SlideShare uma empresa Scribd logo

Slide - Sabinada e Balaiada

O slide “A sabinada e balaiada” buscaram apresentar os aspectos gerais das revoltas sabinada e balaiada, ocorridas durante o período regencial brasileiro.

1 de 8
Baixar para ler offline
Slide - Sabinada e Balaiada
Em que ano
teve origem?
 No ano de 1837 houve a revolta dos
Sabinos,na Bahia liderada por Francisco
Sabino, com a participação de profissionais
liberais como os intelectuais, eles buscavam
a instauração de uma república até que
D.Pedro assumisse o trono
 A revolta não durou muito,as forças imperiais
não mediram muitos esforços para acabar
com a revolta.
 Sendo assim em 1838 a revolta teve o seu fim
Em que ano
teve origem?
 A balaiada teve seu inicio em 1838 em São
Luís no Maranhão
 Os motivos que suscitaram a revolta foram
conflitos entre a Elite por diferentes projetos
políticos.Mais adiante outros grupos sociais
se envolveram no conflito como fazendeiros e
sertanejos.
 Conseguiram vitórias;Mas em 1841eles foram
derrotados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Guerra da balaiada ok
Guerra da balaiada okGuerra da balaiada ok
Guerra da balaiada ok
 
Balaiada
BalaiadaBalaiada
Balaiada
 
Sabinada
SabinadaSabinada
Sabinada
 
Revoltas do período regencial
Revoltas do período regencialRevoltas do período regencial
Revoltas do período regencial
 
Cabanagem História
Cabanagem HistóriaCabanagem História
Cabanagem História
 
Guerra dos Canudos
Guerra dos CanudosGuerra dos Canudos
Guerra dos Canudos
 
Guerra do Contestado (1912 - 1916)
Guerra do Contestado (1912 - 1916)Guerra do Contestado (1912 - 1916)
Guerra do Contestado (1912 - 1916)
 
Guerra de Canudos
Guerra de CanudosGuerra de Canudos
Guerra de Canudos
 
Cabanagem
CabanagemCabanagem
Cabanagem
 
3º ano - Guerra do Contestado
3º ano - Guerra do Contestado3º ano - Guerra do Contestado
3º ano - Guerra do Contestado
 
Guerra De Canudos.
Guerra De Canudos.Guerra De Canudos.
Guerra De Canudos.
 
Período regencial no Brasil
Período regencial no BrasilPeríodo regencial no Brasil
Período regencial no Brasil
 
Revolução farroupilha
Revolução farroupilhaRevolução farroupilha
Revolução farroupilha
 
A Cabanagem.
A Cabanagem.A Cabanagem.
A Cabanagem.
 
A Independência da Índia
A Independência da ÍndiaA Independência da Índia
A Independência da Índia
 
Conjuração Baiana
Conjuração BaianaConjuração Baiana
Conjuração Baiana
 
Guerra do contestado
Guerra do contestadoGuerra do contestado
Guerra do contestado
 
Revolta/Guerra do Contestado
Revolta/Guerra  do ContestadoRevolta/Guerra  do Contestado
Revolta/Guerra do Contestado
 
Cangaço
CangaçoCangaço
Cangaço
 
Tenentismo
TenentismoTenentismo
Tenentismo
 

Semelhante a Slide - Sabinada e Balaiada

Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017Diogo Santos
 
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500Lucimara Foloni
 
Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...
Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...
Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...Blanco agriCultura
 
A República
A RepúblicaA República
A Repúblicanacilene
 
A República
A RepúblicaA República
A Repúblicanacilene
 
Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)
Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)
Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)Eduardo Carneiro
 
Trabalho do anisio teixeira pronto xzzz
Trabalho do anisio teixeira pronto xzzzTrabalho do anisio teixeira pronto xzzz
Trabalho do anisio teixeira pronto xzzzdyhorrano
 
