Meiosealandrea

530 visualizações

Publicada em

Processo de Divisão e Replicação Celular

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
530
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
29
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Meiosealandrea

  1. 1. A célula em divisão Meiose
  2. 2. A meiose é a divisão celular que possibilitou a consolidação da reprodução sexuada entre os seres vivos... ...pois ela origina células com a metade do número de cromossomas presentes na célula-mãe. Assim, a fusão de células geradas pela meiose (ou de células derivadas destas últimas), duas a duas, forma o zigoto que desenvolve-se formando um novo indivíduo, com o mesmo número de cromossomas presentes nas células somáticas dos indivíduos cujas células sofreram meiose, mantendo assim, de geração para geração, o número de cromossomas da espécie.
  3. 3. Nos animais, a meiose origina gâmetas. Nas plantas, ela dá origem aos esporos. A meiose é uma divisão reducional (R!), ou seja, ela origina, como já afirmado, células–filhas (n) com a metade da quantidade de cromossomas presentes na célula-mãe.
  4. 4. Assim, se a célula por exemplo tiver: - 2n cromossomas, originará quatro células com n cromossomas; - 4n cromossomas, originará quatro células com 2n cromossomas; - Xn cromossomos, originará quatro células com Xn/2 cromossomas.
  5. 5. A meiose ocorre através de duas divisões sucessivas: n n n 2n R! E! n n A primeira divisão é reducional. A segunda divisão é equacional. n
  6. 6. A primeira divisão tem: -Profase I -Metafase I -Anafase I -Telofase I A segunda divisão é dividida em: -Profase II -Metafase II -Anafase II Telafase II A A profase I é a etapa onde ocorrem fenómenos fundamentais como o emparelhamento dos cromossomas homólogos e o “crossing-over”.
  7. 7. A profase I é, então, dividida em: -Leptóteno -Zigóteno -Paquíteno -Diplópteno -Diacinese Veja a prófase I: Cromossomas em processo de condensação... Cromossomas Aproximam-se, ainda descondensados. ... emparelham, estabelecendo sinapses. Leptóteno Cromatídios imãos já são visíveis. Cromatidios homólogas trocam pedaços. Paquíteno tardio A condensação aumenta. Início do Paquíteno Zigóteno Esta troca é... ...denominada permutação ou “crossing-over”. Cada par parece ter 4 cromossomas e é denominado tétrade. Cromossomas se mantém presos nos pontos de troca. Estes pontos são os quiasmas. quiasmas Os quiasmas desfazem-se. Tétrade Diplóteno Diacinese
  8. 8. Metafase I Cromossomas homólogos de cada bivalente no plano equatorial Cada . A Placa equatorial é formado pelos pontos de quiasma. A distribuição dos cromossomas homólogos é aleatória
  9. 9. Prendem Anafase I Centrómeros não clivados Cada homólogo migra para um dos pólos da célula Os cromossomas, cada um deles ainda constituído por dois cromatídios unidas pelo centrómero migram para pólos opostos da célula. Observa-se a separação dos pares de homólogos sem que ocorra a clivagem dos centrómeros .
  10. 10. Telofase I e Citocinese Membrana nuclear e nucléolo reaparecem
  11. 11. Interfase Na É breve e sem fase S.
  12. 12. A segunda etapa da meiose transcorre como uma simples mitose: Profase II Metafase II Anafase II Telofase II Divisão do centrómero Veja a descrição a seguir:
  13. 13. Os cromossomas condensam-se, o nucléolo e a Na carioteca desaparecem, os centríolos dividem-se, afastam-se entre si e formam o fuso mitótico (profase II). Os cromossomas bastante condensados prendem-se ao fuso,através dos centrómeros (metafase II). Os centrómeros dividem-se e cada cromatídio (novo cromossoma) migra para um dos pólos da célula (anafase II). Os cromatídios atingem os polos da célula e descondensam-se. O nucléolo e a carioteca reaparecem de cada lado (telofase II). Ocorre a citocinese.
  14. 14. Estejam atentos…. Metafase I Anáfase I Metafase II Anáfase II
  15. 15. Mitose Meiose - Resulta em duas células geneticamente iguais - Resulta em quatro células geneticamente diferentes - Não há redução do número de cromossomas - Há redução do número de cromossomas - Não há permuta génica entre cromossomas homólogos - Normalmente ocorre permuta génica entre os cromossomas homólogos - Ocorre em células somáticas - Ocorre em células germinativas - A duplicação do DNA antecede apenas uma divisão celular -A duplicação do DNA só ocorre antes da Meiose I (ocorre interfase antes da Meiose II, sem que haja fase S). - Uma célula produzida por mitose, em geral, pode sofrer nova mitose - Uma célula produzida por meiose não pode sofrer meiose - É importante na reprodução assexuada de organismos unicelulares e na regeneração das células somáticas dos multicelulares - É um processo demorado (podendo, em certos casos, levar anos para se completar)
  16. 16. Significado biológico da  Permite a formação de células haplóides (n) meiose Contribui para a variabilidade genética das espécies Profase I Crossing-over ou permutação
  17. 17. Significado biológico da Contribui para a variabilidade genética das espécies meiose Segregação independente N° de combinações possíveis = 2n , onde n é o número de pares de cromossomas
  18. 18. Meiose no organismo humano Início Meiose: 1 cromossoma = 2 moléculas de DNA idênticas, de dupla hélice (2 cromatídios-irmãos), unidos pelo centrómero: → 46 cromossomas → 4C – 2n Final Meiose I: 1 cromossoma = 2 cromatídios-irmãos: → 23 cromossomas → 2C – n Final Meiose II: 1 cromossoma = 1 cromatídio (1 molécula de DNA): → 23 cromossomas → C – n
  19. 19. Variação da quantidade de DNA no decurso da meiose
  20. 20. TIPOS DE MEIOSE SPTZ Esporângios - esporos Gamética: origina espermatozóides e óvulos,característica dos animais. Espórica: origina esporos, participando da fase assexuada dos vegetais. Zigótica: o zigoto diplóide de algumas algas origina indivíduos com células haplóides.

×