O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um NumeroLiberte-se     Conte com as Marcas...
Mais informações: brasil.mintel.com
Mintel Trends. Para aqueles que
criam, inovam ou comunicam.
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
BRASIL 17TENDÊNCIAS DE CONSUMO 20...
LIBERTE-SE
07 O que está acontecendo em 2017?
08 Por que os consumidores irão comprar essa ideia?
11 Para onde seguir?
CON...
Bem-vindos às Tendências do
Consumidor Brasileiro 2017 da Mintel,
onde pretendemos colocar você e sua
empresa na vanguarda...
06
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
06
Liberte-se     Conte com as...
07
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Ao mesmo tempo em que os
brasi...
08
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
POR QUE OS CONSUMIDORES
IRÃO C...
09
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
produtos de panificação comeri...
10
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Os consumidores não se
tornara...
11
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
PARA ONDE
SEGUIR?
Os consumido...
12
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
12
Liberte-se     Conte com as...
13
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Enquanto as organizações
gover...
14
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
POR QUE OS CONSUMIDORES
IRÃO C...
15
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Unido e nos Estados Unidos. Al...
16
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Uma outra tragédia que devasto...
17
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
PARA ONDE
SEGUIR?
Ser sustentá...
18
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
18
Liberte-se     Conte com as...
19
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Mais benefícios significam
mai...
20
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
POR QUE OS CONSUMIDORES
IRÃO C...
21
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Marcas estabelecidas
podem se ...
22
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Olhando para um espaço bem
dif...
23
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
As marcas dispostas a ampliar ...
24
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
24
Liberte-se     Conte com as...
25
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Os idosos querem ser
ouvidos. ...
26
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
POR QUE OS CONSUMIDORES
IRÃO C...
27
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
influência deste grupo demográ...
28
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
PARA ONDE
SEGUIR?
Os idosos co...
29
Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero
Muitas outras indústrias
poder...
2016MintelLtd.Todososdireitosreservados.
AGÊNCIA LÍDER MUNDIAL EM
INTELIGÊNCIA DE MERCADO
Nossas análises específicas, fei...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Brasil tendencias-de-consumo-2017

Tendências de consumo (alimentos) no Brasil (2017)

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Brasil tendencias-de-consumo-2017

  1. 1. Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um NumeroLiberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero BRASIL 17TENDÊNCIAS DE CONSUMO 2017
  2. 2. Mais informações: brasil.mintel.com Mintel Trends. Para aqueles que criam, inovam ou comunicam.
  3. 3. Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero BRASIL 17TENDÊNCIAS DE CONSUMO 2017
  4. 4. LIBERTE-SE 07 O que está acontecendo em 2017? 08 Por que os consumidores irão comprar essa ideia? 11 Para onde seguir? CONTE COM AS MARCAS 13 O que está acontecendo em 2017? 14 Por que os consumidores irão comprar essa ideia? 17 Para onde seguir? PENSE FORA DA CAIXA 19 O que está acontecendo em 2017? 20 Por que os consumidores irão comprar essa ideia? 23 Para onde seguir? IDADE É APENAS UM NUMERO 25 O que está acontecendo em 2017? 26 Por que os consumidores irão comprar essa ideia? 28 Para onde seguir? 6 12 18 24
  5. 5. Bem-vindos às Tendências do Consumidor Brasileiro 2017 da Mintel, onde pretendemos colocar você e sua empresa na vanguarda do próximo ano e dos anos seguintes. Estas previsões foram inspiradas pelo estilo de vida, política, demografia e as mudanças de negócio que terão um impacto significativo na vida dos brasileiros em 2017. Esperamos não apenas lhes mostrar os sinais do que irá acontecer no Brasil em 2017, mas inspirá-los a responder a essas mudanças com produtos, serviços e campanhas inovadoras. Nossas previsões são um verdadeiro esforço de equipe, amparadas pela cobertura e experiências local e global da Mintel - nossa rede de analistas e por nossa variedade de plataformas. Essas conclusões são apoiadas por dados de relatórios de consumo e pelo Base de Dados de Novos Produtos Globais (GNPD – Global New Products Database). Ao convidar toda a empresa para produzir essas previsões, buscamos cobrir e satisfazer todos os principais setores e territórios de nossos clientes e estamos ansiosos para visitá-los pessoalmente para apresentar e discutir os resultados. Nosso muito obrigado a todos aqui na Mintel por produzirem as previsões desse ano. Esperamos que as considerem instigantes e que elas os conduzam a novos caminhos Graciana Méndez Analista de Tendências Andre Euphrasio Analista de Pesquisa Graciana Méndez Analista de Tendências Andre Euphrasio Analista de Pesquisa
  6. 6. 06 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero 06 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero LIBERTE-SE
  7. 7. 07 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Ao mesmo tempo em que os brasileiros se esforçam para equilibrar suas vidas, eles procuram evitar ingredientes e práticas nocivas e não- sustentáveis. E se voltam para opções alternativas e free-from para usufruírem do prazer sem sofrimento. O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM 2017? Os consumidores estão se tornando mais desconfiados e mais informados sobre os produtos. Eles estão prestando mais atenção aos ingredientes, de onde os produtos vêm, como são produzidos e como impactam na sua saúde. Os consumidores de hoje não aceitam qualquer informação e de acordo com pesquisa Mintel, mais de um em dez, (12%), consumidores não acreditam em produtos que alegam conter ingredientes naturais. Quando se trata da dieta e dos hábitos alimentares das pessoas, inimigos como açúcar e gordura são apenas dois dos muitos ingredientes que elas pretendem evitar. De acordo com a Mintel, cerca de 42% dos amantes de pão dizem não comer pães ou produtos de panificação com mais frequência, por serem muito ricos em calorias, açúcar e carboidratos. Agora, os inimigos das dietas saudáveis fazem parte de uma lista longa e complexa de ingredientes, como aditivos, GMO (organismos geneticamente modificados), glúten, lactose, caseína (uma proteína encontrada no leite), carne e álcool, entre outros. Enquanto os consumidores procuram por alternativas mais seguras, saudáveis e sustentáveis, nasce um novo interesse em produtos free-from. Produtos isentos de glúten e lactose estão cada vez mais populares e os posicionamentos de free-from se expandem para além das pessoas que têm requisitos de dietas específicas. 30% dos adultos brasileiros alegam que gostariam de ver disponíveis uma maior gama de produtos saudáveis, não apenas ‘light’ ou ‘orgânicos’, mas também ‘sem glúten’, ‘sem lactose’, com colágeno. Em 2017, nós veremos essa tendência se tornar mais relevante e crescer em outros setores como beleza, higiene pessoal e produtos de limpeza. Nós veremos as marcas desenvolverem mais produtos de alimentação e bebidas free-from, numa tentativa de atender às demandas dos consumidores por ofertas mais saudáveis. Ainda que as pessoas estejam procurando formas de moderar e controlar o seu consumo, elas continuarão a desejar experiências prazerosas. Por isso, tende a crescer o interesse em alternativas como a proteína de origem vegetal, que pode substituir escolhas menos saudáveis ou antiéticas, ao mesmo tempo que oferece sabores atraentes, liberdade e diversão.
