Sistema linfático

5.861 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.861
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.239
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
143
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema linfático

  1. 1. SISTEMA LINFÁTICO ÓRGÃOS LINFÓIDES
  2. 2. CONCEITOS <ul><li>IMUNÓGENO </li></ul><ul><li>ANTÍGENO </li></ul><ul><li>ANTICORPO (IMUNOGLUBULINAS) </li></ul><ul><li>EXS: IgA, IgD, IgM, IgE, IgG </li></ul><ul><li>CITOCINAS </li></ul><ul><li>EXS: LINFOCINAS, QUIMIOTAXINAS, INTERLEUCINAS, MONOCINAS,INTÉRFERON.... </li></ul>
  3. 3. MOLÉCULA DE IMUNOGLOBULINA IgA- secreções IgD e IgM- receptores de LB IgE-receptor de mastócitos e basófilos IgG- abundante no plasma
  4. 4. INTRODUÇÃO <ul><li>SISTEMA ORGANIZADO PARA DEFESA </li></ul><ul><li>DISTRIBUIÇÃO E POPULAÇÃO CELULAR </li></ul><ul><li>MECANISMO DE AÇÃO </li></ul><ul><li>IDENTIFICAM, NEUTRALIZAM E DESTROEM </li></ul><ul><li>RESPOSTA IMUNITÁRIA </li></ul>
  5. 5. POPULAÇÃO CELULAR LINFÓCITOS T E B MACRÓFAGOS: C.A.A. e etc... CÉLULAS RETICULARES
  6. 6. ORIGEM E ATIVIDADE DOS LINFÓCITOS
  7. 9. SISTEMA COMPLEMENTO Ligações dos anticorpos ao complemento Neutralização IMPEDE A LIGAÇÃO COM CÉLULAS DE DEFESA Aglutinação REDUÇÃO DE ANTÍGENOS LIVRES Opsonização FACILITAR A FAGOCITOSE Citotoxidade ATIVAÇÃO PELA LIGAÇÃO DO ANTÍGENO COM A CÉLULA DE DEFESA Ativação do complemento LIGAÇÃO DO ANTICORPO COM O COMPLEMENTO LISE DA BACTÉRIA V B T
  8. 10. RESPOSTA IMUNITÁRIA <ul><li>RESPOSTA HUMORAL </li></ul><ul><li>RESPOSTA CELULAR </li></ul>
  9. 11. R. HUMORAL R. CELULAR LB P LT c LB LB Célula infectada Por vírus LBm LTcm MEMÓRIA
  10. 12. MHCs <ul><li>FACILITAM O TRABALHO DAS CÉLULAS DE DEFESA </li></ul><ul><li>DUAS CLASSES: </li></ul><ul><li>MHCI: </li></ul><ul><li>ENDEREÇADO DIRETO À SUPERFÍCIE CELULAR </li></ul><ul><li>MHCII: </li></ul><ul><li>ENDEREÇADO AOS LISOSSOMOS </li></ul>
  11. 13. SÍNTESE DOS MHCs <ul><li>POLIRRIBOSSOMAS </li></ul><ul><li>RETÍCULO RUGOSO </li></ul><ul><li>2 VIAS: </li></ul><ul><li>SUPERFÍCIE CELULAR </li></ul><ul><li>MHCI MHCII </li></ul><ul><li>Direto para LISOSSOMAS </li></ul><ul><li>superfície antígenos processados </li></ul>MHCI MHCII
  12. 18. DISTRIBUIÇÃO <ul><li>SISTEMA LINFÁTICO DIFUSO </li></ul><ul><li>MALT (TECIDO LINFÁTICO ASSOCIADO ÀS MUCOSAS) </li></ul><ul><li>ÓRGÃOS LINFÁTICOS CAPSULADOS </li></ul>
  13. 20. MALT-Pulmão
  14. 21. ÓRGÃOS LINFÓIDES <ul><li>CENTRAIS OU PRIMÁRIOS : </li></ul><ul><li>TIMO E MEDULA ÓSSEA : Produção de linfócitos </li></ul><ul><li>PERIFÉRICOS OU SECUNDÁRIOS: </li></ul><ul><li>LINFONODO, TONSILAS, NÓDULOS CONFLUENTES, BAÇO E NÓDULOS EM GERAL: Proliferação de linfócitos e local da resposta imune </li></ul>
