Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Junho de 2016

75 visualizações

Publicada em

Edição de Junho de 2016 do Jornal Folha de São Pedro, o Jornal da Paróquia de São Pedro.

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
75
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Junho de 2016

  1. 1. No mês de junho, o Coração de Jesus é especialmente adorado pelo Povo de Deus que reconhece nele o sacrário do amor divino. A ladainha do Sagrado Coração de Jesus é com- posta de inúmeras invocações de con- teúdo teológico, assim como de mani- festações de louvor e amor humanos. A misericórdia e paciência de Deus temumahistória.RecuandoatéoAnti- go Testamento, encontramos em Êxo- do, 34,6: “Javé passou diante de Moi- sés, proclamando: 'Javé, Javé! Deus de compaixão e piedade, lento para a cólera e cheio de amor e fidelidade'”. Da declaração vamos à ordem no Novo Testamento: “Sejam misericor- diosos como o Pai de vocês é miseri- cordioso” (Lc 6, 36). Chegamos ao PapaFrancisco,naMisericordiaeVul- tus, com esta conclusão: “Paciente e misericordioso é o binômio que apa- rece frequentemente no Antigo Testa- mento para descrever a natureza de Deus”. Paciência e misericórdia são dons que marcaram o ser e o agir daquele que esgotou o sangue de sua vida para operar a nossa salvação. São virtudes que pedem muita força humana e somente são encontradas em persona- lidades marcantes que desejam colo- car sua existência a serviço do bem- estar do outro e da comunidade. Não é sem esforço que se consegue ser 'lento na ira' quando o sentimento de revolta se instala no coração humano; quando alguém tira paz com ninharias, o “san- gue ferve nas veias”, e a adrenalina sobe à cabeça, é alto o preço da paciência que pede serenidade e cal- ma. A vitória sob os impulsos da ira é marca registrada do fiel seguidor de Jesus. Entretanto, para ser seu discí- pulo e reflexo do seu coração, não basta a paciência; é preciso ir além num testemunho de misericórdia, sín- tese de muitas virtudes, como ternura, acolhimento, compreensão, justiça e amor. Todos nós percebemos que é pro- gressiva a espiral de violência instala- da em nossa sociedade. Os atos vio- lentos não se multiplicam apenas numericamente, porém se manifes- tam cada dia mais cruéis e desuma- nos. É preocupante a agressividade atual, diante da qual são queimados valoresdafé,dafraternidadeedacida- dania.Assalta-se,maltrata-separarou- bar um celular e isso até é razão para tirar uma vida. Um simples tropeço numa multidão desencadeia uma enxurrada de palavras ferinas que ter- mina, às vezes, com pancadaria e danos físicos. Só uma convivência íntima com Jesus – cujo Coração ofereceu até a última gota de sangue para apagar da alma humana a culpa da desobediên- cia deAdão e Eva – consegue suavizar as reações humanas quando estimula- das pela violência. Jesus uniu, na con- vivência tão cordial e mansa com o homem durante sua passagem por este mundo, as virtudes exaltadas na invocação da ladainha do Sagrado Coração de Jesus: paciência e miseri- córdia. Uma e outra são teste de soli- dariedadeesensibilidadedo serhuma- no no seu contato com o outro, sobre- tudocomooutrosofredor. Neste mês em que celebramos a festa do nosso padroeiro, São Pedro, que tão bem experimentou a miseri- córdia de Deus ao declarar seu amor por Jesus, faço votos de que a nossa comunidade paroquial se renove a cada dia na fonte do amor que jorra do CoraçãodeJesus. Padre Aderbal Galvão de Sousa Yvette Amaral reflete sobre a defasagem entre o direito merecido e o dever a ser cumprido. Página 7 Dr. Getúlio Machado explica o que é glúten, os alimentos em que é encontrado e as doenças que pode causar. Página 7 Participe com fé e alegria da Festa de São Pedro, nosso Padroeiro. Programação completa na página 8
