Glãndulas acessórias s. digestivo - copia

4.634 visualizações

Publicada em

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.634
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.307
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
53
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Glãndulas acessórias s. digestivo - copia

  1. 1. ÓRGÃOS ACESSÓRIOS DO TUBO DIGESTIVO • • • • GLÂNDULAS SALIVARES FÍGADO PÂNCREAS VESÍCULA BILIAR
  2. 2. GLÂNDULAS SALIVARES • PARÓTIDA GLÂNDULA EXÓCRINA ACINOSA COMPOSTA • SUBLINGUAL GLÂNDULA EXÓCRINA TÚBULOACINOSA COMPOSTA • SUBMANDIBULAR GLÂNDULA EXÓCRINA TÚBULO-ACINOSA COMPOSTA
  3. 3. ADENÔMERO
  4. 4. PARÓTIDA 1- ÁCINOS SEROSOS 2-DUCTO ESTRIADO 3-DUCTO ESCRETOR 4-SEPTO CONJUNTIVO
  5. 5. GLÂNDULA SUBMANDIBULAR
  6. 6. GLÂNDULA SUBLINGUAL
  7. 7. • PÂNCREAS ENDÓCRINO -ILHOTAS DE LANGERHANS • PÂNCREAS EXÓCRINO -ÁCINOS PRODUTORES DE GRÂNULOS DE ZIMOGÊNIO CONTROLE DA SECREÇÃO EXÓCRINA PANCREÁTICA: SECRETINA E COLECISTOQUININA SECRETADAS PELO INTESTINO DELGADO
  8. 8. PÂNCREAS
  9. 9. PÂNCREAS EXÓCRINO E ENDÓCRINO
  10. 10. PÂNCREAS EXÓCRINO
  11. 11. CÉLULAS ALFA: GLUCAGON CÉLULAS BETA: INSULINA CÉLULAS DELTA: SOMATOSTATINA
  12. 12. FÍGADO SEGUNDO MAIOR ÓRGÃO-1,5Kg
  13. 13. CARACTERÍSTICAS • MAIOR GLÂNDULA • SEGUNDO MAIOR ÓRGÃO • LOCALIZADO ENTRE O SISTEMA DIGESTIVO E O SISTEMA CIRCULATÓRIO • FUNÇÕES: -CAPTURAR -TRANSFORMAR -ACUMULAR -NEUTRALIZAR -ELIMINAR SUBSTÂNCIAS E MOLÉCULAS TÓXICAS
  14. 14. FÍGADO FUNÇÃO ENDÓCRINA E EXÓCRINA ● EXÓCRINA: PRODUZ A BILE (ác. Biliares,fosfolipífeos, colesterol, bilirrubina) ● ENDÓCRINA: PRODUÇÃO DE PROTEÍNAS PLASMÁTICAS (fibrinogênio, albumina, lipoproteínas,...) obs: Importantes na manutenção da pressão osmótica do sangue e no processo da coagulação
  15. 15. HEPATÓCITOS CÉLULAS POLIÉDRICAS, RICAS EM RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO E RUGOSO, MITOCÔNDRIAS • • • • GLICONEOGÊNESE ( aa ► GLICOSE) FORMA OS CANALÍCULOS BILIARES ARMAZENA GLICOGÊNIO INATIVAÇÃO OU DETOXIFICAÇÃO DE SUBSTÂNCIAS (R.E.L.) • PARTICIPAÇÃO NA SÍNTESE DE COLESTEROL • SÍNTESE DE PROTEÍNAS:ALBUMINA, PROTEÍNAS DO SISTEMA COMPLEMENTO, TRANSFERRINA, LIPOPROTEÍNAS (VLDL),... • ARMAZENA VIT. A (CÉLULA DE ITO)
  16. 16. ESTRUTURA HISTOLÓGICA • CÁPSULA DE GLISSON • PARÊNQUIMA DIVIDIDO EM LÓBULOS HEXAGONAIS • HILO (ARTÉRIA HEPÁTICA, VEIA PORTA, DUCTOS HEPÁTICOS DIREITO E ESQUERDO E VASOS LINFÁTICOS) • ESPAÇO PORTA • VEIA CENTROLOBULAR • SINUSÓIDES E CÉLULAS DE KÜPFFER
