InternetInternetInternet
Sumário - Internet
1 O QUE É INFORMÁTICA E COMO TUDO COMEÇOU ............................................................ ...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 199
Curso de Informática Básica - Internet
APRESENTAÇÃO
Estamos na ...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas200
Curso de Informática Básica - Internet
1 O QUE É INFORMÁTICA E C...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 201
Curso de Informática Básica - Internet
parte multimídia da Inte...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas202
Curso de Informática Básica - Internet
Login (ou Logon) - identi...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 203
Curso de Informática Básica - Internet
“passar” pelos documento...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas204
Curso de Informática Básica - Internet
O cable modem tem duas co...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 205
Curso de Informática Básica - Internet
Acesso Dedicado ou Perma...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas206
Curso de Informática Básica - Internet
Barra de título
Barra
de ...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 207
Curso de Informática Básica - Internet
10.3 CONHEÇA OS BOTÕES D...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas208
Curso de Informática Básica - Internet
1.5 NAVEGANDO NA WEB
Para...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 209
Curso de Informática Básica - Internet
Alguns exemplos de sites...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas210
Curso de Informática Básica - Internet
12.1 ESTRUTURA DE UM E-MA...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 211
Curso de Informática Básica - Internet
12.3 ATIVANDO O E-MAIL
U...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas212
Curso de Informática Básica - Internet
Cria uma nova mensagem. A...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 213
Curso de Informática Básica - Internet
3. Será preciso digitar ...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas214
Curso de Informática Básica - Internet
6. Na tela Logon no Inter...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 215
Curso de Informática Básica - Internet
8. Concluída o passo ant...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas216
Curso de Informática Básica - Internet
3. No campo Para - digite...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 217
Curso de Informática Básica - Internet
12.10 EXCLUINDO UM E-MAI...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas218
Curso de Informática Básica - Internet
13.2 “CARAS E BOCAS” NAS ...
C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 219
Curso de Informática Básica - Internet
15 FISCALIZE SEU SISTEMA...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Internet

229 visualizações

Publicada em

apostila internet

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
229
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Internet

  1. 1. InternetInternetInternet
  2. 2. Sumário - Internet 1 O QUE É INFORMÁTICA E COMO TUDO COMEÇOU ............................................................ 200 2 ORIGEM DA PALAVRA INTERNET ...................................................................................... 200 3 INTERNET X WEB............................................................................................................ 200 4 A LINGUAGEM DA INTERNET ........................................................................................... 201 5 SERVIÇOS DA INTERNET ................................................................................................. 202 6 NAVEGAÇÃO E NAVEGADORES (BROWSERS) .................................................................... 203 7 REQUISITOS PARA ACESSO A INTERNET ........................................................................... 203 8 PROVEDORES DE ACESSO .............................................................................................. 204 9 CONEXÃO ...................................................................................................................... 204 9.1 Tipos de Conexão ..................................................................................................... 204 10 EXPLORE A WEB COM O INTERNET EXPLORER .................................................................. 205 10. 1 Conhecendo o Internet Explorer ............................................................................. 205 10. 2 Barras do Internet Explorer .................................................................................... 206 10. 3 Conheça os botões de navegação e endereço ......................................................... 207 10. 4 Barra de Endereço ................................................................................................ 207 10.5 Navegando na Web ................................................................................................ 208 11 SITES DE BUSCA ............................................................................................................ 208 12 CORREIO ELETRÔNICO (E-MAIL) ...................................................................................... 209 12.1. Estrutura de um E-mail .......................................................................................... 210 12.2 Programas Utilizados .............................................................................................. 210 12.3 Ativando o E-mail ................................................................................................... 211 12.4 Iniciando o Outlook Express .................................................................................... 211 12.5 Conheça a tela do Outlook Express ......................................................................... 211 12.6 Configure sua conta de E-mail ................................................................................. 212 12.7 Editando e Enviando um E-mail................................................................................ 215 12.8 Recebendo e lendo E-mails ..................................................................................... 216 12.9 Respondendo um E-mail ......................................................................................... 216 12.10 Excluindo um E-mail ............................................................................................. 217 13 CONVERSAS ON-LINE ..................................................................................................... 217 13.1 Orkut .................................................................................................................... 217 13.2 Caras e Bocas nas Conversas On-Line ..................................................................... 218 14 NETIQUETA - AS REGRAS ................................................................................................ 218 15 FISCALIZE SEU SISTEMA................................................................................................. 219 16 NOVOS RUMOS NA INTERNET ......................................................................................... 219
  3. 3. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 199 Curso de Informática Básica - Internet APRESENTAÇÃO Estamos na era digital. Não há como hoje uma pessoa disputar uma vaga no mer- cado de trabalho, sem ter alguma familiaridade com o mundo da informática, sem co- nhecer o que é um mouse ou um teclado de um computador. Esta realidade está valen- do hoje até mesmo para os postos de trabalho que exigem menos conhecimento e especialização. Porém, fazer parte dessa era digital, ou seja, aprender a operar um computador e navegar na Internet, deixou de ser um mistério e não exige das pessoas interessadas, conhecimentos que não estão ao seu alcance. Os sistemas e programas de computadores estão cada vez mais intuitivos, interativos e amigáveis. A prova disso é que muitas pessoas conseguem aprender a usar o computador sozinhas, “na marra” como se costuma dizer na linguagem popular. Navegar na Web, objeto desta Apostila, também não é nenhum bicho-de-sete- cabeças. Basta um computador adequadamente configurado, um browser, uma cone- xão discada ou em banda larga, algum conhecimento do assunto e desejo de aprender.
