PARCERIA PÚBLICA PRIVADA (Lei n.º 12.234, 13/01/2005)PROPOSTA PRELIMINARANEL RODO-HIODROVIÁRIO METROPOLITANOLOCALIZAÇÃO GE...
PROPOSTA PRELIMINARMACRO CONCEITOCONSTRUÇÃO/AUMENTO DA CAPACIDADE/MANUTENÇÃO/OPERAÇÃO DO SISTEMA
OBJETO     O Anel Rodo-Hidroviário Metropolitano tem como objeto formar um complexo de    vias estruturais interligadas, ...
    PLANO DIRETOR RODOVIÁRIO:   DIRETRIZ BR -116   BR 116 Porto Alegre - Nova Petrópolis (*POLÃO)                     8...
ÁREA DE INFLUÊNCIAMeso região de Porto Alegre   *Mesorregião  é uma subdivisão dos estados brasileiros que congrega diver...
INTERLIGAÇÃO DO ANEL COM O SISTEMA CONCEDIDO/DAER
ÁREA DE INFLUÊNCIA            1.2.-MICRO REGIÃO DE ESTRELA E LAJEADO   1.2.-MICRO REGIÃO DE ESTRELA E LAJEADO   A micror...
Detalhamento-Anel metropolitano
Detalhamento-Polo metropolitano
LIGAÇÃO BR 386/BR116/BR290-ALTERNATIVAS
ALTERNATIVA DE LIGAÇÃO PARALELA A TRAVESSIA REGIS BITENCOURT
PLANO DIRETOR HIDROVIÁRIO COM TERMINAL LOGÍSTICO   SISTEMA HIDROGRÁFICO   BACIA HIDROGRAFICA DA REGIÃO EM    ESTUDO
HIDROVIA DO JACUÍ / TAQUARÍ/ LAGOA DOS PATOS
PORTOS1.-PORTO DE ESTRELAADMINISTRAÇÃO DAS HIDROVIAS DO SUL (AHSUL)Praça Oswaldo Cruz, 15 - 3º andarCEP: 90030-900 - Porto...
PORTOS    2.-PORTO DE CHARQUEADAS   ADMINISTRAÇÃO DAS HIDROVIAS DO SUL (AHSUL)    Praça Oswaldo Cruz, 15 - 3º andar    CE...
PORTOS   3.-TERMINAL SANTA CLARA   Copesul oferece porto privado – composto do Pier 4, instalado no Terminal    Santa Cl...
TERLOG    TERMINAL LOGÍSTICO DO ANEL EM TRIUNFO          PLANTA DA COPESUL
PLANTA GERAL DA ÁREADIRETRIZ BR-386
Lei n.º 12.234, de 13 de janeiro de 2005   Art. 22 - A Secretaria da Coordenação e Planejamento exercerá as atividades  ...
MODELAGEM DA PROPOSTA A PARTIR DA UNIDADE DE PARCERIA PUBLICA       PROPOSTA PRELIMINAR A PARTIR DA SECRETARIA DEPRIVADA  ...
MODELAGEM DE DA UNIDADE DE PARCERIA PUBLICA PRIVADA  No caso do contrato de PPP, a exploração tarifária combina-se com a  ...
MODELAGEM DE DA UNIDADE DE PARCERIA PUBLICA PRIVADA  Os elementos tarifários e a contraprestação pública combinam-se      ...
DIRETRIZES DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE- (ANEL MULTIMODAL)
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

DIRETRIZES DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE- (ANEL MULTIMODAL)

660 visualizações

Publicada em

ANEL RODO-METROVIÁRIO E HIDROVIÁRIO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE COM GESTOR ÚNICO INTERLIGANDO GOVERNOS FEDERAL,ESTADUAL E MUNICIPAIS DA REGIÃO METROPOLITANA.

