Sessão Científica - Bolsista Juliane 2014.1

189 visualizações

Publicada em

Artigo Consultado: Dental fluorescence: Potential forensic use.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • buscar o diagnóstico dos dados biotipológicos, como a idade do indivíduo, proporciona a possibilidade de estabelecer uma conexão com suspeitos desaparecidos.
  • O esmalte, dentina e polpa sofrem mudanças notáveis ​​durante a vida de um indivíduo.
    Além disso, a dentina torna-se menos permeável como resultado da deposição de dentina peritubular, o que aumenta a sua saturação cromática e reduz a sua opacidade [3].
  • O esmalte, dentina e polpa sofrem mudanças notáveis ​​durante a vida de um indivíduo.
    Além disso, a dentina torna-se menos permeável como resultado da deposição de dentina peritubular, o que aumenta a sua saturação cromática e reduz a sua opacidade [3].
  • O Espectrofotômetro é um instrumento de análise, amplamente utilizado em laboratórios de pesquisa, capaz de medir e comparar a quantidade de luz (radiação eletromagnética) absorvida, transmitida ou refletida por uma determinada amostra, seja ela solução, sólido transparente ou sólido opaco
  • ECLAIRAGE = ILUMINAÇÃO
    Ela desenvolveu o modelo colorimétrico em que uma cor está localizada por três valores: a de luminosidade (L), expressa como uma percentagem - 0 para preto a 100 para branco; duas faixas de cores a * e b *, respectivamente variando de verde para o vermelho, e do azul ao amarelo, onde a * positivo tende para vermelho e o negativo para verde, e b * positivo tende para amarelo e negativo para o azul.
    1 COR É COMPOSTA POR 3 VALORES, VALORES QUE DESCREVEM A COR VISÍVEL. AS 3 VARIÁVEIS COMPOEM A FLUORESCÊNCIA TOTAL NAS DIFERENTES FXS ETÁRIAS
  • Aprovação do Comitê de Ética
    Amostra Selecionada aleatoriamente nas clínicas de curso de pós graduação.
  • Luz negra
  • Foi o mesmo operador para calibrar todas as áreas
  • ÁREAS NO BRANCO E NO DENTE FORAM EQUIVALENTES EM TAMANHO.
    .
  • Análise de variância é a técnica estatística que permite avaliar se existe uma diferença significativa entre as médias
     compara médias de diferentes populações para verificar se essas populações possuem médias iguais ou não. Assim, essa técnica permite que vários grupos sejam comparados a um só tempo.
    As hipóteses nula e alternativa da análise a serem testadas na análise de variância são:
    Hipótese nula (): as médias populacionais são iguais.
    Hipótese alternativa (): as médias populacionais são diferentes, ou seja, pelo menos uma das médias é diferente das demais.

    Teste de Fisher: para comparar todos pares de médias, controla a taxa de erro ao nível de significância α para cada comparação dois a dois. Este pode ser visto como um procedimento de duas etapas em que a hipótese nula H0 é testada no primeiro passo. Se o teste F não é significativo, o procedimento termina sem precisar fazer inferências detalhadas nas diferenças dos pares das médias; caso contrário, cada diferença de par é testada por um teste t com nível α de significância. Esse procedimento é chamado de teste da diferença mínima significativa
    Modelos de regressão são modelos matemáticos que relacionam o comportamento de uma variável Y com outra X.
  • A idade em que o valor máximo de L é conseguido é com uma idade de 29,2 anos
  • Um colorímetro é descrito geralmente como qualquer instrumento que caracteriza amostras de cores para obter uma medida objetiva das características da cor.
  • Sessão Científica - Bolsista Juliane 2014.1

    1. 1. FLUORESCÊNCIA DENTAL: POSSÍVEL APLICAÇÃO FORENSE Universidade Federal da Bahia Faculdade de Odontologia Programa de EducaçãoTutorial Sessão Científica Silva, R.D. et al. Dental fluorescence: Potential forensic use. Forensic Science International.231, p. 167–171; 2013.
