Sessão Científica Bolsista Raíssa Moreira - 2015.1

177 visualizações

Publicada em

Artigo Consultado: Association of onabotulinum toxin A treatment with salivary pH and dental caries of neurologically impaired children with sialorrhea,

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • ALTERAR! ******
  • ******
  • ******
  • ******
  • Sublinhar partes importantes: Higiene oral e dieta cariogenica
  • Tabela 2: experiência de cárie
    Ph salivar
  • Apenas tratamento OBTXA foi encontrado para ter uma associação significativa com pH salivar
  • ). De acordo com os resultados, a cárie dentária foi significativamente associada com o tratamento OBTXA
  • ******
  • ******
  • ******
  • ******
  • ******
  • Sessão Científica Bolsista Raíssa Moreira - 2015.1

    1. 1. Bolsista: Raíssa Barros Salvador, 2015
    2. 2. o Sialorréia ou salivação excessiva é uma manifestação comum e incapacitante de vários distúrbios neurológicos. o Falta de coordenação motora oral acúmulo de saliva na boca. o Impacto na qualidade de vida das crianças. o Prevalência em indivíduos portadores de deficiência mental: 10-37%. (Scully et al. 2009) complicações clínicas e funcionais e comprometimento da função social. (Tahmassebi JF, Curzon ME., 2009)
    3. 3. o Injeções de toxina botulínica A (OBTXA) nas glândulas salivares: tratamentos eficaz e menos invasivo. o Insuficiência de dados sobre o efeito das injeções de OBTXA sobre a saúde oral. o Papel da saliva na manutenção de uma boa saúde bucal: (Bothwell et al. 2002; Ellies et al. 2002; Crysdale et al. 2006; Daniel SJ, Cardona I, 2014; Jongerius et al. 2001) Redução na produção de saliva Redução na taxa do fluxo salivar Alteração na qualidade salivar Proteção contra danos mecânicos Equilíbrio do processo de des- re do esmalte Defesa contra mos. patogênicos Modulador de pH salivar (Pal et al. 2000; Lin et al. 2008; Mancini et al. 2003; Alrefai et al. 2009; Erasmus et al. 2010) (Chiappin et al. 2007; Van Nieuw Amerongen et al. 2004; Featherstone JD, Zero DT, 1992)
    4. 4. o A saliva contém 99% de água e um largo espectro de proteínas, ácidos nucléicos, eletrólitos e hormônios. o Uma ligeira diminuição na taxa de secreção salivar leva a uma diminuição do sódio, bicarbonato e do pH. o Redução na taxa salivar e pH aumento na atividade de cárie. (Chiappin et al. 2007; Van Nieuw Amerongen et al. 2004; Featherstone JD, Zero DT, 1992; Humphrey SP, Williamson RT, 2001) Aumento na atividade de cárie Proliferação de bactérias cariogênicas Aumento da solubilidade da hidroxiapatita Remoção comprometida de detritos de alimentos (Pedersen et al. 2005; Vehkalahti et al. 1996; Guo L, Shi W, 2013; Kaufman E, Lamster IB, 2002)
    5. 5. O objetivo deste estudo foi examinar o efeito da injeção de toxina botulínica A (OBTXA) na experiência de cárie e pH salivar de crianças neuropatas com diagnóstico médico de sialorréia.
    6. 6. o Estudo realizado na Saliva Management Clinic o Saliva Management Clinic: clínica multidisciplinar o Aprovado pelo Comitê de Ética da instituição envolvida. o Termo de Consentimento obtido dos responsáveis por cada criança participante. (Daniel SJ, 2012) Projeto em conjunto da Mackay Rehabilitation Center e do Montreal Children’s Hospital, Canada. Otorrino Dentista pediátric o Terapeuta ocupaciona l Fonoaudiólog o Assistente Social
    7. 7. o Crianças com deficiência neurológica com diagnóstico de sialorréia que compareceram à Saliva Management Clinic entre julho de 2012 e dezembro 2013 foram consecutivamente incluídos no estudo. o Critérios de inclusão: Grupo OBTXA Crianças que receberam pelo menos uma injeção OBTXA Grupo Controle Crianças que não receberam tratamento com OBTXA Grupo OBTXA Pacientes que receberam pelo menos uma injeção Pacientes com idade de 4 a 18 anos. Última ingestão de alimentos maior que 1h. Grupo Controle Pacientes sem tratamento de sialorréia anterior Pacientes com idade de 4 a 18 anos. Última ingestão de alimentos maior que 1h.
    8. 8. o Um questionário padronizado foi utilizado para coletar informações demográficas dos participantes e hábitos alimentares. o Formato do diário alimentar quantidade e frequência:  Bebidas e alimentos açucarados  Refrigerantes  Sucos  Leite o A dieta foi dicotomizada em cariogênica (pontuação ≥ 5) e não cariogênica (pontuação <5) Informações sobre consumo alimentar: diário alimentar de 24 h e entrevista com os responsáveis.
    9. 9. o Para a avaliação odontológica, os dentes decíduos e permanentes foram examinados sob luz artificial usando um espelho dental. o As superfícies foram definidas como cariadas se a lesão se estendia até dentina. o As crianças foram categorizadas como tendo ou não tendo dentes com experiência de cárie. o A higiene oral foi avaliada de acordo com a quantidade de acúmulo de placa utilizando os critérios estabelecidos no Índice de Higiene Oral Simplificado por Greene e Vermillon (1964). Categorizada em: bom, regular e ruim.
