Apresentação seminário tradução 2012

538 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
538
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
201
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação seminário tradução 2012

  1. 1. AGENDA Esclarecendo Particularidades Para Debate Complementos1
  2. 2. ESCLARECENDO2
  3. 3. TER DE OU TER QUE... Use ter de em vez de ter que quando o sentidofor de necessidade, obrigação, desejo ouinteresse: O Brasil terá de importar arroz. Temos de prever as despesas do próximo semestre. O trabalho tem de ser iniciado hoje. Eles tinham de sair cedo. A prefeitura teve de indenizar os desapropriados.(Manual de Redação e Estilo – Estadão) http://veja.abril.com.br/blog/sobre-palavras/consultorio/ter-de-fazer-ou-ter-que-fazer/,3
  4. 4. OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO O objeto direto pode ser precedido de preposição:1. Quando tem como núcleo nome personativo: Judas traiu a Jesus.Na escola aprendia-se a amar a Deus e à Pátria.Estimo a Leandro, meu sobrinho.2. Quando se constitui de pronome pessoal tônico (neste caso,obrigatoriamente) ou dos pronomes todos, quem, outro, ninguém: O benefício atingiu a nós e não a vocês. [Compare: O benefícionos atingiu.]Não amou a ninguém; quis a todos; desejou aquem desdenhava.As mulheres deviam apoiar não só a mim mas a outras mulheres.3. Quando é objeto direto o numeral ambos: A chuva molhou a ambas.Vi a ambos no trem rumo a Salzburg.4
  5. 5. 4. Quando o objeto direto vem antecipado: Ao inimigo não se poupa.Ao cliente ele explora vergonhosamente. [Cp.: Ele explora ocliente sem dó.]5. Para evitar ambiguidade (mesmo que puramente teórica): Trata o rapaz como a um filho. [Sem preposição a frase poderiaser interpretada assim: Trata o rapaz como um filho (trata orapaz)].6. Nas construções paralelas, quando não se repete o verbo: ―Conheço-os e aos leais.‖ [Cp.: Conheço-os e conheço os leais.]Senhor diretor: devo avisá-lo e aos seus funcionários que oprojeto está pronto.Os profissionais foram distribuídos por diferentes lugares, semque se possa precisá-los e às datas.5
  6. 6. REGÊNCIA Cheguei em casa Visite o site LDS.org para assistir, ler ououvir os discursos da conferência geral. Visite o site LDS.org para ler, ouvir os discursosda conferência geral ou assistir a eles. Visite o site LDS.org para ver, ler ou ouvir osdiscursos da conferência geral.6
  7. 7. PLURAL DISTRIBUTIVO Nosso coração Nossas mãos ―A subida das marés obrigou 300 pessoas adeixar sua casa.‖(Revista Veja)7
  8. 8. CERCA DE... Cerca de. 1 - Indica arredondamento, assim como coisa de ouperto de: cerca de cinco crianças, perto de dezhomens, coisa de mil pessoas. Assim, nunca indiquenúmeros exatos com essas formas: cerca de 18pessoas, perto de 74 homens, coisa de 152 crianças. 2 - A concordância é expressa pelo numeral ouequivalente: Cerca de mil pessoas se reuniram ali./Perto de uma tonelada de gêneros foi perdida naenchente. / Existiam cerca de 50 crianças em cadasala. / Cabia ali coisa de uma centena de livros.(Manual de Redação e Estilo – Estadão)8
  9. 9. APROXIMADAMENTE... Aproximadamente. 1 - Indica arredondamento: Aproximadamentecinco pessoas, aproximadamente 20 crianças.Assim, nunca escreva: Aproximadamente trêspessoas, aproximadamente 123 crianças, etc. 2 - A concordância é expressa pelo numeral ouequivalente: Perdeu-se aproximadamente 1tonelada de cereais. / Aproximadamente 20carros se chocaram. (Manual de Redação eEstilo – Estadão)9
  10. 10. A PALAVRA “HIFENS” NÃO TEM ACENTO http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=233&rv=Gramatica10
  11. 11. HIFENS E PREFIXOS... Consultar VOLP (Michaelis) O ajuste foi aceito de acordo com ascondições preestabelecidas. Os fatos preexistentes não nos permitem mudar derota. Toda sua tese foi elaborada com base emideias preconcebidas. Está sendo minuciosamente predeterminado cadapasso do plano. Serão predefinidos os termos em que faremos anegociação. (Kplus)11
  12. 12. COMO Diferente de com, a palavra como fica emletra maiúscula nos títulos. Sei que É Errado Entrar em Contendas, MasComo Posso Mostrar aos Meus Amigos o queSinto pelo Evangelho?12
  13. 13. PARTICULARIDADES13
  14. 14. ASPAS Começa fora, termina fora. Começa dentro, termina dentro. ―Jesus Cristo é o Filho Unigênito e Amado de Deus.Ele é nosso Criador. Ele é a Luz do Mundo. Ele é nossoSalvador do pecado e da morte. Esse é o maisimportante conhecimento que existe na Terra, e vocêspodem saber isso por si mesmos, como eu sei por mimmesmo.‖ ―Nós lhes damos uma responsabilidade‖, diz opresidente Villavicencio, ―uma oportunidade de aprenderem cargos de liderança, de ter alguém para os ajudar‖. http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=70&rv=Gramatica14
