Epitélios 2013

2.714 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.714
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.814
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
33
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Epitélios 2013

  1. 1. EPITÉLIOS 2013http://histologia-campobom.blogspot.com.br/ http://antares.ucpel.tche.br/atlas/
  2. 2. PENSAMENTO INTEGRADO (MULTIDISCIPLINAR)• ANATOMIA (morfologia)• BIOQUÍMICA (aspectos químicos)• BIOLOGIA CELULAR (comportamento)• BIOLOGIA MOLECULAR (estrutura das moléculas)• FISIOLOGIA (funcionamento)• PATOLOGIA (doenças- aplicação prática)• CLÍNICA (visão integrada-aplicação prática)
  3. 3. CÉLULA EUCARIÓTICA SISTEMA DE ENDOMEMBRANAS
  4. 4. CITOFISIOLOGIA -MENOR UNIDADE -INDEPENDÊNCIA PARCIAL -INFLUÊNCIA DO M.I. E DO M.E. NO COMPORTAMENTO CELULAR CONSTANTE COMUNICAÇÃO-VARIABILIDADE DE COMPONENTES PARA ATENDER DIFERENTES NECESSIDADES
  5. 5. ESTRUTURA E FUNCIONAMENTO
  6. 6. Junqueira e Carneiro, 10ª Ed.
  7. 7. FLUIDEZ DE MEMBRANAJunqueira e Carneiro, 10ª Ed.
  8. 8. ALGUMAS FUNÇÕES:-LIMITAR O MEIO INTERNO DO EXTERNO-COMUNICAÇÃO CELULAR (Gaps, Receptores,...)-RECONHECIMENTO E DEFEZA (MHCI e MHCII)-TRANSPORTE PASSIVO E ATIVO-FLUXO DE MEMBRANA-PERMEABILIDADE SELETIVA-ENDOCITOSE E EXOCITOSE-ESTABILIDADE ESTRUTURAL-MANUTENÇÃO DA FORMA CELULAR-ABSORÇÃO DE NUTRIENTES-ADESÃO (junções)-IMPERMEABILIDADE (junção)- CAPTAÇÃO DE SINAIS.....(proteína G)- PINOCITOSE FLUÍDA (Trocas-endotelio)
  9. 9. RECEPTORES INTRACELULARES Junqueira e Carneiro, 10ª Ed.
  10. 10. PROCESSOS FISIOLÓGICOS DEPENDENTES DA PROTEÍNA G Junqueira e Carneiro, 10ª Ed.
  11. 11. CITOESQUELETO
  12. 12. FILAMENTOS INTERMEDIÁRIOS Junqueira e Carneiro, 10ª Ed.
  13. 13. ALGUNS CONCEITOS, APOPTOSE PROCESSO FISIOLÓGICO NECROSE PROCESSO PATOLÓGICO METAPLASIA NEOPLASIASBENÍGMAS: CRESCIMENTO LENTO E LOCALIZADOMALÍGNAS: CRESCIMENTO RÁPIDO E DIFUSO
  14. 14. ORIGEM DOS TECIDOS• ENDODERMA• MESODERMA• ECTODERMA
  15. 15. DIFERENTES NECESSIDADES Junqueira e Carneiro, 10ª Ed.MODIFICAÇÕES MORFOLÓGICAS, BIOQUÍMICAS E FUNCIONAIS
  16. 16. 200 TIPOS DIFERENTES DE CÉLULAS• QUATRO TIPOS BÁSICOS:- TECIDO EPITELIAL- TECIDO CONJUNTIVO- TECIDO MUSCULAR- TECIDO NERVOSO• ÓRGÃOS: PARÊNQUIMA: ESPECIFICIDADE FUNCIONAL ESTROMA: SUSTENTAÇÃO, LÂMINA PRÓPRIA
  17. 17. CARACTERÍSTICAS DAS CÉLULAS EPITELIAIS• CÉLULAS POLIGONAIS JUSTAPOSTAS• POLARIZAÇÃO: ÁPICE, LATERAIS E BASE• ABUNDÂNCIA DE CITOPLASMA• LÂMINA BASAL• GLICOCÁLIX: COMUNICAÇÃO E RECONHECIMENTO• ESPECIALIZAÇÕES DE MEMBRANA BASTANTE DESENVOLVIDAS
