‘FREQUENCY AND PREVENTION OF
SYMPTOMLESS DEEP-VEIN THROMBOSIS
IN    LONG-HAUL    FLIGHTS:    A
RAMDOMISED                T...
Trombose venosa profunda (DVT)
                                                Veia femoral
 Formação de um     Veias da p...
Relação entre a trombose venosa
     profunda e os voos de longo curso
                        Para que o sangue venoso
  ...
Meia elástica de compressão da
                 classe I
                                 As meias usadas neste estudo são...
Processo de
selecção




Divisão dos
voluntários em
dois grupos




Examinação
após as 24h
de voo
Processo de selecção
479 voluntários
 considerados

           • >50 anos                                   Através de jor...
Ultrassonografia Duplex
       É um exame derivado da ultrassonografia convencional mas muito mais completo




          ...
PCR
Polymerase Chain Reaction




    Reacção em cadeia da polimerase é um método de amplificação (de criação
    de múlti...
Colheita de sangue


 Contagem do
 sangue total

 Contagem das
 plaquetas

 Quantificação do
 Dímero-D

 Identificação do ...
Dímero-D
    Producto da
degradação da fibrina
   pela plasmina




Útil no diagnóstico da
  trombose venosa
       profun...
Identificação do Factor V Lieden e
de mutações genéticas na protrombina

    Factor V Lieden                    Protrombin...
Protrombina               Mutações


Precursora da              A mutação genética protrombina G20210A é
trombina         ...
Processo de
selecção




Divisão dos
voluntários em
dois grupos




Examinação
após as 24h
de voo
Divisão dos voluntários em dois grupos
                                      Voluntários aceites
                         ...
Processo de
selecção




Divisão dos
voluntários em
dois grupos




Examinação
após as 24h
de voo
Examinação após                          as 24h de voo
Passageiros dirigem-se ao hospital, 48 horas após o voo de regresso...
Resultados
 Após este estudo forma excluídos 248 voluntários dos 479 iniciais.




        Grupo que não           • Nenhu...
Pós estudo



  Pessoas
                                          Pessoas
   com    4 com injecção                   SVT
 ...
Características genéticas

                    200 participantes examinados antes e
                               depois ...
Falhas do método
Estudos
relacionados
Conclusão




                                          DVT assintomática
 1 em cada dez pessoas que não            após a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Frequency and prevention of symtomless deep-vein thrombosis in long-haul flights: a randomised trial

1.113 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.113
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Frequency and prevention of symtomless deep-vein thrombosis in long-haul flights: a randomised trial