  2. 2. Racionalidade e Amabilidade são duas virtudes que o PapaFranciscoapresentacomoimportantesnavidadodis- cípulo missionário. A racionalidade ou, em linguagem mais popular, o bom senso, lembra-me a pessoa do saudo- so Bispo D. Tomás Murphy, que a praticava com largueza, embora reconhecesse que essa não era uma virtude muito comumnaIgreja,eestavasempreanos lembrarqueaevan- gelização, fosse através do testemunho ou da pregação, deviapassarpelocrivodobomsenso edobomhumor. Entendo que a fé – embora racional porque baseada em fatos e razões – pode comportar sentimentos, mas tenho medo da fé que é movida apenas pela emoção porque corre sérios riscos de desembocar num mar de fanatismo, isso é, no seguimento cego de uma ideia, de uma doutrina e até de umapessoa. Para Francisco, a racionalidade é uma virtude necessá- ria a todos os batizados. Infelizmente, ainda para muitos hoje, ser racional é ser uma pessoa fria, dura, sem senti- mentos. Não é desse tipo de racionalidade que o Papa fala, mas daquela que nos conduz a um reto julgamento das coi- sas, motiva-nos a agir com prudência e impede que o excessodeemoçõesanestesienossa razão. Penso que assim como a fé que é baseada apenas nos sentimentos é incapaz de contribuir para uma relação maduraeduradouracomDeus ecomos irmãos,assimtam- bém uma evangelização excessivamente emocional e des- provida de bom senso é incapaz de produzir frutos bons e duradouros. Mas o que é mesmo bom senso? A palavra senso está ligada à sabedoria concreta da vida. É o bom senso que nos dá a capacidade de apreciar retamente as coisas, os aconte- cimentos e as pessoas, de ter clareza para separar o essen- cial do acidental e colocar tudo nos seus devidos lugares. Jesus, porque através da oração procurava ouvir a vontade do Pai e era dócil à voz do Espirito Santo, fazia isso com maestria. Nunca precisou apelar para o sensacionalismo, e todos os milagresque fez foi unicamentepara provar quem eleeraeemnomedequempregavaeagia. Tinha como ninguém o dom de falar a palavra certa na hora certa e era sempre doce e terno, mas sabia ser firme quando precisava colocar nos seus devidos lugares os fari- seus que viviam preparando armadilhas para desmoralizá- lo perante o povo. Era perito em separar o certo do errado e ir ao âmago da questão: “Perdoai não apenas sete vezes, mas setenta vezes sete” (Mt 18,21); “Quando deres esmo- la, que a mão esquerda não saiba o que faz a direita” (Mt 6,3); “ Ninguém condenou você? Eu também não a conde- no.Podeirenãopequesmais”(Jo 8,11). Se há algo sobre o qual Jesus não se cansava de falar era desolidariedade,fraternidade,perdãoeJustiçacomovalo- res a serem buscados e vividos. Mas para o povo entender o tamanho do amor do Pai e livremente fazer uma opção pelo Reino que veio anunciar, contava histórias de pasto- res e ovelhas, de moeda perdida, de tesouros escondidos, de barcos e pescadores, de realidades enfim que o povo conheciaevivia. Passados mais de dois mil anos, sem em momento algumesqueceradoutrinaedogmascatólicos,oPapaFran- cisco, segue o exemplo do Mestre. Por isso suas palavras, discursos e escritos são esperados, lidos e refletidos pelo povo que neles, ao invés de teologias e regras moralistas, encontra palavras de compreensão e motivação para supe- rar os desafios e acolher a proposta de amor e misericórdia que o Pai concede a todos: “AIgreja não é uma alfândega. É a casa do Pai”; “Escutai bem: ‘Não existe limite algum paraamisericórdiadivinadadaatodos’”. Avirtude que faz par com a Racionalidade é aAmabili- dade. Infelizmente, vivemos num mundo onde cada pes- soa está de tal modo voltada para si que a gentileza tornou- se uma virtude supérflua e, quando muito, usada como moeda de retribuição. E, no entanto, a amabilidade era marca registrada do caráter de Jesus: “Se vocês cumpri- mentarem somente os seus irmãos, o que estarão fazendo deextraordinário?Atéos pagãosfazemisso!”(Mt5,47). Jesus não fez coro com os que zombaram da atitude do rico Zaqueu, que subiu numa árvore para vê-lo; não se jun- tou aos que pediam o apedrejamento da mulher flagrada emadultério;nãoviuemBartimeuapenasumcegoquegri- tava à beira da estrada; nem olhou para Pedro como se olha um traidor. Porque em todos, mais que um ladrão, um excluído da sociedade, um pecador público e um reles trai- dor, viu um ser humano, a todos tratou com respeito, corte- sia e ternura e para todos acenou com a chance de uma novavidaplenadeverdade,justiçaepaz. Bom senso e amabilidade, eis o que o mundo espera de nós, discípulos missionários de Jesus, o Filho de Deus e missionáriodoPai! zelia.vianna@yahoo.com.br Zélia Vianna
