Apresentação nitrogêrnio pneus_security

390 visualizações

Publicada em

This presentation comprises a review over the savings and environmental impacts the use of nitrogen in tires

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
390
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação nitrogêrnio pneus_security

  1. 1. www.sec-eng.com.br Apresentação preparada pela Security: 2008 ©
  2. 2. O que provoca a redução da vida útil dos pneus? •O Brasil não possui ainda pesquisas técnicas publicadas com dados e evidências a respeito das principais causas que provocam a redução da vida útil dos pneus. •A Security realizou pesquisas no exterior, principalmente na América do Norte e Europa. Estas regiões já tem aplicação bastante popularizada. •A seguir, apresentamos o resultado de um grupo de pesquisa do órgão americano NHTSA-National Highway Traffic Safety Administration. Foi formado um grupo com representantes dos fabricantes de pneus, veículos, órgãos normalizadores e laboratórios de pesquisas.
  3. 3. Grupo de Pesquisa aplicada formado por : fabricantes de pneus eveículos, institutos de pesquisa e normalização. Objetivo:Identificar osprincipais agentesque reduzem a vidaútil do pneu.
  4. 4. Conclusão: As principais causas são químicas e mecânicas
  5. 5. O que provoca a redução da vida útil dos pneus? Dentre os diversos fatores apontados pelo grupo de pesquisa aplicada, os dois principais agentes são : •Ação química: Causada pela temperatura e os agentes nocivos presentes no ar comprimido – oxigênio, umidade e óleo. •Ação mecânica: Causa fadiga no pneu e alterações estruturais na borracha por deformação da carcaça.
  6. 6. Ação química Oxigênio • Pneu: pressurizado contém 7 vezes mais oxigênio do que na atmosfera.Ar comprimido: O ar comprimido • Com altas temperaturas, reage com acontém agentes que atacam e borracha, quebrando as cadeias de carbono.provocam o envelhecimento • Com altas pressões, permeia através daacelerado da borracha, estrutura do borracha e atinge lonas e estrutura depneu e aros. aço interna. Umidade• 78% de Nitrogênio • Se infiltra na estrutura do pneu através dos caminhos abertos pelo oxigênio,• 19% de oxigênio promovendo a corrosão da estrutura• 3 %: água, óleo e outros gases interna e aros. Óleo • É derivado de petróleo e ataca a borracha do pneu.
  7. 7. Ação mecânica OxigênioAr comprimido: Pneu opera com • É uma partícula muito pequena e vaza facilmente através da borracha do pneu.pressão fora das condições corretas. • O pneu passa a operar com baixa pressão, aumentando a fadiga da borracha, carcaça e lonas• 78% de Nitrogênio • A baixa pressão aumenta a temperatura• 19% de oxigênio de operação e o atrito da banda com o asfalto• 3 %: água, óleo e outros gases Umidade • Provoca oscilações elevadas na pressão do pneu com as alterações da temperatura de operação
  8. 8. Nitrogênio Ação Química - Neutro• Gás inerte, não reage com aborracha, aço, lonas • O Nitrogênio é neutro, não contém• A partícula é 4 vezes maior do que umidade, limalhas, óleo, eliminando aso oxigênio, dificuldade de permear reações químicas que atacam a borracha, lonas, aço e arosatravés do pneu, microfissuras,válvula e talão Ação Mecânica – Pressão• Neutraliza os dois principais corretaaspectos que provocam a redução • O Nitrogênio não vaza facilmente, nãoda vida dos pneus: Químico e contém umidade e o pneu não sofre asMecânico alterações de pressão que reduzem sua vida útil e segurança
  9. 9. Ar comprimido X Nitrogênio 2008 Oxigênio ataca cadeias de carbono da borracha Oxigênio migra com facilidade através do pneu Umidade provoca grandes alterações de pressão
  10. 10. Ar comprimido x pneus de carga Oxigênio em grande concentração Distâncias Pneu com ar comprimido: Altas continentais: reúne as temperaturas desgaste com condições para – Oxigênio alterações de promover sua mais reativo pressão oxidação Altas pressões – Molécula de oxigênio infiltra-se na borracha
