SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 20
Baixar para ler offline
O
I
L
U
M
I
N
I
S
M   Professor: Antonio Marcos
O
O contexto histórico em
que surgiu o Iluminismo
  O pensamento ocidental antes tão marcado pelo
misticismo religioso, conheceu a partir do século
XVIII uma nova possibilidade de construção
sustentada no racionalismo. O mundo físico e seus
fenômenos deixavam de ser justificados pela religião
e passavam a ser explicados pela razão. O Iluminismo
foi acima de tudo uma revolução cultural porque
propôs uma nova forma de entender natureza e a
sociedade e significou uma transformação profunda na
forma de pensar, pois rompeu com a maneira como as
pessoas pensavam antes.
Burguesia e Iluminismo
Ao criticar o Antigo Regime a burguesia foi
desenvolvendo sua própria ideologia,
baseando-se no seguinte argumento:
• o Estado só é verdadeiramente poderoso se
for rico;
• para enriquecer, ele precisa expandir as
atividades capitalistas;
• para expandir as atividades capitalistas é
preciso dar liberdade e poder à burguesia.
As luzes da razão

  O ser humano torna-se
produtor do conhecimento.
O pressuposto básico do
Iluminismo era a razão, e
seu objetivo, encontrar a
verdade. Para os Iluministas
o conhecimento somente
podia ser considerado
verdadeiro quando fosse
evidente para a razão e
para os sentidos.
As luzes da razão

  A enciclopédia que
iluminava.
A enciclopédia
abordava todos os
assuntos e divulgava
as idéias filosóficas e
políticas do
Iluminismo.
As luzes da razão

  Esclarecer é educar.
Os homens são produtos da educação e
da sociedade em que vivem.
  O império da ciência.
A ciência adquiriu o gigantesco poder de
explicar o funcionamento do universo.
O que o Iluminismo defendia

  A igualdade jurídica;
  Tolerância religiosa ou filosófica;
  Liberdade pessoal e social;
  Direito a propriedade privada;
 Defesa do contrato como
mediador das relações sociais.
O que o Iluminismo combatia

  O absolutismo monárquico;
 O mercantilismo – A intervenção
do estado na vida econômica;
  A tese do direito divino dos reis;
  A participação da igreja na vida
pública.
Os pensadores iluministas
Teorias para a
sociedade liberal
• Montesquieu: A
teoria da separação
dos três poderes, do
estado em
legislativo, executivo
e judiciário.
Os pensadores iluministas
•Voltaire: A crítica a
igreja e a liberdade
de pensamento.
“ Posso não concordar
com nenhuma das
palavras que você diz,
mas defenderei até a
morte o direito de
você dizê-las.”
Os pensadores iluministas
Teorias para a
sociedade liberal
• Diderot e
D’Alembert:
Organizadores da
enciclopédia, que
pretendia reunir os
principais
conhecimentos da
época.
Os pensadores iluministas

•Rousseau:
A teoria
do bom
selvagem e
contrato
social.
Os pensadores iluministas

•John Locke: O
estado deveria
ser organizado
a partir de um
consenso ( do
acordo entre os
cidadãos).
Os pensadores iluministas
Teorias para a economia
Na escola fisiocrata:
• François Quesnay:
Pregava a implantação de um
capitalismo agrário, baseado
no aumento de produção
agrícola.
Os pensadores iluministas
Teorias para a
economia
Na escola do
liberalismo
econômico:
•Adam Smith: A
economia deveria ser
dirigida pelo livre jogo
da oferta e da procura
de mercado (Laissez-
faire).
Despotismo Esclarecido
• Os governantes absolutistas de alguns países
europeus adotaram certos princípios do Iluminismo,
promovendo em seus estados uma série de reformas
nos campos social e econômico. Esses governantes
ficaram conhecidos como déspotas esclarecidos.
Déspotas esclarecidos – de modo geral, a palavra
déspota refere-se a “ditador”, mas no nosso estudo
ela designa o “monarca absolutista”.
E, por mostrarem-se receptivos a certos princípios do
Iluminismo, ficaram conhecidos através dessa
expressão.
As idéias Iluministas no Brasil
  Os pressupostos das luzes estiveram presentes
em inúmeras revoluções ocorridas a partir da
segunda metade do século XVIII. Essas idéias
varreram quase o mundo todo, levando as pessoas
a se organizarem para derrubar a sociedade de
privilégios que marcou o Estado moderno. Nas
colônias americanas, o ideário iluminista
estimulou as lutas de independência. No Brasil as
conjurações Mineira (1789) e Baiana (1798)
foram fortemente influenciadas pelo Iluminismo.
As idéias Iluministas no Brasil
Prof. Antonio Marcos N. dos Reis
www.pamnr.blogspot.com
www.profamnr.blogspot.com
antonio_ead@hotmail.com
  05/29/12                                  20

