas de refúgio e outros tipos de escape. Os símbolos utilizados na Sinalização de Proibição estão indicados na tabela a seguir: Página 2 de 10
  3. 3. ______________________________________________________________________________________ Código Símbolo Significado Forma e cor Aplicação P1 Proibido fumar Símbolo: circular Fundo: branco Pictograma: cigarro em preto Faixa circular e barra diametral: vermelho Todo local onde fumar pode aumentar o risco de incêndio SINALIZAÇÃO DE ORIENTAÇÃO E SALVAMENTO. Código Símbolo Significado Forma e cor Aplicação S4 Saída de emergência Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para a direita em verde e fundo fotoluminescente com seta indicativa (fusão das 2 sinalizações x(homem) e y(seta) na dimensão mínima exigida) Indicação da direção (esquerda ou direita) de uma rota de saída. S5 Saída de emergência Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para esquerda ou direita em verde e fundo fotoluminescente e seta indicativa para baixo (união de duas sinalizações quadradas x(homem) e y(seta) Indicação de uma saída de emergência através de uma porta corta-fogo em escadas; deve ser afixada acima da porta corta-fogo de acesso. S6 Saída de emergência Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para esquerda ou direita em verde e fundo fotoluminescente e seta indicativa para cima (união de duas sinalizações quadradas x(homem) e y(seta) Afixada acima de uma porta, indicando a direção para obter acesso a uma saída de emergência, quando esta não for aparente ou diretamente visível. Página 3 de 10
  4. 4. ______________________________________________________________________________________ S8 Escada de segurança Símbolo: retangular Fundo: verde Pictograma: pessoa correndo para esquerda ou direita em verde e fundo fotoluminescente e escada com seta indicativa Indicação do sentido de fuga no interior das escadas 5.ILUMINAÇÃO DE EMERGÊNCIA Tipo de lâmpada: Lâmpadas halógenas (quartzo/iodo)Aureolux Potência (Watt): 12V/55wats Tensão de Alimentação: 110/120 (chave de seleção interna) Freqüência: 50/60hz Tempo de recarga(após descarga Máxima): 24 hs. Autonomia: BLH 20/55 - 8hs Nível de iluminamento: 950 lúmens; Previsão em Norma: 3 lux para locais abertos e 5 lux para escada e locais com obstáculos. A alimentação das luminárias de emergência será sempre por disjuntor exclusivo, sem interrupção, durante 24 hs, não podendo em hipótese alguma ser desligado, a não ser para teste mensal ou semestral durante o mínimo de 1 hora. Equipamentos de emergência, em geral, não podem ser superior a 30 V (AC/DC), em locais de combate a incêndio. O bloco dimensionado para o sistema foi o BLH 20/55, Aureonlux, com sistema de comutação automática, sistema de proteção de bateria contra carga excessiva, uma vez alimentada pela rede local, esta manterá a bateria em carga e em flutuação. Na falta de energia o sistema de comutação automático será ativado, mantendo os faróis acessos ate o fim de sua autonomia que é de 8 horas. Características Mecânicas: Gabinete com divisória interna, composição plástica, polietireno de alto impacto, (PSAI), cor cinza, resistente a 70° C/2 hs. 6.SISTEMAS DE DETECÇÃO E ALARME Localização da central: Guarita principal, na entrada pela Av. Imperador. Página 4 de 10