  3. 3. TREZENA DE SANTO ANTÔNIO: 1.º a 13 de junho, às 11h15 e16h15, naIgrejadeSão Pedro. GRUPO DE ORAÇÃO NOSSA SENHORA DO CENÁCULO: 1.º, 8, 15, 22 e 29 de junho, às 8h, na Igreja Nossa SenhoradaConceiçãodaLapa. CONTINUAÇÃO DO TRÍDUO E FESTA DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS: 2.º e 3.º dias do Tríduo, 1.º e 2 de junho, às 9h, na Igreja de São Pedro. Dia 3, dia da Festa: Hora Santa às 9h, e missa solene às 10h, na Igreja de São Pedro. ADORAÇÃO AO SANTÍSSIMO SACRAMENTO NA IGREJA DE SÃO RAIMUNDO: 2 de junho, às 11h, na Igreja de São Raimundo, sob a responsabilidade da Paróquia deSão Pedro. FESTA DO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA: 4 de junho,missaàs 8h e10h, naIgrejadeSão Pedro. UNÇÃO DOS ENFERMOS: 4 de junho, na missa das 15h, na Igreja de São Pedro. As inscrições devem ser feitas com antecedêncianasecretariaparoquial. FORRÓ DO PEDRO: 4 de junho, das 17h30 às 21h30, no EspaçoCulturalNossa SenhoradaConceiçãodaLapa. PREPARAÇÃO DE PAIS E PADRINHOS PARA O BATISMO DE CRIANÇAS: 4 e 18 de junho, das 14h às 18h, naIgrejaNossa SenhoradaConceiçãodaLapa. BATISMO DE CRIANÇAS: 5 e 19 de junho, às 9h, na Igreja deSão Pedro. FESTADE SÃO JOSÉ DEANCHIETA: 9 dejunho. R E U N I Ã O D A E Q U I P E D E R E C E P Ç Ã O E ATENDIMENTO: 11 de junho, às 9h, na Igreja Nossa SenhoradoRosário. FESTADE SANTOANTÔNIO: 13dejunho. REUNIÃO DA PASTORAL DA VISITAÇÃO AOS DOENTES E IDOSOS: 14 de junho, às 16h, na Igreja Nossa SenhoradaConceiçãodaLapa. REUNIÃO DO APOSTOLADO DA ORAÇÃO: 17 de junho, às 14h30, na Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa. ANIVERSÁRIO DE NASCIMENTO DE PADRE FERNANDO: 18dejunho. MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELOS DOADORES DO BAZAR DA SOLIDARIEDADE DA PARÓQUIA: 19 dejunho,às 8h, 10h e12h, naIgrejadeSão Pedro. REUNIÃO DOS MONITORES DAS COMUNIDADES BÍBLICAS: 21 dejunho,às 17h30, naIgrejadeSão Pedro. FESTADE SÃO JOÃO - Feriado: 24 de junho.As igrejas de São Pedro, Nossa Senhora da Conceição da Lapa, Nossa Senhora do Rosário e Senhor Bom Jesus dosAflitos estarão fechadas. MISSA EM AÇÃO DE GRAÇAS PELOS DIZIMISTAS: 26dejunho,missaàs 8h, 10h e12h, naIgrejadeSão Pedro. TRÍDUO DA FESTA DE SÃO PEDRO: 26, 27 e 28 de junho,às 11h, naIgrejadeSão Pedro. FESTA DE NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO: 27dejunho. ANIVERSÁRIO DE ORDENAÇÃO DE PADRE THIERRY:27dejunho. REUNIÃO DOS ANUNCIADORES DA PALAVRA: 28 dejunho,às 15h30, naIgrejadeSão Pedro. FESTA DE SÃO PEDRO: 29 de junho, missa às 7h, 8h, 9h30, 11h, 12h, 13h, 14h30. Procissão às 15h30 e missa solene campal às 16h30, presidida pelo bispo da Diocese de Jequié,Dom José Ruy GonçalvesLopes. 01: Hora Santa e missa do Sagrado Coração de Jesus; 01: Missa em memória da Madre Joana Angélica – Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa; 02: Independência do Brasil na Bahia; 06, 13, 20 e 27: Grupo de Oração Nossa Senhora do Cenáculo; 09: Reunião da Equipe de Recepção e Atendimento; 12: Reunião da Pastoral de Visitação a Doentes e Idosos; 16: Festa de Nossa Senhora do Carmo; 16: Preparação de pais e padrinhos para o batismo de crianças; 16: Aniversário de ordenação episcopal de Dom Marco Eugênio; 17: Batismo de Crianças; 17: Missa em ação de graças pelos doadores do Bazar; 19: Reunião dos monitores das Comunidades Bíblicas; 20: Dia Internacional da Amizade; 24: Aniversário de nascimento de Padre Elmo; 25: Festa de São Cristóvão e dia dos Motoristas; 26: Festa de São Joaquim e Senhora Sant'Ana – Dia dos Avós; 26: Reunião dos Anunciadores da Palavra; 29: Reunião do Apostolado da Oração;