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Historia Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8anoHistoria Iluminismo 8ano
Historia Iluminismo 8ano
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Filosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismoFilosofia da ilustração ou iluminismo
Filosofia da ilustração ou iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
A filosofia iluminista
A filosofia iluministaA filosofia iluminista
A filosofia iluminista
 
Iluminismo 2ª ano a
Iluminismo 2ª ano a Iluminismo 2ª ano a
Iluminismo 2ª ano a
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Resumo o iluminismo
Resumo   o iluminismoResumo   o iluminismo
Resumo o iluminismo
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 

Destaque (14)

Curso redes de aprendizagem
Curso redes de aprendizagemCurso redes de aprendizagem
Curso redes de aprendizagem
 
Sistema óseo
Sistema óseoSistema óseo
Sistema óseo
 
Tortelli
Tortelli Tortelli
Tortelli
 
Apresentação das Tecnologias na Escola
Apresentação das Tecnologias na EscolaApresentação das Tecnologias na Escola
Apresentação das Tecnologias na Escola
 
Music magazine evaluation q.4
Music magazine evaluation q.4Music magazine evaluation q.4
Music magazine evaluation q.4
 
Digital tool pp (surveymonkey)
Digital tool pp (surveymonkey)Digital tool pp (surveymonkey)
Digital tool pp (surveymonkey)
 
Khababj
KhababjKhababj
Khababj
 
Dramatización en Second Life
Dramatización en Second LifeDramatización en Second Life
Dramatización en Second Life
 
Why Royal Mail
Why Royal MailWhy Royal Mail
Why Royal Mail
 
Que es yes to see
Que es yes to seeQue es yes to see
Que es yes to see
 
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 - 2º ANO VOL.2
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 - 2º ANO VOL.2SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 - 2º ANO VOL.2
SLIDES DA SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 - 2º ANO VOL.2
 
C V OF BARINDRA_NATH_MALLICK
C V OF BARINDRA_NATH_MALLICKC V OF BARINDRA_NATH_MALLICK
C V OF BARINDRA_NATH_MALLICK
 
Computador
ComputadorComputador
Computador
 
Aula 7ª série sit 4 vol2
Aula 7ª série sit 4 vol2Aula 7ª série sit 4 vol2
Aula 7ª série sit 4 vol2
 

Semelhante a O ILUMINISMO

Semelhante a O ILUMINISMO (20)

Iluminismo - www.carloszaranza.com
Iluminismo - www.carloszaranza.comIluminismo - www.carloszaranza.com
Iluminismo - www.carloszaranza.com
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Ilumimismo
IlumimismoIlumimismo
Ilumimismo
 
Iluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecidoIluminismo e despotismo esclarecido
Iluminismo e despotismo esclarecido
 
Iluminismo 2012
Iluminismo 2012Iluminismo 2012
Iluminismo 2012
 
Iluminismo.ppt
Iluminismo.pptIluminismo.ppt
Iluminismo.ppt
 
O Iluminismo com suas características básicas.
O Iluminismo com suas características básicas.O Iluminismo com suas características básicas.
O Iluminismo com suas características básicas.
 
