O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Múltiplas Inteligências

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 44 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Quem viu também gostou (15)

Anúncio

Semelhante a Múltiplas Inteligências (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Múltiplas Inteligências

  1. 1. Aprendendo através das múltiplas inteligências Prof.ª Cíntia Borher Janeiro 2012
  2. 2. "As inteligências dormem. Inúteis são todas as tentativas de acordá-las por meio da força e das ameaças. As inteligências só entendem os argumentos do desejo: elas são ferramentas e brinquedos do desejo". Rubem Alves
  3. 3. O que é inteligência? Gardner define inteligência como a habilidade para resolver problemas ou criar produtos que sejam significativos em um ou mais ambientes culturais.
  4. 4. Os diferentes tipos de inteligências Musical Linguística Interpessoal Lógico- Intrapessoal matemática Espacial Corporal Naturalista
  5. 5. As inteligências predominantes * Inteligências Clássicas usadas nos testes de QI
  6. 6. Modernizar? Na hora do planejamento, os professores procuram diversas maneiras em deixar suas aulas mais atrativas... Uma dessas maneiras é utilizando a tecnologia a seu favor Vídeo “Metodologia ou tecnologia”
  7. 7. Diferentes recursos... Nem sempre a prática é exatamente igual ao que planejamos. Procuramos novos recursos, novas metodologias, novas práticas e não nos damos conta da riqueza que temos em nossas mão... Nossos alunos e suas inteligências e habilidades!
  8. 8. Inteligência linguística É a mais universal das inteligências. Em nossa cultura a habilidade linguística encontra-se entre as mais respeitadas. As pessoas que são particularmente aptas nessa área podem discutir, persuadir, entreter ou instruir com eficácia através da palavra falada ou escrita independente do nível de escolaridade.
  9. 9. Como se estrutura? Do nascimento aos 10 anos. Exibe suas raízes no balbucio dos bebês já nos primeiros anos de vida, “abre-se “ por volta do segundo ano de vida quando a criança descobre poder nomear o que lhe rodeia e segue em elevado grau até a morte.
  10. 10. Como usar essa força para a aprendizagem As crianças precisam ouvir muitas palavras novas, participar de conversas estimulantes, construir com palavras imagens, aprender uma língua estrangeira, contar histórias, trabalhar jogos de memória com nomes locais, discutir, ler e escrever histórias, fazer malabarismo com vocabulário, entrevistar, fazer quebra-cabeças, jogos de soletração, integrar redação e leitura com outras áreas de assuntos, produzir, editar e supervisionar revista ou jornal da escola ...
  11. 11. Depois do reconhecimento do próprio nome o aluno é capaz de identificar e diferenciar suas letras das dos amigos Curso: Alfabetização com crianças de 4 anos de idade
  12. 12. A massinha trabalha a coordenação motora fina e faz com que a criança perceba a movimentação correta da letra Curso: Alfabetização com crianças de 4 anos de idade
  13. 13. Inteligência lógico-matemática É a inteligência dos números e da lógica, do cientista, do contador, do programador de computador... Capacidade de raciocinar, sequenciar, pensar em termos de causa e efeito, criar hipóteses, procurar regularidades ou padrões (numéricos ou não)
  14. 14. Como se estrutura? Floresce na infância, entre 1 e 10 anos, terreno no qual a criança ainda pensa apenas no nível físico e tem o seu ápice entre os primeiros anos da juventude, entrando em declínio a partir daí. Origina-se no confronto com o mundo dos objetos.
  15. 15. Como usar essa força para a aprendizagem Estimular a resolução de problemas e jogos matemáticos Incentivar a interpretação de dados  Estimular as próprias potencialidades  Utilizar experimentos práticos e previsões Integrar organização e matemática em outras áreas curriculares Ter um lugar para tudo  Possibilitar a realização das coisas passo a passo  Usar raciocínio dedutivo