Proletarização e sindicalismo de professores na ditadura militar
Proletarização e sindicalismo de professores na ditadura militarProletarização e sindicalismo de professores na ditadura militar
Proletarização e sindicalismo de professores na ditadura militarEmerson Mathias
 
Slide - Revolução Francesa
Slide - Revolução Francesa Slide - Revolução Francesa
Slide - Revolução Francesa PIBID HISTÓRIA
 
Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.
Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.
Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.Emerson Mathias
 
Movimentos sociais pela educação
Movimentos sociais pela educaçãoMovimentos sociais pela educação
Movimentos sociais pela educaçãokaelly cristina
 
História – brasil colônia período regencial 01 – 2014
História – brasil colônia período regencial 01 – 2014História – brasil colônia período regencial 01 – 2014
História – brasil colônia período regencial 01 – 2014Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...Sara Leal
 
Reforma do ensino superior no brasil
Reforma do ensino superior no brasilReforma do ensino superior no brasil
Reforma do ensino superior no brasilisraelfaifa
 
PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.
PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.
PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.Tissiane Gomes
 
Caio prado jr1
Caio prado jr1Caio prado jr1
Caio prado jr1NESUERJ
 
D. Pedro I e As Regências.ppt
D. Pedro I e As Regências.pptD. Pedro I e As Regências.ppt
D. Pedro I e As Regências.pptLoureleiMarinho
 
INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28
INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28
INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28Claudinei Gonçalves de Lima
 
D. Pedro I e As Regências.pdf
D. Pedro I e As Regências.pdfD. Pedro I e As Regências.pdf
D. Pedro I e As Regências.pdfIgorJuliano1
 

Semelhante a Slide - Sabinada e Balaiada (20)

Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017
Caderno do Aluno História 7 série vol 2 2014-2017
 
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
Somos feitos de tempo linha do tempo sobre educacao de 1500
 
Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...
Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...
Estado e Ensino Rural no Brasil na Primeira Metade do Século XX: Balanço Hist...
 
A República
A RepúblicaA República
A República
 
A República
A RepúblicaA República
A República
 
Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)
Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)
Eduardo carneiro. plano curso. história do brasil (ciencias sociais)
 
Trabalho do anisio teixeira pronto xzzz
Trabalho do anisio teixeira pronto xzzzTrabalho do anisio teixeira pronto xzzz
Trabalho do anisio teixeira pronto xzzz
 
Proletarização e sindicalismo de professores na ditadura militar
Proletarização e sindicalismo de professores na ditadura militarProletarização e sindicalismo de professores na ditadura militar
Proletarização e sindicalismo de professores na ditadura militar
 
Slide - Revolução Francesa
Slide - Revolução Francesa Slide - Revolução Francesa
Slide - Revolução Francesa
 
Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.
Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.
Educação do Negro na Primeira República-1889 á 1930.
 
Movimentos sociais pela educação
Movimentos sociais pela educaçãoMovimentos sociais pela educação
Movimentos sociais pela educação
 
História – brasil colônia período regencial 01 – 2014
História – brasil colônia período regencial 01 – 2014História – brasil colônia período regencial 01 – 2014
História – brasil colônia período regencial 01 – 2014
 
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
 
Reforma do ensino superior no brasil
Reforma do ensino superior no brasilReforma do ensino superior no brasil
Reforma do ensino superior no brasil
 
PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.
PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.
PLANO DE AULA – A REVOLUÇÃO DE 1930 E O GOVERNO PROVISÓRIO.
 
