Relatório de praticas em psicologia I Universidade Pedagogica

1.157 visualizações

Publicada em

Este trabalho foi o ultimo teste da cadeira de Praticas em Psicologia na minha academia e tive como nota final (15.5 valores) no ano 2014 no segundo semestre, aqui esta um conjunto de descrição do percurso por mim observado na Escola Primaria 7 de Abril.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de praticas em psicologia I Universidade Pedagogica

  1. 1. i Oscar Alfredo Jaquissone Relatório de Praticas psicológicas Universidade Pedagógica Nampula 2014 Este relatório é de carácter avaliativo da cadeira de Praticas Psicológicas, leccionado pela docente: Glória
  2. 2. 2 Agradecimentos Na elaboração do relatório sobre o meu estágio, tenho a honra de agradecer a todos aqueles que directa ou indirectamente contribuíram para o sucesso do mesmo. Para começar, o meu muito obrigado vai a minha família pela forca e apoio que me dera desde a génese do meu curso ate o estágio, as orientações para clarificar os meus conteúdos e desenvolver o meu relatório, isso é de louvar. Indo mais, o meu agradecimento é extensivo a todo colectivo da Escola Primaria Completa 7 de Abril de Nampula, em particular na Área Administrativa da Escola, e especialmente ao adjunto director da escola que com civismo e compreensão entendeu todas as minhas questões na medida do possível. Para finalizar, meu agradecimento vai para todo meu grupo que estimularam-me sempre que marcado a estar no local de estágio, não somente, a minha família também que tem acompanhado os meus estudos desde o meu ensino primário ate então.
  3. 3. 3 Declaração Eu, Oscar Alfredo Jaquissone declaro que o presente relatório de estágio espelha e reflecte um trabalho de campo, num contacto directo com a instituição onde fiz o estágio Escola Primaria Completa 7 de Abril, e, as informações constantes são verdadeiras e constituem as disponíveis naquela Escola. Nampula aos, 01 de Outubro de 2014 ________________________________ Oscar Alfredo Jaquissone
  4. 4. 4 Resumo A cadeira de estágio permite o aperfeiçoamento de arte de leccionar, e realizar trabalhos para a formação do Psicólogo, descrevendo-se na medida que cada ano passa, consoante a natureza de abordagem em cada fase. É importante abordar os vários aspectos de cada fase dessa cadeira porque ela traz ao futuro psicólogo Organizacional todas as ferramentas necessárias para a avaliação do processo psico- socio-cultural numa visão científica, prevendo os recursos que constituem elementos essenciais para qualquer tipo de instituição Organizacional ou Social. As instituições organizacionais ou sociais sendo um sistema organizado em várias vertentes, eles estão sujeitas a um acompanhamento psico-socio-cultural no seu funcionamento, que faz parte no aprofundamento dos conhecimentos e na partilha dos saberes para o bem-estar do funcionamento da instituição. Partindo-se do ponto de vista que essas instituições tendem a servir a comunidade, para a sua abrangência e eficácia, é necessário que dentro delas haja condições condignas e necessárias para a prática de um trabalho de interesse organizacional ou social nas instituições. Concluir que é fundamental conhecer a psicologia no seu todo e aplica-la no ambiente organizacional ou social.
  5. 5. 5 Introdução O presente relatório constitui uma discrição e compilação de todos os acontecimentos que decorreram ao longo do período das aulas e do estágio, especialmente, uma conciliação de conteúdos abordados desde o inicio das aulas ate no campo de estágio, com vista a criar condições psicológicas e técnicoprofissionais do futuro psicólogo de modo a partir-lhe o cumprimento de nobre missão de organizar ou aconselhar, com a qualidade almejada pela sociedade na perspectiva do melhoramento do processo organizacional ou social. Para que isso seja uma realidade, a UP incorpora nos seus currículos uma serie de actividades de carácter teórico e pratico de modo a adoptar o estudante de uma visão crítica e cientifica para que opere mudanças no processo de atendimentos sociais e organizacionais sempre que se julgar necessário através de propostas pertinentes e coerentes. É nesta aspiração que durante a formação, o futuro psicólogo tem estagio que visa aproximar o estudante a realidade concreta do propósito da sua profissão de modo que o graduado no processo da aplicabilidade e desempenho das suas funções não constitua surpresa no acto da sua colocação e vá efectuando reflexões sobre a melhoria da qualidade de trabalho no país. Este trabalho académico foi feito graças ao uso de diferentes métodos científicos como a observação, e leituras bibliográficas.