  5. 5. ______________________________________________________________________________________ O sistema de alarme possuirá supervisão de linha na botoeira, com luz piloto (leds) correspondentes aos setores do hospital. Outro led indicará carga da bateria e outro para sirene desativada.os pontos foram instalados próximos aos hidrantes. A sirene será o tipo AN/QVS com central CSIS. Características técnicas: Mecânicas: Caixa de ferro tratada com pintura eletroestática em epóxi na cor cinza. Elétricas: Bateria: comuns ou livre de manutenção. CIE 12/360 – 1 x 12V / 60Ah CIE 24/1000 – 2 x 12V / 90Ah Autonomia: superior a uma hora em carga plena. Tensão de entrada; 110 ou 220V (chave de seleção interna). Tempo de recarga (após descarga Máxima): 24 hs. Freqüência;50/60hz Proteções: NSD (Nível e segurança de descarga) – este circuito protege a bateria contra descarga rápida e excessiva. Sinalização: Led indicador da condição da bateria (Carga / flutuação ou uso) 7.SISTEMA DE PROTEÇÃO POR APARELHOS EXTINTORES: Risco da edificação: B - Médio Altura de instalação do extintor (metros): 1,60 m, com sinalização horizontal, de 1m2 , sob o equipamento. Distribuição dos aparelhos extintores QDADE TIPO CAPACIDADE EXTINTORA LOCALIZAÇÃO 02 CO2 6 kg– 5 B:C Escritório administração 02 CO2 6 kg– 5 B:C Sala de reunião 03 CO2 6 kg – 5 B:C Casa da gestante 02 PQS 6 kg-20 B:C Corredor neonatal 02 CO2 6 kg – 5 B:C Corredor recepção 01 03 CO2 6 kg – 5 B:C Centro de Imagem 01 AP 10 litros – 2 A Corredor central 03 CO2 6 kg – 5 B:C Corredor central 02 CO2 6 kg – 5 B:C Corredor Mãe-Canguru 03 PQS 6 kg – 20 B:C Rouparia 03 PQS 6 kg – 20 B:C Oficina 02 PQS 6 kg – 20 B:C Central de gás 02 PQS 6 kg – 20 B:C Circulação serviços BL 700 02 PQS 6 kg – 20 B:C Circulação serviços BL 700 01 CO2 6 kg – 5 B:C Circulação centro cirúrgico geral 02 CO2 6 kg – 5 B:C Circulação BL 100 A 01 CO2 6 kg – 5 B:C Citopatologia 03 CO2 6 kg – 5 B:C Circulação BL 100 B 8.SAÍDA DE EMERGÊNCIA Classificação da edificação: Quanto a ocupação: H - 3 Quanto à altura: edificação baixa ; Página 5 de 10
  6. 6. ______________________________________________________________________________________ Quanto as características construtivas: Z – resistente ao fogo e isolamento entre pavimentos. Área do maior pavimento (pavimento): Q – grande pavimento Número de saídas: 03 - Sendo três pela Av. Imperador, uma pela praça, e duas pela Av. Tristão Gonçalves Tipo de escada: 2 escadas NE e uma rampa de acesso para as enfermarias.O corrimão das escadas está a 85 cm do piso. Dimensionamento de saídas; Público estimado: 3.500 pessoas Considerar: saída com 1,20m tempo máximo de abandono adotado: 12 minutos F = V.D.L Onde, F = Fluxo (dado em pessoas por minuto) V = Velocidade (do em metros por minuto) D = Densidade (número de pessoas por metro quadrado) e L = Largura do caminho (dado em metros) F=V.D.L, onde, V = 20 m/min (velocidade mínima) D máx = 2 pessoas / m2 (público em pé) L = 1,20 m (largura da saída) F = 20m/min x 2p/m2 x 1,2m F = 48 pessoas/minuto Obs: levando-se em conta o tempo máximo de abandono de 12 min., para aquela saída é possível escoar: E (escoamento) = t (tempo). F (fluxo) E = 12 x 48 E = 576 pessoas por 1,2m de saída em 12 minutos O somatório das saídas do térreo é de 7,30 m Neste local há previsão para circulação de 3.500 pessoas entre fixos e flutuantes. Capacidade permitida: (7,3/1,2m) x 576= 3.504 pessoas, atendendo a população máxima do hospital. Não foram computadas as saídas referentes a doca/oficina (4,75 de abertura) e o portão principal de entrada(3,75 m) que “poderá” ser usado em caso de evacuação do local. 