  4. 4. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas200 Curso de Informática Básica - Internet 1 O QUE É INFORMÁTICA E COMO TUDO COMEÇOU A Arpanet (Advanced Research Projects Agency - Agência de Projetos de Pesquisa Avançada), órgão ligado ao Departamento de Defesa dos EUA, foi criada na Universidade de Berkeley, em Chicago, no final da década de 1960. Era um experimento militar baseado numa tecnologia para transporte de informação, inovadora naquele momento, que ficou conhecida como packet switching (troca de paco- tes). Esta tecnologia desenvolvida pelos americanos é a base do que hoje conhecemos por INTERNET. A Guerra Fria foi durante muito tempo uma grande preocupação para o governo americano. Entendiam eles que uma rede descentralizada (sem um computador central ou um órgão gestor) ofere- ceria maior segurança no caso de um eventual bombardeio soviético destruir parte dessa rede. Nesse caso os dados e as informações vitais poderiam continuar sendo transmitidos por caminhos alternati- vos. A título de experiência, foram conectadas inicialmente as universidades da Califórnia e de Utah e o Instituto de Pesquisas de Stanford. O sucesso da experiência ganhou o mundo. A Internet deve continuar crescendo, impulsionada por novas tecnologias, como é o caso da banda larga. O número de usuários, principalmente domésticos, vem quase dobrando a cada ano, principalmente devido a diminuição dos preços dos computadores, tornando-os mais acessíveis às pessoas. Destaque-se também o aumento da oferta de serviços via Internet, a facilidade de troca e compartilhamento de arquivos e do m-commerce (variação do e-commerce) que utiliza dispositivos móveis, como telefones celulares. 2 ORIGEM DA PALAVRA INTERNET De acordo com a literatura disponível, a palavra Internet foi uma criação do cientista Vinton Cerf, em 1974. Teria empregado esta palavra para se referir ao protocolo TCP. Na verdade o termo só veio a se popularizar na década de 1980, quando outras redes de computadores (principalmente de universidades e laboratórios, inicialmente nos EUA e depois em outros países) se ligaram à teia original. Durante algum tempo essa ferramenta permaneceu restrita ao uso militar e acadêmico, mas acabou sendo aberta para fins comerciais, originando o conjunto de redes de abrangência mundial que conhe- cemos hoje. Importante destacar que todas as redes compartilham a mesma tecnologia para enviar e receber informações. 3 INTERNET X WEB Conforme os computadores e a Internet foram sendo difundidos e invadindo as casas das pesso- as, o nosso vocabulário foi sendo acrescido de diversos neologismos que ainda não são registrados pelos dicionários. Por conta disso as confusões com o vocabulário são comuns. A Internet é a rede física de computadores. É uma evolução da Arpanet, baseada na pilha TCP/IP. A web é apenas um dos muitos serviços disponíveis na net. Numa definição elementar, a Web é a
  5. 5. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 201 Curso de Informática Básica - Internet parte multimídia da Internet. É constituída por uma vasta coleção de documentos (chamados de pági- nas no meio virtual), arquivos HTML armazenados em computadores (denominados servidores), espa- lhados pelo mundo afora, que podem conter textos, fotos, animações, vídeos, sons e programas. Na virada do século existiam mais de um bilhão de páginas únicas (para um total de 4,2 milhões de sites disponíveis), quase 90% delas em inglês. Importante destacar que esses números crescem geometri- camente. 4 A LINGUAGEM DA INTERNET A seguir veremos o significado de alguns termos com os quais nos deparamos freqüentemente no universo virtual. Backbone - infra-estrutura de alta velocidade que interliga várias redes. Browser (ou Navegador) - programa que permite acessar imagens, textos, sons e vídeos pela Internet. O termo “navegar” ou “surfar” na Internet, comumente usado por internautas brasileiros, é mais adequado em relação a Web. Chat - bate papo on-line entre pessoas conectadas pela Internet, que inicialmente se comunica- vam apenas por meio de mensagens de texto. Atualmente já são usados recursos de áudio e vídeo. O chat pode se dar por meio de canais ou “salas de bate papo” oferecidas por vários provedores que estão nesse mercado, como o caso da UOL, IG, Yahoo! e outros. Pode acontecer também entre internautas cadastrados em sites criados com essa finalidade, como por exemplo o “Orkut” ou via softwares específicos (Windows, Messenger, ICQ, etc.) Vários programas usados neste serviço incluem recursos de transferência de arquivos e de videoconferência em tempo real por meio de câmeras (Webcam), permitindo que, além da voz, se possa ter também a imagem dos conferencistas e até do ambiente de conferência. Cliente/Servidor - modelo segundo o qual a comunicação é realizada por meio de dois módulos básicos: o primeiro (cliente) - faz as requisições de serviços; o segundo (servidor) - recebe e, eventual- mente, retorna os resultados das tarefas solicitadas. Quando se está num ambiente de rede, também chamamos de servidor aquele computador central que provê os recursos para as outras máquinas da rede (clientes), como armazenamento de dados, impressão, conexão com a Internet, etc. FTP (File Transfer Protocol) - protocolo de transferência de arquivos. Em redes TCP/IP é utiliza- do no transporte de arquivos de um computador para outro. Empregado na Internet para fazer downloads, uploads, bem como para a atualização remota de sites armazenados em empresas hospe- deiras. Home Page - página inicial ou de abertura de um Website. HTML (Hypertext Markup Language) - linguagem empregada para especificar a estrutura e a formatação das páginas da Web. Por meio de seus códigos é que se determina o tamanho, a cor e o formato das letras. Contudo, existem diversas outras formas de desenvolver aplicações Web. HTTP (Hypertex Transfer Protocol) - protocolo de transferência de hipertexto, um dos proto- colos em que se baseia a Web e que define como navegador e servidor se comunicam.