  16. 16. Explorar a modelagem em diferentes circunstâncias. Utilizando argila e massa de modelar criando figuras e formas, seriando e classificando. Confeccionar massa de pão, estudar as medidas e as quantidades de ingredientes necessários para fazê-la. Compor um bonequinho com a forma humana decorar com olhos, nariz e boca, colocar numa forma e assar. Curso: Matemática na Educação Infantil – teoria x prática
  17. 17. O que podemos trabalhar com esses jogos? Curso: Matemática na Educação Infantil – teoria x prática
  18. 18. Inteligência Espacial Inclui a capacidade de visualizar, de representar graficamente ideias visuais ou espaciais e de orientar- se apropriadamente em uma matriz espacial. Envolve pensar em imagens e cenas, é a capacidade de perceber, transformar e recriar aspectos diferentes do mundo viso-espacial. Pessoas que possuem uma sensitividade aguçada para detalhes visuais e podem desenhar ou esboçar suas ideias graficamente e se orientar facilmente tridimensionalmente.
  19. 19. Como se estrutura Dos 5 aos 10 anos O cérebro começa a regulação do sentido de lateralidade e direcionalidade . Aperfeiçoamento da coordenação motora e a percepção do corpo no espaço.
  20. 20. Exemplos de experiências Após a apresentação do jogo de amarelinha, a professora solicitou a seus alunos de 4 e 5 anos de idade, que desenhassem a atividade que acabaram de participar. Esse jogo foi escolhido por envolver muitas habilidades relacionadas à construção das noções espaciais e numéricas. A semelhança que ele guarda com o jogo pode ser apenas na cor. Provavelmente o mais significativo na atividade Fevereiro foi “amarelinha” como cor. Curso: Matematicando ou Matematifrendo?
  21. 21. Maio Curso: Matematicando ou Matematifrendo?
  22. 22. Inteligência Corporal Habilidade no uso do corpo todo para expressar ideias e sentimentos e facilidade no uso das partes do corpo para produzir ou transformar coisas. Talento para lidar habilmente com objetos. Atletas, artesãos, mecânicos, costureiras e cirurgiões possuem uma grande dose dessa inteligência.
  23. 23. Como se estrutura... Do nascimento aos 5 ou 6 anos. Associação entre olhar um objeto e agarrá-lo, assim como passagem de um objeto de uma mão para outra.
  24. 24. Como usar essa força para a aprendizagem: integrar o movimento em todas as áreas do currículo usar a dança, o movimento, os jogos e as técnicas manipulativas para aprender  fazer mudanças na sala a intervalos frequentes relacionar movimentos aos conteúdos de estudo usar o corpo para se concentrar e relaxar fazer viagens utilizar teatro
  25. 25. Peça de Teatro: Clact... Clact... Clact... Editora Atica Liliana & Michele Iacocca
  26. 26. Inteligência Musical Capacidade de perceber, discriminar, transformar e expressar formas musicais, além de produzir ritmos e melodias. É a inteligência de um Bach, Chopin, Mozart ou Beethoven, de cantores, repentistas e músicos, também reside na mente de qualquer indivíduo que tenha um “bom ouvido”.
  27. 27. Como se estrutura? Floresce na tenra infância, por volta dos primeiros anos de vida, 3 aos 10 anos. A primeira linguagem infantil é dotada de uma qualidade musical nata. Cantar junto com a criança, brincar de aprender a ouvir a musicalidade dos sons, de “qual é a música?”.
  28. 28. Como usar essa força para a aprendizagem: Tocar um instrumento musical  trabalhar com música aprender através de canções, de poemas com rima ligar-se a um coral ou a um grupo musical escrever música integrar música com assuntos de outras áreas usar música para relaxar
  29. 29. Projeto Braguinha Curso: Música na Sala de Aula