1.-METROVIÁRIO: O TRENSURB, ALÉM DO TRECHO ATÉ NOVO HAMBURGO, ASSUME O METRO DE PORTO ALEGRE E TORNADO-O SUBTERRÂNEO ATE CANOAS, LIBERANDO A AVENIDA MAUÁ, CASTELO BRANCO E BR. 116 PARA AMPLIAÇÃO DA PLATAFORMA ATUAL, COM TRAJETO EM PORTO ALEGRE ESTRUTURANDO UMA NOVA DIRETRIZ PARA A ZONA NORTE, VIA ESTAÇÃO AEROPORTO E AVENIDA DAS INDÚSTRIAS, A´TE A ASSIS BRASIL,

2.-HIDROVIÁRIO: A PARTIR DA NOVA PONTE DO GUAÍBA, MODELAGEM DE UM SISTEMA HIDROVIÁRIO COM TERMINAIS LOGÍSTICOS NA CONPETRO (TRIUNFO-BR 386), E ESTRELA, COM LIGAÇÃO AO PORTO DE RIO GRANDE PELOS RIOS JACUÍ, GUAÍBA, LAGOA DOS PATOS E ELIMINAÇÃO DA ATUAL PONTE PELA LIMITAÇÃO DE PASSAGEM.

3.-RODOVIÁRIO/MOBILIDADE URBANA
O GOVERNO FEDERAL DISPONIBILIZA AS BR-386/116 NORTE E SUL/448/NOVA PONTE/BR290 : NUM RAIO DE 100 KM,INCLUINDO A FREEWAY (SERIA A GRANDE FONTE DE ARRECADAÇÃO INICIAL) E O GESTOR INTEGRA COM A RS 118,, EXECUTA A RS 010 E INTERLIGA COM AO SISTEMA RODOVIÁRIO ESTADUAL ATRAVÉS DE POLOS RODOVIÁRIOS A SEREM CONSOLIDADOS PELA EGR/DAER COM CENTRO DE GEOMÉTRICO EM CAXIAS/TAQUARA/OSÓRIO/LAJEADO, ENGLOBANDO DIVERSAS RODOVIAS, TAIS COMO RS 040/RS 389/RS 472,RS/RST 101/RS 239/RS 115/RS 030/RS 020/RS 240/RS 470/RS 452, ALÉM DE OUTRAS QUE PODEM SER ANEXADAS AOS POLOS, COMO MORRO ALTO CAPÃO, INTER PRAIAS, AVENIDA LITORAL, ERS 010, RS 118 -TRECHO SAPUCAIA - VIAMÃO)

4.-FINANCIAMENTO:: PÚBLICO E PRIVADO VIA CONCESSÃO SIMPLES/ADMINISTRATIVA /PATROCINADA, DEFINIDA PELA SECRETARIA DE PLANEJAMENTO ATRAVÉS DA UNIDADE DE PARCERIA PÚBLICA -PRIVADO

Publicada em: Engenharia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
660
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

DIRETRIZES DE DESENVOLVIMENTO DA REGIÃO METROPOLITANA DE PORTO ALEGRE- (ANEL MULTIMODAL)

