Eua multam Diebold

1.248 visualizações

Publicada em

URNAS ELETRÔNICAS.

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
775
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eua multam Diebold

  1. 1. EUA multam Diebold, fabricante das urnas eletrônicas brasileiras, em R$112 milhões por corrupção A Diebold, empresa responsável pela fabricação das urnas eletrônicas usadas no Brasil, 450 mil no total, uma das principais fornecedoras de equipamentos do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) graças a seguidos aditivos contratuais, vai ser obrigada a pagar multa de quase US$ 50 milhões nos Estados Unidos, por determinação do Departamento de Justiça, por subornar funcionários na Rússia, na Indonésia e na China. A Diebold faturou US$ 3 bilhões ano passado e atua em mais de 90 paises. (OM) A empresa norte-americana Diebold, fabricante de urnas eletrônicas e de caixas automáticos para bancos, única fornecedora das 450 mil máquinas de votar que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do Brasil emprega nas eleições brasileiras, foi multada esta semana em quase 50 milhões de dólares pelo governo dos Estados Unidos por subornar funcionários estrangeiros e falsificar documentos na China, na Rússia e na Indonésia. Por determinação do Ministério Público norte-americano, a Diebold pagará multa de US$ 48 milhões - sendo US$ 23 milhões para a Securities and Exchange Commission (SEC) e US$ 25 milhões para o Ministério da Justiça - e terá também que se submeter nos próximos 18 meses a um monitoramento rigoroso de suas atividades em troca do adiamento de uma ação penal que seria aberta pelo Governo. No prazo de até três anos o Governo vai decidir se processa ou não a Diebold, por conta das acusações que pesam contra ela. Urnas eletrônicas: Tema repleto de acusações, fraudes, ameaças e denúncias O Ministério Público dos EUA reconheceu que funcionários da Diebold cooperaram com as investigações federais, além de conduzirem rigorosa investigação interna. O porta-voz da empresa, Mike Jacobsen, confirmou que o acordo foi "um passo importante para a empresa avançar." E acrescentou: "É importante para a Diebold enfrentar tudo isto de frente, reconhecer sua responsabilidade e ir em frente", argumentou em nota escrita. O acordo de acusação inclui provisões para executivos da Diebold e funcionários para que ajudem na aplicação da lei e na ação das autoridades reguladoras, inclusive para eventualmente prestarem testemunhos perante um grande júri. O procurador federal Steven Dettelbach argumentou que as leis dos Estados Unidos são aplicáveis independentemente do país onde atuem e façam negócios as empresas do país. "Empresas norte-americanas que paguem propina a funcionários públicos estão violando a lei dos Estados Unidos estejam em Cleveland, Ohio, ou em qualquer país do mundo ", disse Dettelbach. Acrescentou que as multas foram criadas também para punir
  2. 2. eventuais propinas pagas no exterior, como no caso da Diebold que está sendo punida por ter, de certa forma, "um padrão mundial de conduta criminosa". Ele frisou: "Os lucros das empresas não podem ser colocados acima do Estado de Direito e esta penalidade, cerca de US$ 50 milhões, serve para difundir a mensagem em alto e bom som de que tal conduta é inaceitável”, disse Dettelbach. Reportagem mostra urnas eletrônicas violadas e manipuladas no Maranhão “Esperamos que Diebold use esta oportunidade, inclusive seus controles internos, para monitorar o cumprimento do acordo fechado hoje, virando esta página em busca de uma cultura corporativa mais ética", concluiu Dettelbach. O Procurador-Geral Adjunto, Mythili Raman, disse por sua vez que o combate à corrupção global é um dos pilares da missão do Departamento de Justiça norte-americano. "Através de suas práticas de negócios corruptos, a Diebold minou o senso de fair play que é fundamental para o estado de direito prevaleça", disse