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismowww.ensinofundamental.net.br - História -  Iluminismo
www.ensinofundamental.net.br - História - Iluminismo
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismowww.AulasParticularesApoio.Com.Br - História -  Iluminismo
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - História - Iluminismo
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
Iluminismo(lutero)
Iluminismo(lutero)Iluminismo(lutero)
Iluminismo(lutero)
 
2 iluminismo e despotismo
2   iluminismo e despotismo2   iluminismo e despotismo
2 iluminismo e despotismo
 
Iluminismo2
Iluminismo2Iluminismo2
Iluminismo2
 
Iluminismo desenho
Iluminismo desenhoIluminismo desenho
Iluminismo desenho
 
O iluminismo
O iluminismoO iluminismo
O iluminismo
 
O Iluminismo (3).ppt
O Iluminismo (3).pptO Iluminismo (3).ppt
O Iluminismo (3).ppt
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
O Iluminismo.ppt
O Iluminismo.pptO Iluminismo.ppt
O Iluminismo.ppt
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 

Mais de Antonio Marcos Nunes dos Reis Marcos

Mais de Antonio Marcos Nunes dos Reis Marcos (20)

REGIME MILITAR
REGIME MILITARREGIME MILITAR
REGIME MILITAR
 
República liberal
República liberalRepública liberal
República liberal
 
REPÚBLICA VELHA
REPÚBLICA VELHAREPÚBLICA VELHA
REPÚBLICA VELHA
 
FACISMO - REGIME TOTALITÁRIO DE DIREITA
FACISMO - REGIME TOTALITÁRIO DE DIREITAFACISMO - REGIME TOTALITÁRIO DE DIREITA
FACISMO - REGIME TOTALITÁRIO DE DIREITA
 
GUERRA FRIA
GUERRA FRIAGUERRA FRIA
GUERRA FRIA
 
ERA VARGAS
ERA VARGASERA VARGAS
ERA VARGAS
 
O conflito entre israelenses e palestinos
O  conflito entre israelenses e palestinosO  conflito entre israelenses e palestinos
O conflito entre israelenses e palestinos
 
Israel e a questão palestina
Israel e a questão palestinaIsrael e a questão palestina
Israel e a questão palestina
 
ILUMINISMO
ILUMINISMOILUMINISMO
ILUMINISMO
 
CONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABES
CONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABESCONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABES
CONFLITOS ENTRE JUDEUS E ÁRABES
 
A ÁFRICA
A ÁFRICAA ÁFRICA
A ÁFRICA
 
GLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃOGLOBALIZAÇÃO
GLOBALIZAÇÃO
 
A ESCRAVIDÃO - ÍNDIOS x AFRICANOS
A ESCRAVIDÃO - ÍNDIOS x AFRICANOSA ESCRAVIDÃO - ÍNDIOS x AFRICANOS
A ESCRAVIDÃO - ÍNDIOS x AFRICANOS
 
ALTA IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIAALTA IDADE MÉDIA
ALTA IDADE MÉDIA
 
A MESOPOTÂMIA
A MESOPOTÂMIAA MESOPOTÂMIA
A MESOPOTÂMIA
 
POVOS INDIGENAS BRASILEIROS
POVOS INDIGENAS BRASILEIROSPOVOS INDIGENAS BRASILEIROS
POVOS INDIGENAS BRASILEIROS
 
EVOLUÇÃO - II
EVOLUÇÃO - IIEVOLUÇÃO - II
EVOLUÇÃO - II
 
EVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - IEVOLUÇÃO - I
EVOLUÇÃO - I
 