  6. 6. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas202 Curso de Informática Básica - Internet Login (ou Logon) - identificação (nome e senha) para acesso a um determinado computador, sistema ou programa. Net - rede em inglês (geralmente usado como sinônimo ou diminutivo de Internet). A mesma tecnologia que ajudou a tornar a Internet universal também serviu para a criação de redes específicas. Ex.: intranets, extranets. Password (ou Senha) - código secreto que identifica e dá acesso ao usuário dentro de um sistema. Portal - um Website “de entrada” na Internet que contém várias divisões, serviços e os respec- tivos links que servem como ponto de partida para a navegação dos internautas. Provedor (ISP - Internet Service Provider, ou Provedor de Serviços de Internet) – é o nome dado às empresas que disponibilizam serviço de acesso à Internet para usuários domésticos ou corporativos. Site (Website) - em inglês significa “local” ou “lugar”. No âmbito da Internet, site significa um conjunto de páginas que pode representar uma pessoa, empresa ou instituição que está na rede. Cada site tem um endereço particular.. TCP/IP (Transmission Control Protocol/Internet Protocol) - conjunto de protocolos da Internet que define como se realiza a comunicação entre dois ou mais computadores ligados à rede. URL (Universal Resource Locator ou Localizador Universal de Recursos) - uma especificação em forma de nome e número que permite localizar os mais variados recursos armazena- dos na Web, ou seja, localizar o “endereço” de uma página ou de um recurso na Web. A URL possui a seguinte estrutura: protocolo;//servidor/caminho/arquivo. 5 SERVIÇOS DA INTERNET Essa gigantesca rede disponibiliza serviços dos mais diversos, entre eles: Telnet, Relay Chat, FTP, WWW, e-mail, etc. WWW (World Wibe Web) - O Uniform Resource Locator, URL ou Localizador de Recurso Uniforme, especifica como localizar um recurso na Internet ou um endereço na rede. Especifica também o proto- colo a ser usado para acessar o recurso e o nome do servidor no qual está localizado o recurso procu- rado. O tipo de URL mais comum é o http (Hiper Text Transfer Protocol - Protocolo de Transferência de Hipertexto), que torna possível à World Wide Web (WWW) disponibilizar páginas na Internet. O termo http é encontrado no início dos endereços das páginas Web e da seguinte forma: http://. Um conjunto de páginas da Web é chamado de site, ou endereço Web. A Home Page - HP - é a página inicial de cada site. A sigla WWW é encontrada após o protocolo que está sendo usado. Por exemplo: http:// www.cetam.gov.br. É importante ressaltar que todos os endereços devem ser digitados com letras minúsculas, sem acentos e sem espaços entre as palavras. A Web é um sistema de hipermídia distribuído, em que os documentos podem apresentar, além de sons e imagens, diversos links que referenciam outros documentos similares. Permite aos usuários
  7. 7. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 203 Curso de Informática Básica - Internet “passar” pelos documentos vinculados, seguindo qualquer rota a sua escolha. A World Wide Web (WWW) é o segmento da Internet que mais cresce desde o seu surgimento em 1990. Hoje é o maior veículo de comunicação da Internet. 6 NAVEGAÇÃO E NAVEGADORES (BROWSERS) O mundo acadêmico despertou a sua atenção para a Internet ainda na década de 1980, quando ainda era um recurso complexo e bastante difícil de ser usado, pois exigia que o seu operador memori- zasse uma série de comandos complicados. Em 1989, Tim Berners-Lee (físico britânico) contribuiu de maneira decisiva para o nascimento da Web, que logo viria a interligar o mundo devido à facilidade com que podia ser acessada praticamente de qualquer lugar. Mas a facilidade de navegação ganhou expressividade em 1993, com o Mosaic, tido como o primeiro navegador. Devido a sua grande aceitação, foi aprimorado, dando origem ao Netscape Navigator. Por volta de 1997 a Microsoft integrou o browser Internet Explorer. Existem ainda outros tipos de browsers. Além do Netscape e o Internet Explorer, existe o Opera e o Firefox. 7 REQUISITOS PARA ACESSO À INTERNET Para acessar à Internet de maneira simples, convencional, a exigência é basicamente um compu- tador, um modem e uma linha telefônica. Atualmente já é possível navegar na Web de outras maneiras (via palmtops, telefones celulares), bem como usar um número expressivo de serviços virtuais disponí- veis. Além dos requisitos já mencionados, para ter o acesso a Internet é indispensável contratar os serviços de um provedor. Computador - primeiramente é necessário um computador com ambiente gráfico (Windows 9X, OS9, ...). Para uso da Internet é recomendável dispor de um computador com uma boa configuração, não havendo necessidade de ser o último lançamento do mercado. Na compra de um computador é importante que o usuário ouça sempre a opinião de uma pessoal mais familiarizada com o assunto, no sentido de que possa comprar uma máquina que tenha a configuração que vá atender as suas neces- sidades. Modem (Modulador e Demodulador) - dispositivo ou equipamento que faz a conexão via linha telefônica e que está acoplado ao computador para permitir a ligação com o provedor de acesso. Este dispositivo é utilizado quando a conexão discada. Linha Telefônica - preferencialmente deve ser disponibilizada uma linha telefônica exclusiva para Internet. Se não for uma linha exclusiva, quando o usuário estiver conectado à Internet e alguém precisar usar o telefone, não vai poder fazer a ligação porque a linha está ocupada. Também não vai poder receber ligação telefônica enquanto estiver conectado à Internet. Cable Modem - modem de cabo ou linhas DSL (digital subscriber line), transmite dados compri- midos pela fiação de cobre, na velocidade da banda larga. É a segunda tecnologia mais usada no Brasil.