  4. 4. ANIVERSÁRIO DE ORDENAÇÃO SACERDOTAL DE PADRE ADERBAL Partilhando o Pão da Palavra e da Eucaristia com o Povo de Deus, nosso pároco, padre Aderbal Galvão de Sousa, completou 33 anos de ordenação sacerdotal em 1.º de maio último. Com alegria e renovado entusiasmo, ele presidiu as missas das 8h e 12h na Igreja de São Pedro. Na celebração das 12h, estiveram presentes os padres ElmoAndrade, Áureo Oliveira, Gil Peixinho, frei Honório Galdino e o diácono Lourival Oliveira. Após a missa, houve um almoço de confraternização no Espaço Cultural da Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa, organizadopelacomunidadeparoquial. MÊS DE MARIA Tradicionalmente, o mês de maio é dedicado a Nossa Senhora. Na Igreja de São Pedro os louvores a Maria ocorreram durante todo o mês, celebrados sempre às 11h30 e às 16h30.Acada dia foi feita uma reflexão com a comunidade, baseada no livro “Nos passos de Maria”, de LuizAlexandreSolanoRossi, Ed.Paulus. VISITA DA CRUZ PEREGRINA DA JMJ Em 1.º de maio passado, a nossa Paróquia recebeu a visita da “Cruz Peregrina” da Jornada Mundial da Juven- tude (JMJ). Foi o então Papa João Paulo II que instituiu a Cruz Peregrina da JMJ, em 1984, para que os jovens a levassem pelo mundo como um sinal do amor de Jesus pela humanidade.AXXXI Jornada Mundial da Juventu- de, que acontece de 26 a 31 de julho próximo, em Cracó- via, na Polônia tem como tema: “Felizes os misericordi- osos, porque encontrarão misericórdia” (Mt 5,7). A nossaArquidiocese distribuiu a cada uma das 11 Forani- as uma réplica da Cruz Peregrina para visitar todas as Paróquias no período que antecede a Jornada.ACruz que está percorrendo a nossa Forania veio da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no Garcia, e ficou durante 15 dias nanossa Paróquia.Nesse período,permaneceunaIgreja
  5. 5. de São Pedro, visitou o Instituto Nossa Senhora da Assunção e o Colégio Nossa Senhora da Salette. Em seguida foi levada para a Paróquia Nossa Senhora da Conceição, no Tororó. ANIVERSÁRIO DOS 35 ANOS DO GRUPO DE ORAÇÃO NOSSA SENHORA DO CENÁCULO Em 7 de maio último aconteceu, na Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa, uma Tarde de Louvor com adoração ao Santíssimo Sacramento pelos 35 anos do Grupo da Renovação Carismática Nossa Senhora do Cenáculo, encerrada com a Santa Missa presidida pelo BispoAuxiliar da nossaArquidiocese, Dom Marco Eugê- nio. DIA DAS MÃES No segundo domingo de maio, quando é celebrado o Diadas Mães,nossa ComunidadeParoquialrendeuhome- nagens às mães em todas as missas celebradas na Igreja de SãoPedro.PadreAderbalpresidiuasmissasdas 8h e12h. ACOLHIDA DE JOVENS PARAA CRISMA Na véspera de Pentecostes, em 14 de maio passado, os jovens que iniciaram, este ano, a preparação para a Cris- ma no Colégio Nossa Senhora da Salette e Instituto Nossa Senhora da Assunção participaram do rito da acolhida pela comunidade paroquial, na missa das 17h, na Igreja de São Pedro. Na celebração – que foi presidida pelo nosso pároco Padre Aderbal –, eles reafirmaram o desejo de conhecercadavezmaisJesus paratestemunharsua fé. FORRÓ DO PEDRO Venha participar da confraternização junina da nossa Paróquia “Forró do Pedro”, que será animado pela banda “Baião dos Bão”, no dia 4 de junho, no Espaço Cultural da Igreja Nossa Senhora da Conceição da Lapa, das 17h às 21h. Adquira seu ingresso nas secretarias das igrejas de São Pedro, Nossa Senhora do Rosário e Nossa Senhora da ConceiçãodaLapa. CONGRESSO EUCARÍSTICO NACIONAL De 15 a 21 de agosto próximo, acontece o XVII Congresso Eucarístico Nacional, na cidade de Belém, no Pará. A empresa El Shadai – Viagens e Turismo está organizando uma excursão com os paroquianos de São Pedro que desejarem participar do Congresso Eucarístico, saindo de Salvador dia 14 e retornando dia 22 de agosto. Maiores informações com Sr. César, pelos telefones: (71) 3321-7563/3261-5304/98185- 6824/98769-0840.