  1. 1. PARCERIA PÚBLICA PRIVADA (Lei n.º 12.234, 13/01/2005)PROPOSTA PRELIMINARANEL RODO-HIODROVIÁRIO METROPOLITANOLOCALIZAÇÃO GERAL DA PROPOSTA PRELIMINAR
  2. 2. PROPOSTA PRELIMINARMACRO CONCEITOCONSTRUÇÃO/AUMENTO DA CAPACIDADE/MANUTENÇÃO/OPERAÇÃO DO SISTEMA
  3. 3. OBJETO O Anel Rodo-Hidroviário Metropolitano tem como objeto formar um complexo de vias estruturais interligadas, que permitirão elevar a atual capacidade de tráfego e dos movimentos de veículos de carga,coletivos e de passeio, em suas rotinas de entrada e saída dos municípios da MESO REGIÃO DE PORTO ALEGRE E ESTRELA. A PROPOSTA PRELIMINAR e abrangente, porém, pode ser implementado independentemente da readequação de capacidade da diretriz BR-116, no segmento Porto Alegre-Novo Hamburgo (polão ou anel rodoviário da região metrolopolitana de Porto Alegre) e inclui: Diretrizes BR 386, RS 115, RS 239; interligação com os sistemas CONCEPA, UNIVIAS (Convias/Metrovias/Sulvias), SANTA CRUZ, ECOVIAS, BRITA RODOVIAS; Ligação das BRs 386/116/290 (TRIUNFO /CANOAS/ ELDORADO /GUAIBA /CHARQUEADAS /SÃO JERONIMO); a maximização da integração dos portos TAQUARI/ CHARQUEADAS/ SANTACLARA /RIO GRANDE pelo sistema Hidroviário TAQUARI /JACUI/ LAGOA DOS PATOS; a inclusão da CONPETRO, através de um Terminal Logístico de 3.000 hectares em Triunfo junto ao Polo-petroquimico
  4. 4.  PLANO DIRETOR RODOVIÁRIO: DIRETRIZ BR -116 BR 116 Porto Alegre - Nova Petrópolis (*POLÃO) 86,20 RST 386 Entroncamento BR-116 – Entroncamento RS 010 7,60 RS 118 Sapucaia do Sul –Gravatai 22,40 RS 010 BR 290 - RS 118 11,50 Rodovia do Parque lote I BR 116 - BR 386) 12,10 Rodovia do Parque lote II BR 386 - BR 116 8,70 Rodovia Leste 30,00 Rodovia Oeste (*BR-448-POLÃO) 52,00 DIRETRIZ BR 386 BR 386 Porto Alegre - Acesso a Tabaí (*POLÃO) 51,00 BR 386 Tabaí –Estrela/ lajeado : (*POLÃO) 30,00 Interseção BR 386-Polo-petroquimico (*POLÃO) Ligação Capela Santana-BR 386 25,00 Ligação Montenegro-BR 386 25,00 DIRETRIZ RS 122 BR 116 – Portão-Bom Principio 60,00 RS 122 Bom Principio- Interligação DIRETRIZ RS 239-RS115 40,00 DIRETRIZ RS115
  5. 5. ÁREA DE INFLUÊNCIAMeso região de Porto Alegre *Mesorregião é uma subdivisão dos estados brasileiros que congrega diversos municípios de uma área geográfica com similaridades econômicas e sociais. Foi criada pelo IBGE e é utilizada para fins estatísticos e não constitui, portanto, uma entidade política ou administrativa.A mesorregião Metropolitana de Porto Alegre é uma das sete mesorregiões do estado brasileiro do Rio Grande do Sul. É formada pela união de 98 municípios agrupados em seis microrregiões. Microrregiões Camaquã Gramado Montenegro Osório Porto Alegre São Jerônimo
  6. 6. INTERLIGAÇÃO DO ANEL COM O SISTEMA CONCEDIDO/DAER
  7. 7. ÁREA DE INFLUÊNCIA 1.2.-MICRO REGIÃO DE ESTRELA E LAJEADO 1.2.-MICRO REGIÃO DE ESTRELA E LAJEADO A microrregião de Lajeado-Estrela é uma das microrregiões do estado brasileiro do Rio Grande do Sul pertencente à mesorregião Centro Oriental Rio- Grandense. Sua população foi estimada em 2005 pelo IBGE em 297.270 habitantes e está dividida em 31 municípios. Possui uma área total de 4.040,170 km². Municípios Arroio do Meio Bom Retiro do Sul Boqueirão do Leão Canudos do Vale Capitão Colinas Coqueiro Baixo Cruzeiro do Sul Doutor Ricardo Encantado Estrela Fazenda Vilanova Forquetinha Imigrante Lajeado Marques de Souza Muçum Nova Bréscia Paverama Pouso Novo Progresso Relvado Roca Sales Santa Clara do Sul Sério Tabaí Taquari Teutônia Travesseiro Vespasiano Correa Westfalia
  8. 8. Detalhamento-Anel metropolitano
  9. 9. Detalhamento-Polo metropolitano
  10. 10. LIGAÇÃO BR 386/BR116/BR290-ALTERNATIVAS
  11. 11. ALTERNATIVA DE LIGAÇÃO PARALELA A TRAVESSIA REGIS BITENCOURT
  12. 12. PLANO DIRETOR HIDROVIÁRIO COM TERMINAL LOGÍSTICO SISTEMA HIDROGRÁFICO BACIA HIDROGRAFICA DA REGIÃO EM ESTUDO
