S.francisco de assis

679 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
679
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

S.francisco de assis

  1. 1. Portugal no Contexto Europeudos Séculos XII a XIVRelatório de Pesquisa sobre aBiografia de São Francisco de Assis(1182 – 1226)
  2. 2. 5IntroduçãoEste relatório tem por objetivo a descrição da biografia de São Francisco deAssis.Giovanni di Pietro di Bernardone, mais conhecido como São Francisco deAssis, foi um monge católico da Itália. Após ter sido frenético na infância, começoua dedicar-se à vida religiosa, fundando a Ordem Mendicante (ordem religiosa cujosmembros faziam votos de pobreza e viviam de esmolas, pregando nas cidades) dosFrades Menores ou dos Franciscanos, que inovaram o Catolicismo do seu tempo.Com a sua crença de que o Evangelho devia ser seguido “à risca”, imitando-se avida de Cristo, São Francisco desenvolveu uma identificação com os problemas dosseus semelhantes e com a humanidade de Cristo. Teve ainda uma atitude originalquando afirmou a bondade e a maravilha da Criação numa época em que o mundoera avaliado como particularmente mau, quando se dedicou aos mais pobres equando amou todas as criaturas, chamando-as de irmãos.Dante Alighieri, poeta italiano, referiu que ele foi uma "luz que brilhou sobreo mundo" e, para muitos, foi a maior figura do Cristianismo depois de Jesus. Foicanonizado pela Igreja Católica (Papa Gregório IX) dois anos após ter falecido,em 1228. Pela sua estima e consideração à natureza é célebre por sero santo patrono dos animais e do meio ambiente.Fig. 1 – São Francisco e episódios da sua vida
  3. 3. BiografiaFig. 2 – São Francisco e LeprosoAdolescência e conversãoEra filho de Pietro di Bernadone dei Moriconi (comerciante italiano) e de Pica Bourlemont(cuja família tinha raízes francesas). Os pais de Francisco faziam parte da burguesia da cidadede Assis e, graças a negócios bem sucedidos, conquistaram riqueza e bem-estar. A origem doseu nome “Francesco” (Francisco) é incerta.O menino cresceu e tornou-se um jovem popular entre os seus amigos, pela sua indisciplinae excentricidades, por ser temerário; todavia demonstrava um carácter bondoso.Certo dia, teve um sonho ou uma visão, onde ouviu uma voz a proclamar: Quem te pode serde mais proveito? O senhor ou o servo?. Ouviu novamente a voz: Então por que deixas o senhorpelo servo e o príncipe pelo vassalo?. Confundido, Francisco disse: Que queres que eu faça?; avoz replicou: Volta para tua terra, e te será dito o que haverás de fazer. Pois deves entender deoutro modo a visão que tiveste.Em Assis, foi tocado pela presença divina e, desde aí, começou a evidenciar-se pelapreocupação pelos mais necessitados. Designado como "rei da juventude", em vez de preparar-se para a entrada numa vida de casado, como seria o costume, retirou-se, para uma caverna afim de meditar, acompanhado por apenas um amigo fiel, a quem revelou as suas preocupaçõese o seu desejo de obter o tesouro da sabedoria e de “casar” com a vida religiosa.Um dia, ouviu o som do sino que os leprosos deviam usar para indicar a sua aproximação;logo se viu à sua frente um homem doente. Fazia frio e o leproso tinha apenas trapos sobre ocorpo. Francisco sempre sentiu repugnância dos leprosos, mas, nesse momento, desceu do seucavalo e cobriu-o com o seu próprio manto. Espantado consigo mesmo, olhou nos olhos dooutro e viu a sua gratidão. Enquanto ele mesmo chorava, beijou aquele rosto deformado peladoença. Estava cada vez mais interessado em ajudar os pobres.Diz a tradição que, na igreja de São Damião, ele ouviu pela primeira vez a voz de Cristo, quelhe falou de um crucifixo. A voz chamou a sua atenção e incitou para que Franciscoreconstruísse esta igreja. Assim doou o dinheiro ao padre para que ele a restaurasse. Então,depois de um conflito com o pai e a população, Francisco despiu todas as suas belas roupas ecolocou-as aos pés do pai, rejeitou a sua herança, pediu a bênção do bispo e partiu,completamente nu, para iniciar uma vida de pobreza junto do povo, da qual nunca maisretornou. O bispo viu nesse gesto um sinal divino e tornou-se seu protetor para o resto da suavida.