  8. 8. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas204 Curso de Informática Básica - Internet O cable modem tem duas conexões: uma para a saída do cabo que irá para fora da casa do assinante e a outra para um computador. Embora faça a modulação entre sinais analógicos e digitais, o cable modem é um dispositivo muito mais complexo do que um modem telefônico. Banda Larga - nome usado para definir qualquer conexão acima da velocidade padrão dos modems analógicos (56 Kbps). Usando linhas analógicas convencionais, a velocidade máxima de cone- xão é de 56 Kbps. Para obter velocidade acima desta, o usuário terá que optar por uma outra maneira de conexão do seu micro com o provedor. Ex: ISDN,ADSL,DSS. 8 PROVEDORES DE ACESSO São empresas que se conectam a Internet por meio de servidores, com o objetivo de fornecer serviços a instituições e pessoas. Estando conectado a um provedor, utilizando uma conta, há possibi- lidade de conectar-se à rede. Os provedores se dividem em três categorias: Backbone - instituições que mantém conexões de alta velocidade. Fazem as ligações numa rede, preferencialmente, via fibra óptica ou satélite e constituem a “espinha dorsal” da Internet. (Ex.: EMBRATEL, RNP, NFSNET, etc.). Provedor de Acesso - empresas que permitem a conexão com os provedores de backbone. O provedor de acesso torna possível ao usuário final a conexão à Internet por meio de uma ligação tele- fônica local. O provedor de acesso em geral é uma empresa que, em troca de um pagamento mensal ou anual, conforme contrato, oferece aos seus clientes as condições necessários para ter acesso aos serviços da Internet. Os valores cobrados por esse serviço variam bastante em função da concorrência. Cada provedor concede ao seu cliente usuário um nome para identificação (login) e uma senha de acesso (password). Provedor de Informação - são organizações que disponibilizam informações para seus usuári- os. Sua finalidade principal é coletar, manter e/ou organizar informações on-line, para que assinantes da Rede possam acessar e/ou consultar por meio da Internet. 9 CONEXÃO Por meio de uma conexão o computador passa a ter condições de utilizar os recursos do sistema. Um procedimento de conexão ou autenticação, normalmente envolve a digitação do nome do usuário (login) e uma senha (secreta). Este procedimento assegura que apenas pessoas autorizadas possam utilizar o computador. 9.1 TIPOS DE CONEXÃO Acesso Discado - o tipo de conexão mais usado. É o acesso discado (dial-up) em que o usuário disca o número de acesso do seu provedor para poder se conectar a rede.
  9. 9. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 205 Curso de Informática Básica - Internet Acesso Dedicado ou Permanente - é uma conexão à Internet que utiliza uma linha dedicada. O acesso dedicado é utilizado por empresas que vendem acesso e serviços aos usuários finais, poden- do esse serviço ser direto, direto permanente ou serviço dedicado. Organizações de grande porte, públicas e privadas, também estão conectando suas redes internas de forma dedicada á Internet. Além disso, todos os servidores encontrados na rede, como a Web site e servidores FTP, mantêm uma ligação permanente para que os usuários possam acessá-los a qualquer momento. Nesse tipo de ligação o computador recebe um endereço único pelo qual pode ser localizado. 10 EXPLORE A WEB COM O INTERNET EXPLORER O MS Internet Explorer (IE) foi criado em agosto de 1995. É usado atualmente por mais de 90% dos internautas em todo o mundo. A popularidade ganha no mercado mundial não se deve apenas ao visual limpo e agradável ou a eficiência do programa. É resultado de uma bem-sucedida estratégia de marketing da Microsoft, que resolveu torná-lo um componente padrão do MS Windows. O Internet Explorer é um aplicativo como outro qualquer. Fica armazenado no disco rígido do computador tal e qual o sistema operacional e demais programas. 10.1 CONHECENDO O INTERNET EXPLORER O Internet Explorer pode ser iniciado de várias maneiras, através do menu Iniciar ou mediante du- plo clique no ícone respectivo que é criado na Área de Trabalho durante a instalação do Windows. Ao ser iniciado o programa carrega automaticamente a home page ou página inicial, que serve como ponto de partida para a navegação.