  15. 15. VÍRGULA E DELIMITADORES A vírgula deve ficar fora dos delimitadorespara não acompanhar a formatação dapalavra que a antecede. Você pode usar o texto completo sobre{7}―Deus, o Pai‖{8} em {9}Sempre Fiéis{10},2004, pp. 52{en}54, assim como o texto sobre{11}―Adoração‖{12}, pp. 10{en}11, que é muitoútil para explicar como adorar o Pai.<0}15
  16. 16. TRAVESSÕES E HIFENS Travessão: (Ctrl)+(Alt)+(-) O Livro de Mórmon — Um Livro de Deus Mini Travessão: (Ctrl)+(-) Jó 19:25–26 Hífen: (-) Banqueteai-vos com as palavras de Cristo16
  17. 17. ESPAÇOS ENTRE HORAS – {EN} Não há. Fica: 15h{en}17h 15h–17h17
  18. 18. ESPAÇO ENTRE O TRAVESSÃO O travessão é grafado no Wordpressionando-se as teclas (Ctrl)+(Alt)+(-) etem um espaço antes e depois dele. Quando o texto estiver com o Wordfast, olugar onde ficará o travessão é representadodesta forma: {em}. Também tem de deixarum espaço antes e um depois.18
  19. 19. WEBSITE É SÓ SITE Visite o website para ver o filme com ahistória do Presidente Hinckley.19
  20. 20. VISÃO GERAL E não Panorama Geral20
  21. 21. NUMERAIS Até dez = por extenso Acima de dez = algarismo Exceção: quando se desejar uniformidade21
  22. 22. PARA DEBATE22
  23. 23. QUE A palavra ―que‖ fica com a inicial maiúsculaem títulos quando for pronome relativo(substituir por: ―o qual‖ ou ―a qual‖, ―os quais‖ou ―as quais‖) Qual é o propósito da tela AgendamentosQue Precisam de Análise?23
  24. 24. CONJUNÇÕES Devem ser grafadas em letra maiúscula nostítulos? (Mas, Porém, Todavia, Contudo, E) Exemplos: Não Está Aqui, Mas Ressuscitou (ALiahona, abril de 2011) “He Is Not Here, but Is Risen”(Conferência de abril de 1999, LDS.org) Nothing But a Title24
  25. 25. PLANILHAS DE TRABALHO Nome do arquivo (não mudar)25
  26. 26. COMPLEMENTOS26
  27. 27. DO OU DE O A contração da preposição com o artigopassa a ser equivocada se o elementoposterior à preposição funcionar comosujeito de um verbo. Se o elementoposterior à preposição funcionar comosujeito, o artigo deverá ficar isolado. Porexemplo: Apesar de a crise ainda existir,cresceremos nos próximos anos.27
  28. 28. DO OU DE O Está na hora de os alunos descansarem.(O substantivo alunos funciona como sujeitodo verbo descansar. A preposição de e oartigo os devem, portanto, ficar separados. http://vestibular.uol.com.br/pegadinhas/ult1796u152.jhtm28
  29. 29. COLOCAÇÃO PRONOMINAL ―No português brasileiro o emprego do pronomeátono é bastante livre – depende muito do ritmo, daharmonia, da ênfase que se quer dar ao sujeito ou aoverbo. Tanto é correto dizer ―Ele me ajudou‖ como―Ele ajudou-me‖. A escolha aí é bastante pessoal,subjetiva. ―Há, sem dúvida, certas palavras que atraem opronome – como QUE, NÃO, QUANDO – justamentepor uma questão de eufonia e ritmo. Por isso éimportante apurar o ouvido com boas leituras. [...]‖ http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=167&rv=Gramatica29
  30. 30. COLOCAÇÃO PRONOMINAL Para muitos, trata-se de regras rígidas, mais do querecomendações. Digamos que quem quer redigir com correção eestilo deve cuidar para adotar a próclise nas seguintes situações:1) Os pronomes indefinidos e relativos e as conjunçõessubordinativas atraem o pronome átono; para facilitar seureconhecimento, convém notar que grande parte começa com que: Eis o livro do qual se falou a noite inteira. Procuramos quem se interesse por criação de bicho-da-seda. Quer me arrependa, quer não, irei lá. O resultado das urnas serviu para mostrar a faláciadaqueles que se jactavam de uma forçapolítica que lhes permitia tudo. Sua carreira política começou em 1955, quando se elegeuvereador pelo antigo PTB. Em sociedade tudo se sabe. / Onde se meteram eles?30
  31. 31. COLOCAÇÃO PRONOMINAL 2) Também as palavras de valor negativo atraem opronome átono: Nada nos afeta tanto quanto o aumento do leite. Nunca se viu coisa igual. Não me diga isso para não me aborrecer. Ninguém os tolera. Jamais se soube a verdadeira versão dos fatos. É interessante observar que se a palavra negativaprecede um infinitivo não flexionado, o pronome pode virdepois do verbo: Calei para não a magoar. Caleipara não magoá-la. / Saí para não osincomodar/para não incomodá-los.31
