A Evolução Biológica e o Ensino de Biologia na Educação Básica

1.287 visualizações

Publicada em

Divulgação das ciências naturais de modo didático para alcançar o ensino e aprendizagem de jovens estudantes.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.287
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
938
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A Evolução Biológica e o Ensino de Biologia na Educação Básica

  1. 1. STEPHEN JAY GOULD
  2. 2. INFLUÊNCIA DA TEORIA DA EVOLUÇÃO DE DARWIN a) Recapitulação e neotonia b) Antropologia criminal STEPHEN JAY GOULD a) Teoria do equilíbrio pontuado ou interrompido b) Combate às pseudociências FIM DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO SÉCULO XX a) Expansão da Revolução Industrial: 2ª fase b) Imperialismo Capitalista
  3. 3. ERNST HAECKEL (criacionista) – final do século XIX: “A ontogenia recapitula a filogenia”: Durante seu crescimento, todo indivíduo passa por uma série de estágios que correspondem sequencialmente às diferentes formas adultas de seus antepassados. SIGMUND FREUD: - Tornou-se partidário da Recapitulação - Impulso parricida ↔ ancestrais adultos A RECAPITULAÇÃO
  4. 4. Paleontólogo americano, criou 4 grupos de formas humanas inferiores, segundo esse critério: 1. Raças não brancas 2. Todas as mulheres 3. Brancos do Sul da Europa 4. Classes inferiores dentro das raças superiores A RECAPITULAÇÃO SERVIU COMO TEORIA GERAL DO DETERMINISMO BIOLÓGICO COPE concentrou-se em elementos estéticos: Negros ↔ raça indo européia Sinais universais de imaturidade: - Pouco desenvolvimento das panturrilhas - Arco achatado do nariz
  5. 5. D. G. BRINTON, ANTROPÓLOGO AMERICANO: “O adulto que conserva traços fetais, infantis ou simiescos mais numerosos é inquestionavelmente inferior ao indivíduo que conseguiu desenvolver esses traços...” LOUIS BOLK propõe uma teoria contrária: A “RETENÇÃO DA JUVENTUDE” (NEOTENIA) RECAPITULAÇÃO NEOTENIA NEGROS ADULTOS BRANCOS ADULTOS CRIANÇAS BRANCAS CRIANÇAS NEGRAS EYSENCK DEFENDEU TRÊS ARGUMENTOS (NEOTENIA): •Crianças negras tem desenvolvimento sensório-motor mais veloz (o que significaria que ultrapassou mais rápido o estágio fetal) •Aos três anos de idade o QI médio dos brancos supera o QI médio dos negros •↑ desenvolvimento sensório-motor X ↓ QI posterior
  6. 6. ANTROPOLOGIA CRIMINAL CESARE LOMBROSO: 1862-1876, médico psiquiatra italiano - O homem delinqüente: descreve a criação da Teoria da Criminalidade Inata e da Antropologia criminal (por intuição) TEORIA DA CRIMINALIDADE INATA: Teoria evolucionista específica baseada em dados antropométricos – pregava o caráter hereditário do crime; TIPOS ATÁVICOS: criminosos possuíam caracteres de ancestrais simiescos – comportamento de macaco ou selvagens, considerado criminosos pela sociedade civilizada (criminoso nato)
  7. 7. - TAMANHO DO CÉREBRO: anímicas: -TRAÇOS SOCIAIS: a) Linguagem (gírias) b) Tatuagem (insensibilidade à dor)
  8. 8. ESTIGMAS ANATÔMICOS ESTIGMAS ANÍMICOS
  9. 9. Cinco tipos de criminosos: a) Criminoso nato b) Criminoso louco c) Criminoso de hábito ou profissional d) Criminoso de ocasião ou primário e) Criminoso por paixão OBSERVAÇÕES NOS SEUS ESTUDOS: - Criminalidade inerente à criança - Comportamento criminoso dos animais - Mudança de paradigma: do tipo atávico ao enfermo epiléptico
  10. 10.  Advocacia científica  Contradições  Confirmação teorias racistas  Manovourier e Topinard: causas sociais do crime  Tolsói: dificulta a transformação social  Escola clássica X Positiva X Crítica  Crime é criação jurídica
  11. 11.  Determinismo biológico  Seleção prévia e isolamento de indivíduos  Pena de Morte  Pena como proteção social  Princípio da indeterminação da sentença  Estudo dos genes
  12. 12.  Manipulação dos dados  Manipulação dos argumentos Correlação não causal Produção do conhecimento x Legitimação científica

×