  8. 8. 08 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero POR QUE OS CONSUMIDORES IRÃO COMPRAR ESSA IDEIA? Em 2015, o Ministério de Saúde do Brasil revelou que 52% dos adultos estavam acima do peso e que 17% eram obesos. Esses números alarmantes encorajaram os brasileiros a terem mais controle sobre o que estão comendo e o governo a estabelecer normas para guiar o consumo. Na verdade, uma nova e obrigatória lei de rotulagem, que entrou em vigor em outubro de 2016, requer que o fabricante exponha a presença e porcentagem de lactose e caseína contida em seus produtos. Contudo, a alimentação saudável continua sendo um grande desafio para muitos consumidores. De acordo com a Mintel, 34% dos consumidores alegam que o estilo de vida moderno torna difícil ser saudável, enquanto 20% acha difícil encontrar produtos saudáveis que sejam saborosos. O mercado está propício para oportunidades, já que metade, (47%), dos consumidores brasileiros alegam estar interessados em testar serviços que entreguem refeições saudáveis em suas casas. De imediato, as empresas estão buscando simplificar a vida do consumidor. Tome como exemplo, o Comidável, um aplicativo brasileiro que ajuda os usuários a encontrarem alimentos e refeições saudáveis perto de sua localização. Os consumidores estão realmente à procura de alternativas mais saudáveis, mas nem sempre estão dispostos a trocar o prazer pela saúde. As marcas estão começando a responder a essa demanda por produtos mais saudáveis porém indulgentes. A loja Le Verde, por exemplo, oferece ao seus clientes comidas saudáveis, sem glúten, sem açúcar e sem gorduras trans num shopping de São Paulo. Enquanto o interesse por produtos sem glúten se expande para além dos consumidores alérgicos, as exigências dos “sem glúten” se tornarão mais importantes para os fabricantes no lançamento de novos produtos. A Forno de Minas lançou neste ano, em abril, uma nova linha de pão de queijo congelado, que é integral, sem lactose e sem glúten, além de ser fonte de proteína, fibra e cálcio. A Mintel constata que apenas 3% dos consumidores não comem pão por serem intolerantes ao trigo ou ao glúten, enquanto cerca de 11% dos consumidores de pão ou A Le Verde oferece comida saudável, sem glúten, sem lactose, sem açúcar e sem gordura trans aos visitantes de um shopping center em São Paulo
  9. 9. 09 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero produtos de panificação comeriam mais esses produtos se existissem mais variedades isentas de glúten. Embora algumas marcas estejam lançando versões free-from de seus produtos tradicionais, outras já desenvolvem linhas inteiras de novos produtos. Por exemplo, a Roots to Go apresenta salgadinhos sem glúten e gordura trans, feitos de bata-doce amarela e roxa, mandioca, beterraba e outras raízes brasileiras. A marca Q/ Snack apresentou um salgado para crianças e adultos feito 100% de quinoa, que é livre de lactose, açúcar, conservantes e corantes. Citando outros exemplos, a marca de barra de cereal brasileira Trio lançou uma nova linha de “Activios”. Contendo probióticos, ela é livre de lactose e glúten. Quando se trata da indústria da beleza e higiene pessoal, os consumidores brasileiros começam a questionar os ingredientes químicos nas fórmulas de xampu (como sulfato) e o dano que eles causam à hidratação do cabelo e couro cabeludo. De acordo com a Mintel, 40% dos brasileiros têm interesse em condicionadores de limpeza que equilibrem e refresquem os cabelos sem retirar ou esgotar os óleos e nutrientes, como acontece com muitos xampus. Também vimos o lançamento do The First, um xampu livre de formol e parabeno que diz ser o primeiro xampu para alisamento do mundo feito de uma mistura de ácidos orgânicos. Algumas marcas estão explorando tanto o mercado de beleza quanto o de alimentos. A Veggie Box, um serviço de assinatura “livre de crueldade” e que oferece caixas de produtos de beleza, lançou um conceito de caixas de salgadinhos para dietas específicas, como para as veganas, intolerantes a lactose e as sem glúten. Os consumidores estão sempre confusos sobre ingredientes e alergênicos, portanto existe a oportunidade de lançar campanhas educacionais sobre produtos free-from e das necessidades de dietas. O pão de queijo congelado da Forno de Minas é multigrão, sem lactose e sem glúten O pão de queijo congelado da Forno de Minas é multigrão, sem lactose e sem glúten
  10. 10. 10 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Os consumidores não se tornaram apenas habilidosos leitores de rótulos, mas também extremamente conscientes do impacto que consumir produtos de origem animal tem na pecuária, na saúde humana, na sociedade e no meio ambiente. De acordo com a Mintel, 20% daqueles que comem menos carne, o fazem por que de vez em quando gostam de ter um dia “sem carne”. Além disso, 56% dos consumidores brasileiros dizem comprar carne ou aves sem aditivos ou preservativos. O Brasil se tornou o primeiro país da América Latina a ter um armazém vegano, a VegAninha, especializada em “carne vegetal”, que abriu uma loja física em Curitiba em julho de 2016. Além disso, a Salad Days, uma lanchonete nova de hambúrguer vegano inaugurou uma loja numa movimentada área de São Paulo. As empresas de refeições veganas Banana Buffet e Mr Carrot organizaram um festival de rock no Rio de Janeiro que combinou música com hambúrgueres veganos. Quando se trata de bebidas alcoólicas, a Mintel constatou um crescente interesse em cerveja de baixo teor alcoólico ou sem álcool. Os consumidores brasileiros agora estão vendo as cervejas com baixo teor alcoólico como uma escolha positiva. A Skol lançou uma nova cerveja com 3.8% ABV e 88 calorias por garrafa, almejando os consumidores que estão lutando para equilibrar um estilo saudável com o prazer de beber cerveja. De acordo com um porta-voz da empresa, a Skol Ultra é a primeira cerveja no mercado brasileiro a se vangloriar de conter menos calorias e carboidratos. A pesquisa da Mintel confirma que a demanda por essas cervejas é forte, já que 63% dos consumidores brasileiros dizem que gostariam de ver mais cervejas de baixo teor alcoólico ou sem álcool nas lojas, enquanto 21% dos consumidores brasileiros estariam dispostos a pagar mais por uma cerveja com menos teor alcoólico. Seedlip: o primeiro destilado não alcoólico do mundo 42% Contêm muitas calorias/açúcar/ carboidrato 17% Muito processado 15% Muito açúcar 10% Trigo ou glúten 8% Transgênico Fonte: Relatório Mintel de Pães e Produtos Assados, Brasil, 2016 Barreiras mais comuns para o consumo de pães e produtos assados, no Brasil, em 2016