  17. 17. LÓBULO CLÁSSICO
  18. 18. VEIA CENTROLOBULAR ▼ ESPAÇO PORTA ▼
  19. 19. ESPAÇO DE DISSE IMPORTANTE FISIOLÓGICAMENTE • LOCALIZADO ENTRE OS MICROVILOS DO HEPATÓCITO E A PAREDE DO SINUSÓIDE • RICO EM FLUÍDO PROVENIENTE DO SANGUE E FIBRAS RETICULARES PARA SUSTENTAÇÃO • CÉLULAS DE ITO SÍNTESE DE MATRIZ EXTRACELULAR, FATORES DE CRESCIMENTO, CITOCINAS E SUBSTÂNCIAS QUE REGULAM O DIÂMETRO DO LÚMEM SINUSOIDAL
  20. 20. JUNÇÕES GAP
  21. 21. SÍNTESE DE BILE • A BILIRRUBINA (INSOLÚVEL E TÓXICA) PROVENIENTE DO METABOLISMO DOS MACRÓFAGOS PRECISA SER CONJUGADA COM O GLUCURONATO PARA FORMAR UM COMPOSTO SOLÚVEL = GLUCURONATO DE BILIRRUBINA ▼ • GLUCURONIL-TRANSFERASE (R.E.L.)
  22. 22. CONJUGAÇÃO DA BILIRRUBINA INSOLÚVEL
  23. 23. PROCESSOS CELULARES INCORRETOS = ICTERÍCIA 1) DEFEITO NA CÉLULA PARA CAPTAR BILIRRUBINA 2) DEFEITO NA CAPACIDADE DE CONJUGAÇÃO (R.E.L.) 3) DEFEITO NA TRANSFERÊNCIA E EXCREÇÃO DA BILIRRUBINA NO CANALÍCULO BILIAR 4) OBSTRUÇÃO DO FLUXO BILIAR ( MAIS FREQUENTE; POR CÁLCULOS OU TUMORES)
  24. 24. ICTERÍCIA ALTO NÍVEL DE BILIRRUBINA NO SANGUE -POR MAL FUNCIONAMENTO DOS HEPATÓCITOS (HEPATITE) OU -POR OBSTRUÇÃO DOS DUCTOS BILIARES
  25. 25. SÍNTESE PROTÉICA E ARMAZENAMENTO DE CARBOIDRATOS
  26. 26. ORGANIZAÇÃO DO PARÊNQUIMA HEPÁTICO • LÓBULO CLÁSSICO • LÓBULO PORTA • ÁCINO HEPÁTICO: -R1: RICA EM OXIGÊNIO, ÚLTIMA A MORRER E PRIMEIRA A REGENARAR R2: INTERMEDIÁRIA R3: POBREMENTE OXIGENADA E PRIMEIRA A MOSTRAR SINAIS DE NECROSE
  27. 27. LÓBULO PORTAL TRAJETO DA BILE ÁCINO PORTAL FLUXO DO SANGUE R1: RICA EM OXIGÊNIO, ÚLTIMA A MORRER E PRIMEIRA A REGENARAR R2: INTERMEDIÁRIA R3: POBREMENTE OXIGENADA E PRIMEIRA A MOSTRAR SINAIS DE NECROSE
  28. 28. LÓBULO CLÁSSICO FÍGADO HUMANO
  29. 29. CIRCULAÇÃO HEPÁTICA • CIRCULAÇÃO SANGUÍNEA • CIRCULAÇÃO LINFÁTICA -CENTRÍPETA -VEIA PORTA 75% -CENTRÍFUGA -VASOS MAIORES Sangue rico em nutrientes e pobre em oxigênio -ARTÉRIA HEPÁTICA 25% sangue rico em oxigênio -CIRCULAÇÃO SINUSOIDAL
  30. 30. REGENERAÇÃO HEPÁTICA • BOA CAPACIDADE REGENERATIVA PORÉM LENTA • O FÍGADO REGENERADO É BEM ORGANIZADO E EXIBE UM ARRANJO LOBULAR TÍPICO
  31. 31. VESÍCULA BILIAR ARMAZENAR E CONCENTRAR A BILE ESTRUTURA HISTOLÓGICA -MUCOSA PREGUEADA EPITÉLIO CILÍNDRICO SIMPLES -MUSCULAR -SEROSA/ADVENTÍCIA
  32. 32. VESÍCULA BILIAR

×