  10. 10. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas206 Curso de Informática Básica - Internet Barra de título Barra de menu Barra de ferramentas Barra de Endereços Barra de Status Links 10.2 BARRAS DO INTERNET EXPLORER A interface do Internet Explorer com o usuário é bastante simples: a tela inicial apresenta: Barra de título - apresenta o título da página Web atual e do navegador. Barra de menus (Arquivo, Editar, Exibir, Favoritos, Ferramentas e Ajuda) apresenta todas as opções do aplicativo. Barra de ferramentas/botões - apresenta comandos ou botões de uso freqüente. Barra de ferramentas links - apresenta comandos ou botões de uso freqüente. Barra de endereços - mostra o endereço da página atual e permite digitar um novo endereço (URL). Imagem - funciona como link e pode ser animada. Link - imagens, gráficos ou figura que ligam uma página à outra. Geralmente as palavras são sublinhadas e tem outra cor. Barra de status - informa o que o programa está fazendo no momento. Barra de Links
  11. 11. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 207 Curso de Informática Básica - Internet 10.3 CONHEÇA OS BOTÕES DE NAVEGAÇÃO E ENDEREÇO Os botões do Internet Explorer dão maior agilidade à sua navegação, embora o usuário possa encontrar as mesmas opções na barra de menus. Veja a seguir a função de cada um deles: Voltar - permite retroceder a página (s) visitada (s). Avançar - permite ir para a página seguinte (se tiver utilizado o botão voltar). Parar - suspende o carregamento da página. Atualizar - recarrega a página atual. Home Page - abre a página pré-definida como a inicial padrão no Internet Explorer. Procurar - abre uma coluna à esquerda da tela que permite fazer buscas na web. Favoritos - exibe na parte esquerda da tela a relação dos websites incluídos na sua lista de “favoritos”. Histórico - mostra as páginas já visitadas numa lista organizada por data. Mídia - inicia Windows Mídia Player. Correio - abre um menu suspenso com uma lista de opções, dentre as quais o acionamento do Outlook Express - programa do correio eletrônico padrão do IE. Imprimir - imprime a página atual. Editar com Microsoft Front Page - Possibilita a edição de páginas na web. Discussão - Permite a conexão de duas ou mais pessoas através da internet. A barra de botões é personalizável. Para isso, dê um clique com o botão direito do mouse sobre uma área vazia e, sem seguida, clique em Personalizar. O usuário terá acesso a diversas possibilida- des de configuração. 10.4 BARRA DE ENDEREÇO Utilizada para alterar a página da Web. Ao clicar sobre ela o usuário selecionará todo o endereço, permitindo assim a digitação de um novo endereço. Á medida que você vai navegando, vão surgindo páginas que podem valer uma nova visita. Para que você não precise anotar ou decorar o endereço dessas páginas, o Internet Explorer oferece algu- mas possibilidades interessante, dentre as quais a seta existente no final da caixa de Endereços, clique sobre ela e verá uma lista das páginas visitadas recentemente, clicando sobre uma delas, comandará seu carregamento. Ou utilize os botões Voltar e Avançar da barra de ferramentas.
  12. 12. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas208 Curso de Informática Básica - Internet 1.5 NAVEGANDO NA WEB Para navegar na Internet basta introduzir o endereço da página desejada na caixa Endereço. Ao digitá-lo, normalmente não é preciso escrever o tradicional http:// que precede a maioria dos endere- ços web, porque o navegador já o inclui por padrão. Depois é só pressionar a tecla <ENTER>. 11 SITES DE BUSCA Sites de busca são sistemas cujo objetivo é “varrer” a web para encontrar informações de inte- resse dos usuários. De modo geral eles coletam continuamente elementos disponíveis na rede e mon- tam uma grande base de dados, que é processada para aumentar a rapidez na recuperação de infor- mações. Sem eles seria como procurar agulhas em palheiros, devido à quantidade absurda de páginas web espalhadas em todo o mundo. A maioria dos buscadores opera de maneira semelhante: armazenam informações sobre os con- teúdos cadastrados e permitem pesquisas por categoria (assunto) ou por tópico (palavra-chave). Um “spider” (robô, crawler, etc) percorre todos os sites da web, utilizando links para ir de uma página a outra. Enquanto navega, esse programa coleta informações de todos os sites e as inclui no catálogo, que é examinado quando você faz uma busca. Portanto, a classificação hierárquica das mesmas pala- vras encontradas no mesmo site (no texto, título ou na URL) dependerá da forma como o usuário digitou na caixa de pesquisa.
  13. 13. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 209 Curso de Informática Básica - Internet Alguns exemplos de sites de busca: 1. Nacionais www.farejador.ig.com.br www.radaruol.uol.com.br www.todobr.com.br 2. Internacionais www.altavista.com www.yahoo.com www.excite.com 12 CORREIO ELETRÔNICO (E-MAIL) O correio eletrônico ou e-mail é uma ferramenta utilizada para enviar e receber mensagens. É o endereço do usuário na Internet, portanto é exclusivo de cada um. O e-mail é um dos serviços mais populares na Internet. Causou tamanha revolução na intercomunicação pessoal que muitos já nem se lembram como era a vida sem ele. Mais rápido e barato que a carta convencional, o e-mail pode ser enviado simultaneamente para vários destinatários e chegar a eles em questão de segundos. O e-mail é seu endereço virtual e, assim como seu endereço físico: rua, número, bairro e a cidade em que você mora, ele se vincula ao provedor que lhe fornece acesso à Internet. Através dele as pessoas podem trocar mensagens, cartões, documentos, imagens e uma infinidade de arquivos eletrônicos pela rede, inclusive de vídeo e de áudio.