  11. 11. 11 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero PARA ONDE SEGUIR? Os consumidores estão sempre confusos sobre ingredientes e alergênicos, portanto existe a oportunidade de lançar campanhas educacionais sobre produtos free- from e das necessidades de dietas. As marcas se beneficiariam ao se inspirarem em exemplos como da nova plataforma da Seara, dedicada a responder às questões dos consumidores sobre carne de frango. A demanda do consumidor por alimentos à base de plantas continua a crescer e poderemos ver os grandes nomes do fast- food lançarem seus próprios hambúrgueres vegetarianos e restaurantes requintados adicionarem pratos vegetarianos gourmet a seus cardápios. Nós já vimos o Burguer King lançar um hambúrguer de shimeji, shitake e batata em 2015 e poderemos ver mais lanchonetes expandirem suas ofertas vegetarianas, refletindo a mudança nos gostos e preferências dos brasileiros. Depois do lançamento do Seedlip, a primeira bebida não-alcoólica destilada, existe muito mais espaço para inovação. Podemos ver mais marcas desenvolverem outros conceitos de “sem álcool”. Além disso, bares sem bebidas alcoólicas podem representar uma interessante oportunidade de negócio, já que podem facilmente atrair o grupo dos free-from. Espaços pop-ups também podem ser um formato interessante para aqueles interessados em testar a popularidade dos free-from. Esse lugares poderiam não só basear a sua oferta em versões sem álcool de coquetéis tradicionais, mas também poderiam aproveitar a oportunidade para testar sabores, na tentativa de atrair aqueles que querem saborear coisas novas. Da mesma forma poderia ser uma grande oportunidade para as marcas de sucos lançarem coquetéis sazonais sem álcool prontos para beber. É provável que vejamos mais marcas desenvolvendo alternativas aos tradicionais produtos de alta caloria e alto teor de gordura, como por exemplo, no Reino Unido, a linha de sobremesas de coco, que não leva leite, fabricante de iogurte The Coconut Collaborative. Outras marcas de laticínios podem se inspirar no desenvolvimento de novos produtos como a edição limitada do iogurte “Left-Yeovers” da Britânica Yeo Valley, que é feito com ingredientes que “sobraram no freezer” e que visa combater o desperdício de alimentos. Em breve, veremos dentro do mercado latino-americano mais produtos de beleza e higiene pessoal alegarem ser free-from, numa aposta em se juntar ao movimento global de ingredientes mais seguros. Podemos até ver empresas na América Latina adotarem medidas para tranquilizar seus consumidores de que seus produtos são seguros. É o que a cadeia de mercados canadense Loblaws fez ao anunciar, que até 2018, vai parar de fabricar produtos com microesferas, triclosan e ftalatos em sua linha de cosméticos e produtos de limpeza. Além disso, no que diz respeito à regulamentação, podemos até ver os governos da América Latina replicarem medidas como a “The Micro-Free Waters Act of 2015” (A Lei das Águas Livres de Microesferas), sancionada por Obama, proibindo o uso de microesferas a partir de 2017. As marcas no Brasil também poderiam começar a desenvolver novos conceitos para lutar contra danos ambientais, como o primeiro detergente biológico certificado da Tide, derivado de fontes biológicas ou recicláveis. Podemos também ver outros setores se juntarem a essa busca por alternativas a produtos nocivos, como o combustível fóssil. A indústria automotiva brasileira está preparada para explorar mais alternativas para os veículos tradicionais. AAlta Green Motors, por exemplo, já está desenvolvendo um novo veículo de passageiros elétrico, o Liggo, que afirma ser inteiramente fabricado no Brasil. Cada vez mais as marcas irão confiar na Inteligência Artificial (IA) para criar receitas alternativas para produtos animais, que usem menos água, solo e energia, como uma startup chilena está fazendo ao utilizar o “aprendizado de máquina” para desenvolver uma linha de alimentos à base de vegetais como - NotMilk, NotMayo, NotYogurt and NotCheese. A tendência free-from poderá migrar de humanos para os animais de estimação. Já vimos uma onda tanto de comida sem grãos, como em xampus e condicionadores para cães sem sulfato e parabeno em outros mercados e poderemos ver mais produtos de beleza e marcas de alimentos desenvolverem produtos free-from para animais de estimação. Os consumidores ficarão cada vez mais atentos ao que entra em seus produtos. As marcas podem ajudar as pessoas a interpretarem rótulos e a usarem novas tecnologias, como os rótulos inteligentes e a IA para não apenas se comunicarem mais efetivamente com os consumidores, mas também para criar produtos ambientalmente mais eficientes e que usem as menores quantidades possíveis de recursos. PARA SABER MAIS, VEJA AS TENDÊNCIAS MINTEL Factory Fear Buydeology Serving the Underserved
  12. 12. 12 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero 12 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero CONTE COM AS MARCAS
  13. 13. 13 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Enquanto as organizações governamentais continuam a enfrentar desafios, as marcas estão chegando para ajudar e apoiar as comunidades. O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM 2017? Após vários anos de crescimento econômico, a crise chegou ao Brasil trazendo o aumento de inflação, déficit e desemprego. O país está passando por uma das maiores recessões da sua história. Em resposta, o governo está reduzindo os gastos e aumentando os impostos, enquanto os orçamentos se esticam. Mesmo com a expectativa de que a economia brasileira irá começar a se recuperar em 2017, ainda veremos os sinais da crise. Empresas de todo o país estão aproveitando a deixa e fazendo a sua parte para criar uma sociedade melhor para seus cidadãos nas áreas em que os recursos públicos são escassos. Estamos vendo empresas no Brasil se engajarem em iniciativas para melhorar comunidades e bairros, seja aprimorando as escolas locais ou em programas mais abrangentes por toda a cidade. Ao mesmo tempo, as marcas também estão ajudando os cidadãos a aprenderem e se envolverem em política, ensinando democracia e como funciona o país, estimulando-os a pensar de forma mais inteligente em suas escolhas políticas e a serem ativos, ao exigir mais dos políticos em quem votaram. Empresas de todo o país estão aproveitando a deixa e fazendo a sua parte para criar uma sociedade melhor para seus cidadãos nas áreas em que os recursos públicos são escassos.