  6. 6. 01-FERNANDO ANTÔNIO SILVA LISBOA 01-JOELSON TRINDADE DA SILVA 01-LÚCIA MARIA MARTINS 02-ANA CARINE BARBOSA DE AQUINO 02-IRAILDES MOITINHO SANTOS 02-JOÃO PAULO PEREIRA CANÁRIO 03-JOSELITA M.ª SANTANA SILVA 03-M.ª TEIXEIRA DE ALMEIDA 04-CARLOS MACHADO DE ARAÚJO FILHO 04-CÉLIA M.ª CARDOSO DE SOUZA 04-CRISTIANE C.. DAMASCENO DE JESUS 04-LUCAS MATOS DA SILVA MOITINHO 04-MÁRCIA SANTANA NASCIMENTO 04-VICENTE DE PAULO C. MENEZES 05-ZENAIDE GOMES NOVAES DE ARAÚJO 06-CREMILDA M.ª OLIVEIRA PRADO 06-IVONE AMARAL OLIVEIRA 06-JAYRA SILVA DOS SANTOS 06-LÚCIA CUNHA MOREIRA SPINELLI 07-ANA M.ª VEIGA DA SILVA 07-GRACIETE DO NASCIMENTO RAMOS 07-JANIRA HERIQUES NASCIMENTO 07-ROSINALVA PALHETA DE OLIVEIRA 07-SÉRGIO LUIS S. LACERDA SILVA 08-EURIDICE DA SILVA LOPES 08-LÚCIA M.ª BATISTA DE SOUZA 08-PRISCILA SANTOS VIEIRA 09-CRÍSSIA FRANCINE LIMA DE JESUS 09-MARY MENEZES DE CASTRO NEVES 09-PALMIRAALMEIDA OLVEIRA 09-VERA LÚCIA M.ª PEREIRA DOS SANTOS 09-ZENAIDE ALMEIDA MOREIRA 10-M.ª BERNADETTE RODRIGUES VILELA 11-ALAIDE VENTURA DE JESUS 11-DINA LÚCIA SILVA CARILO 11-LUIZ ALBERTO DE ARAÚJO GUEDES 11-LUZIA SOEIRO SÁ DA SILVA 11-M.ª ROSÁLIA DE JESUS 11-OLGA DE CASTRO BARBOSA 11-ROQUE CORDEIRO DE OLIVEIRA 11-SÔNIA M.ª MARQUES BITTENCOURT 12-ALIRIANE FREIRE DO NASCIMENTO 12-ANTÔNIA MACÁRIO DE SOUZA 12-ANTONIETA PEREIRA DOS SANTOS 12-LÚCIO MÁRIO FRANCISCO FERREIRA 12-RENILZE LOPES DA CUNHA 12-VANILZAARAÚJO PAIVA 13-DALVA DE JESUS DE LIMA 14-AGNALDO CASTRO NASCIMENTO 14-ANTÔNIA M.ª DE JESUS FERREIRA 14-DIVALDA GUIMARÃES DO ROSÁRIO 14-ELIZETE SANTOS ANDRADE 14-LÍCIA M.ª GENTIL DE SOUZA 14-M.ª DE FÁTIMA DOS SANTOS 15-ANÍBAL RÉGIS DIAS 15-LEIRDES NASCIMENTO CARVALHO 15-TAMIRIS AIMÉE FERREIRA CORDEIRO 16-IRACY DA SILVA 16-IVAN ROCHA PALMA 16-Mª DE LOURDES MARINS FREIRE 16-RAIMUNDA DE ARAÚJO SANTOS 16-VERA LÚCIA FERNANDES FIGUEREDO 17-ARLENE SANTOS VIEIRA 17-JOELTON TEIXEIRA 17-MÁRCIA PEREIRA DE SANTANA 17-SILMERY DA SILVA MOURA 18-PERPÉTUA OLIVEIRA OGANDO 19-ADRIANA T. DE S. FREITAS 19-ARIONALDO MOREIRA GOMES 20-ADRIANA CHÉ DE MIRANDA 20-ANÁLIAAMORIM GOMES 20-AUGUSTO SÉRGIO COSTA SOUZA 20-LÍGIA MARIA FERREIRA SILVA 20-MÁRIO HENRIQUE SAMPAIO COSTA 20-PEDRO ALOYSIO DA ROCHA CAMPOS 20-TEREZA CRISTINA SANTIAGO SANTOS 21-DIRLEY MARIANA N. MENDONÇA 21-LENIRAALVES SOARES 21-MIREIDE F. DAMASCENO PEIXOTO 21-ZULEIDE SILVA MENEZES 22-ANTONIETA MOREIRA DE CARVALHO 22-LÊDA GUIMARÃES SANTOS PINTO 22-M.ª ISABEL DAMASCENO DE JESUS 23-ANTONIO SANTOS ANDRADE 23-HILDETE MARIA DOS SANTOS 23-JOAQUIM MELO AMORIM 23-JOSÉLIA COELHO DA SILVA 23-Mª RÉGIS BUGARIN 23-SIMONE DOS SANTOS 23-TEREZINHA NUNES TEIXEIRA 24-JOÃO DE SOUZA RIBEIRO 24-MAURINA L. DA CONCEIÇÃO CORREIA 24-ROSANE FERREIRA SILVA SANTOS 25-JOELMA FONSECA DE OLIVEIRA 25-MAIANA DE S. TEIXEIRA ROCHA 26-ARSÊNIO MACIEL DOS SANTOS 26-IVANICE MARIA DA SILVA BAHIA 26-LUCAS TEIXEIRA 26-M.ª PUREZA DE JESUS GARRIDO 26-OLDEMÁRIO ANTÔNIO RIBEIRO 26-RENATA MATOS 27-ANA BENVINDA TEIXEIRA LAGE 27-ENOE CARVALHO ANDRADE 27-JOAQUIM NOBRE CHAGAS 27-MARENITA SILVA CINTRA 28-AIRAM SANTOS GOMES DE SOUZA 28-DELZA DE SOUZA BRAGA NOVAES 28-FRANCINEIDE SANTOS MOTA 28-JOSÉ NUNES DE MACÊDO 28-Mª DE SÃO PEDRO FLORES SILVA 28-MARISE ISAURAARGOLO SANTANA 28-SÍLVIA FERRARI SANTO 29-ANA LÚCIA BARBOSA DOS SANTOS 29-EGLANTINA GONÇALVES BARRAL 29-LETÍCIA BARBOSA DA SILVA 29-M.ª BERNADETE C. DÓREA MELO 29-M.