  14. 14. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas210 Curso de Informática Básica - Internet 12.1 ESTRUTURA DE UM E-MAIL Um endereço de e-mail é escrito em letras minúsculas, sem acento e sem espaço entre as palavras. O “ç” por exemplo, não é admitido na composição de um nome de endereço de e-mail. A interpretação de um e-mail é a seguinte: maria@bol.com.br n maria - identifica o nome do usuário do endereço eletrônico; o login (logon). n O símbolo @ (arroba), significa “at” em inglês, ou seja, “em”. Portanto, “maria” em algum lugar, o usuário está conectado a alguma empresa ou instituição. n bol - significa que “maria” tem uma conta de correio eletrônico no provedor BOL. n com - código da empresa, significando que é comercial n br - código do país onde o usuário está conectado, no exemplo citado, significa Brasil. Veja alguns exemplos: Código do País Código da Instituição/Empresa ar - Argentina com - Comercial cn - China edu - Educacional fr - França gov - Governo ru - Federação Russa mil - Militar it - Itália org - Organização sem fins lucrativos 12.2 PROGRAMAS UTILIZADOS Outlook Express - atualmente é um dos mais completos programas de e-mail e notícias à dispo- sição dos internautas, gratuitamente. Neste programa um mesmo usuário poderá utilizar simultanea- mente diversas contas de e-mail, que têm um bom recurso de filtros, lista de endereços eficiente, e a capacidade de importar endereços e mensagens de quaisquer outros programas de correio eletrônico. Eudora Light - é um dos mais antigos programas de e-mail à disposição dos internautas, tam- bém gratuitamente. Um destaque é o suporte à auto-configuração, que permite ao usuário utilizar configurações do servidor automaticamente. Netscape Messenger - é um completo e formidável programa de e-mail e notícias à disposição dos internautas, também gratuito. O destaque é o layout dividido em três janelas. Padrão entre os programas de e-mail.
  15. 15. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 211 Curso de Informática Básica - Internet 12.3 ATIVANDO O E-MAIL Usar um programa de correio eletrônico é uma operação muito simples e prazerosa para muitas pessoas. Existem vários tipos de programas, porém a operação de todos eles é muito semelhante. A diferença está em pequenos recursos diferenciados que cada um. Utilizaremos o Outlook Express como exemplo. 12.4 INICIANDO O OUTLOOK EXPRESS Para iniciar o Outlook a forma mais comum é pelo menu Iniciar – Programas – Outlook Express, ou através do atalho Outlook Express localizado no Desktop. 12. 5 CONHEÇA A TELA DO OUTLOOK EXPRESS Barra de título - apresenta o título do aplicativo e da pasta atual. Barra de menu - apresenta todas as opções do aplicativo. Barra de ferramentas - apresenta botões de uso freqüente. Lista de pastas - demonstra a organização de pastas. Mensagem - visualiza o conteúdo da mensagem. Caixa de contatos - exibe os nomes adicionados na lista de endereços. Barra de status - apresenta a quantidade de mensagens da pasta atual e como o aplicativo está trabalhando no momento. Barra de título Barra de menu Barra de ferramentas Barra de Endereços Barra de Status Lista de pastas Mensagens Contatos
  16. 16. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas212 Curso de Informática Básica - Internet Cria uma nova mensagem. A seta suspensa ou drop-down permite selecionar um papel de carta. Responde ao remetente da mensagem recebida. Responde a todos, caso a mensagem tenha sido enviada à vários destinatários (c/c). Encaminha (forward) a mensagem à terceiros. Imprime a mensagem selecionada. Apaga a mensagem selecionada. Envia e recebe mensagem. Abre um caderno de endereços, uma espécie de agenda de contatos. Localiza mensagens, pessoas e pastas. 12.6 CONFIGURE SUA CONTA DE E-MAIL Para iniciar a utilização do Outlook Express, o usuário deve configurar a sua conta de e-mail no programa. 1. Inicie o Outlook Express e, no menu Ferramentas, clique em Contas. 2. Na tela seguinte, na guia E-mail, clique em Adicionar - E-mail (ou Correio) A Barra de Ferramentas é extremamente útil, pois os botões servem como atalho, facilitando a navegação. Observe a função de cada um deles.
  17. 17. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 213 Curso de Informática Básica - Internet 3. Será preciso digitar o nome que será indicado como o remeten- te no e-mail. Basta digitar o nome completo ou parte dele, de acordo com o que for desejado que os des- tinatários das mensagens vejam. Fei- to isso, clique em Avançar. 4. Na tela seguinte digite o email correspondente a conta (digite o e-mail inteiro, inclusive o @ e tudo) e clique em avançar. 5. Na tela Nomes dos Servidores do E-mail, o usurário deve preencher os dois campos corres- pondentes. No primeiro configure o servidor de entrada de e-mails (POP, IMAP ou HTTP - normalmente, o mais utilizado é o POP). No segundo, preencha o servidor de saída (envio) de e-mails (SMTP). Em ambos os campos, o protocolo deverá ser acompanhado pelo nome do provedor no qual o usuário possui o seu e-mail (pop.nomedoservidor.com.br e smtp.nomedoservidor.com.br, por exemplo). Feito isso, clique em Avançar.