  11. 11. Nitrogênio x pneus de carga Oxigênio em grande concentração Distâncias Altas continentais: Pneu com temperaturas desgaste com Nitrogênio – Oxigênio alterações de mais reativo pressão Altas pressões – Molécula de oxigênio infiltra-se na borracha
  12. 12. www.sec-eng.com.br
  13. 13. Artigo técnico América do Norte:Why Nitrogen Tire Inflation Extends Commercial Tire Tread Life By Konrad Mech, P.Eng. MBAA figura abaixo mostra o desgaste da banda de rodagem de pneus utilizados em uma frota, comparativamente entre arcomprimido e Nitrogênio. Quando calibrados com ar, atingiram 260.000 km contra 450.000 km daqueles calibrados comNitrogênio, na primeira vida do pneu.
  14. 14. Artigo técnico América do Norte:Why Nitrogen Tire Inflation Extends Commercial Tire Tread Life By Konrad Mech, P.Eng. MBAA figura abaixo mostra o ganho na banda de rodagem na segunda vida dos pneus utilizados na frota, comparativamente calibradacom Nitrogênio e com ar comprimido. A vida útil média dos pneus calibrados com ar foi de apenas 200.000 km contra 450.000 kmcom Nitrogênio. Os pneus que já vinham sendo calibrados com Nitrogênio não sofreram alteração no seu comportamento,demonstrando que o Nitrogênio não deixou o pneu sofrer envelhecimento.
  15. 15. www.sec-eng.com.br
  16. 16. Veja a opinião dos principais fabricantes de pneus:• A Michelin apóia a utilização de Nitrogênio baseada na capacidade de melhor reter a pressão pormais tempo. -Michelin Technical Bulletin, novembro 2003• A Goodyear afirma que uma pressão 15% abaixo da recomendada significa uma vida útil 8%menor e 2,5% a mais de consumo de combustível. -Goodyear Radial Truck Tire and Retread Service Manual, pág. 40• A Pirelli afirma que uma pressão 20% abaixo da recomendada significa 15% menos de vida útil dopneu. -www.pirelliclubtruck.com.br• A Bridgestone afirma que pneus pressurizados com ar comprimido perdem em média 10% depressão por mês e os pressurizados com nitrogênio perdem em média 2,5% de pressão por mês. -Guy Walenga, Clemson Tire Conference, março 2004• O Departamento de Energia dos Estados Unidos afirma que o país perde mais de 2 milhões degalões de combustível por dia, por conta de baixa pressão dos pneus.• A TMC (Technology & Maintenance Council of the American Trucking Association) afirma quecerca de 90% das falhas dos pneus que geram descamação da banda de rodagem são resultantesda baixa pressão. - TMC Tire Air Pressure Study, Maio 2002
  17. 17. Atenção com relação a opinião dos principaisfabricantes de pneus:• Os dados de ganho de vida útil são baseados apenas em comparativos decontrole de pressão de pneus. Os estudos não são comparativos entre pneuscalibrados com Nitrogênio e ar comprimido. Com o uso de Nitrogênio osbenefícios serão maiores.
  18. 18. Solução/Conclusão:Todo o material pesquisado e os resultados práticos demonstram que osoperadores de frotas devem adotar o Nitrogênio na calibragem dos pneus deforma imediata.Todos os materiais de pesquisa são unânimes em afirmar aos operadores defrotas: Parem de utilizar ar comprimido nos pneus.O Nitrogênio promove ganhos extraordinários. O lançamento do Gerador deNitrogênio a partir de ar comprimido da Parker-Hannifin, disponibiliza este gása custos muito competitivos, com o retorno deste investimento em um espaçode tempo muito curto, de forma perene. Este equipamento vai economizargerações de pneus que vão equipar a frota e reduzir o consumo decombustível, duas contas de despesas importantes em transportes.
  19. 19. Sistema de geração de Nitrogênio
  20. 20. Separação do Nitrogênio: a Membrana Nanotecnologia, produzida em fábrica da própria Parker Processo de separação de Nitrogênio
  21. 21. www.sec-eng.com.br

×