Variaolingustica 091005130855-phpapp01

212 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Variaolingustica 091005130855-phpapp01

  1. 1. Variantes linguísticas: dialetos e registros Prof. Ewerton Rezer Gindri
  2. 2. Nesta apresentação veremos:• As Inter-relações entre Língua e Cultura• Os dialetos do Português• Os registros do Português
  3. 3. Há uma grande diferença se fala um deus ou um herói; se um velho amadurecido ou um jovem impetuoso na flor da idade; se uma matrona autoritária ou uma amadelicada; se um colco ou um assírio; se um homem educado em Tebas ou em Argos. HORÁCIO, Arte Poética.
  4. 4. Podemos conceituar cultura comoo conjunto de ações pensamentos e valores de uma pessoa ou de uma comunidade.
  5. 5. “...a linguagem é realmente o próprio fundamento da cultura. Em relação à linguagem, todos os outros sistemas de símbolos são acessórios ou derivados.” (Jakobson, R.) A língua, em um movimentoparadoxal, representa a cultura, mas também a modifica.
  6. 6. “...a língua tem regularidades, um sistema a ser seguido. Mas, como é um sistema aberto, a língua oferece inúmeras possibilidades devariação de uso, que criam, junto com o contexto, interações sempre novas e irrepetíveis.” As variações da língua são de duas ordens:1- as variantes comuns a um grupo, chamadas dialetos;2- as variantes do uso de cada sujeito, na situação concreta de interação, chamadas registros.
  7. 7. Dialetos• Etário;• Geográfico;• Gênero;• Social;• Profissional.
  8. 8. Como os registros dependem das condições de produção,usaremos os pressupostos da Análise do Discurso.Segundo Pêcheux: “Existe, por outro lado, um sistema de signos não linguísticos ...que tornam possíveis as intervenções indiretas do auditório sobre o orador...”
  9. 9. Registros Formal Informal
  10. 10. Lembrando que... s er ode ó p as es od d r.” lida unçã locuto for ma m f do de ado e ticas n ível ider uís “O cons as ling stic terí cara c
  11. 11. Ampliando nossas referências
  12. 12. Grau de Formalismo• Constitui-se no maior cuidado e apuro no uso dos recursos linguísticos, aproximando-se o máximo possível da língua padrão e culta.Variação de modo• Por variação de modo entende-se a língua falada em contraposição à língua escrita.
  13. 13. Dimensões de sintonia “...o que funciona nos processos discursivos é uma série de formações imaginárias que designam o lugar que A e B se atribuem cada um a si e ao outro, a imagem que eles se fazem de seu próprio lugar e do lugar do outro.” ( Pêcheux, M.)
  14. 14. • Status: adequação relacionada à hierarquia social;• Tecnicidade: emprego de diferentes níveis de tecnicidade, adequados aos interlocutores;• Cortesia: é a variação que acontece devido à dignidade que o falante considera apropriada ao(s) seu(s) ouvintes e/ou à ocasião;• Norma (aqui entendida como regularidade): refere-se ao uso de determinada variante linguística, considerada adequada ao interlocutor.

×