    2. 2. Introdução  Fluorescência: absorção de luz UV (luz invisível) por objetos, como os dentes naturais, e é espontaneamente emitida em comprimentos de onda maiores (luz visível). Fonte: www.fotonostra.com (modificado)
    3. 3. Introdução Idade ? ? ? ? ALTERAÇÕES NA FLUORESCÊNCIA DENTAL Fonte:www.heraeus-kulzer.com.br Expressão da cor do dente natural é dinâmica e depende da interação do esmalte, dentina e polpa com a luz durante o fenômenos de refração e reflexão .
    4. 4. Introdução MUDANÇASCOM OTEMPO... Esmalte Dentina Polpa Mais mineralizado Deposição de dentina secundária Diminui em volume Mais suave Menos permeável Mais fino Mais espessa Mais translúcido Maior saturação cromática, menor opacidade Sofre desgaste fisiológico/patológico , que pode levar a exposição de dentina. * Incisal Dentina exposta absorve pigmentos = alteração da cor do dente
    5. 5. Introdução Jovens Polpa com volume maior Dentina opaca, totalmente coberta por esmalte Esmalte mais espesso, translúcido, brilhante 70 – 80 anos Polpa diminui muito o volume Áreas com exposição de dentina nas bordas incisais = coloração extrínseca severa. Dentina espessa, mais saturada, diminui opacidade Esmalte com reduzida espessura, aumento significativo da translucidez
    6. 6. Introdução Em dentes naturais a fluorescência ocorre em dentina e também em esmalte, embora este apresente menor índice de fluorescência. Se o esmalte e dentina são responsáveis pelo fenômeno de fluorescência dental e os dentes sofrem significativa alterações durante a vida, uma investigação adequada do fenômeno da fluorescência pode nos fornecer um método para estimar a idade de um indivíduo.
    7. 7. Introdução Diferentes métodos para avaliar a cor dos dentes:  Avaliação visual com escala de cores  Espectrofotometria  Análise de imagens digitais
    8. 8. Introdução Fonte: dba.med.sc.edu Comissão Internacional de Iluminação (CIE) estabeleceu normas que permitem a definição de uma determinada cor. MODELO COLORIMÉTRICO EM QUE UMA COR ESTÁ LOCALIZADA POR 3VALORES: L *= Luminosidade ( %) a* = VERDE -VERMELHO b*= AZUL - AMARELO
    9. 9. Introdução Sistema CIELAB: - É possível descrever um conjunto de cores visíveis; - Pode-se calcular matematicamente a comparação entre 2 cores (ΔE) : utilizam-se como parâmetros L *, a *, b * das duas cores.
    10. 10. Objetivo Avaliar a correlação entre a idade e a mudança na fluorescência de dentes em grupos de indivíduos com diferentes idades. As variáveis avaliadas neste estudo foram: fluorescência total, L * (luminosidade), a* (vermelho / verde), e b * (amarelo / azul) .
    11. 11. Materiais e Métodos Amostra : 66 brasileiros com idade entre 07-63 anos 25 homens + 41 mulheres 6 grupos Grupo 1: 07-12 anos Grupo 2: 13-20 anos Grupo 3: 21-30 anos Grupo 4: 31-40 anos Grupo 5: 41-50 anos Grupo 6: 51-63 anos A divisão dos grupos foi baseada num estudo feito por Hasegawa et al. (2010), que estudou a cor e a translucidez de dentes naturais em todas as faixas etárias e estabeleceu 6 grupos, em que a cor e translucidez variam ao longo da vida.
    12. 12. Materiais e Métodos Critérios de Exclusão : X Restaurações ou qualquer outro procedimento de reabilitação ou estético (clareamento dental) X Presença de manchas X Amelogênese imperfeita X Fluorose e qualquer mudança nas superfícies dos dentes onde a fluorescência foi medida X Incisivos traumatizados.