ª SÃO PEDRO SOUZA 29-NOÉLIA PAULA DE FRANÇA BONFIM 29-PEDRO ALDAMIRIO PEREIRA DA SILVA 29-PEDRO PAULO FREITAS SANTOS 29-SÔNIA SOUZA PASSOS 29-VIVALDINA SOARES E SOARES 30-LÚCIA MARIA FERREIRA DE MENEZES 30-PAULO FERNANDO SANTOS BACELAR 30-SINARA COELHO DA SILVA A você, meu irmão, minha irmã, que assume esta Paróquia como dizimista e se compromete com o trabalho pastoral, parabéns! Como presente do seu aniversário, a comunidade paroquial estará unida a você, seus amigos e familiares, nesse dia tão especial, para celebrar esta data. Venha participar, nesse dia, da Santa Missa, às 8h, na Igreja de São Pedro. PARÓQUIA DE SÃO PEDRO MOVIMENTO FINANCEIRO ABRIL/2016 RECEITAS Dízimos .............................................. 36.464,10 Espórtulas de missas ............................ 4.412,00 Espórtulas de batizados ............................ 280,00 Espórtulas de matrimônios ........................ 270,00 Taxas de certidões ......................................265,00 Coletas ordinárias ................................... 9.633,37 Donativos ............................................... 1.400,00 Rendimento do bazar .............................7.614,50 Rendimento do restaurante .................... 8.632,46 Rendimento de aplicações bancárias ..... 841,21 Aluguéis ................................................1.200,00 TOTAL ...............................................71.194,64 DESPESAS Manutenção e conservação .................. 5.577,18 Material litúrgico ...................................... 1.301,93 Promoção humana/formação ...................5.430,00 Ajuda pastoral a moradores de rua ..........1.000,00 Ajuda pastoral a mulheres marginalizadas .880,00 Ajuda social ............................................. 2.800,00 Salários ................................................. 18.254,16 Vale refeição ......................................... 7.928,60 Vale transporte ......................................... 2.184,60 Encargos sociais .................................... 11.031,20 Côngrua ao pároco ................................. 2.732,80 Material de informática .............................. 291,74 Correios .................................................. 1.120,25 Água, energia e telefonia ......................... 2.536,22 Serviços contábeis .................................... 715,00 Tarifa bancária ...............................................57,60 Taxa do programa SGCP ....................... 97,50 Repasse de taxa à Cúria ........................ 4.160,81 TOTAL ............................................. 68.099,59 SALDO DO MÊS 3.095,05 O dízimo deve brotar do nosso coração como um profundo e sincero gesto de partilha. SEJA DIZIMISTA INSCREVA-SE NA SECRETARIA PAROQUIAL
  7. 7. yvettealemosmaral@gmail.com Glúten é uma proteína encontrada principalmente no trigo, mas também em outros cereais, tais como cevada, centeio, malte e seus derivados. A palavra “glúten” vem do latim e significa “cola”. A sua capacidade de absorção de água e a sua viscosidade conferem à massa de farinha as propriedades que a tornam apta para a panificação. A rigor, a aveia não contém glúten, porém, devido ao seu cultivo normalmente ocorrer juntamente com outros grãos que contêm glúten, produtos de aveia podem conter essa proteína. A principal doença relacionada ao glúten é a doença celíaca, que compromete o intestino, afetando a absorção dos alimentos. O portador dessa doença tem uma hiper- sensibilidade ao glúten. Essa proteína provoca danos na mucosa do intestino delgado, impedindo uma digestão normal.Após eliminar o glúten da dieta, o intestino volta a funcionar com normalidade de algumas semanas a até algunsmeses. Os sintomas da doença celíaca são diarreia com perda de gordura nas fezes, vômito, perda de peso, inchaço nas pernas, anemias, alterações na pele, fraqueza das unhas, queda de pelos, diminuição da fertilidade, alterações do ciclomenstrualesinaisdedesnutrição. Os alimentos que contêm