09.SISTEMA DE PROTEÇÃO POR HIDRANTES Tipo de material: Tubulação de 3 e 2/12”, em ferro galvanizado, na cor vermelha, tipo DIN 2440 ou o previsto na NBR 5580 M, em rosca BSP, padrão europeu de marca Apollo, Zamprogna ou similar. Localização do hidrante de recalque: Passeio da Av Imperador, devendo ser identificado pelo lado interno com as letra “HID” brancas e externo em vermelho. Localizar o HR na entrada principal da edificação. Número total de caixas: 23 Volumes da RTI: 4.500 + 23 x 600= 18.300 l, será construído um reservatório elevado de 20.000l exclusivamente para RTI Página 6 de 10
  7. 7. ______________________________________________________________________________________ Dimensões da caixa: 4,0 x 2,5 x 2,0m CAIXA DE INCÊNDIO - LOCALIZAÇÃO MANGUEIRA DE 1.1/2” PAVIMENTOS TIPO QDADE. QDADE P/ CX COMPRIMENTO TÉRREO I - 70x60x17 18 02 2 x 15m 1º PAVTO. II - 90x60x17 05 02 2 x 15m 2º PAVTO. II - 90x60x17 01 02 2 x 15m TOTAL 24 Pressão mínima exigida: 1,5kgf/cm2 Pressão no requinte:15mca Pressão máxima na canalização: 6kgf/cm2 Para: Q: 400 l/min (Lei estadual 13.556) Tipo Esguicho Mangueiras de incêndio Número de expedições Vazão e Pressão minimas no hidrante mais desfavorável ( l/ min / kgf/cm2 ) Diâmetro ( mm ) Comprimento máximo ( m ) 1 Jato compacto  13 mm ou regulável 40 2x15(30) simples 150/0,5 2 jato compacto  16 mm ou regulável 40 2x15(30) simples 250/1,0 3 jato compacto  16 mm ou regulável 40 ou 65 2x15(30) simples 400/1,5 4 jato compacto  25 mm ou regulável 65 2x15(30) duplo 600/2,0 Notas: 1) Edificações enquadradas nos grupos A, E, F-2 e F-3 da tabela 3. 2) Demais ocupações da tabela 3, que utilizam sistemas 2, não enquadradas na nota 1). Cálculo da perda de carga na tubulação para pressurização dos hidrantes: - Sucção da bomba; - Expulsão da bomba; - Desnível da caixa até a bomba; - Pressão no requinte; - Perda nas mangueiras; - Perda de carga total; - Cálculo da altura manométrica total; - Cálculo da bomba Página 7 de 10
  8. 8. ______________________________________________________________________________________ J da Sucção da bomba: L Real: 3,70 m L equiv.: J sucção: Saída Canal. 1,9 m 2 RG 0,8 m 2 J 90º 4,0 m 1 TPD 1,3 m 8,0 m Ju (m/m): 0,12 m /m ( ábaco de Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ) Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ( Q = 27,113 x J0,632 x D2,596 ) Jsucção: ( Lreal+Lequi.) x 0,12= (3,7+ 8,0) x 0,12: 1,40 m J do recalque da bomba: L Real: 115,0 m L equiv.: J sucção: 2 J 90º 22,0 m 1 TPD 10,4 m 32,40m Ju (m/m): 0,12 m /m ( ábaco de Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ) Fórmula de Fair-Whipple-Hsiao ;( Q = 27,113 x J0,632 x D2,596 ) Jsucção: (Lreal+Lequi.) x 0,12= (115,0+32,40) x 0,12: 17,64 m Desnivel da bomba: 5,0 m Pressão exigida no requinte: 15,0 mca Perda nas mangueiras: L Real: 30 m Ju (m/m): 0,15 m/m Jmang.: Lreal x 0,15= 30 x 0,25: 4,50 m Perda de carga total Jtt: J.suc. + J.rec.= 8,0 + 17,64 = 25,64m Hman: Jtt + Pmin + desnivel da caixa Hman.: 25,64 + 15,00 + (- 5,0)= 35,64 m H. man.: 36,00 m Q =400,00 l/min = 6,66 l/s = 24,00 m3 /h Q: 24,00m3 /h A potência do motor será calculada, para um rendimento de 50%: P:1000 x 24,00 x 36,00 : 3,91 cv 75 x 0,5 x 3600 Recomendamos instalar uma bomba com as seguintes características: Página 8 de 10