Caio prado jr1
Caio prado jr1Caio prado jr1
Caio prado jr1
 
D. Pedro I e As Regências.ppt
D. Pedro I e As Regências.pptD. Pedro I e As Regências.ppt
D. Pedro I e As Regências.ppt
 
D. Pedro I e As Regências.ppt
D. Pedro I e As Regências.pptD. Pedro I e As Regências.ppt
D. Pedro I e As Regências.ppt
 
INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28
INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28
INSTITUIÇÕES ESCOLARES NO BRASIL COLONIAL E IMPERIAL Art12 28
 
D. Pedro I e As Regências.pdf
D. Pedro I e As Regências.pdfD. Pedro I e As Regências.pdf
D. Pedro I e As Regências.pdf
 

Mais de PIBID HISTÓRIA

O PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar História
O PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar HistóriaO PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar História
O PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar HistóriaPIBID HISTÓRIA
 
O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...
O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...
O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...PIBID HISTÓRIA
 
Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...
Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...
Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...PIBID HISTÓRIA
 
O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID
O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID
O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID PIBID HISTÓRIA
 
Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.
Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.
Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.PIBID HISTÓRIA
 
Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...
Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...
Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...PIBID HISTÓRIA
 
Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...
Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...
Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...PIBID HISTÓRIA
 
Poesia de Cordel -Três letras-apenas
Poesia de Cordel -Três letras-apenasPoesia de Cordel -Três letras-apenas
Poesia de Cordel -Três letras-apenasPIBID HISTÓRIA
 
Slide - Cristianismo x Islamismo
Slide - Cristianismo x IslamismoSlide - Cristianismo x Islamismo
Slide - Cristianismo x IslamismoPIBID HISTÓRIA
 
Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.
Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.
Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.PIBID HISTÓRIA
 
Biografia de Galileu Galilei
Biografia de Galileu GalileiBiografia de Galileu Galilei
Biografia de Galileu GalileiPIBID HISTÓRIA
 
Slide - Vida e Obras de Shakespeare
Slide - Vida e Obras de ShakespeareSlide - Vida e Obras de Shakespeare
Slide - Vida e Obras de ShakespearePIBID HISTÓRIA
 
Plano de Aula - Literatura portuguesa e africana
Plano de Aula - Literatura portuguesa e africanaPlano de Aula - Literatura portuguesa e africana
Plano de Aula - Literatura portuguesa e africanaPIBID HISTÓRIA
 
Plano de Aula - Guerra do Paraguai
Plano de Aula - Guerra do ParaguaiPlano de Aula - Guerra do Paraguai
Plano de Aula - Guerra do ParaguaiPIBID HISTÓRIA
 
Plano de Aula - Período das Regências
Plano de Aula - Período das RegênciasPlano de Aula - Período das Regências
Plano de Aula - Período das RegênciasPIBID HISTÓRIA
 
Slide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusão
Slide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusãoSlide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusão
Slide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusãoPIBID HISTÓRIA
 
Slide - As Mulheres na História
Slide - As Mulheres na HistóriaSlide - As Mulheres na História
Slide - As Mulheres na HistóriaPIBID HISTÓRIA
 
Slide - Biografia de Luís de Camões
Slide - Biografia de Luís de CamõesSlide - Biografia de Luís de Camões
Slide - Biografia de Luís de CamõesPIBID HISTÓRIA
 

Mais de PIBID HISTÓRIA (20)

O PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar História
O PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar HistóriaO PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar História
O PIBID e seus percursos: “Uma nova maneira de ensinar História
 
O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...
O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...
O PIBID e o uso de biografias no ensino de história: Como história de vida po...
 
Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...
Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...
Artigo: REPRESENTAÇÕES INDÍGENAS NO ENSINO DE HISTÓRIA: DIÁLOGOS SOBRE A LEI ...
 
O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID
O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID
O CINEMA E O ENSINO DE HISTÓRIA: EXPERIÊNCIA DO PIBID
 
Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.
Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.
Artigo: Pintando Identidades: “O grito do Ipiranga” em sala de aula.
 
Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...
Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...
Artigo: "PARTICIPAÇÃO DO PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTÓRIA PARA O ...
 
Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...
Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...
Artigo - A utilização das pinturas renascentistas em sala de aula através do ...
 