  15. 22. ANTÍGENOS DAS MUCOSAS CÉLULAS M E RECIRCULAÇÃO
  16. 23. TIMO <ul><li>-ÓRGÃO CENTRAL </li></ul><ul><li>-LOCALIZAÇÃO: Mediastino </li></ul><ul><li>-DESENVOLVIMENTO, CRESCIMENTO E INVOLUÇÃO </li></ul><ul><li>-ORIGEM EMBRIOLÓGICA DUPLA : </li></ul><ul><li>MESODÉRMICA E ENDODÉRMICA </li></ul><ul><li>- POPULAÇÃO DE LINFÓCITOS: 100% LT </li></ul>
  17. 25. ESTRUTURA <ul><li>REDE DE SUSTENTAÇÃO EPITELIAL </li></ul><ul><li>CÁPSULA E SEPTOS INCOMPLETOS </li></ul><ul><li>AUSÊNCIA DE NÓDULOS LINFÓIDES </li></ul><ul><li>DUAS REGIÕES: </li></ul><ul><li>-REGIÃO CORTICAL </li></ul><ul><li>-REGIÃO MEDULAR </li></ul>
  18. 27. POPULAÇÃO CELULAR <ul><li>CÉLULAS RETICULARES (6 tipos) </li></ul><ul><li>LINFÓCITOS T </li></ul><ul><li>MACRÓFAGOS </li></ul>
  19. 28. CÉLULAS RETICULARES <ul><li>SUPORTE </li></ul><ul><li>-UNIDAS POR DESMOSSOMAS </li></ul><ul><li>SÍNTESE DE FATORES DE CRESCIMENTO: </li></ul><ul><li>-TIMOSINA </li></ul><ul><li>-TIMULINA </li></ul><ul><li>-TIMOPOETINA </li></ul><ul><li>-FATOR TÍMICO HUMORAL </li></ul>
  20. 29. Linfócitos Célula Reticular Desmossomas Desmossomas
  21. 30. CORPÚSCULOS DE HASSAL ESTRUTURAS CARACTERÍSTICAS <ul><li>LOCALIZADOS NA REGIÃO MEDULAR </li></ul><ul><li>DEGENERAÇÃO DAS CÉLULAS RETICULARES </li></ul><ul><li>POSTERIOR CALCIFICAÇÃO </li></ul>
  22. 32. VASCULARIZAÇÃO <ul><li>REGIÃO CORTICAL </li></ul><ul><li>ARTÉRIAS-ARTERÍOLAS </li></ul><ul><li>CAPILARES CONTÍNUOS (Presença da barreira hemato-tímica) </li></ul><ul><li>JUNÇÃO CÓRTICO-MEDULAR </li></ul><ul><li>REGIÃO MEDULAR </li></ul><ul><li>CAPILARES (Ausência barreira hemato-tímica) </li></ul><ul><li>VÊNULAS-VEIAS </li></ul><ul><li>VASOS LINFÁTICOS EFERENTES, somente </li></ul>
  23. 33. HISTOFISIOLOGIA <ul><li>REGIÃO CORTICAL: PROLIFERAÇÃO E DIFERENCIAÇÃO ( 95% APOPTOSE) </li></ul><ul><li>MIGRAÇÃO PARA OUTROS ÓRGÃOS E REGIÕES ESPECÍFICAS: PLACAS DE PEYER, TONSILAS, LINFONODOS, BAÇO.... </li></ul><ul><li>INFLUÊNCIA HORMONAL </li></ul><ul><li>HIPÓFISE PRODUZ ACTH: ►Estimula o córtex da Adrenal para produzir : </li></ul><ul><li>GLICOCORTICÓIDES ►Inibe a proliferação dos linfócitos </li></ul><ul><li>HORMÔNIOS SEXUAIS: Involução tímica </li></ul><ul><li>TIREÓIDE: Tiroxina ►Aumenta a produção de timulina </li></ul>