  14. 14. 14 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero POR QUE OS CONSUMIDORES IRÃO COMPRAR ESSA IDEIA? Enquanto o Brasil passa por uma fase política complexa e dividida, as marcas estão se engajando no mundo político para ajudar os consumidores a manterem- se atualizados sobre a política brasileira. Vimos a Ben & Jerry organizar discussões políticas em uma de suas lojas em São Paulo numa tentativa de promover valores como liberdade e respeito. A campanha apresentou pessoas que se amam e têm posições políticas opostas. Além disso, a sorveteria Alpi, de Santos, testou a honestidade das pessoas ao colocar um freezer de sorvete com uma caixa de dinheiro para que os consumidores se servissem e pagassem. Enquanto isso, o aplicativo PolitiQuiz está ajudando os brasileiros a entenderem um pouco mais de política de uma maneira divertida. A pesquisa da Mintel destaca como os consumidores têm uma opinião positiva de empresas que efetivamente fazem o bem. Também é imperativo que as marcas sejam ativamente envolvidas em ajudar a aliviar os problemas sociais e ambientais. 35% dos brasileiros, por exemplo, acreditam que os mercados varejistas deveriam ter uma participação maior em reciclagem (ex.: apoiar programas de reciclagem). Uma área onde as marcas estão assumindo responsabilidade é a de bebida e direção. Apesar de existir uma abordagem de tolerância zero das autoridades brasileiras, as empresas também têm que fazer sua parte, já que 80% dos consumidores de cerveja e 84% dos consumidores de destilados concordam que marcas de cerveja e destilados deveriam fazer mais para prevenir a direção sob efeito de álcool. A Johnnie Walker, da Diageo, é altamente engajada em prevenção. Além de sua publicidade padrão, a marca tem uma campanha que promove a responsabilidade ao beber, oferecendo descontos em tarifas de táxi. A educação também é uma área em que as marcas estão investindo, numa tentativa de fazer a diferença. Um exemplo disso, são as marcas de frios que procuram educar os consumidores sobre alimentação saudável. A Sadia se juntou ao chef celebridade Jamie Oliver para disseminar a educação alimentar nas escolas do Brasil, num projeto parecido com o trabalho que ele fez no Reino 39% 29% 29% 22% 14% Reciclaria mais se houvesse maior incentivo Prefiro comprar de marcas que tenham práticas sustentáveis Evito comprar de empresas que têm histórico ambiental ruim Prefiro comprar de empresas que dão algo em retorno para a sociedade Sigo empresas que têm iniciativas sustentáveis/ éticas nas redes sociais Fonte: Relatório Mintel de Estilo de Vida Sustentável, Brasil, 2016 Atitude do consumidor em relação a ser ecologicamente correto e ético, Brasil, 2016
  15. 15. 15 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Unido e nos Estados Unidos. Além disso, a JBS, com suas marcas Friboi e Seara, também lançou sites para educar os consumidores sobre carne vermelha e frango. Em matéria de saúde, a Zika, um problema sério que aconteceu no país, se tornou conhecido no mundo. Muitas empresas estão procurando ajudar, ainda que seu principal negócio não seja relacionado a saúde, como a marca de moda gestante Megadose, que lançou uma linha de roupas embebida com citronela, um óleo perfumado natural usado como repelente de inseto, para combater o mosquito Aedes Aegypti. Além disso, a NBS e a Posterscope criaram um painel que atrai e mata o mosquito Aedes Aegypti, para conter a propagação da Zika, dengue e chikungunya no Brasil. Em São Paulo, uma concessionária de carros BMW ofereceu vacinas gratuitas contra a gripe suína para mil pessoas, em parceria com uma clínica médica responsável por administrar as doses. A campanha foi originalmente direcionada apenas aos clientes, mas devido a quantidade de pessoas a espera de serem vacinadas, ela foi estendida também para não-clientes. Se inspirando na iniciativa da concessionária da BMW, as empresas poderiam oferecer serviços para população em troca de atitudes positivas como a reciclagem de lixo. Existe claramente um forte potencial para estes projetos, já que de acordo com a Mintel, 39% dos brasileiros reciclariam mais se tivessem mais incentivo. As marcas também deveriam facilitar o elo entre aqueles que têm necessidade e aqueles que querem ajudar, e em troca, a imagem da marca seria vista positivamente a longo prazo. Sadia e Jamie Oliver fazem parceria para ensinar educação alimentar para crianças e lançam uma linha de alimentos congelados saudáveis Colaboração entre a Sadia e Jamie Oliver