ARTE BRASILEIRA
ARTE BRASILEIRAARTE BRASILEIRA
ARTE BRASILEIRA
 
A GRÉCIA ANTIGA
A GRÉCIA ANTIGAA GRÉCIA ANTIGA
A GRÉCIA ANTIGA
 

O ILUMINISMO

  • 1. O I L U M I N I S M Professor: Antonio Marcos O
  • 2. O contexto histórico em que surgiu o Iluminismo O pensamento ocidental antes tão marcado pelo misticismo religioso, conheceu a partir do século XVIII uma nova possibilidade de construção sustentada no racionalismo. O mundo físico e seus fenômenos deixavam de ser justificados pela religião e passavam a ser explicados pela razão. O Iluminismo foi acima de tudo uma revolução cultural porque propôs uma nova forma de entender natureza e a sociedade e significou uma transformação profunda na forma de pensar, pois rompeu com a maneira como as pessoas pensavam antes.
  • 3. Burguesia e Iluminismo Ao criticar o Antigo Regime a burguesia foi desenvolvendo sua própria ideologia, baseando-se no seguinte argumento: • o Estado só é verdadeiramente poderoso se for rico; • para enriquecer, ele precisa expandir as atividades capitalistas; • para expandir as atividades capitalistas é preciso dar liberdade e poder à burguesia.
  • 4. As luzes da razão O ser humano torna-se produtor do conhecimento. O pressuposto básico do Iluminismo era a razão, e seu objetivo, encontrar a verdade. Para os Iluministas o conhecimento somente podia ser considerado verdadeiro quando fosse evidente para a razão e para os sentidos.
  • 5. As luzes da razão A enciclopédia que iluminava. A enciclopédia abordava todos os assuntos e divulgava as idéias filosóficas e políticas do Iluminismo.
  • 6. As luzes da razão Esclarecer é educar. Os homens são produtos da educação e da sociedade em que vivem. O império da ciência. A ciência adquiriu o gigantesco poder de explicar o funcionamento do universo.
  • 7. O que o Iluminismo defendia A igualdade jurídica; Tolerância religiosa ou filosófica; Liberdade pessoal e social; Direito a propriedade privada; Defesa do contrato como mediador das relações sociais.
  • 8. O que o Iluminismo combatia O absolutismo monárquico; O mercantilismo – A intervenção do estado na vida econômica; A tese do direito divino dos reis; A participação da igreja na vida pública.
  • 9. Os pensadores iluministas Teorias para a sociedade liberal • Montesquieu: A teoria da separação dos três poderes, do estado em legislativo, executivo e judiciário.
  • 10. Os pensadores iluministas •Voltaire: A crítica a igreja e a liberdade de pensamento. “ Posso não concordar com nenhuma das palavras que você diz, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las.”
  • 11. Os pensadores iluministas Teorias para a sociedade liberal • Diderot e D’Alembert: Organizadores da enciclopédia, que pretendia reunir os principais conhecimentos da época.
  • 12. Os pensadores iluministas •Rousseau: A teoria do bom selvagem e contrato social.
  • 13. Os pensadores iluministas •John Locke: O estado deveria ser organizado a partir de um consenso ( do acordo entre os cidadãos).
  • 14. Os pensadores iluministas Teorias para a economia Na escola fisiocrata: • François Quesnay: Pregava a implantação de um capitalismo agrário, baseado no aumento de produção agrícola.
  • 15. Os pensadores iluministas Teorias para a economia Na escola do liberalismo econômico: •Adam Smith: A economia deveria ser dirigida pelo livre jogo da oferta e da procura de mercado (Laissez- faire).
  • 16. Despotismo Esclarecido • Os governantes absolutistas de alguns países europeus adotaram certos princípios do Iluminismo, promovendo em seus estados uma série de reformas nos campos social e econômico. Esses governantes ficaram conhecidos como déspotas esclarecidos. Déspotas esclarecidos – de modo geral, a palavra déspota refere-se a “ditador”, mas no nosso estudo ela designa o “monarca absolutista”. E, por mostrarem-se receptivos a certos princípios do Iluminismo, ficaram conhecidos através dessa expressão.
  • 17. As idéias Iluministas no Brasil Os pressupostos das luzes estiveram presentes em inúmeras revoluções ocorridas a partir da segunda metade do século XVIII. Essas idéias varreram quase o mundo todo, levando as pessoas a se organizarem para derrubar a sociedade de privilégios que marcou o Estado moderno. Nas colônias americanas, o ideário iluminista estimulou as lutas de independência. No Brasil as conjurações Mineira (1789) e Baiana (1798) foram fortemente influenciadas pelo Iluminismo.
  • 19.
  • 20. Prof. Antonio Marcos N. dos Reis www.pamnr.blogspot.com www.profamnr.blogspot.com antonio_ead@hotmail.com 05/29/12 20