    13. 13. Materiais e Métodos Não houve processo de limpeza antes das fotografias, porque IC é um dente de fácil acesso para a higiene e tem uma superfície lisa. Foram tiradas e analisadas fotografias de incisivos centrais superiores (ICS direito ou esquerdo) obtido em um ambiente iluminado por luz ultravioleta (UV) . Figura 1: Foto em ambiente iluminado por luz UV
    14. 14. Materiais e Métodos Uma caixa de poliestireno expandido (isopor) foi fabricada com profundidade, largura e altura de 50 cm. 2 lâmpadas de 25 W/127 V, Golden UV foram instaladas, com 30 cm de distância uma da outra, com um fenda entre elas através da qual foram tiradas as fotografias. A superfície oposta (frente) da caixa permaneceu aberta para permitir o posicionamento adequado do voluntário Figura 2: Caixa de poliestireno expandido (isopor)
    15. 15. Materiais e Métodos Figura 3: Posicionamento do sujeito Figura 4: Ambiente escuro, iluminado apenas por luz UV Foi utilizada uma máquina fotográfica digital Sony Cybershot DSC (Digital Still Camera) (Sony EUA - Sony Corporation of America) ajustada com f / 2,8 macro, ISO 400, velocidade de abertura 30.A máquina estava fixa por um tripé e foi usada sem flash.
    16. 16. Materiais e Métodos Figura 5: Seleção das áreas de mensuração da fluorescência A região central da face vestibular do IC foi selecionada manualmente para mensurar a fluorescência. O operador foi calibrado a fim de selecionar a mesma porcentagem de área em todos os dentes independente do tamanho de cada dente.
    17. 17. Materiais e Métodos Figura 6: Padrão do branco = R, G, B 240 A cor de referência para mensurar as variações de fluorescência foi o branco cinza (R-240, G-240, B-240), imagem elaborada no Software Microsoft office Paint. Toda a amostra teve sua fluorescência calibrada a partir desse branco referencial. Figura 7: Área branca no canto superior esquerdo = calibração do branco
    18. 18. Materiais e Métodos Figura 8: Avaliação da fluorescência Foi selecionada uma área na região branca e outra na foto inicial do IC, na região central do dente, realizou-se a avaliação da fluorescência.
    19. 19. Materiais e Métodos As imagens foram codificadas e as diferenças no nível de fluorescência entre cada condição analisada foram determinadas pelo software ScanWhite DMC / Darwin Systems - Brasil, capaz de avaliar o nível de fluorescência dental a partir dos parâmetros L *, a *, b *, de acordo com o sistema CIELAB. Figura 9:Tela de abertura do ScanWhite As medidas dos 6 grupos foram repetidas em 3 datas diferentes com o intervalo de uma semana para cada medição.
    20. 20. Materiais e Métodos Análise Estatística  A fim de comparar as diferentes faixas etárias, em relação às variáveis consideradas neste estudo, foi considerado considerando o teste de Fisher (compara os pares de médias) Valores de p inferiores a 0,05 indicaram significância estatística.
    21. 21. Resultados FluorescênciaTotal
    22. 22. Resultados FluorescênciaTotal
    23. 23. Resultados Luminosidade
    24. 24. Resultados Luminosidade
    25. 25. Resultados a* Tabela 3:Valores de p para as comparações entre grupos de variáveis a*
    26. 26. Resultado Figura 3: Comportamento da variável a* nas diferentes faixas etárias a*
    27. 27. Resultado b* Tabela 4:Valores de p para as comparações entre grupos de variáveis b*
    28. 28. Resultado Figura 4: Comportamento da variável b* nas diferentes faixas etárias b*
    29. 29. Resultado Tabela 5: Valores médios das variáveis fluorescência total, b *, L * e a *, e desvio padrão. Esses valores tem potencial para estimar a idade das faixas etárias avaliadas em indivíduos vivos. Sugere que a utilização de valores médios do conjunto de variáveis e propõe validação futura em amostra forense. Através da análise do conjunto das variáveis estudas sugere-se tabela para auxiliar na identificação humana.
