REDECARD ANUNCIA UM LUCRO LÍQUIDO DE R$ 333,0 MILHÕES
     Conference Call 3T09                    NO 3T09, CRESCIMENTO DE...
COMENTÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO
A Redecard capturou R$ 36,8 bilhões em transações com cartões de crédito e débito no 3T09,
rep...
ANÁLISE DE DESEMPENHO


RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA

A receita operacional líquida foi de R$ 755,5 milhões no trimestre, c...
iii.          Receita de aluguel de equipamentos POS: R$ 186,3 milhões no trimestre,
               representando um cresc...
Receita Financeira Líquida

   As receitas financeiras líquidas compreendem (i) resultado do pré-pagamento                ...
CUSTOS TOTAIS DOS SERVIÇOS PRESTADOS

Custos dos Serviços Prestados

Os principais itens de custos dos serviços prestados ...
DESPESAS OPERACIONAIS

Pessoal

As despesas com pessoal foram de R$ 32,3 milhões no 3T09, 1,6% maior em relação ao 3T08.

...
LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE

O Lucro Líquido Recorrente atingiu R$ 333,0 milhões no trimestre, 18,1% superior aos R$ 281,8
mi...
INDICADORES DE MERCADO


Em 30 de setembro de 2009, as ações da                   Cotação de RDCD3 e IBOVESPA (base 01/07/...
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE – 3T09 (R$ mil)
                                                         3T09       ...
DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE – 3T08 (R$ mil)
                                                            3T08    ...
RESULTADOS COMPARADOS - 3T09 x 3T08 (R$ mil)

                                                                            ...
BALANÇO PATRIMONIAL (R$ mil)

                                                                                            ...
DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - (R$ mil)

FLUXO DE CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES                                30/09/0...
GLOSSÁRIO

           Bandeira: empresa detentora dos direitos de propriedade de suas marcas e logotipos
           dispon...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Redecard 3 T09 20091022 Pt

970 visualizações

Publicada em

Redecard 3 T09 20091022 Pt

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
970
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Redecard 3 T09 20091022 Pt