  16. 16. 16 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Uma outra tragédia que devastou os brasileiros e atingiu cobertura internacional foi a ruptura de uma represa no estado de Minas Gerais. Inúmeras pessoas foram afetadas e com a necessidade de ajudar, um projeto chamado Tijolos de Mariana (uma parceria criada entre o departamento de uma universidade, uma agência de publicidade e uma associação criada pelas vítimas da tragédia de mineração) transformou a lama da represa em tijolos não tóxicos, ultra resistentes e procurou limpar a área, criar empregos e renda para as comunidades locais. Ainda que muitos estivessem dispostos a ajudar as vítimas, infelizmente o projetou não conseguiu angariar fundos em sua campanha de financiamento colaborativo e consequentemente foi encerrado. Após a tragédia, um aplicativo, chamado Salve Mariana, também foi criado por outra empresa para ajudar a impulsionar o turismo na cidade e a autoestima dos moradores da cidade. Outras empresas estão cuidando do meio ambiente e investindo na sociedade. A Coca-Cola e Ambev fizeram parceria com a organização ambiental The Nature Conservancy (TNC) para implementar uma série de medidas para a proteção das fontes dos rios no interior de São Paulo. As medidas incluem restauração de florestas e solos em bacias hidrográficas, apoio a políticas públicas para recuperação de florestas e o engajamento de fazendeiros na preservação das fontes de água. Paralelamente, para celebrar o Dia Mundial da Reciclagem, a Vitaliv lançou um aplicativo que oferece aos moradores de São Paulo a coleta grátis do óleo de cozinha usado que, se descartado de forma incorreta, causa problemas aos rios. O óleo coletado é transportado, armazenado e entregue a empresas de biocombustível, vela, sabão ou lubrificantes, ajudando a fortalecer a cadeia de reciclagem e preservação do meio ambiente. Empresas com políticas ambientais são mais propensas a terem uma imagem positiva aos olhos dos consumidores, já que os dados da Mintel mostram que 29% dos brasileiros preferem comprar de empresas com práticas sustentáveis. Para as pessoas se tornarem consumidores fiéis, as marcas devem ir além da oferta de produtos e provar que querem ser parte de um projeto maior. O aplicativo Vitaliv oferece, aos residentes de São Paulo, coleta gratuita de óleo de cozinha usado
  17. 17. 17 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero PARA ONDE SEGUIR? Ser sustentável, apoiar programas de reciclagem e usar materiais reutilizáveis são atividades importantes que irão ajudar as marcas a ganharem a confiança do consumidor. A água, por exemplo, é essencial e as empresas devem fazer tudo o que puderem para usar os melhores processos de produção a fim de evitar o desperdício e a poluição. Iniciativas de reciclagem também são necessárias já que de acordo com o Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), apenas 18% das cidades brasileiras possuem um programa de reciclagem. As marcas também deveriam facilitar o elo entre aqueles que têm necessidade e aqueles que querem ajudar, e em troca, a imagem da marca seria vista positivamente a longo prazo. Na Espanha por exemplo, a varejista de roupas Zara anunciou que disponibilizará caixas para reciclagem em lojas selecionadas, bem como em seus escritórios e centros logísticos, como parte de seu novo plano ambiental para os próximos quatro anos. Itens doados serão organizados por ONGs, oferecendo trabalho para aqueles em risco de exclusão social. As campanhas, aplicativos e plataformas que permitam que as pessoas contribuam para um meio ambiente melhor, seja transformando uma cidade ou ajudando pessoas, de forma simples e fácil, verão um alto nível de engajamento. As marcas também devem incorporar novas tecnologias como realidade virtual ou transmissão ao vivo para provar aos consumidores que seus esforços éticos são reais, permitindo que eles as vejam em ação. De uma forma geral, as empresas que buscam ganhar a confiança dos consumidores devem explorar como elas podem causar um impacto positivo em suas vidas. Para as pessoas se tornarem consumidores fiéis, as marcas devem ir além da oferta de produtos e provar que querem ser parte de um projeto maior. A fim de parecerem genuínas aos olhos do consumidor, as empresas irão se beneficiar ao escolher com cuidado quais causas ou valores irão apoiar e, em contrapartida, irão aumentar a consciência sobre sua própria marca. PARA SABER MAIS, VEJA AS TENDÊNCIAS MINTEL Moral Brands Buydeology
  18. 18. 18 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero 18 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero PENSE FORA DA CAIXA
  19. 19. 19 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Mais benefícios significam mais valor. As empresas estão tirando maior proveito de suas marcas ao expandirem- se para novos territórios e ao atenderem uma variada necessidade dos consumidores. O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM 2017? Consumidores sem dinheiro podem se beneficiar de produtos multiuso. Cada vez mais vemos mais produtos oferecendo múltiplos benefícios, que podem ser posicionados como category-blurred (várias categorias simultâneas) ou uma extensão dos produtos atuais em novas categorias. Além de economizar dinheiro, os produtos multifuncionais estão ajudando as pessoas a economizarem tempo e esforço em nossa acelerada sociedade. Mais benefícios significam mais valor. As marcas estão capitalizando na confiança que estabeleceram e estão se expandindo para novas áreas de crescimento como saúde e bem- estar. As soluções que ajudam a melhorar a saúde das pessoas, sua qualidade de vida, o custo de vida e que as tornem mais produtivas são mais suscetíveis a serem reconhecidas como sendo de alto valor para os brasileiros. As marcas estão capitalizando na confiança que estabeleceram e estão se expandindo para novas áreas de crescimento como saúde e bem-estar.