  32. 32. COLOCAÇÃO PRONOMINAL 3) Advérbios de um modo geral atraem o pronomeátono: Aqui se faz, aqui se paga. Agora te reconheço. Sempre se disse isso. Lá se foi nosso dinheiro... Talvez nos encontremos. Devagar se vai ao longe. Ele certamente a viu. Muito nos contaram sobre isso. Logo se saberá o resultado.32
  33. 33. RESUMINDO:ATRAEM O PRONOME ÁTONO1. Pronomes indefinidos e relativos e conjunçõessubordinativas : Quem, que, quando, tudo, onde2. Palavras de valor negativo: Nada, não, jamais, ninguém, nunca3. Advérbios: Aqui, agora, sempre, lá, talvez, devagar, certamente,muito, logo.http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=51&rv=Gramaticahttp://www.kplus.com.br/materia.asp?co=305&rv=Gramatica33
  34. 34. COLOCAÇÃO PRONOMINAL O Manual Geral de Redação da Folha de S.Paulo resume sua orientação alertando paraesse ponto: "Atualmente o pronome é colocado antes doverbo haja ou não uma palavra que o atraia(pronome relativo, negações etc.). Mas empelo menos um caso usa-se o pronomedepois do verbo: início de oração". Tudo poderia se resumir à próclise, então.34
  35. 35. CRASE COM HORAS À uma hora Para as 12 horas A conferência foi marcada para as 10 horas da noite. Desde as duas estou te esperando! Não atendemos após as 18hde sábado. A Celesc avisa que faltará luz na Serrinha entre as 20h e as 22h. Até as ou às (1) Queimou todo o cabelo até a raiz. [inclusive a raiz](2) Queimou todo o cabelo até à raiz. [até junto à raiz](3) Rabiscou tudo até a porta. [a porta também](4) Rabiscou tudo até à porta. [dá a noção de limite: parou na porta]Naturalmente nas frases 1 e 3 a ambiguidade poderia ser evitadacom uma vírgula: ―Queimou todo o cabelo, até a raiz / Rabiscoutudo, até a porta‖.35
  36. 36. POR QUÊ, POR QUE, PORQUE, PORQUÊ Na Língua Portuguesa, há quatro maneiras diferentes dese grafar o porquê:1) Porquê (junto, com acento): É um substantivo,portanto deverá ser usado, quando surgir, antes dele,uma palavra modificadora – artigo (o, os, um, uns),pronome adjetivo (meu, esse, quanto) ou numeral (um,dois, três, quatro). Como é um substantivo, admite plural:porquês. Exemplos:— Ninguém sabe o porquê de tanto desdém.— Quantos porquês! Pare de fazer-me perguntas.36
  37. 37.  2) Por quê (separado, com acento): É a junção da preposição porcom o substantivo quê, que só é usado em final de frase. Aliás, sempreque a palavra "que" for usada em final de frase, deverá ser acentuada,independentemente do elemento que surja antes. Exemplos:— Você não me telefonou ontem por quê?— Nem eu sei por quê.— Você está rindo de quê? Nota: A palavra "que" será acentuada, quando estiver antecedida poruma palavra modificadora, ou quando for uma interjeição que designaespanto. Exemplos:— Ela tem um quê de mistério.— Quê? Ela esteve aqui, e você não me avisou?37
  38. 38.  3) Por que (separado, sem acento):a) É a junção da preposição por com o pronome interrogativo que;significa por que motivo, por qual razão. Exemplos:— Por que o professor faltou hoje? = Por qual razão o professor faltou?— Não sei por que o professor faltou hoje = Não sei por qual motivo oprofessor faltou hoje. b) É a junção da preposição por com o pronome relativo que; pode sersubstituído por pelo qual, pelos quais, pela qual, pelas quais ou porqual. Exemplos:—O aperto por que passei foi terrível = O aperto pelo qual passei foiterrível.— A causa por que luto é nobilíssima = A causa pela qual luto énobilíssima.38
  39. 39.  4) Porque (junto, sem acento): É umaconjunção, portanto estará ligando duasorações, indicando causa (= já que), explicação(= pois) ou finalidade (= para que). Exemplos:— O espetáculo não ocorreu, porque o cantorestava gripado = O espetáculo não ocorreu jáque o cantor estava gripado.— Estudem, porque consigam a aprovação =Estudem para que consigam a aprovação.— Pare de falar, porque está atrapalhando-me= Pare de falar, pois está atrapalhando-me.39
  40. 40. INDICAÇÕES http://veja.abril.com.br/idade/educacao/erros_acertos/index.html http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u311.shtml http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u6827.shtml http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=70&rv=Gramatica http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=47&rv=Gramatica http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=167&rv=Gramatica http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=161&rv=Gramatica http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=253&rv=Gramatica http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=51&rv=Gramatica http://www.brasilescola.com/gramatica/colocacao-pronominal.htm40

×