O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Poema - Álvaro de Campos - "ali não havia electricidade"

634 visualizações

Publicada em

Ficha de trabalho - 12º ano

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Poema - Álvaro de Campos - "ali não havia electricidade"

  1. 1. Página 1 de 2 Prof.ª Paula Marçal PORTUGUÊS 12.º Ano de Escolaridade GRUPO I A Leia, atentamente, o texto a seguir transcrito. Ali não havia electricidade. Por isso foi à luz de uma vela mortiça Que li, inserto na cama, O que estava à mão para ler — A Bíblia, em português (coisa curiosa!), feita para protestantes E reli a «Primeira Epístola aos Coríntios». Em torno de mim o sossego excessivo de noite de província Fazia um grande barulho ao contrário, Dava-me uma tendência do choro para a desolação. A «Primeira Epístola aos Coríntios»... Relia-se à luz de uma vela subitamente antiquíssima, E um grande mar de emoção ouvia-se dentro de mim... Sou nada... Sou uma ficção... Que ando eu a querer de mim ou de tudo neste mundo? «Se eu não tivesse a caridade». E a soberana luz manda, e do alto dos séculos, A grande mensagem com que a alma é livre... «Se eu não tivesse a caridade»... Meu Deus, e eu que não tenho a caridade!... 20-12-1934 Poesias de Álvaro de Campos. Fernando Pessoa. Lisboa: Ática, 1944 (imp. 1993). - 69.
  2. 2. Página 2 de 2 Prof.ª Paula Marçal 1. Identifique dois traços caracterizadores do espaço que rodeia o sujeito poético, justificando com elementos do texto. 2. Refira as sensações representadas no poema, transcrevendo os elementos do texto em que se fundamenta. 3. Comente a expressividade do advérbio “subitamente” (v. 11) 4. Indique três dos processos que contribuem para marcar o ritmo do poema, fundamentando a resposta com elementos do texto. 5. Explicite a expressividade do recurso estilístico presente em: “E um grande mar de emoção ouvia-se dentro de mim.” (v. 12) 6. Identifique três marcas características da poesia de Álvaro de Campos neste poema, justificando.

×