glúten são todos aqueles que podem ser feitos com trigo, cevada, centeio ou aveia, como bolachas, bolos, biscoitos, pão, torradas e qualquer massa que leve farinha de trigo, como a massa de pizza e macarrão, por exemplo. E bebidas, tais como: cerveja, uísque, vodka, gim e muitas vezes o café (por ter grãos misturados com cereais), assim como achocolatados com malte. Os alimentos sem glúten são principalmente frutas e vegetais; arroz e seus derivados; milho e seus derivados; fécula de batata; fécula de mandioca; carnes e peixe; açú- car,cacau,gelatinas;sal;óleos,azeiteemargarinas. É importante observar nos rótulos dos alimentos industrializados se há observação que «contêm glúten», pois elepodeestarpresenteondemenosseespera. GLÚTEN Yvette Amaral Não apenas na mídia, porém em outros segmentos da sociedade, os direitos humanos são assunto muito badalado atualmente. Até analfabetos opinam sobre eles, quando se sentem lesados, mostrando que a consciência dos direitosfazparteintegrantedacida- dania. São válidos os esforços no senti- do de resgatar na pessoa a sua dignida- de através do atendimento a justas rei- vindicações. Entretanto, apenas isso não é suficiente para a formação de adultos íntegros e úteis à comunidade. Também é necessário que se reflita sobre os deveres decorrentes dos direi- tosconquistados.Nesteaspectoacons- ciência brasileira está esgarçada. Há uma defasagem muito grande entre a busca do direito merecido e a preocu- paçãocomdeverasercumprido. Afidelidade às obrigações foi risca- da da ética dos brasileiros desde os que desempenham altas funções no cenário político e administrativo até os que se ocupam de trabalhos domésticos e tri- viais. Muitos reclamam do baixo salá- rio da categoria, mas quem aponta para a incompetência tão danosa no exer- cício profissional? O Brasil precisa de trabalhadores que ganhem dignamente para sobreviver como gente, mas tam- bém carece de quem cumpra horários, execute suas tarefas com responsabili- dade; não busque emprego, mas traba- lho; de quem não se aproveite do nepo- tismo e fisiologismo para satisfazer seus interessesenãoparaserviràcomu- nidade. Talobjetivodevida,porém,só acon- tece quando cada ser humano se cons- cientiza da sua dimensão social através de uma educação que o desperte para a existência do outro, tão importante quantoele.Éindispensávelparaacons- trução de uma sociedade humana e igualitária que os oprimidos por estru- turas sociais selvagens e preconceituo- sas resgatem a justiça que lhes é nega- da. Mas também não educa a sociedade que assume a postura do 'paizão', satis- fazendo todas as exigências das pes- soas dascategoriassemcobraros deve- res de todos.Assim o egoísmo envene- na a nossa cultura, manifestando-se em inúmeras expressões de individualis- mo. Quem desconhece o outro jamais se preocupa com uma obrigação que vise ao bem-estar coletivo mais do que àvantagemprópria. O mundo urbano é muito complexo e, para que não se caminhe na contra- mão da solidariedade, exige-se uma educação essencialmente voltada para o próximo e que veja nele alguém que possui os mesmos direitos, faz jus aos mesmos espaços e com ele percorre as mesmas alamedas da vida pública. Só uma mudança visceral na filosofia de vida, menos individualista e mais aber- ta ao outro, pode gerar homens que atendam ao preceito do amor: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próxi- mocomoasimesmo. Fora dessa radicalidade, os homens continuarãocaricaturasdomodelocris- tão, cada vez mais ávidos dos seus pri- vilégios e herméticos às necessidades dos irmãos. Que sejam sempre cobrados os direitos de todos, mas também exigi- dos odeverdecadaum. Dr. Getúlio Tanajura Machado gemachado@bol.com.br - tel. 71-3328-5633