  30. 30. Curso: Música na Sala de Aula
  31. 31. Inteligência Naturalista É a capacidade para reconhecer e classificar as espécies e organismos, animais e plantas do ambiente, como também para cuidar deles, domesticá-los e interagir. Também conhecida como inteligência biológica ou ecológica, manifesta-se em diferentes níveis do jardineiro ao paisagista, do "amante" da natureza ao florista. É a inteligência dos envolvidos em causas ecológicas, como os ambientalistas, espiritualistas, geógrafos, zoólogos, etc.
  32. 32. Como usar essa força para a aprendizagem: Viajar para conhecer os diferentes ecossistemas Plantar, colher e produzir alimentos  cuidar de animais Garimpar e consumir produtos ecológicos ou orgânicos  Pesquisar e preparar receitas naturalistas
  33. 33. Maternal em Direção ao Sol Curso: Pedagogia de Projetos
  34. 34. Registro de falas depois da pesquisa realizada em casa com a família Curso: Pedagogia de Projetos
  35. 35. Inteligência Interpessoal Capacidade de compreender e trabalhar com outras pessoas, geralmente são líderes em suas áreas de atuação. Em particular essa inteligência requer a capacidade de perceber e ser responsável em relação aos humores, temperamentos, intenções e desejos de outras pessoas.
  36. 36. Como se estrutura... Do nascimento, terreno de desova de todas as Inteligências, à puberdade. Os circuitos do sistema Límbico começam a se conectar e se mostram muito sensíveis a estímulos provocados por outras pessoas.
  37. 37. Como usar essa força para a aprendizagem: Desenvolver a cooperação tutelar ou orientar os outros fazer diversos intervalos para socializar trabalhar em equipes integrar a socialização em todas as partes do currículo usar causa e efeito ter festas e celebrações de aprendizagem
  38. 38. Brincadeira de Escravos de Jó
  39. 39. Inteligência Intrapessoal Autoconhecimento é a Inteligência do Eu interior. Consegue perceber facilmente seus próprios sentimentos, discriminar seus muito tipos de estados interiores e usar seu autoentendimento para enriquecer e guiar sua vida. Geralmente são pessoas introspectivas, gostam de meditar, contemplar ou desfrutar de outras formas de mergulhar em suas almas. A pessoa é geralmente intitulada autônoma, aprende sozinha, sem muitas interações exteriores
  40. 40. Como usar essa força para a aprendizagem: Ter conversas pessoais de “coração para coração” usar atividades de crescimento pessoal para romper bloqueios à aprendizagem reservar tempo para reflexão interior: “pense e ouça”  fazer estudo independente  ouvir sua intuição discutir, refletir ou escrever o que vivenciou e como se sentiu  permitir a individuação  fazer diários de história pessoal – histórias da família assumir o controle da própria aprendizagem Ensinar afirmações pessoais  ensinar questionando - quem? Quando?
  41. 41. O comportamento do Saci
  42. 42. O comportamento do Saci
  43. 43. "A tarefa do professor: mostrar a frutinha. Comê- las diante dos olhos dos alunos. Provocar a fome. Erotizar os olhos, fazê-los babar de desejo. Acordar a inteligência adormecida. Aí a cabeça fica grávida: engordar com ideias. E quando a cabeça engravida não há nada que segure o corpo". Rubem Alves
  44. 44. Bibliografia • ANTUNES, Celso. Como desenvolver conteúdos explorando as inteligências múltiplas. Petrópolis: Vozes, 2001. • ANTUNES, Celso. Como identificar em você e em seus alunos as inteligências múltiplas. Petrópolis: Vozes, 2001. • ANTUNES, Celso, Jogos para estimulação das múltiplas inteligências. Petrópolis: Vozes, 1998. • ARMSTRONG, Thomas. Inteligências Múltiplas na sala de aula. Porto Alegre: Artmed, 2001. • GARDNER, Howard. Inteligências Múltiplas: a teoria na prática. Trad. de Maria Adriana Veríssimo Veronese. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

×