Raman. Segundo a investigação, entre 2005 e 2010, executivos e funcionários da Diebold, lotados na divisão Ásia-Pacífico pagaram 1,75 milhões de euros em subornos, presentes e viagens para dezenas de funcionários de bancos na China e na Indonésia, para garantir e manter negócios. A empresa tentou disfarçar os pagamentos de várias maneiras, inclusive através de terceiros designados pelos funcionários dos bancos. Já na Rússia, a investigação descobriu que funcionários da Diebold, durante quatro anos, criaram falsos contratos com um distribuidor por serviços que não se realizaram. A distribuidora usou o dinheiro da Diebold para pagar subornos para obter e manter contratos. O caso foi investigado por agentes do FBI com a ajuda da seção de fraudes do Departamento de Justiça. Segundo o site da Diebold, a empresa emprega hoje 16.000 pessoas em 90 países, inclusive o Brasil, e ano passado teve uma receita de US $ 3 bilhões. Esta não é a primeira vez que a Diebold enfrenta problemas com a Justiça dos EUA. Em 2010, três ex-executivos da empresa foram acusados de fraude contábil. Oswaldo Maneschy / The Sun (Ohio) MUITA ATENÇÃO... A PROPÓSITO, QUANTOS ELEITORES DA DILMA VC CONHECE? POUQUÍSSIMOS, NÉ? E POR QUE SERÁ QUE ELA SERIA ELEITA JÁ NO PRIMEIRO TURNO?
  3. 3. LEIA O TEXTO ABAIXO COM MUITA ATENÇÃO! Essa é a razão porque os americanos, apesar inventores da informática, não usam e NÃO CONFIAM no sistema de urnas eletrônicas até hoje... NOVO ESCÂNDALO POLÍTICO VAI ESTOURAR A QUALQUER MOMENTO!!! A notícia já vazou. FALTA O TSE SE PRONUNCIAR! Agora, só falta um Roberto Jefferson da vida, prá colocar a boca no trombone, por também se sentir fraudado e prejudicado. A "Manipulação" do sistema de votação (Software) da Urna Eletrônica, desenvolvido (ultra secretamente) nos laboratórios da Tecnologia da Informação (TI) do governo, visando a adulteração do resultado do pleito de Outubro de 2010, para garantir a eleição de uma determinada CANDIDATA de preferência do establishment sócio-político dominante atual do Brasil, foi denunciado e rapidamente abafado na época. Hoje, esse projeto secreto, conhecido no submundo petista como "Milagre da Multiplicação dos Pães" ou, em resumo, "3 pro nobis, 1 pro vobis", está pronto para ser usado novamente e, se destina, através de um programa fraudulento e malicioso, previamente inserido no chip do computador, que programa as urnas antes da operação, chamada pelos técnicos, de "inseminação das urnas", a computar sempre - para determinada candidata - 3 de cada 4 votos digitados, independentemente de quem seja o candidato da preferência do eleitor, voto em branco e voto nulo, também estão programados para assegurar a eleição da Dilma já no 1º turno. Mensalão? Ora o Mensalão! Lula e Dilma tudo fizeram para que as prisões do Mensalão fossem feitas agora e, NÃO em 2014, para não prejudicar o "Processo de adulteração das Urnas", já pronto para funcionar na eleição Presidencial, para Governadores, Senadores, Deputados Federais, etc. TSE Pronuncie-se! Pasmem! A situação se agrava muitíssimo pelo fato do TSE NÃO permitir que os partidos políticos tenham acesso aos softwares do sistema eleitoral brasileiro instalado nas urnas eletrônicas e nos que são usados na totalização, em parte preparados pela Agência Brasileira de Informações (ABIN) através de um órgão chamado CEPESC - especializado em criptografia - que ajuda o TSE desde os tempos do falecido SNI. Tudo acertado direitinho para que não haja transparência e credibilidade no sistema eleitoral.