  18. 18. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas214 Curso de Informática Básica - Internet 6. Na tela Logon no Internet Mail, digite o nome e a senha da conta. Lembre de marcar a caixa “lembrar senha” se não quiser digitar sua senha toda vez que enviar/receber mensagens. Clique em Avançar para concluir. 7. Para finalizar a caixa de diálogo Assistente para conexão com a Internet, será mostrada a mensagem na tela de que todas as informações foram inseridas com êxito. Clique em Concluir para confirmar a criação da conta.
  19. 19. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 215 Curso de Informática Básica - Internet 8. Concluída o passo anterior, a caixa de diálogo Contas na Internet exibirá a conta, a qual será definida como padrão. Clique em seguida no botão Fechar. 12.7 EDITANDO E ENVIANDO UM E-MAIL Para enviar uma mensagem ele- trônica é preciso dispor do endereço completo do destinatário. 1. Clique no ícone que aparece na barra de Ferramentas. 2. Surgirá a seguinte janela:
  20. 20. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas216 Curso de Informática Básica - Internet 3. No campo Para - digite o endereço do principal destinatário. 4. No campo Cc - digite o(s) endereço(s) do(s) destinatário(s) para o(s) qual(is) você está envi- ando uma cópia da mensagem. Quando são vários destinatários, os endereços devem ser obrigatoria- mente separados por ponto e virgula (;). 5. No campo Assunto - digite uma breve descrição do conteúdo da mensagem. 6. Digite a mensagem na área em branco da janela. Se desejar poderá usar os recursos de formatação para melhorar a visualização do texto. 7. Após finalizar a digitação da mensagem, clique no botão . 12.8 RECEBENDO E LENDO E-MAILS. Para receber e-mail, basta clicar no botão localizado na barra de Ferramentas. Para ler as mensagens clique na opção Caixa de entrada, onde ficam localizadas todas as mensagens que são enviadas para o usuário. É especificado também o número de mensagens não lidas. 12.9 RESPONDENDO UM E-MAIL Para responder uma mensagem lida clique sobre o botão . Essa opção permite responder somente ao remetente.
  21. 21. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 217 Curso de Informática Básica - Internet 12.10 EXCLUINDO UM E-MAIL Para excluir mensagens selecione a Caixa de Entrada, selecione o e-mail a ser excluído, e clique sobre o botão localizado na barra de ferramentas. As mensagens que forem excluídas permane- cem armazenadas na pasta itens excluídos, até que sejam excluídas de vez. Caso queira recuperar uma dessas mensagens, selecione e arraste-a, soltando na Caixa de entrada. 13 CONVERSAS ON-LINE A Internet seria bem menos divertida sem a troca de mensagens on-line em tempo real, serviço que só perde em popularidade para o correio eletrônico. Via Chat você conversa com pessoas em qualquer parte do mundo, ou seja, escreve e recebe mensagens quase no mesmo instante. A maioria dos provedores e portais disponibiliza canais para essa finalidade, também chamados de “Chats rooms” ou “Salas de bate papo”, em alguns casos com direito a envio de sons e emoticons, Para usar esses recursos basta acessar o site, selecionar uma “sala” dentre as várias categorias disponíveis (idade, cidade, região, encontros, temas variados, etc) fazer o logon no serviço, escolher um nickname (que não pode ser seu próprio nome) e pronto. Tanto é possível “falar” com todo mundo da sala quanto selecionar alguém em particular e partir para uma conversa “reservada”, à qual os demais participantes não têm acesso. As salas de Chat são ideais para conhecer gente nova e “jogar conversa fora”, mas não muito práticas quando se pretende retornar um contato. Nem sempre é fácil reencontrar o(a) parceiro(a) de alguns dias atrás, seja porque mudou o nick ou porque uma das partes esqueceu em qual sala o próximo encontro ficou combinado. Acontece também de que alguns provedores limitam o número de participantes. Se você chegar atrasado ao encontro e não for assinante, nada feito. Daí então o suces- so dos programas de mensagens instantâneas (Instant Messengers), como o ICQ eo MSN Messenger, que oferecem basicamente os mesmos recursos, só que com outras vantagens. 13.1 ORKUT O Orkut é uma rede social que virou “febre” e destronou o ICQ da posição preferido dos internautas. O número de participantes vem crescendo de maneira impressionante, especialmente levando em conta que a inscrição não é franqueada a todos os internautas. Para poder entrar o interessado preci- sa ser convidado por alguém que já seja membro. O sistema foi desenvolvido por um funcionário do Google de nome Orkut Buyukkokten. Está em fase experimental e funciona mais ou menos assim: Quando uma pessoa o adiciona à lista de amigos, você tanto pode adicioná-la a sua como deixá- la de fora. Pode também se declarar fã de um amigo, deixar mensagens, escrever um testemunho sobre ele, adicioná-lo à lista de pessoas por quem você tem especial simpatia, e por aí vai. Os usuários podem se organizar em comunidades e criar fóruns de discussão sobre temas variados.