    30. 30. Discussão Esmalte, dentina, cemento e polpa sofrem alterações com a idade. Moorres, Fanning, Hunting (1963);Cardozo, Silva (1997) O aumento de volume com base na atividade celular que ocorre na dentina leva a um padrão diferente de reflexão da luz nos dentes de idosos quando comparada com a dentes de indivíduos jovens e, consequentemente, ocorre correspondente mudança de cor . Solheim (1993); Gustafson (1950);Dalitz (1962) Alterações de cor dos dentes são correlacionadas com o fator idade usando análise digital com o software do sistema de cor . Vanini (1996); Hasegawa, Ikeda, Kawaguchi (2000); Devos,Willems,Wood (2009)
    31. 31. Discussão Nos dentes naturais a luz ultravioleta (UV) penetra o esmalte, excita a fotossensibilidade da dentina. Assim, alterações dentinárias relacionadas à idade que mudam de coloração dentinária também afetam o fenômeno da fluorescência. A auto fluorescência da dentina possa ser utilizada como um indicador de confiança de maturação do corpo humano . Vanini (1996); Busato (2006); Clavijo et al. (2010)
    32. 32. Discussão O fenômeno da fluorescência na estrutura dentária causada por radiação UV durante o dia faz os dentes mais brancos e mais brilhantes e para fotografar as lentes especiais de feixe de luz azul e os filtros devem ser utilizados. Em locais escuros, onde a única fonte de luz é uma lâmpada UV a fluorescência dental torna-se mais evidente, porque a radiação UV é absorvida pelo dente e o retorno de fluorescência como um feixe de luz azul é um fenômeno visível e que pode ser fotografado com lentes normais. Fonte: www.usp.br Hartles, Leaver (1953); Baratieri et al. (2007);Vanini (1996); Busato (2006); Clavijo et al. (2010)
    33. 33. Discussão Os dentes selecionados para o estudo foram os ICS, devido ao acesso fácil fotográfico. Mas não existe qualquer diferença na intensidade de fluorescência entre os tipos de dentes de um mesmo indivíduo . Matsumoto et al.(1999)
    34. 34. Discussão Os dados indicam uma correlação entre idade e fluorescência dental que, em média, diminui depois de 26,5 anos. De acordo com Matsumoto et al. (1999) a substância fluorescente é produzida como um resultado de um processo de envelhecimento fisiológico, e a intensidade de fluorescência aumenta com a idade. Vanini (1996) afirma que quanto maior for o conteúdo mineral, menor será o grau de fluorescência. Duas mudanças na dentina ocorrem com a idade: um crescimento contínuo, conhecido como formação fisiológica de dentina secundária, o que reduz a câmara pulpar, e o crescimento gradual que se refere a obliteração dos túbulos dentinários. Tal processo caracteriza um aumento progressivo na mineralização da dentina com o envelhecimento e explica os resultados deste estudo.
    35. 35. Discussão O Scanwhite é um colorímetro, que se baseia no sistema de RGB e avalia a cor de fotos digitais, o que cria uma outra possibilidade de erro, que representa a qualidade da imagem e como ele foi tirada. De acordo com Clavijo et al. (2010) um dos principais desafios para o desenvolvimento de Scanwhite estava no desenvolvimento de rotina de padronização de fotografias, uma vez que a confiança dos resultados depende desse fator.
    36. 36. Conclusão  Fluorescência do dente está correlacionada com a idade.  Fluorescência dental apresenta um comportamento semelhante e estável na faixa etária de 7 a 20 anos, atinge o seu valor máximo esperado, com a idade de 26,5 anos e a partir de então decresce.
    37. 37. Referência Bibliográfica

    ×