  18. 18. ALGUNS EXEMPLOS DE MOLÉCULAS DE ADESÃO CELULAR:• Selectinas: Interagem com açúcares nas glicoproteínas da matriz promovendo uma adesão fraca inical que pode dar início às etapas posteriores Ex: rolamento do leucócito• Caderinas: Moléculas de adesão dependentes da concentração de Ca+2 associam-se ao citoesqueleto. São importantes para adesão das células de um mesmo tecido. Ex: E-caderina nos epitélios. Ex: N-Caderina no Cérebro, expressão de maior número• Integrinas: São moléculas importantes na adesão das células à lâmina basal e demais componentes da matriz extracelular, assim como na interação linfocitária. Diferentes integrinas são expressas em tecidos diferentes, que possuem matriz e tipos celulares diferentes.Ex: a4b1 nas mucosas• ICAMs: Inter Celular Adhesion Molecules. Pertencem à superfamília das imunoglobulinas. Ex: V-CAM vascular, E-CAM endotélio, N-CAM no tecido nervoso
  19. 19. ESPECIALIZAÇÕES DE MEMBRANA• MOVIMENTO• ABSORÇÃO• ADESÃO• IMPERMEABILIZAÇÃO• EFICIENCIA DE TRANSPORTES• COMUNICAÇÃO CELULAR
  20. 20. JUNQUEIRA E CARNEIRO, 10ª ED.
  21. 21. ESPECIALIZAÇÕES DE SUPERFÍCIE LIVRE ÁPICE CELULAR PROTEÍNAS TRANSPORTADORAS AQUAPORINAS GLICOPROTEÍNAS E ENZIMAS HIDROLÍTICAS
  22. 22. Leslie P. Gartner e James L. Hiatt, 3ª Ed.
  23. 23. DESMOSSOMAS COMPLEXOS MULTIPROTÉICOS GARANTEM A INTEGRIDADE ESTRUTURAL E FUNCIONAL DOS ÓRGÃOSRECEPTORES INTRACELULARES QUE FORMAM CANAIS DE CÁLCIO: RIANODINASMUTAÇÕES DE PROTEÍNAS DESMOSSÔMICAS CAUSAM CARDIOPATIAS DIVERSASPÊNFIGO VULGAR AUTO-ANTICORPOS OCUPAM DOMÍNOS DAS CADERINAS E ROMPEM A ADESÃO CELULAR
  24. 24. CLAUDINAS E CADERINAS CADERINAS - CADERINAS CADERINAS – QUITOQUERATINAS (FI) FORMAM ALÇAS, GRAMPOS CONEXINAS PORO 1,5 – 2,0 nm ATÉ 1 KDa INTEGRINAS – COLÁGENO IVLeslie P. Gartner e James L. Hiatt, 3ª Ed.
  25. 25. JUNÇÕES GAP REGULAÇÃO: ↓Ph e ↑ [Ca++] fechamento FUNÇÕES: -Acoplamento elétrico EX: MÚSCULOS -Compartilhamento celular de moléculas para continuidade de coordenação fisiológica -EX: HEPATÓCITOS GLICOGÊNIO → GLICOSEJUNQUEIRA E CARNEIRO, 10ª ED.
  26. 26. Leslie P. Gartner e James L. Hiatt, 3ª Ed.Figure 4–14 Basal lamina and lamina reticularis. (Adapted from Fawcett DW: Bloom and Fawcett’s A Textbook ofHistology, 12th ed. New York, Chapman and Hall, 1994.)
  27. 27. LÂMINA BASAL Junqueira e Carneiro, 10ª Ed.EXS:ALVÉOLOS PULMONARES, GLOMÉRULO RENAL
  28. 28. CÉLULAS EPITELIAIS Variabilidade Funcional• SECRETORAS• TRANSPORTADORAS DE ÍONS• ABSORTIVAS• MIOEPITELIAIS• SNED (APUD)• CÉLULAS M**CARCINOMAS E ADENOCARCINOMAS
  29. 29. CRITÉRIOS DE CLASSIFICAÇÃO• REVESTIMENTO:-NUMERO DE CAMADAS-FORMA DAS CÉLULAS-POPULACÃO CELULAR• GLÂNDULAS:-UNICELULAR OU MULTICELULAR-PRESENÇA OU AUSÊNCIA DE DUCTOS-FORMA DO DUCTO-ARRANJO CELULAR DA PORCÃO SECRETORA-MANEIRA DE COMO A SECRECÃO DEIXA AS CÉLULAS
  30. 30. CLASSIFICAÇÃO DOS EPITÉLIOS DE REVESTIMENTO Leslie P. Gartner e James L. Hiatt, 3ª Ed.
  31. 31. EPITÉLIOS GLANDULARES Glândulas• BIOGÊNESE• MORFOLOGIA• CLASSIFICAÇÃO
  32. 32. JUNQUEIRAeCARNEIRo,10ªEd
  33. 33. CLASSIFICAÇÃO MORFOLÓGICA DAS GLÂNDULAS EXÓCRINASLeslie P. Gartner e James L. Hiatt, 3ª Ed.
  34. 34. MANEIRAS DE SECRETARLeslie P. Gartner e James L. Hiatt, 3ª Ed.
  35. 35. ADENÔMEROJunqueira e Carneiro, 10ª Ed.

×