  13. 13. HIDROVIA DO JACUÍ / TAQUARÍ/ LAGOA DOS PATOS
  14. 14. PORTOS1.-PORTO DE ESTRELAADMINISTRAÇÃO DAS HIDROVIAS DO SUL (AHSUL)Praça Oswaldo Cruz, 15 - 3º andarCEP: 90030-900 - Porto Alegre (RS)ADMINISTRAÇÃO DO PORTO FLUVIAL DE ESTRELA (APFE)Av. Augusto Frederico Markus, s/nCEP: 95890-000 – Estrela (RS)Tel: (51) 712-1700
  15. 15. PORTOS 2.-PORTO DE CHARQUEADAS ADMINISTRAÇÃO DAS HIDROVIAS DO SUL (AHSUL) Praça Oswaldo Cruz, 15 - 3º andar CEP: 90030-900 - Porto Alegre (RS) Tel.: (51) 225-0700 Telefax: (51) 226-9068
  16. 16. PORTOS 3.-TERMINAL SANTA CLARA Copesul oferece porto privado – composto do Pier 4, instalado no Terminal Santa Clara, para escoar sua produção ao porto de Rio Grande. O Pier 4 tem hoje um calado de 17 pés, é interligado ao rio Jacuí por um canal de 7,5 quilômetros de extensão com 90 metros de largura e seis de profundidade. É dotado de quatro piers, dois para cargas líquidas e gasosas, um para carvão e gases e outro para carga geral, este com capacidade para movimentar cerca de 32 mil toneladas por mês.
  17. 17. TERLOG  TERMINAL LOGÍSTICO DO ANEL EM TRIUNFO PLANTA DA COPESUL
  18. 18. PLANTA GERAL DA ÁREADIRETRIZ BR-386
  19. 19. Lei n.º 12.234, de 13 de janeiro de 2005 Art. 22 - A Secretaria da Coordenação e Planejamento exercerá as atividades operacionais e de coordenação executiva do Programa PPP/RS. § 2º - Para a operacionalização e coordenação executiva do Programa PPP/RS, fica criada, vinculada à Secretaria da Coordenação e Planejamento, a Unidade Executiva do PPP/RS. Art. 24 - Os projetos de parceria público-privada propostos pelos órgãos e entidades da Administração Estadual, para inclusão no Programa, deverão ser encaminhados à Unidade Executiva do PPP/RS, que providenciará sua inclusão na agenda do Conselho Gestor.
  20. 20. MODELAGEM DA PROPOSTA A PARTIR DA UNIDADE DE PARCERIA PUBLICA PROPOSTA PRELIMINAR A PARTIR DA SECRETARIA DEPRIVADA ESTADO PROPONENTE COM APORTE DE RECURSOS TÉCNICOS PARA A UNIDADE DE PPP SELEÇÃO/ PROPOSTA PRELIMINAR ANÁLISE/ APROVAÇÃO #SECRETARIA ENCAMINHA GESTOR/ DESENVOLVEMNETO MENTO APORTE TÉC. UNIDADE PPP #COORDENAÇÃO CAIXA RS FINANCIADOR CAIXA RS FINANCIADOR DEFINIÇÃO MODALIDADE: ADMINISTRATIVA OU PATROCINADA
  21. 21. MODELAGEM DE DA UNIDADE DE PARCERIA PUBLICA PRIVADA No caso do contrato de PPP, a exploração tarifária combina-se com a contraprestação paga pela administração pública Estrutura de PPP MODELO DE CONTRATO PPP Autoridades Autoridades Usuários do Usuários do Acionistas e Mercados de Financiadores Públicas Públicas Serviço Serviço Operadores Capitais Privados da Dívida Usuários final do Usuários final do Bancos e outros serviço serviço financiadores SPE Empréstimos Tarifa de longo Sociedade de prazo Propósito Especifico Dívida Autoridade Autoridade Contra- mobiliaria Pública prestação S.A. Pública contratante contratante Pública Capital Investidores Fundo Fiduciário de próprio Institucionais Incentivo as PPP (Fundos de Pensão) Investidores Recursos Orçamentários Construtora em Prestadores Serviços Ativos Não-Financeiros participações  Bens Móveis e Imóveis 13
  22. 22. MODELAGEM DE DA UNIDADE DE PARCERIA PUBLICA PRIVADA Os elementos tarifários e a contraprestação pública combinam-se MODELO PPP PATROCINADA-CONTRAPRESTAÇÃO E como fonte de receita para a SPE, viabilizando a sustentabilidade econômico-financeira do investimento SISTEMAde Receita Modelo TARIFÁRIO Usuários Usuários Cobrança SISTEMA DE serviços de serviços dePedágio usuários transporte de transporte de Operador Comercial tarifária para o uso da infra- REMUNERAÇÃO SPE carga estrutura carga Contraprestação SPE Autoridade Autoridade pública pela Fundo Pública orçamentário Pública Contratante Contratante compra de Sociedade de capacidade Propósito Especifico S.A. Recursos Orçamentários Fundo Garantidor Ativos Não-Financeiros de PPP  Bens Móveis e Imóveis 14

×