  20. 20. 20 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero POR QUE OS CONSUMIDORES IRÃO COMPRAR ESSA IDEIA? A pesquisa da Mintel mostra como os brasileiros estão se tornando mais conscientes sobre o dinheiro e estão buscando melhores ofertas numa tentativa de obter um melhor custo-benefício. Por exemplo, 47% dos brasileiros estão analisando melhor a escolha de seus gastos e 35% diminuíram as compras por impulso. A recessão e a necessidade em economizar estão fazendo com que os consumidores dediquem mais tempo e esforço para encontrar as melhores ofertas. Como resultado, os consumidores estão pesquisando e fazendo o seu dever de casa antes de chegarem às lojas, além de estarem migrando para marcas mais baratas. Para enfrentar isso, as marcas estão criando produtos ou serviços destinados a economizarem o tempo e o dinheiro dos consumidores, seja explorando uma nova categoria ou desenvolvendo produtos que possam ser combinados com diferentes benefícios ou usados em diferentes ocasiões. As empresas que conseguirem agregar valor aos seus produtos, sem aumento de preços, certamente serão bem-vindos. Custo-benefício é essencial. Como resultado da situação econômica atual do Brasil, 28% dos brasileiros estão tentando cozinhar mais em casa ao invés de comer fora e 24% dos consumidores escolhem marcas mais baratas ao fazerem compras. A Camp, uma marca de sucos em pó, recentemente lançou dois novos sabores: Camp Cola e Camp Cola com limão. Essa é a primeira vez que esta categoria produziu um sabor cola. A empresa acredita que o produto será bem aceito pelo público porque o gosto é bem parecido com o dos refrigerantes de cola e é, de acordo com a Camp, em média, 67% mais barato que outros refrigerantes com o mesmo sabor. A mesma marca também decidiu se aventurar no mercado de iogurtes e lançou o primeiro iogurte em pó do mercado, alegando ser 25% mais barato do que os iogurtes tradicionais. Variedades em pó 47% 35% 29% 28% 24% Penso mais onde vou gastar meu dinheiro Parei de comprar por impulso Evito fazer compras parceladas com juros Tento cozinhar mais em casa em vez de comer fora Escolho marcas mais baratas quando vou às compras Fonte: Relatório Mintel de Estilo de Vida dos Brasileiros, Adaptando-se ao Novo Normal, Brasil, 2016 O estilo de vida do consumidor muda como resultado da situação econômica, Brasil, 2016
  21. 21. 21 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Marcas estabelecidas podem se desenvolver graças a confiança que já adquiriram dos consumidores e podem levar seus clientes para novas categorias de produtos e serviços. de bebidas e iogurtes são menos suscetíveis a irem para o lixo e duram mais que seus similares frescos, o que representa um bom custo-benefício. Por outro lado, a marca de frios Sadia recentemente entrou na categoria de snacks com um produto 100% proteína, o Salamitos. Os snacks estão muito bem posicionados para serem um mercado promissor no país e era, até então, inexplorado pela Sadia. O snack de salame está disponível em duas práticas versões: um pequeno pacote para o consumo em viagem e um pacote maior para ser compartilhado com outras pessoas. Algumas marcas também estão se unindo a outros players para expandirem suas ofertas e se estenderem em novas áreas. A Adidas por exemplo, se juntou com a marca brasileira de sucos Do Bem e lançou uma água de coco. É a primeira vez que a marca esportiva apareceu numa embalagem de bebida no Brasil e a primeira vez que a Do Bem colaborou com outra marca. É uma jogada inteligente para ambos os lados, já que a água de coco é associada com estilo de vida saudável beneficiando a Adidas, enquanto que a Do Bem fica associada a uma marca esportiva reconhecida globalmente. A Camp lançou as versões econômicas Camp Cola e Camp Cola com Limão
  22. 22. 22 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Olhando para um espaço bem diferente, a marca Pedigree mudou para mais do que simplesmente fornecer comida para animais de estimação. Ela se associou com a ilustradora Bruna Assis Brasil para educar jovens consumidores sobre o cuidado diário que os animais de estimação exigem. O projeto literário da Pedigree “The Missed Page” consistia numa série de clássicos livros infantis que tinham cachorros em suas tramas, como Peter Pan e O Mágico de Oz. Os livros incluíam uma página extra que oferecia instruções sobre como cuidar de cachorros. No Brasil isso é especialmente importante porque a posse de animais de estimação está aumentando no país. Uma colaboração que vimos entre a rede varejista Pão de Açúcar, a rede de shopping centers Multiplan e a BMW teve como objetivo explorar o crescente interesse do consumidor em buscar ações mais ecológicas. O Pão de Açúcar e a Multiplan se juntaram à BMW para oferecer pontos de recarga gratuitos nos estacionamentos para a linha de carros elétricos e híbridos da BMW (e outros veículos compatíveis). Desde junho de 2016 a parceria conta com 19 estações. A BMW também se juntou com a cadeia de postos de gasolina Ipiranga e pretende ter 50 pontos de recarga até o fim de 2016. Através dessa parceria e da exploração de outras categorias, a rede varejista poderá reforçar seus objetivos de sustentabilidade, voltando-se aos 29% dos brasileiros que preferem comprar de empresas com práticas sustentáveis e encorajar os consumidores a adotarem hábitos mais responsáveis. A iniciativa também visa ser um uso inteligente do tempo das pessoas, permitindo que os carros sejam recarregados enquanto os consumidores fazem suas compras. O Pão de Açúcar e a Multiplan juntaram-se a BMW para fornecer pontos de abastecimento gratuito para os carros elétricos e híbridos da BMW e outros veículos compatíveis.
  23. 23. 23 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero As marcas dispostas a ampliar para novos territórios terão que, genuinamente, oferecer um novo benefício, o que gerará um impacto positivo nas vendas a longo prazo. PARA SABER MAIS, VEJA AS TENDÊNCIAS MINTEL Extend My Brand PARA ONDE SEGUIR? Enquanto os consumidores procuram por conveniências e atalhos, as marcas irão se beneficiar do desenvolvimento de produtos e serviços multiuso, que podem economizar o dinheiro e o tempo das pessoas. À medida em que a economia se fortalece, os consumidores começarão a pensar em gastar novamente e focar um pouco mais em seu tempo livre, ainda que continuem prudentes. Na Colômbia, por exemplo, a marca Heineken entrou na esfera de produção de festas e está ajudando as pessoas a planejarem suas próprias festas em casa. Isso não apenas irá encorajar o consumo dos produtos Heineken, mas irá ajudar as pessoas a gastarem seu tempo livre de uma forma mais flexível. O serviço de festas Heineken’s Extra Cold Lounge inclui acesso a bartenders, móveis, copos, barris de chope e DJs. Marcas estabelecidas podem se desenvolver graças a confiança que já adquiriram dos consumidores e podem levar seus clientes para novas categorias de produtos e serviços. Por exemplo, no Brasil nós vimos a Ford ajudar as pessoas a aproveitarem os simples prazeres da vida. A marca automobilística criou o Hotel EcoSport, a primeira cobertura para estepe que se transforma numa barraca. A Ford analisou de perto o que oferecem e descobriu uma forma de ajudar as pessoas a aproveitarem ao máximo a capacidade dos produtos. A “barraca cobertura” para estepe certamente simplificou a vida para os consumidores, já que além de oferecer um conveniente armazenamento, também ajudou a reduzir os custos com lazer. As marcas dispostas a ampliar para novos territórios terão que, genuinamente, oferecer um novo benefício, o que gerará um impacto positivo nas vendas a longo prazo. A Nespresso tem sido capaz de não apenas demonstrar que seus produtos podem fornecer benefícios adicionais, mas tem colocado seus consumidores na concepção de ideias. A marca de café recentemente desafiou amantes da gastronomia para recriar pratos brasileiros utilizando café em suas receitas. Para que as marcas realmente se aproveitem dessa tendência, elas terão que olhar atentamente para o que oferecem e pensar quais os outros serviços que elas poderiam oferecer para apoiar o estilo de vida das pessoas: um lojista pode abrir suas portas fora do horário comercial para receber um evento comunitário? Uma marca de beleza pode reutilizar uma embalagem ou uma empresa de bebida pode dar um melhor uso para sua água residual? Embora essas iniciativas não mostrem um retorno imediato, no futuro elas serão recompensadas com o aumento da lealdade do consumidor. As empresas que realmente esperam ter sucesso num novo espaço, precisam ser confiáveis. Olhe em volta e se associe com aquelas marcas que possam complementar e elevar a sua oferta, como a Adidas e a Do Bem fizeram. Parcerias estratégicas irão te ajudar a levar sua marca para novos territórios, preencher as necessidades do consumidor e fortalecer a lealdade ao longo do caminho. Uma outra maneira de ganhar credibilidade é aproveitar a contribuição do consumidor no estágio inicial da concepção do produto. Esse retorno irá permitir que você entenda o quão longe pode ir ou o quanto criativo pode ser.