    10. 10. o Saliva não estimulada foi coletada a nível dos dentes inferiores. o O pH salivar foi determinado através da utilização de tiras Multistix 10 SG (Siemens, Tarrytown, NY, USA). o As análises estatísticas foram realizadas utilizando o software SPSS, versão 21.0, Chicago, IL, EUA. o Foi realizada análise descritiva para todas as variáveis e as diferenças nas características dos pacientes entre grupos foram avaliadas por meio do teste qui-quadrado de Pearson.
    11. 11. o Um total de 50 crianças foram incluídas neste estudo. o A maioria dos participantes de ambos os grupos eram do sexo masculino e a idade variou entre 4 e 18 anos. o Mais de 40% do total de crianças participantes tiveram má higiene oral. o O consumo de alimentos cariogênicos foi significativamente mais elevado nas crianças OBTXA do que no grupo de controle. 25 : Grupo OBTXA/ 25: Grupo Controle
    12. 12. o O grupo OBTXA tinham significativamente mais cárie do que o grupo controle. o Crianças que receberam tratamento prévio com OBTXA tiveram valores de pH salivar inferior quando comparadas às crianças sem tratamento.
    13. 13. o A análise de regressão linear múltipla foi realizada para determinar os efeitos do tratamento com OBTXA, a experiência de cárie, condição de higiene oral, sexo e dieta cariogênica sobre o pH salivar.
    14. 14. o Razão de chances e intervalos de confiança de 95% a partir de modelos de regressão logística foram calculados para avaliar a associação entre o estado de cárie dentária e as seguintes variáveis: idade, dieta cariogênica, tratamento com OBTXA, pH salivar, e higiene oral.
    15. 15. o Primeiro estudo a examinar os efeitos do tratamento com OBTXA sobre achados orais em crianças com deficiência neurológica com um diagnóstico confirmado sialorréia. o Cárie dentária: doença multifatorial resultantes das interações entre a freqüência de ingestão de carboidratos, a composição microbiana do biofilme dental, e os fatores salivares. o O presente estudo mostra que o tratamento com OBTXA foi associado a experiência de cárie. As crianças em tratamento são 1,73x mais propensas a ter cárie. Alterações causadas pelo OBTXA na composição salivar.
    16. 16. o Injeção com OBTXA em glândulas salivares diminuição da taxa de fluxo salivar e alteração da viscosidade. o Embora uma associação entre dieta e experiência de cárie não foi encontrada no estudo, uma dieta cariogenica significativamente maior foi observada no grupo OBTXA. o Mais estudos serão necessários para confirmar a associação entre o tratamento com OBTXA e a cárie dentária. (Lin et al. 2008; Mancini et al. 2003; Alrefai et al. 2009; Erasmus et al. 2010) Desequilíbrio bucal clinicamente significativo Consumo frequente de carboidratos fermentáveis Proliferação de bactérias cariogênicas Redução do pH da placa
    17. 17. o No presente estudo, o valor do pH salivar foi apurado na amostra de saliva em repouso usando uma faixa de pH. o Um valor significativamente menor do pH salivar foi observado em crianças em tratamento OBTXA. o O valor médio permaneceu dentro do intervalo de neutralidade, assim, o pH salivar não tinha alcançado o limite crítico para causar a desmineralização da superfície de esmalte. (Watanabe et al. 2010) Método preciso e altamente reprodutível Estudo anterior: não houve diferença significativa entre os valores de pH salivares de crianças com paralisia cerebral sobre tratamento OBTXA.
    18. 18. o O pH salivar desempenha um papel crucial no desenvolvimento da cárie. o Neste estudo, uma associação significativa entre o pH salivar e tratamento com OBTXA entre os pacientes com diagnóstico médico de sialorréia foi encontrada. o Devido à natureza do corte transversal deste estudo, estabelecer uma ligação causal entre o tratamento com OBTXA e a experiência de cárie não foi possível. o No entanto, este estudo, que é o primeiro de seu tipo, demonstrou a importante associação entre o tratamento OBTXA e saúde oral. o Equilibrio entre a necessidade de tratamento eficaz da sialorreia sem comprometer a saúde oral. (Cunha-Cruz et al. 2013) Inibição colinérgica temporária causada pela injeção OBTXA Diminuição da capacidade da glândula salivar de secretar água.
    19. 19. o O tratamento com OBTXA tem potencial para melhorar positivamente a qualidade de vida de crianças e seus cuidadores; no entanto, pode aumentar o risco de cárie dos pacientes. o O tratamento dentário dos pacientes pode ser desafiador e envolve a compreensão de suas dificuldades motora, comportamentais e de comunicação, bem como um envolvimento e comprometimento de seus cuidadores. o Os efeitos das injeções de OBTXA sobre a saúde bucal devem ser mais pesquisados para implementar estratégias preventivas adequadas, com foco nos fatores biológicos, químicos e comportamentais. Atendimento odontológico especial
    20. 20. As crianças que receberam injeções de OBTXA tinham significativamente mais experiência de cárie e menor pH salivar do que o grupo controle. Além disso, uma associação complexa entre o tratamento OBTXA, cárie dentária e pH salivar foi encontrado. Dado o possível efeito negativo deste tratamento em saúde oral, cuidados dentários especial deve ser fornecida para estes pacientes.

    ×