  9. 9. ______________________________________________________________________________________ Altura manométrica: 36,00 m Vazão: 23,00 m3/h Potência adotada: 7,5cv Modelo: C 8 E 9 KING SÉRIE C/CE Sucção: 21/2” Recalque: 11/2” O painel de comando da bomba permitirá a operação de circuitos para sinalizar automaticamente de forma sonora o painel de alarme remoto com fonte de alimentação independente e que não exceda a 120 V. O sistema terá circuito elétrico independente e dotado de pressostato para acionamento automático da bomba, com seu disjuntor visivelmente identificado no quadro geral de distribuição. No quadro este disjuntor deve estar sinalizado com a Inscrição: “ALIMENTAÇÃO DA BOMBA DE INCÊNDIO-NÃO DESLIGUE”. No pavimento superior destinado ao mezanino tem sua proteção feita pelo hidrante do térreo, observando o caminhamento até o ponto mais distante e desconsiderando o alcance do ajto. 10.SISTEMA DE PROTEÇÃO CONTRA DESCARGAS ATMOSFÉRICAS Cálculo da necessidade de SPDA: Parâmetros da edificação: C: Comprimento; 105,7 m W: Largura: 95,7 m H: Altura: 9,0 m Avaliação do risco de exposição: Ae: LW + 2LH + 2WH +π * H2 : 12.292,6 m2 Ng: Densidade de descargas para a terra: Td: Nº. de trovoadas/ano (mapa isoceráunico) Td: 40 Ng: 0,04 x TdE1,25: 0,04 x 401,25 Ng: 3,25 descargas Km2 /Ano Frequência Anual previsível de Descargas: N=Ng x Ae x 10 E-6 n: 3,25 x 12.292,6 x10 E-6 N: 39,94 Fatores de Ponderação: A=Tipo de ocupação da Estrutura: 1,7 B=Tipo de construção da Estrutura: 0,4 C=Conteúdo da estrutura: 1,7 D=Localização da estrutura: 0,4 E=Topografia: 0,3 Np= Valor ponderado de N: N= N x A x B x C x D x E N= 39,94 x 1,7 x 0,4 x 1,7 x 0,4 x 0,3:5,54 Np: 5,54 desc./ano PARÂMETROS DA NORMA NP>=10E-3 - SPDA NECESSÁRIO NP<=10E-5 - SPDA DESNECESSÁRIO Página 9 de 10
  10. 10. ______________________________________________________________________________________ NP>10E-3>10-5 - SPDA PODERÁ SER DISCUTIDO COM PROPRIETÁRIO. Obs.: Além da exigência legal prevista na lei 13.556, estes parâmetros também obrigam a instalação deste sistema.na edificação SPDA Necessário Classificação: Estruturas Comuns Nível de proteção: II Tipo de captação: Misto, ou seja, foi utilizado captor Franklin e gaiola de Faraday na coberta da edificação. Raio de proteção (Franklin): na caixa dágua com ângulo de proteção e 35º. Altura do captor*: 2,0m Perímetro da coberta: 395,2m Número de descidas: Pela altura: Nd= h/20 = 9/20: 0,45 Pela área da coberta: Nd= (A + 100 )/300 = (7.920,00+100)/300: 27 Pelo perímetro da coberta: Nd= ( p +10 )/60 = (395+10)/60:6,58 Adotamos 28 descidas externas, aparentes, em cabo de cobre nú de 35 mm2 que se interligam em anel de equalização e hastes de terra do tipo cooperweld 5/8” x 2,40m, este anel de equalização é constituído de cabo de cobre de 50mm2 devendo possuir resistividade máxima de 10 ohms. Material utilizado: cobre nu trançado Altura da proteção mecânica de PVC rígido:3,0m 11.CENTRAL DE GÁS: Tipo:Coletiva Capacidade:2 x P 190 Tubulação:cobre 22 e 15mm TRF dos elementos estruturais: 2 hs Distância a outra instalação: não existe nas proximidades nenhum ponto de ignição a menos de 3 m da central de gás, nem ralos a menos de 2 m da central de gás. Com tubos em cobre classe A sem costura. Fortaleza, 16 de janeiro de 2009 Evangelista Miranda de Sousa – Engº. Civil Creace 14527D Página 10 de 10

×