  4. 4. 5Fundação da OrdemFrancisco iniciou a sua nova vida como pedreiro, ajudando a reconstruirdiversas igrejas nas redondezas de Assis - a de São Damião, a de São Pedro e ada Porciúncula, que era a que ele mais amava.De venerador passou a ser missionário e começou a pregação da palavra divina.Tendo reunido mais um grupo de seguidores, dirigiu-se para Roma para obter dopapa a autorização da primeira Regra para a fundação da sua Ordem, achamada Regra primitiva, que estabelecia uma pobreza absoluta para os monges epara a Ordem.Com a recomendação favorável de alguns conselheiros e com o aviso recebidonum sonho, o Papa, finalmente, autorizou a Regra, permitindo que pregassem edessem socorro moral às pessoas.Chegando a Assis, instalaram-se numa cabana no campo, onde se dedicaram aocuidado dos leprosos, ao trabalho manual e à pregação, vivendo de esmolas. Numacerta altura a sua pregação já tinha alcançado toda a região, mas não eram semprebem recebidos. Em 1212, a Ordem foi enriquecida com a primeira mulher, afutura Santa Clara, fundadora do ramo feminino dos Frades Menores, as Clarissas,que logo trouxe as suas irmãs, a quem foi dado o usoda capela de São Damião.Após tantas viagens e milagres São Franciscopassou para a Palestina, peregrinando pelos lugaressantos, onde recebeu a notícia de que a comunidadeem Assis, na sua longa ausência, estava em crise.Fig. 3 - Ordenação de Santa Clara
  5. 5. Anos finais e morteOs seus anos finais decorreram em tranquilidade interior. O seu amor e compaixão portodas as criaturas fluíam e simultaneamente tentava compreender repetidas visõese êxtases místicos; fazia outros milagres; continuava a pregar…Nas situações contemplativas eram-lhe reveladas por Deus não somente coisas do presente, mas tambémdo futuro, assim como lhe fazia conhecer as dúvidas, os secretos desejos e os pensamentos dos irmãos.Durante uma dessas meditações, no dia da festa da Exaltação da Cruz, Francisco viu umafigura semelhante a um serafim (anjo de seis asas) pregado numa cruz. À medida quecontinuava na contemplação, brotava em si uma imensa felicidade mas era sombreada detristeza. Sentiu uma abertura no seu corpo como as feridas do próprio Cristo crucificado. Foi,dessa forma, o primeiro cristão a ser estigmatizado. Enquanto isso lhe trazia alegria, sendo umsinal do favor divino, foi-lhe motivo de muito embaraço e sofrimento físico. Sempre tentouocultar as cicatrizes com faixas e o seu hábito. Por vezes os seus irmãos causavam-lhe muitador, dificultando os seus movimentos e levando às feridas sangrarem frequentemente. Tambémpadeceu de outras moléstias, ficou quase cego e as suas dores de cabeça eram terríveis,passando algum tempo sob os cuidados de Clara.Sentindo a morte próxima, solicitou a uma amiga romana que trouxesse tudo o que fosseimprescindível para o seu sepultamento e também alguma comida bem preparada, que ele haviaprovado na sua residência, em Roma, e que deveria aliviar o seu sofrimento. Despediu-se deClara e das irmãs em São Damião e voltou à Porciúncula; deu instruções para ser sepultado nue, no pôr do sol de 3 de outubro de 1226, após ter lido algumas passagens do Evangelho, faleceurodeado dos seus companheiros, nobres amigos e outras personalidades.Foi enterrado no dia seguinte na igreja de São Jorge. Posteriormente, o papa Gregório IX foipessoalmente a Assis para canonizá-lo, em 6 de julho de 1228. Em 1230, foi inauguradauma nova basílica em Assis, que recebeu o seu nome e hoje guarda as suas relíquias e abriga oseu túmulo definitivo. A basílica foi decorada no fim do século XIII por Giotto di Bondone comuma grande série de frescos que retratam a vida dosanto.
  6. 6. 5Fig. 4 – Estigmatização de São Francisco Fig. 5 – Fresco na Basílica deSão Francisco de Assis, ItáliaCuriosidadesAs fontes antigas dizem que, no momento em que São Francisco de Assisfaleceu, um bando de aves pousou no telhado da Igreja Porciúncula e cantou.Numa outra ocasião, em Santa Maria da Porciúncula, ofereceram ao homemde Deus uma ovelha, que ele recebeu muito agradecido por causa do amor, dainocência e da simplicidade que a ovelha manifesta pela sua natureza.O homem piedoso (São Francisco) “recomendava” à ovelha para se dedicarao louvor divino e tomasse cuidado para não causar transtorno aos frades. Ouvindoos frades cantarem no coro, ela também entrava na igreja e, sem que ninguémtivesse ensinado, dobrava os joelhos soltando os seus balidos diante do altar daVirgem Mãe do Cordeiro, como se estivesse a saudá-la.Quando era elevado o sagrado Corpo de Cristo durante a celebraçãoda missa, curvava os joelhos, como se o animal devoto chamasse a atençãodaqueles que não crêem pela sua desconsideração e como convidasse os crentes ahonrarem o Sacramento.ConclusãoCom a elaboração deste relatório de pesquisa, posso concluir que SãoFrancisco de Assis mostrou um contributo fundamental nesta época, nos séculos XIIe XIII, vivendo de esmolas, pregando e prestando assistência aos maisnecessitados, sobretudo pobres e doentes. Colaborou ainda na formação de umaordem religiosa, a Ordem dos Franciscanos, reflexo de uma renovação doCristianismo.Bibliografiahttp://www.cantodapaz.com.br/blog/2009/04/21/cordeiro-discipulo-francisco/
  7. 7. http://pt.wikipedia.org/wiki/Francisco_de_Assishttp://tetraktys.wikispaces.com/São+Francisco+de+Assis

×