  24. 24. 24 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero 24 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero IDADE É APENAS UM NUMERO
  25. 25. 25 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Os idosos querem ser ouvidos. Enquanto redefinem o papel que têm na sociedade, eles estão buscando maneiras de levar uma vida ativa, moderna, significativa e independente. O QUE ESTÁ ACONTECENDO EM 2017? O aumento da expectativa de vida certamente está trazendo um novo cenário para o Brasil e mudando a percepção das pessoas quanto ao envelhecimento. Grupos demográficos mais velhos desafiam as expectativas sociais, exigindo que suas vozes sejam ouvidas e esperando espaços que apoiem seus interesses. Em 2014, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), a expectativa de vida no Brasil era de 75,2 anos, um aumento de 3 meses e 18 dias comparado a 2013 (74,9 anos). Além disso, de acordo com Sistema Estadual de Análises de Dados, o número de idosos que continuou trabalhando após a aposentadoria, na Grande São Paulo, aumentou 8,4% nos últimos 30 anos. O número de trabalhadores idosos pode crescer ainda mais diante da futura legislação que pretende aumentar a idade de aposentadoria. O atual sistema previdenciário do Brasil corresponde a mais ou menos 40% dos gastos públicos e permite que muitos brasileiros se aposentem por volta dos 50 anos. Apesar da falta de apoio dos sindicatos, o governo do Brasil pretende aprovar a reforma da previdência que inclui a introdução de uma idade mínima para aposentadoria, para cortar custos em 2017. De acordo com projeções baseadas nos dados do IBGE, quase 20% da população terá 60 anos ou mais até 2030 e até 2050 espera-se que o número de idosos aumente em 30%. Em 2030, a parte da população com mais de 60 anos será maior do que a de crianças menores de 14 anos. Com os idosos desempenhando um papel ainda mais significativo na sociedade, as marcas precisarão encontrar maneiras de incluí-los em seu diálogo com os consumidores. O número de trabalhadores idosos pode crescer ainda mais diante da futura legislação que pretende aumentar a idade de aposentadoria.
  26. 26. 26 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero POR QUE OS CONSUMIDORES IRÃO COMPRAR ESSA IDEIA? Cerca de três em dez (28%) consumidores brasileiros de 55 anos ou mais gostam de ter alguém para mostrar-lhes como usar os aparelhos que compraram numa loja (ex. laptop). Os idosos certamente estão esperando mais apoio para se manterem atualizados. Eles podem precisar de ajuda com simples tarefas online que se tornaram parte da rotina da maioria das pessoas: a pesquisa da Mintel mostra que 73% dos consumidores de 55 anos, ou mais, dizem que o processo de compra online é muito complicado, enquanto 25% do mesmo grupo demográfico alega que compraria mais produtos tecnológicos se eles fossem mais fáceis de usar. Algumas marcas estão apostando em gerações mais jovens para suprir esta demanda. A campanha recente Vovloggers do Banco Itaú mostra duas mulheres que são amigas há 60 anos e que aceitaram o desafio de utilizarem diversos aplicativos para organizarem um chá com as amigas. A campanha mostra como elas aprenderam a pedir taxi, pedir comida, tirar selfies, conversar com os amigos no WhatsApp e fazer transações bancárias usando o próprio aplicativo do banco. O mais recente acréscimo à campanha apresenta dois jovens vloggers que visitaram as amigas para ensiná- las como se tornarem especialistas em mídia social. Nós sabemos que as pessoas estão aguardando por representações mais autênticas da diversidade brasileira e os idosos fazem parte desta discussão e de fato, de acordo com a Mintel, 13% dos consumidores dizem que os anúncios deveriam representar a diversidade no Brasil. Enquanto a Campanha de marketing da OXL se dirige aos idosos e mostra interesse deles em tecnologia.
  27. 27. 27 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero influência deste grupo demográfico cresce, veremos mais campanhas não apenas direcionadas a ele, mas o representando de uma maneira verdadeira e realista. Esse é o caso da campanha da OLX estrelando um senhor idoso que é um ávido usuário do mercado online. Ela mostra como o senhor é capaz de se desprender de itens desnecessários e confiantemente usar o serviço online, demonstrando claramente sua experiência tecnológica. Para os idosos há muito mais para se manter atualizado do que apenas aprender a usar aplicativos. Um elemento essencial para se manter atualizado é o cuidado com a higiene pessoal e física. Consumidores mais velhos ainda cuidam de sua aparência. De acordo com a Mintel, 26% dos consumidores idosos brasileiros tentam cuidar de si mesmos, como de suas peles e cabelos. Como muitos continuam a trabalhar após a aposentadoria, eles buscam tanto a moda, como os produtos de beleza para acompanharem seu estilo de vida ativo. E o estilo de vida é realmente ativo. Estamos vendo cada vez mais academias de ginástica dedicadas aos maiores de 50 anos. Ao mesmo tempo que a B-Active é uma franquia de academias destinada para maiores de 50, a academia paulista Vincere é a última proposta em atividades físicas para pessoas mais velhas. Algumas marcas já começaram a apoiar esse crescente grupo consumidor em sua busca pela boa aparência. Elas não apenas os incluíram em suas campanhas, mas também encorajaram outros consumidores idosos a se orgulharem de si mesmos e contarem suas próprias histórias. A marca de roupa Reserva, por exemplo, lançou a Meninos de Ouro, uma nova campanha estrelada por pessoas reais, acima de sessenta anos e que estão quebrando barreiras, superando desafios e vivendo vidas intensas. Alguns anos atrás a mesma marca lançou um plano de contratação para empregar pessoas acima de 60 anos. Outras empresas se inspiraram nas oportunidades de emprego da Reserva e estão capitalizando na experiência, lealdade e atenção dos idosos. A Dona Luiza Confraria, um restaurante de Brasília, recentemente contratou 22 idosas para ocuparem os cargos de garçonete e recepcionista. Atraídos por rendimentos mais altos e liberdade, aposentados também têm participado da cultura on demand, o que os ajuda a complementarem suas rendas ao tornaram-se motoristas ou hospedeiros de startups, como da Uber ou Airbnb. Por sinal, de acordo com a Airbnb, o número de anfitriões brasileiros de 60 anos, ou acima, mais que dobrou entre maio de 2015 e maio de 2016, registrando um crescimento de 110,6%. Hoje, dos 70 mil hospedeiros registrados no país, 8 mil são de pessoas com mais idade. Outras áreas, que tradicionalmente miravam os jovens, estão começando a atrair pessoas mais maduras. Estamos agora notando mais oportunidades de lazer para os brasileiros maiores de 60 anos, como oficinas de grafite em São Paulo e um festival de skate realizado num asilo de Porto Alegre. Enquanto a expectativa de vida das pessoas continua a aumentar, está se formando uma nova percepção que desafia as visões tradicionais do que significa ser idoso.