  1. 1. ‘FREQUENCY AND PREVENTION OF SYMPTOMLESS DEEP-VEIN THROMBOSIS IN LONG-HAUL FLIGHTS: A RAMDOMISED TRIAL’ ‘JOHN H SCURR, SAMUEL J MACHIN, SARAH BAILEY-KING AND OTHERS’ Ana Sabino David Conceição João Tiago Paula Antunes 2008/2009
  2. 2. Trombose venosa profunda (DVT) Veia femoral Formação de um Veias da perna coágulo sanguíneo Veia poplítea ("trombo“ ou êmbolo) numa veia Veia axilar Doença de profunda. Veias dos braços Paget- Veia subclávia Schroetter Tromboflebite superficial (SVT) Doença bastante comum, caracterizada por uma trombose dentro de uma veia superficial, com reacção inflamatória da parede venosa e dos tecidos vizinhos
  3. 3. Relação entre a trombose venosa profunda e os voos de longo curso Para que o sangue venoso dos membros retorne ao coração é importante que haja movimento dos músculos da perna Após várias horas sentado e Condições de sem movimentação há oxigenação e acumulação de sangue nos pressão no avião membros inferiores ? Trombose venosa profunda
  4. 4. Meia elástica de compressão da classe I As meias usadas neste estudo são até ao joelho, de compressão gradual da class-I (German Hoenstein compression standard; 20-30 mm Hg) Colocadas sempre no sentido pé-joelho Estas meias são normalmente prescritas para o uso por pessoas com problemas venosos nos membros inferiores. Quando é colocada de maneira inadequada, pode servir com um garrote, dificultando e impedindo o retorno venoso do membro
  5. 5. Processo de selecção Divisão dos voluntários em dois grupos Examinação após as 24h de voo
  6. 6. Processo de selecção 479 voluntários considerados • >50 anos Através de jornais e de • Concordem viajar em longo agências de viagens 1ª Selecção curso Tromboses venosas Anticoagulantes Meias de compressão Excluídos • Examinação Doenças cardio-respiratórias • Questionário médico 2ª Selecção Doenças malignas • Ultrassonografia Duplex Qualquer evidência de • Análises sanguíneas tromboses venosas • Contagem de sangue total • Contagem de plaquetas 3ª Selecção • PCR – Medir o factor V Leiden (FVL) e a mutação G20210A na protrombina (PGM) 231 voluntários aceites
  7. 7. Ultrassonografia Duplex É um exame derivado da ultrassonografia convencional mas muito mais completo Muito utilizado na Calibre do vaso avaliação dos Constrói a imagem do vaso sanguíneo vasos sanguíneos Visualização de coágulos e estreitamentos Estreitamentos ou obstruções nas artérias Fornece três tipos Avalia a velocidade e a diferentes de direcção do fluxo do informação sangue Sinais de refluxo nas veias Facilita a identificação de pequenos vasos Constrói imagem artificial colorida do fluxo sanguíneo Mostra áreas de turbulência do fluxo
  8. 8. PCR Polymerase Chain Reaction Reacção em cadeia da polimerase é um método de amplificação (de criação de múltiplas cópias) de DNA O PCR encontra sua principal aplicação em situações onde a quantidade de DNA disponível é reduzida. É um método muito sensível de análise e por isso é realizado com muito cuidado para evitar contaminações que possam inviabilizar ou tornar menos credível o resultado.
  9. 9. Colheita de sangue Contagem do sangue total Contagem das plaquetas Quantificação do Dímero-D Identificação do Factor V Lieden e de mutações genéticas da protrombina
  10. 10. Dímero-D Producto da degradação da fibrina pela plasmina Útil no diagnóstico da trombose venosa profunda Falsos Positivos: A fibrinolise endógena Enfarte agudo do miocárdio, neoplasias, leva a formação do DD pós-operatório, anemia falciforme, doença hepática, inflamação, entre outros. É detectado uma hora Falsos Negativos: após formação do Teste realizado antes da formação de trombo e permanece elevado em média 6 trombo ou presença de anticoagulantes na horas amostra.
  11. 11. Identificação do Factor V Lieden e de mutações genéticas na protrombina Factor V Lieden Protrombina Cofator importante na Precursora da activação da trombina trombina Formação da rede de fibrina que compõe o coágulo Mutações Aumento da formação de trombina e da coagulação Aumento da probabilidade de formação de trombos
  12. 12. Protrombina Mutações Precursora da A mutação genética protrombina G20210A é trombina um factor de risco para a trombose venosa profunda Participa do processo de hemostasia e trombose Identificação do locus da mutação genética protrombina G20210A (http://www.ensembl.org /Homo_sapiens/snpview? source=dbSNP;snp=rs60 25)
  13. 13. Processo de selecção Divisão dos voluntários em dois grupos Examinação após as 24h de voo
  14. 14. Divisão dos voluntários em dois grupos Voluntários aceites após o processo de selecção Recebem uma meia Não recebem a meia elástica de elástica de compressão gradualª compressão gradual Deverão colocá-la antes do início do voo e retirá-la assim que este termine a – German Hoenstein compression standard; 20-30 mm Hg
  15. 15. Processo de selecção Divisão dos voluntários em dois grupos Examinação após as 24h de voo
  16. 16. Examinação após as 24h de voo Passageiros dirigem-se ao hospital, 48 horas após o voo de regresso - Duração da viagem; Questionário - Uso das meias de compressão elásticas de classe 1; - Sintomas nos membros inferiores; - Doenças e medicação tomada durante a viagem; Ultrassonografia Duplex - Técnico sem conhecimento de qual o grupo voluntário Recolha de sangue - Teste D-dimer Ex: trombose Passageiros com anomalias nas nas veias da Posterior tratamento veias dos membros inferiores parte posterior da perna
  17. 17. Resultados Após este estudo forma excluídos 248 voluntários dos 479 iniciais. Grupo que não • Nenhum dos passageiros utilizou a meia de desenvolveu SVT • 12 passageiros desenvolveram DVT Examinação compressão assintomática (ultrassonografia duplex) (116/479 pessoas) Grupo que utilizou • 4 passageiros desenvolveram SVT – a meia de tromboflebite superfícial • Nenhum dos passageiros contraiu compressão DVT (115/479 pessoas)
  18. 18. Pós estudo Pessoas Pessoas com 4 com injecção SVT DVT subcutânea de heparina com baixo peso 1 medicado com molecular durante 5 dias e recorreram ao médico aspirina de família para um tratamento adicional 8 medicados com 3 medicado com aspirina e recorreram ao uma droga anti- médico de família para inflamatoria serem examinados e receber tratamento se (diclofenac) necessário
  19. 19. Características genéticas 200 participantes examinados antes e depois do estudo 10 heterozigóticos 2 DVT 1 tem ambas as para FVL e 4 para assintomática mutações e SVT PGM com FVL positivo - 2 pessoas tomaram drogas para além da medicação - A maioria dos voluntários tomaram aspirina como parte da medicação regular
  20. 20. Falhas do método
  21. 21. Estudos relacionados
  22. 22. Conclusão DVT assintomática 1 em cada dez pessoas que não após as viagens de usavam meias de compressão avião em pessoas do grupo com meias não existem casos de DVT assintomática nos quatro passageiros que desenvolveram tromboflebite ST em veias varicosas da zona do joelho superficial (comprimida pela parte superior da meia)

×