Apresentação projetos 3 e 4 aula 4

223 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Apresentação projetos 3 e 4 aula 4

  1. 1. Visita à Nascente e Córrego Marivan
  2. 2. NASCENTE
  3. 3. CÓRREGO
  4. 4. VEGETAÇÃO
  5. 5. MATA CILIAR
  6. 6. CLIMA
  7. 7. Existem problemas ambientais na região da nascente e ao longo do córrego Marivan?
  8. 8. EROSÃO
  9. 9. AUSÊNCIA DE MATA CILIAR
  10. 10. ASSOREAMENTO
  11. 11. POLUIÇÃO E ESGOTO
  12. 12. POLUIÇÃO E ESGOTO
  13. 13. CRIADOURO PARA VETORES CAUSADORES DE DOENÇAS
  14. 14. DESPEJO ILEGAL DE RESÍDUOS
  15. 15. Quantas sacolinhas?
  16. 16. PROBLEMAS AMBIENTAIS ENCONTRADOS NO CÓRREGO MARIVAN Descarte irregular de resíduos, entulhos próximo à nascente; Ausência de mata ciliar; Erosão; Assoreamento; Contaminação da água; Criadouro de vetores causadores de doenças.
  17. 17. Após a visita à nascente e córrego Marivan Relatório com a descrição do local, as observações realizadas com relação à vegetação, à nascente e ao trecho do córrego Marivan, aos problemas encontrados e as possíveis soluções para minimizá-los.
  18. 18. IMPORTÂNCIA Contribui para o abastecimento da cidade. Ações para minimizar os problemas: ........ ??? Valorizar a existência e a preservação da nascente e do seu entorno.
  19. 19. ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DE AÇÕES
  20. 20. ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DE AÇÕES • Quais são as soluções para economizar água? • Que mudanças de hábito somos capazes de ter para contribuir para o uso racional da água? • Quais soluções coletivas que podemos propor à comunidade que contribuam para o consumo sustentável de água?
  21. 21. Confecção de cartazes Atividades - brincadeiras ou jogos  Confecção de livros com ilustrações Vídeos Peça de teatro Confecção de maquetes
  22. 22. Maquetes
  23. 23. Maquetes
  24. 24. DISPONIBILIDADE DE ÁGUA NO PLANETA
  25. 25. Água Paulo Tatit e Arnaldo Antunes Da Do Do Do Do nuvem até o chão chão até o bueiro bueiro até o cano cano até o rio rio até a cachoeira Da Da Da Da Do cachoeira até a represa represa até a caixa d´água caixa d´água até a torneira torneira até o filtro filtro até o copo Do copo até a boca Da boca até a bexiga Da bexiga até a privada Da privada até o cano Do cano até o rio Do rio até outro rio Do outro rio até o mar Do mar até outra nuvem
  26. 26. Sobradinho Sá e Guarabira O homem chega, já desfaz a natureza Tira a gente, põe represa, diz que tudo vai mudar O São Francisco lá prá cima da Bahia Diz que dia menos dia vai subir bem devagar E passo a passo vai cumprindo a profecia Do beato que dizia que o sertão ia alagar O sertão vai virar mar, dá no coração
  27. 27. A água é a seiva de nosso planeta. Ela é condição essencial de vida de todo vegetal, animal ou ser humano. Sem ela não poderíamos conceber como são a atmosfera, o clima, a vegetação, a cultura ou a agricultura. Artigo 2 da Declaração Universal dos Direitos da Água
  28. 28. E toda corredeira lança tudo para o remanso O remanso aproxima-se da margem. Da correnteza ao remanso, uma Há tantas definições na vida eternidade Bonitas, tristes, expressivas, inexpressivas Do remanso à margem, um pulo. A vida. A ânsia dos moços que vão pela Alguns já definiram a vida como um mar correnteza Um mar revolto, encapelado A compreensão, a filosofia dos De ondas violentas velhos lançados no remanso De naufrágios e tempestades E passados para as margens. Um mar tempestuoso. Eu fiz a travessia da minha vida Outros definiram a vida: um rio Do rio da minha vida. O rio é a minha definição da vida O rio imenso, farto, Com as suas corredeiras e as suas margens. A sua corredeira, sobretudo E sobretudo os seus remansos. Porque todo rio tem a sua veia corrente O seu veio de corredeiras e tem seus remansos E toda corredeira lança A VIDA Cora Coralina

×