  22. 22. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas218 Curso de Informática Básica - Internet 13.2 “CARAS E BOCAS” NAS CONVERSAS ON-LINE Os emoticons ou smileys são ícones formados por parênteses, pontos, vírgulas e outros símbolos do teclado, que representam carinhas desenhadas na horizontal e denotam emoções. Use-os como indicativos do seu humor, mas faça-o com moderação. Veja alguns exemplos: Símbolo Significado :-) Alegre :-( Triste, contrariado ;-) Piscada de olho, observação sarcástica 8-) Sorrindo e com óculos escuros :-x Boca fechada (no sentido de manter segredo) :-0 Espanto, surpresa :’-( Chorando 14 NETIQUETA: AS REGRAS DE BOAS MANEIRAS PARA O INTERNAUTA O homem é um ser social, embora alguns nem sempre sejam “sociáveis”. A Internet deu ao conceito de “aldeia global” a sua verdadeira dimensão reduzindo distâncias e facilitando o relaciona- mento e a comunicação entre pessoas do mundo inteiro. Entretanto, mesmo no ciberespaço, é impor- tante se ter consciência de que tudo acontece entre pessoas reais, entre seres humanos. Convêm conhecer e aplicar o conjunto básico de normas de boas maneiras que ficou conhecido informalmente pelo nome de “Netiqueta”. As regras variam conforme o tipo de rede, de serviço e de nível de acesso, mas geralmente seguem princípios elementares de bom senso. A primeira impressão é a que conta - O e-mail não é tão formal quanto uma carta, mas nem por isso você deve descuidar da ortografia. Convém ser claro, objetivo, e produzir textos que possam ser lidos e entendidos pelos destinatários. Escolha cuidadosamente o que irá escrever no campo As- sunto do seu e-mail. Isso é essencial para alguém com uma caixa postal lotada decidir se vai ou não ler a mensagem, ou mesmo com que prioridade. Não grite nem seja displicente - O uso de caixa alta (letras maiúsculas) dá a indesejável impressão de que o remetente está gritando. Se quiser destacar uma palavra, linha ou parágrafo, use o recurso “sublinhar”. Abreviações como “vc” em lugar de você e “bjs” em substituição a abraços e beijos são comumente utilizadas no Chat, mas apenas moderadamente admitidos em e-mails pessoais quando se tem intimidade com o destinatário. Responda mensagens em grande estilo - Ao responder mensagens faça-o o mais rápido possível e confira duas vezes o endereço do destinatário. Mantenha apenas as informações estrita- mente necessárias do e-mail original. Não mande lixo para seus contatos. Não envie dados confidenciais por e-mail - A não ser que a mensagem seja criptografada, outras pessoas, além do destinatário, podem ter acesso ao teor dos seus e-mails. Evite enviar dados confidenciais pela rede, principalmente bancários e de cartões de crédito.
  23. 23. C E T A M - Centro de Educação Tecnológica do Amazonas 219 Curso de Informática Básica - Internet 15 FISCALIZE SEU SISTEMA Softwares antivírus e de firewall são essenciais para manter o ambiente o mais seguro possível, em especial para os usuários de banda larga, que tendem a permanecer conectados por mais tempo que a turma da conexão discada. Mas não basta instalar os programas e esquecê-los no computador. Eles requerem configuração responsável, atualizações regulares e monitoramento constante. Firewalls são sistemas responsáveis pela política de controle de acesso entre dois ou mais com- putadores e sua função consiste basicamente em monitorar o tráfego de rede, permitindo ou bloque- ando a entrada e saída dos dados. Veja alguns cuidados que o usuário precisa ficar atento: n Não acredite em boatos, informe-se; n Utilize programas legítimos; n Policie seus e-mails; n Fuja de sites e promessas duvidosas; n Cuidado com as compras virtuais; n Não forneça dados confidenciais em chats; n Não acredite em promoções tentadoras. 16 NOVOS RUMOS NA INTERNET n E-commerce - as soluções de comércio eletrônico (E-commerce) permitem que processos de negócios de compra e venda de bens e serviços sejam acessíveis via Internet. Vem crescendo muito no mundo essa opção de fazer negócio. n WAP (Wireless Application Protocol) - termo em inglês que significa Protocolo (para ou de) Aplicações Sem Fio, é uma nova tecnologia que permite acessar o conteúdo da Internet pelo celular, utilizando o browser Phone.com. n Internet e Televisão - no mundo cibernético das redes de computador, o internauta poderá assistir a um programa de TV ao mesmo tempo em que acompanha, pelo seu monitor, uma série de informações extraídas da Internet e relacionadas ao conteúdo das imagens. n Rádios-on-line - uma alternativa para ouvir músicas de rádio no microcomputador. Existem dois tipos: as que transmitem via rede e ao vivo a mesma programação que as convencionais; e as que funcionam como uma Jukebox, onde o internauta escolhe o que quer ouvir. n MP3 - é um algoritmo de compressão de dados que permite reduzir em até doze vezes o arquivo de áudio original, ocupando menos espaço e sem perder a boa qualidade de som. n Videoconferência - é uma transmissão interativa de vídeo e áudio entre dois ou mais lugares, em tempo real. Não importa a distância, podendo os conferencistas estarem distantes um do outro apenas por uma quadra ou por um continente.

×