  8. 8. Informativo da Paróquia de São Pedro Praça da Piedade, 11 - São Pedro - CEP: 40.060-300 - Salvador - Bahia - Brasil - Fone: (55)(0*71) 3329-3280 Site: www.paroquiadesaopedro.org - E-mail: padreaderbal@bol.com.br Direção e Coordenação: Padre Aderbal Galvão de Sousa Diagramação e Revisão: Equipe da Pastoral da Comunicação Colaboração: Getúlio Machado, Yvette Amaral e Zélia Vianna Ilustrações: Internet, Getúlio Machado e Rivelino Silva Impressão: Pubgraf - E-mail: atendimentopubgraf@gmail.com Expediente: Jornalista responsável: Maria Alcina Pipolo - MTb/DRT/BA 915 Tiragem: 10 mil exemplares Distribuição Gratuita Arquidiocese de São Salvador da Bahia - Brasil 1.º dia – 26 de junho Misericórdia é dom de Deus A generosidade divina se revela às pessoas através da multiplicidade de virtudes com que Jesus marcou a sua figura humana. Sendo Ele o amor por excelência, suas palavras, gestos e testemunhos vêm encadernados nessa virtude, “a maior delas” no conceito de São Paulo (1Cor 13, 15). Do amor nasce a misericórdia que São Pedro mui- tas vezes percebeu na sua convivência com o Mestre, e queoPapaFranciscodefinecomo“arquitravedaIgreja”. 2.º dia - 27 de junho Misericórdia é partilha Tudo que Deus nos dá é para ser partilhado. É uma cobrança que Jesus nos faz da sua misericórdia para conosco. E os apóstolos aprenderam essa lição. Desde os primeiros tempos da Igreja, os cristãos sabiam que os dons que Deus dá a cada um não devem permanecer tran- cados num cofre. O destino deles é a comunidade. Em Atos 4, 32 se lê: “Amultidão dos fiéis era um só coração e uma só alma. Ninguém considerava propriedade particu- lar as coisas que possuía, mas tudo era posto em comum entre eles”. Esse testemunho evidencia que os primeiros cristãosaprenderameviveramasliçõesdeJesus. 3.º dia – 28 de junho Misericórdia é missão Misericórdia é dom gratuito de Deus. Ele é compassi- vo conosco sem nenhum mérito da nossa parte. Entretanto, exige de nós um agradecimento que testemu- nhamos através do cumprimento da nossa missão. Quando Jesus interroga Pedro, perguntando: “Simão, tu me amas mais do que estes outros? Pedro respondeu: Senhor, tu sabes que eu te amo. Jesus disse: Cuida dos meus cordeiros” (Jo 21, 15). Três vezes o questionamento é feito, e três vezes Pedro responde com a mesma firmeza para se purificar das três vezes que ele negou conhecer Jesus. Só quem ama verdadeiramenteAquele que morreu pela nossa salvação é capaz de assumir a missão que lhe cabenoplanodeDeus. PROGRAMAÇÃO PARA O DIA FESTIVO 29 DE JUNHO 6h15 –Alvorada; Missas naIgrejaMatrizdeSãoPedro: 7h –PeloPapa; 8h – Pelos aniversariantes da Paróquia, comerciantes, comerciáriosevendedoresambulantes; 9h30 – Pelos viúvos eviúvas; 11h –PelascomunidadesreligiosasdaParóquia; 12h – Pelaspessoas comonomePedro; 13h – Pelos movimentos, ministérios e pastorais da Paróquia; 14h30 –Pelos idosos edoentes; 15h30 –Procissão pelasruasdobairro; 16h30 – Missa Solene campal, em frente à Igreja de São Pedro, presidida pelo bispo da Diocese de Jequié, Dom José Ruy GonçalvesLopes. De 26 a 29 de junho, nossa comunidade paroquial celebra a festa do nosso padroeiro. Desejando caminhar sempre em sintonia com a Igreja, o tema escolhido como motivação para a festa deste ano é: “AMisericórdia de Deus na vida de São Pedro”,inspiradonoAno SantodaMisericórdia. Para um aprofundamento catequético, três subtemas serão desenvolvidos nos dias do tríduo preparatório à Festa,26,27 e28dejunho,sempreàs11h, naIgrejaMatrizdeSão Pedro,naPraçadaPiedade,11: VISTA A CAMISA DA NOSSA PARÓQUIA E PARTICIPE DA FESTA DO NOSSO PADROEIRO!

×