  6. 6. 6 Capitulo I 1.1.1. Estágio profissional Os temas do estágio diferem de acordo o ano de formação em que o estudo se encontra, visto que eles vão do I a IV correspondendo do primeiro ao quarto ano, respectivamente. Sendo assim, neste ano o estágio teve inicio no campo universitário da UP Delegação de Nampula com a distribuição dos grupos nas respectivas instituições através de credencial pela docente da cadeira. Tendo em vista a familiarização no estudante com os aspectos reais do processo de ensino aprendizagem, dai que a pois a distribuição, segue-se trabalho de campo que constitui a parte pratica, onde o autor deste trabalho foi afecto na Escola Primaria Completa 7 de Abril de Nampula, localizado no centro da cidade. Como o autor se referiu anteriormente, o trabalho prático incidiu-se basicamente na observação da organização da escola. 1.1.2. Breve historial da Escola Primaria Completa 7 de Abril A escola acima referida é uma escola pública, fundada em 12 de Abril de 1948 e inaugurada a 18 de Dezembro de 1956. Conta-se na história que a origem do seu nome esta ligada a Historia de Portugal “Escola Dona Filipa de Lencastre”, nome era da esposa de Dom João Primeiro, Rei de Portugal da 1a dinastia. Na altura, a escola era frequentada apenas por menina, ou seja, era escola feminina e leccionava a 1a a 4a classes com 8 salas de aulas, um gabinete do director, 1 do director adjunto e 1 para chefe de secretaria. Após a independência, passou a ser designada Escola Primaria 7 de Abril em homenagem da destacada Josina Machel combatente da Luta de Libertação Nacional e uma das fundadoras do Destacamento Feminino (DF) que, por motivo de doença, morreu a 7 de Abril de 1971. A partir desta altura, a escola começou a receber alunos de ambos sexos, tendo mudado para Escola Primaria do 1o grau e mais tarde Escola Primaria Completa, leccionando, deste modo, de 1a a 7a classe ate a actualidade.
  7. 7. 7 1.1.3. O currículo Sendo uma escola pública, rege-se por normas e políticas do estado e, portanto, funciona com base no currículo do Ensino Básico o qual comporta 7 classes organizadas em graus. O 1º grau que esta dividido em 2 ciclos, fazendo parte do 1º ciclo a 1a e 2a classes e o 2º ciclo a 3a, 4a, e 5a classes. O 2º grau corresponde ao 3º ciclo que é a 6a e 7a classes. 1.1.4. Missão da Escola Promover a oferta de educação de qualidade, com equidade, formando e educando aluno com elevado sentido de responsabilidade e auto-estima, capaz de construir os seus conhecimentos activamente, desenvolver as suas capacidades, o seu saber ser, saber estar e saber fazer. 1.1.5. Finalidade da Escola Melhorar a qualidade de ensino e aprendizagem dos alunos para aplicar os conhecimentos adquiridos na vida quotidiana. Objectivos Entre outros, são objectivos da escola: Organizar os procedimentos metodológicos a serem utilizados no decorrer do processo de ensino e aprendizagem, no âmbito das diferentes dinâmicas de acordo com a missão da escola. Capacitar o aluno com um conjunto de padrões de conduta positiva para a s sociedade em que vive. Ajudar as crianças a desenvolver plenamente as suas potencialidades, habilidades, criatividade e capacidade. 1.1.6. Selecção dos alunos/critérios de matrícula  Na selecção dos alunos a matricula, tem-se em conta o nível que o aluno se vai matricular, se é inicial requer-se cédula de nascimento, e processo do aluno, duas
  8. 8. 8 fotos (actualmente), agora se for um efectivo, requer-se declaração ou certificado da classe antecedente e novo processo do aluno;  A selecção para matricular na Escola primaria completa 7 de Abril, obedece o critério usados nos termos do regulamento em vigor no Ministério da Educação. No ano de 2000 Dos quais 1640 candidataram-se para o curso regular e apenas 103 para o 2. Localização geográfica da Escola Primaria Completa 7 de Abril Norte: Reapresentação do Governo da cidade; Este: a Sé Catedral; Oeste: Universidade católica de Moçambique; Sul: Rua Josina Machel e Monomotapa. 2.1.2. Condições físicas da Escola A escola primária completa 7 de Abril é constituído por blocos e coberto de lusalite, e constituído por 3 blocos com 13 salas, 8 casas de banho, uma sala de professores, 1 gabinete do director da escola, 1 gabinete do director pedagógico, 1 gabinete para o chefe da secretaria, e um quintal de vedação com duas portas que dão acesso a comunicação entre o meio externo e o meio interno. 2.1.3. Condições de segurança A escola possui um quintal de vedação, tem dois portões, tem guarda, somente não despe de dispositivos de incêndio. 2.1.4. Organização e gestão da escola A escola primária completa 7 de Abril tem uma secretaria-geral, onde funciona o gabinete do director da escola, do director adjunto pedagógico e do chefe da secretaria.