  4. 4. Silenciosamente... Detalhadamente... Legalmente..... Não permitir a auditoria é uma evidência clara da fraude! Agora, imaginem só: Se a máfia do governo está se lixando pro TSE, passando por cima de suas decisões com o totalitário rolo compressor do PT, com a estapafúrdia e escancarada antecipação da campanha eleitoral, o que o impediria de lançar mão de mais essas e outras maracutáias do seu vasto e infindável repertório de sujeiras, escândalos, maldades e ilegalidades, para se garantir no poder por mais quatro anos? Dopar softwares, adulterar programas, corromper sistemas de apuração? Isso é pouco!... TSE, mostre sua cara e prove que tudo isto não é verdade... Paralelamente, está sendo programada pelo PT, uma maciça produção de cartazes, bandeiras, faixas e galhardetes para inundar as cidades brasileiras (principalmente nos municípios mais pobres do interior), no dia da eleição (boca de urna, voto-cabresto, vale-voto, etc.), com a contratação (por R$ 30,00/pessoa) de milhares de beneficiados dos bolsa-família, bolsa-isso, bolsa-aquilo, de modo a dar a impressão da confirmação do resultado das urnas eletrônicas viciadas, preparadas, fajutadas. TSE, cadê você? Você pensa que essa é uma patrulha anti-petista? Então vá à página do Google e digite as palavras: Urna Eletrônica Fraude e clique em Pesquisar. Está lá, escancarado! Só não vê quem não quer ou está satisfeito, porque está tirando proveito da situação. Nossa esperança é que alguém do "stablishment" sinta remorso por estar traindo o país inteiro e, acabe dando com a lingua nos dentes e divulgando as provas.. TSE, "PROVE" que nada disto é verdade e, dê transparência e credibilidade ao processo eleitoral eletrônico. Para estabelecimento da verdade, será necessário que no dia da eleição, ou antes, algumas urnas sejam "sequestradas" para serem periciadas por um laboratório confiável, e a fraude seja desmascarada? Por que não um laboratório internacional? Algum receio?
  5. 5. TSE, precisa mostrar para o mundo da informática, que nossa votação eletrônica é a melhor e mais confiável do planeta, inclusive, fazendo com que todos adotem o "sistema tupiniquim" de eleições em seus países... Seria uma oportunidade de exportar tecnologia! Alguma coisa ainda vai acontecer, porque Deus (este sim) é grande! A conferir, entre outros, nos sítios: http://www.fraudeurnaseletronicas.com.br/2013/04/forum-no-icmc- discute-possibilidade-de.html http://www.viomundo.com.br/denuncias/voto-eletronico-hacker-de- 19-anos-revela-no-rio-como-fraudou-eleicao.html Leia também: Amilcar Brunazzo: Nova evidência de que o Brasil está na contramão Diego Aranha: Fragilidade de urna abre caminho para ‘voto de cabresto digital’ Até quando as urnas brasileiras não permitirão a verificabilidade do voto? Amilcar Brunazzo Filho: “Ridícula a tentativa do TSE de minimizar descoberta da UnB” Amilcar Brunazzo Filho: Vergonha! Urna eletrônica = caixa preta Dataprado fará suas próprias pesquisas eleitorais Acorda Brasil ! Chega de tanta pilantragem. Um famoso programador de software, confirmando a notícia abaixo, afirmou que não somente as urnas podem ser modificadas, mas principalmente o software de totalização final dos votos, pode ter sido manipulado por mini-equipe de informática, com apoio cubano / russo, para modificar a contagem de votos, trocando votos de outro candidato, para votos para Dilma. É importantíssimo salientar que absurdamente, NINGUÉM fiscaliza as equipes de informática e de manutenção do software do Tribunal Superior Eleitoral. Não há auditorias que gerem confiabilidade nas urnas e no sistema de apuração de votos. Não é de hoje que se fala em adulteração de contagem de votos. O TSE tem obrigação de fazer seu papel e, garantir transparência e confiabilidade no sistema de votação e apuração de votos no Brasil... É por isso que o governo está desesperadamente divulgando a cada noticiário, os dados manipulados das estatísticas de intenção de voto, dizendo que a Dilma já tem mais do que 50%
  6. 6. dos votos. A mentira e a fraude tem que ser preparada com antecedência. Segundo as técnicas do PT, uma mentira repetida muitas vezes vira verdade e, prepara para a surpresa da vitória manipulada nas urnas. Assim, ninguém vai se espantar nem questionar quando o resultado da eleição for divulgado.

×