  24. 34. <ul><li>O QUE GARANTE A EFICIÊNCIA DESTE SISTEMA? </li></ul><ul><li>CITE ALGUNS MECANISMOS DE DEFESA DESENVOLVIDOS: </li></ul><ul><li>- A NÍVEL CELULAR </li></ul><ul><li>A NÍVEL ESTRUTURAL, MICRO E MACRO ANATÔMICO </li></ul><ul><li>QUAL A IMPORTÂNCIA DE CONHECER A ESTRUTURA HISTOLÓGICA DOS DIFERENTES TIPOS DE ÓRGÃOS LINFÓIDES? </li></ul><ul><li>O QUÊ SIGNIFICA REGIÃO TIMODEPENDENTE? </li></ul><ul><li>QUAL O PAPEL DAS CÉLULAS M NA DEFESA DAS MUCOSAS? </li></ul><ul><li>QUAL A DIFERENÇA ENTRE CÉLULA DENDRÍTICA FOLICULAR E CÉLULA DENTRÍTICA? </li></ul><ul><li>EXPLIQUE A CIRCULAÇÃO ESPLÊNICA ABERTA E FECHADA. </li></ul><ul><li>CITE 3 CARACTERÍSTICAS HISTOFISIOLÓGICAS DE CADA UM DOS ÓRGÃOS LINFÁTICOS ESTUDADOS. </li></ul><ul><li>RELACIONE O .... </li></ul>
  25. 35. LINFONODO <ul><li>PRINCIPAL FUNÇÃO: FILTRAR A LINFA </li></ul><ul><li>TAMANHO E MORFOLOGIA VARIADA </li></ul><ul><li>DISTRIBUÍDOS NO TRAJETO DA LINFA </li></ul>
  26. 36. DISTRIBUIÇÃO DOS LINFONODOS
  27. 37. LINFONODOS SATÉLITES O fator mais importante na análise da evolução de um câncer localizado numa área restrita da mama, é a presença ou ausência de suas células em linfonodos da axila correspondente à mama doente. Inicialmente, é para estes gânglios que na sua grande maioria, o câncer de mama se dissemina.
  28. 38. TRAJETO DA LINFA
  29. 39. Vasos linfáticos aferentes Medula Válvula Nódulo Trabécula Capilares Córtex externo CÓRTEX INTERNO OU Vaso linfático eferente PARACORTICAL
  30. 40. Vênula de endotélio alto Recirculação de linfócitos
  31. 41. ▼ P A R A C O R T I C A L
  32. 42. Córtex de um linfonodo- POPULAÇÃO
  33. 43. CÓRTEX
  34. 44. MEDULAR
  35. 45. SEIO MEDULAR
  36. 47. LINFONODOS Síndrome de Digeorge Agamaglobulinemia Imunodeficiência combinada Normal
  37. 48. SEIO SUBCAPSULAR MEDULAR CÓRTEX SEIO PERITRABECULAR PARACORTICAL
  38. 49. BAÇO
  39. 50. FUNÇÕES <ul><li>HEMOCATERESE </li></ul><ul><li>DESTRUIÇÃO DE PLAQUETAS </li></ul><ul><li>ARMAZENA SANGUE </li></ul><ul><li>FILTRA O SANGUE </li></ul><ul><li>ORIGINA LINFÓCITOS </li></ul><ul><li>PRODUZ ANTICORPOS </li></ul>
  40. 51. Baço
  41. 53. Macrófagos FAGOCITOSE DE HEMÁCEAS
  42. 54. DECOMPOSIÇÃO DA HEMOGLOBINA PELOS MACRÓFAGOS <ul><li>BILIRRUBINA FÍGADO BILE </li></ul><ul><li>FERRO </li></ul><ul><li>-MACRÓFAGOS ARMAZENAM: Ferritina </li></ul><ul><li>-TRANSPORTE:TRANSFERRINA </li></ul><ul><li>CÉLULAS COM RECEPTORES </li></ul><ul><li>Ex: ERITROBLASTOS </li></ul>
  43. 55. ESTRUTURA HISTOLÓGICA <ul><li>POLPA ESPLÊNICA: </li></ul><ul><li>Polpa Branca e Polpa Vermelha </li></ul><ul><li>-POLPA BRANCA: BLPA ( Bainha Linfócitos Periarteriolar) + NÓDULOS LINFÓIDES </li></ul><ul><li>-POLPA VERMELHA: CORDÕES </li></ul><ul><li>CELULARES ( CORDÕES DE BILLROTH) + SINUSÓIDES </li></ul>
  44. 58. CIRCULAÇÃO DO SANGUE c irculção Aberta e Circulação Fechada ELIPSÓIDE ZONA MARGINAL
  45. 59. Sinusóides Esplênicos Circulação fechada Circulação aberta Cordões esplênicos
  46. 60. TONSILAS
  47. 61. CRÍPTA REVESTIMENTO ESTRATIFICADO PAVIMENTOSO NÓDULO LINFÓIDE

×