  9. 9. 9 2.1.5. Situação do mobiliário Em matéria do mobiliário, equipamento e material didáctico, a escola primária completa 7 de Abril, não possui mobiliários suficiente para apetrechar as salas de aulas existentes e os respectivos departamentos. 2.1.6. Salas de aulas A escola primária completa 7 de Abril possue … salas com janelas e vidros, as carteiras são confortáveis mas que criam constrangimentos entre os alunos, visto que, a insuficiência de carteira nas salas de aulas, facto que também não facilita descobrir as ausências. Há falta de ventoinhas e é um aspecto irrelevante porque as janelas são grandes e passa ar suficiente para esfriar as salas de aulas. Segundo PILETTI, (1991:245/246), todos os alunos desenvolvem mesma actividade ao mesmo tempo. Isto requer sala de aulas idênticas com condições aceitáveis de luminosidade para ler o que o professor escreve no quadro negro e condições acústica suficientes para ouvir o que ele diz. Ainda dizendo que uma sala de aulas deve ser:  Arejada;  Bem iluminada;  Equipada com material indispensável;  Mobilada;  Atractiva;  Aprazível. No caso concreto daquela escola não oferece todas condições acima descritas. 2.1.7.Espaço de lazer A escola primária completa 7 de Abril, não possui um campo de desporto onde os alunos praticam o desporto, nem um ginásio para outras habilidades (modalidades), nem tem uma biblioteca onde os alunos podem passar o seu tempo de laser lendo alguns livros e não tem cantina para os alunos passarem os seus lanches, o que faz
  10. 10. 10 com que eles recorram ao mercadozinho informal que funciona junto a entrada principal. Capitulo II Decurso do estágio 2.1.5. Preparação do estágio Esta primeira fase começou em Outubro de corrente ano com a entrega do credencial do 5º grupo que foi colocado na Escola Primaria Completa 7 de Abril e no qual eu fiz parte. De seguida fomos conduzidos a Direcção da escola para a apresentação da credencial e o tema do estagio a realizar, e, a pois isso começamos a trabalhar no período da tarde onde observei a escola numa perspectiva organizacional para posterior reedição. 2.1.6. Ambiente da sala e dos alunos As turmas onde observei apresentam um bom espaço para abarcar alunos ate um número de 100, tem quadros acessíveis que oferece boa visibilidade do que o professor redige perante as aulas para os alunos. Segundo LOPES (2001:111), a sala de aula constitui um contexto comportamental que é uma unidade eco comportamental composta por seguimentos que de forma sistemática actuam independentemente da vontade do professor e alunos. Esta escola Primaria completa 7 de Abril, em termos gerais, foi alojada em condições condignas e bem espaçosa com carteiras, secretaria para docentes, quadros grandes e em condições, entre outros equipamentos, mas devido ao mau uso de alguns materiais, a situação condicional actual dos equipamentos é deficiente. 2.1.7. Quanto aos métodos e meios de ensino utilizados pelo docente O processo de ensino aprendizagem se caracteriza pela combinação de actividades do professor e do aluno. Estes alunos, pelo estudo das matérias, sob a direcção do
  11. 11. 11 professor vão atingindo progressivamente o desenvolvimento das suas capacidades mentais. A direcção deste processo depende do trabalho sistematizado do professor que, tanto na planificação como no desenvolvimento das aulas, conjuga objectivos, conteúdos, métodos e formas organizativas do ensino. 2.1.8. Quanto aos meios de ensino Segundo Libanêo (1994:173) “meios de ensino são todos os meios e recursos materiais utilizados pelo professor e pelos alunos para a organização e condição metódica do processo de ensino e aprendizagem” De acordo com a Direcção da escola primária 7 de Abril o material usado como meios de ensino são simplesmente a utilização do caderno, esferográfica, o quadro de escrever, livro de turma, apagador e recomendação de leitura. 2.1.10. Experiências adquiridas no estágio Este estágio permitiu-me estabelecer uma relação entre a teoria e a pratica. Uma vês que tudo que tive nas aulas como teoria, no estágio foi colocar em prática, aprende a desenvolver ideias simples e transforma-las em complexas, 2.1.11. Aspectos positivos organizacionais  Boa organização e conservação de arquivos ou pastas.  Uso de metodologias adequadas para interacção professor versus órgão directivo da escola também no processo de ensino e aprendizagem;  Boa capacidade de argumentação dos factos por parte dos professore e os agentes da direcção pedagógica;  Um bom estado higiénico ao nível da sala dos professores. 2.1.12. Aspectos negativos sócio - organizacional