Plano de Aula - A Paz
Plano de Aula - A PazPlano de Aula - A Paz
Plano de Aula - A Paz
 
Slide - Cidadania
Slide - Cidadania Slide - Cidadania
Slide - Cidadania
 
Poesia de Cordel -Três letras-apenas
Poesia de Cordel -Três letras-apenasPoesia de Cordel -Três letras-apenas
Poesia de Cordel -Três letras-apenas
 
Slide - Cristianismo x Islamismo
Slide - Cristianismo x IslamismoSlide - Cristianismo x Islamismo
Slide - Cristianismo x Islamismo
 
Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.
Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.
Plano de Aula -Shakespeare e Diferenças do Islamismo e Cristianismo.
 
Biografia de Galileu Galilei
Biografia de Galileu GalileiBiografia de Galileu Galilei
Biografia de Galileu Galilei
 
Slide - Vida e Obras de Shakespeare
Slide - Vida e Obras de ShakespeareSlide - Vida e Obras de Shakespeare
Slide - Vida e Obras de Shakespeare
 
Plano de Aula - Literatura portuguesa e africana
Plano de Aula - Literatura portuguesa e africanaPlano de Aula - Literatura portuguesa e africana
Plano de Aula - Literatura portuguesa e africana
 
Plano de Aula - Guerra do Paraguai
Plano de Aula - Guerra do ParaguaiPlano de Aula - Guerra do Paraguai
Plano de Aula - Guerra do Paraguai
 
Plano de Aula - Período das Regências
Plano de Aula - Período das RegênciasPlano de Aula - Período das Regências
Plano de Aula - Período das Regências
 
Slide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusão
Slide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusãoSlide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusão
Slide - MÚSICA: Cem anos de liberdade,realidade ou ilusão
 
Slide - As Mulheres na História
Slide - As Mulheres na HistóriaSlide - As Mulheres na História
Slide - As Mulheres na História
 
Slide - Biografia de Luís de Camões
Slide - Biografia de Luís de CamõesSlide - Biografia de Luís de Camões
Slide - Biografia de Luís de Camões
 

Último

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...excellenceeducaciona
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...apoioacademicoead
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...GraceDavino
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...azulassessoriaacadem3
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...assessoriaff01
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...azulassessoriaacadem3
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...apoioacademicoead
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...excellenceeducaciona
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...apoioacademicoead
 

Último (20)

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
 
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
610854 (4).pptx Linguagem da música. Diferentes gêneros da musica tradicional...
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
3. Como você (aluno) relaciona as informações coletadas na entrevista com o c...
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
MAPA - CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL II - 51/2024 (ENGENHARIA DE PRODUÇÃO) 2...
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
3) A legislação brasileira prevê a proteção à educação e a sua divisão? Apont...
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
A Organização Racional do Trabalho (ORT), proposta por Frederick Taylor no in...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 

Slide - Sabinada e Balaiada

  • 3.  No ano de 1837 houve a revolta dos Sabinos,na Bahia liderada por Francisco Sabino, com a participação de profissionais liberais como os intelectuais, eles buscavam a instauração de uma república até que D.Pedro assumisse o trono
  • 4.  A revolta não durou muito,as forças imperiais não mediram muitos esforços para acabar com a revolta.  Sendo assim em 1838 a revolta teve o seu fim
  • 6.  A balaiada teve seu inicio em 1838 em São Luís no Maranhão  Os motivos que suscitaram a revolta foram conflitos entre a Elite por diferentes projetos políticos.Mais adiante outros grupos sociais se envolveram no conflito como fazendeiros e sertanejos.  Conseguiram vitórias;Mas em 1841eles foram derrotados.
  • 7.  SANTIAGO,Pedro.Por dentro da História2.Escala Educacional1°ed.,São Paulo,2010.
  • 8.  Universidade Estadual da Paraíba(UEPB) Centro de Educação (CEDUC) Departamento de História Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES) EEEMP Elpídio de Almeida Série: 2º Turno: Tarde Professor Supervisor: Eriberto Souto Bolsista: Thaís Costa de Almeida