  28. 28. 28 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero PARA ONDE SEGUIR? Os idosos constituem um grande grupo de indivíduos com necessidades e interesses variados. Os profissionais de marketing, que são capazes de capturar e retratar a natureza mais ativa dos idosos, estarão no topo para este grupo. O Volkswagen Gol foi capaz de efetivamente contar essa história em sua última campanha, que segue um casal idoso embarcando numa viagem pelas estradas da América Latina, que um dia eles fizeram quando adolescentes. Enquanto a expectativa de vida das pessoas continua a aumentar, está se formando uma nova percepção que desafia as visões tradicionais do que significa ser idoso. Mais empresas estão reconhecendo o valor de funcionários maduros e consequentemente oferecerão mais oportunidades de trabalho. Podemos ver empresas no Brasil expandirem a faixa etária de seus estágios numa tentativa de alcançar candidatos mais velhos, como fez o Barclays no Reino Unido, que lançou seu primeiro estágio de volta ao trabalho para trabalhadores mais idosos. Curiosamente, o novo programa de aprendizado baseia- se nos esforços do Barclays em capitalizar nas habilidades de vida dos trabalhadores mais experientes. O Barclays já tem uma equipe de empregados jovens e idosos e que são experientes em tecnologia, para ajudar os consumidores maduros com questões bancárias online. Como percebemos um aumento de idosos experientes envolvidos na economia compartilhada, eles estarão mais propensos a se tornarem mais conscientes do valor de seu próprio tempo e irão buscar oportunidades para ganharem dinheiro com sua experiência, seus bens e seu tempo. Isso já está acontecendo em outros mercados, como na França, onde o serviço de alimentação Lou Papé permite que pessoas contratem especialistas em culinária aposentados para irem até suas casas preparar o jantar. Já que tanto os jovens quanto os idosos estão sem dinheiro, podemos ver empresas promoverem esquemas de compartilhamento de casas, oferecendo aluguéis baratos para estudantes e aluguel extra e companhia para os idosos. Esse formato pode beneficiar ambas as partes: o idoso e o jovem podem negociar habilidades e compartilhar experiências - chá por tecnologia, por exemplo. Isso já está acontecendo em mercados, como na Finlândia, onde os jovens têm a oportunidade de conseguir um aluguel mais barato vivendo na casa dos idosos. O programa de compartilhamento de casas poderá ser estendido a asilos e escolas, assim como fez uma residência de idosos de Seattle ao hospedar uma pré-escola para que idosos e crianças pudessem aprender uns com os outros. Academia B-Active: especializada no atendimento à pessoas com mais de 50 anos
  29. 29. 29 Liberte-se     Conte com as Marcas      Pense Fora da Caixa     Idade é Apenas um Numero Muitas outras indústrias poderiam se beneficiar ao combinar as necessidades dos consumidores mais jovens e mais velhos. Na Noruega, por exemplo, a locadora de carros Avis ofereceu ofereceu aluguéis de carros gratuitos para qualquer um que, num domingo, levasse um passageiro idoso para um passeio através de uma parceria com a Organização Norueguesa de Voluntários. Uma expectativa de vida cada vez maior está desafiando as ideias tradicionais sobre envelhecimento. Uma dessas ideias é que os idosos também têm um futuro, e as marcas poderiam desempenhar um grande papel em ajudar a torná-lo mais promissor. Elas poderiam, por exemplo, apoiar trabalhadores mais velhos na busca de uma carreira ou até a mudá-la. Os profissionais de marketing também poderiam organizar eventos de networking para ajudar os idosos a encontrarem indivíduos com a mesma mentalidade e dividirem ideias sobre oportunidades profissionais. Podemos vislumbrar também headhunters visando candidatos mais maduros. As marcas também poderiam se associar aos idosos e deixá- los ter mais voz no processo de concepção. Empresas financeiras poderiam, por exemplo, organizar eventos colaborativos onde os idosos se envolveriam no desenvolvimento de novos produtos que correspondam a suas necessidades financeiras. Este grupo demográfico foi negligenciado no passado, mas agora é a hora de ouvi-los. Contudo, ainda que os idosos estejam procurando atenção, a única maneira em que os profissionais de marketing conseguirão atrair sua lealdade e o seu apoio é modernizando a maneira como eles são retratados na comunicação das marcas - assim como os idosos atualizaram seu estilo de vida - numa tentativa de refletir idosos mais ativos, abertos e criativos em suas atitudes em relação à vida. PARA SABER MAIS, VEJA AS TENDÊNCIAS MINTEL Without a Care Retired For Hire A Reserva lançou uma campanha com “pessoas reais” (não modelos) acima de 60 anos
  30. 30. 2016MintelLtd.Todososdireitosreservados. AGÊNCIA LÍDER MUNDIAL EM INTELIGÊNCIA DE MERCADO Nossas análises específicas, feitas a partir de pesquisa de mercado, ajudarão você a desenvolver seus negócios. brasil.mintel.com

×