  12. 12. 12  Falta de centro social ou cantina para o acesso dos seus lanches;  Verificação de ligeiros atrasos no comprimento do horário escolar;  Falta de ventilação nas salas de aulas e gabinetes da escola;  Mau uso das sanitárias escolares, as crianças urinam fora da sanita;  Falta de uso de tecnologias que facilitam a rápida resolução e organização das actividades laborais da escola;  Falta de salão de desportos e praticas de actividades ou educação física.  Fraca condições de trabalho a que os professores estão sujeitas;  Pouco envolvimento das famílias com o cumprimento de papel de contribuição para a educação e formação dos alunos. 3. Sugestões Para minimizar os aspectos constatados sugiro que:  Seja introduzido um centro social lanche dos alunos;  Haja mais envolvimento das famílias no que concerne com a educação e participação activa na orientação e acompanhamento dos seus educandos;  Se melhore mais o ambiente físico da escola;  Se adopte hábitos saudáveis no uso das sanitárias;  Se intensifique a higiene no recinto escolar;  Que se renove o mobiliário dos gabinetes do director e chefe de secretaria da escola;  Sejam instaladas ventiladores nas salas de aulas e no gabinete da Direcção escolar;  Se intensifique o acto de capacitar o aluno com um conjunto de padrões de condutas positivas para a sociedade em que vive;  Se intensifique o comprimento do horário;  Potenciar mais no material didáctico;  Melhorar a pintura dos blocos de salas de aulas e se renovar as carteiras dos alunos, secretaria dos professores e mais.
  13. 13. 13 Conclusão De uma forma sintética, o proponente chega a conclusão que o trabalho de estágio levado a cabo serviu de experiência e projecção da expectativa do proponente para a próxima temporada que lhe espera, mais já alcançada pelos conhecimentos teóricos e práticos que tenho. Visto que, o futuro psicólogo social ou das organizações aproximou-se da realidade e ficou a par das situações em que o processo de ensino e aprendizagem enfrenta.
  14. 14. 14 Bibliografia NÉRICI, Imideo Giuseppe, Introdução à Didáctica Geral, 2ª edição, Editora Atlas, São Paulo, 1989. PILETTI, Claudino, Didáctica Geral, 23ª edição, Editora Ática, São Paulo, 2002. Libanêo, José Carlos, Didáctica geral, 2aed. São Paulo, 2009 www.google.br. Acessado no dia 28/11/2014, pelas 17h:30 minutos.
  15. 15. 15 Índice Agradecimentos ..............................................................................................................ii Declaração......................................................................................................................iii Resumo...........................................................................................................................iv Introdução ...................................................................................................................... 5 Capitulo I........................................................................................................................ 6 1.1.1.Estágio profissional............................................................................................... 6 1.1.2. Breve historial da Escola Primaria Completa 7 de Abril..................................... 6 1.1.3. O currículo ........................................................................................................... 7 1.1.4. Missão da Escola.................................................................................................. 7 1.1.5. Finalidade da Escola ............................................................................................ 7 Objectivos ...................................................................................................................... 7 1.1.6. Selecção dos alunos/critérios de matrícula .......................................................... 7 2. Localização geográfica da Escola Primaria Completa 7 de Abril ............................. 8 2.1.2. Condições físicas da Escola ................................................................................. 8 2.1.3. Condições de segurança....................................................................................... 8 2.1.4. Organização e gestão da escola............................................................................ 8 2.1.5. Situação do mobiliário ......................................................................................... 9 2.1.6. Salas de aulas ....................................................................................................... 9 2.1.7.Espaço de lazer...................................................................................................... 9 Capitulo II .................................................................................................................. 102 Decurso do estágio..................................................................................................... 102 2.1.5. Preparação do estágio......................................................................................... 10 2.1.6. Ambiente da sala e dos alunos ......................................................................... 102 2.1.7. Quanto aos métodos e meios de ensino utilizados pelo docente ..................... 102 2.1.8. Quanto aos meios de ensino............................................................................. 113
  16. 16. 16 2.1.10. Experiências adquiridas no estágio ................................................................ 113 2.1.11. Aspectos positivos organizacionais ............................................................... 113 2.1.12. Aspectos negativos sócio - organizacional .................................................... 113 3. Sugestões................................................................................................................ 124 Conclusão................................................................................................................... 135 Bibliografia ................................................................................................................ 146

×