  1. 1. REDECARD ANUNCIA UM LUCRO LÍQUIDO DE R$ 333,0 MILHÕES Conference Call 3T09 NO 3T09, CRESCIMENTO DE 18,1% EM RELAÇÃO AO 3T08. 26 de outubro de 2009 Português 10h00 (BRT) | 08:00 am (US EST) Tel: +55 (11) 2188-0188 DESTAQUES DO 3T09 x 3T08 Código: Redecard Inglês 11h00 (BRT) | 09:00 am (US EST) Tel: +1 (973) 935-8893  Lucro Líquido Recorrente de R$ 333,0 milhões, apresentando um crescimento Código: 34570306 de 18,1% quando comparado ao 3T08. Relações com Investidores  Margem Líquida Recorrente de 44,1% comparado a 43,2% no 3T08. Tel: +55 (11) 2121-1004  EBITDA Ajustado de R$ 533,5 milhões, apresentando um crescimento de ri@redecard.com.br 17,4% sobre o mesmo período de 2008. Website de RI: redecard.com.br/ri  Receita Operacional Líquida de R$ 755,5 milhões, apresentando um crescimento de 15,8% em relação ao 3T08. Em R$, exceto quando indicado 3T09 Última Cotação 27,25 Volume médio diário 87,3 Indicadores Unidade 3T09 3T08 3T09 X 3T08 (R$ milhões) Rec. Operacional Líquida R$ milhões 755,5 652,4 15,8% Quantidade de ações 672.970,7 EBITDA Ajustado R$ milhões 533,5 454,3 17,4% (milhares) Lucro Recorrente por ação 0,4948 Lucro Líquido Recorrente R$ milhões 333,0 281,8 18,1% Valor de mercado 18,3 Margem Líquida Recorrente Percentual 44,1% 43,2% +0,9 p.p. (R$ bilhões) Cartões de Crédito: Índice Pág Volume financeiro R$ milhões 24.678 20.905 18,0% Comentário da Administração 02 Nº de Transações milhões 256,7 226,7 13,2% Análise de Desempenho 03 Cartões de Débito: Demonstrativos de Resultado 10 Volume financeiro R$ milhões 12.149 10.380 17,0% Balanço Patrimonial 13 Nº de Transações milhões 243,0 211,7 14,8% Fluxo de Caixa 14 Glossário 15 São Paulo, 22 de outubro de 2009 – A Redecard (Bovespa RDCD3), credenciadora multibandeira de cartões de crédito, débito e de benefícios e uma das líderes da indústria de cartões de pagamento no mercado brasileiro, anuncia hoje os resultados do terceiro trimestre de 2009. Além da atividade de credenciamento de estabelecimentos e captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das transações com cartões de crédito e débito, a Companhia oferece outros produtos e serviços aos seus clientes, como o aluguel dos equipamentos para captura eletrônica de transações (POS), o pré- pagamento aos estabelecimentos, referentes às vendas por eles realizadas com cartões de crédito dos Emissores das Bandeiras m encionadas acima, o serviço de consulta de cheques por meio dos seus equipamentos POS, além dos serviços de captura e transmissão de transações realizadas com cartões de benefícios (Voucher) e com cartões de lojas (Private Label). As demonstrações contábeis auditadas da Companhia são elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, baseadas na Lei das Sociedades Anônimas, nas regras da CVM e nos padrões e regras de contabilidade estabelecidas pelo Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (“GAAP Brasileiro”). 1
  2. 2. COMENTÁRIO DA ADMINISTRAÇÃO A Redecard capturou R$ 36,8 bilhões em transações com cartões de crédito e débito no 3T09, representando um aumento de 17,7% sobre o registrado no mesmo período de 2008. A Receita Operacional Líquida totalizou R$ 755,5 milhões, representando um crescimento de 15,8% sobre o mesmo trimestre do ano anterior. Os principais destaques foram (i) crescimento de 15,8% nas receitas obtidas com transação de cartões de crédito e débito, que representaram 56,4% do total das receitas, (ii) crescimento de 21,6% na receita de aluguel de equipamentos POS, e (iii) crescimento de 8,1% na receita financeira líquida. O Custo Total dos Serviços Prestados apresentou uma elevação de 5,3% no 3T09 comparado ao mesmo trimestre do ano anterior, enquanto a quantidade total das transações de cartões de crédito e débito cresceu 14,0% nos mesmos períodos demonstrando o acerto das negociações de preços com os fornecedores e dos ajustes nos processos internos. Como conseqüência, o custo total por transação de cartões de crédito e débito apresentou uma redução nominal de 7,6% para R$ 0,3176 . As Despesas Operacionais apresentaram um crescimento de 22,9% no 3T09 em comparação ao mesmo período do ano anterior, em parte devido à campanha de publicidade para posicionar a marca Redecard. Com um crescimento de 18,1% em relação ao 3T08, a Companhia apresentou um Lucro Líquido Recorrente de R$ 333,0 milhões no 3T09. Preparando-se para um ambiente concorrencial, a Companhia considerou estratégico posicionar a marca Redecard como a de empresa de captura independente, reforçando seu posicionamento atual de única credenciadora brasileira multibandeiras. Para tanto, a empresa lançou recentemente uma importante campanha de publicidade em setembro deste ano. A Redecard ingressou no Índice Dow Jones de Sustentabilidade (Dow Jones Sustainability World Index – DJSI) em sua edição 2009/2010. A composição do DJSI é formada por um seleto grupo de 317 empresas de 27 países, sendo apenas 7 brasileiras e a Redecard foi a única nova empresa a ingressar nesta edição. Esta conquista reforça que a Redecard está cumprindo com o seu papel de empresa responsável, cujas práticas de governança corporativa e de incentivo à responsabilidade socioambiental passaram a ser reconhecidas internacionalmente pelo mercado de capitais. Além disso, a Redecard atingiu em setembro, um marco ainda não alcançado por nenhum adquirente em toda a América do Sul: a certificação do padrão PCI DSS (Payment Card Industry Data Security Standard). O padrão foi criado pelo PCI SSC, um conselho fundado pelas maiores bandeiras internacionais de cartões de pagamentos, para aumentar a segurança das transações eletrônicas e proteger os dados dos portadores de cartões. O Banco Central do Brasil (BCB) em conjunto com a Secretaria de Direito Econômico (SDE), do Ministério da Justiça, e a Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE), em 01/10/2009, publicou um comunicado sobre a indústria de cartões de pagamentos no Brasil. O comunicado é resultado da análise das considerações obtidas até 30/06/2009, inclusive a da ABECS ao Relatório Sobre a Indústria de Cartões de Pagamentos publicado em 31/03/2009. A referida análise trata de um conjunto de medidas a ser definido no sentido de atender às recomendações do estudo sobre os seguintes pontos: (i) Abertura da atividade de credenciamento; (ii) Interoperabilidade de redes e de POS (terminal de captura de transações); (iii) Neutralidade nas atividades de compensação e liquidação; (iv) Fortalecimento de esquemas nacionais de cartões de débito; (v) Transparência na definição da tarifa de intercâmbio. A íntegra do comunicado está disponível em http://www.bacen.gov.br/noticias/VisualizacaoNoticia.aspx?cod=2317 2
  3. 3. ANÁLISE DE DESEMPENHO RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA A receita operacional líquida foi de R$ 755,5 milhões no trimestre, com um crescimento de R$ 103,1 milhões, ou 15,8%, em relação ao 3T08. Receita Operacional Bruta i) Receita das transações com cartões de crédito: R$ 361,9 milhões no trimestre, representando um crescimento de R$ 48,0 milhões ou 15,3% sobre o 3T08, decorrente da combinação de (i) crescimento de 18,0% no volume financeiro das transações e (ii) variação negativa na taxa de administração líquida média de 1,50% para 1,47%. Receita – Cartões de Crédito (R$ milhões) +15,3% 365 362 348 314 314 +4,0% 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 ii. Receita das transações com cartões de débito: R$ 96,0 milhões no trimestre, representando um crescimento de R$ 14,6 milhões ou 18,0% sobre o 3T08, decorrente, principalmente, do crescimento de 17,0% no volume financeiro das transações. Receita – Cartões de Débito (R$ milhões) +18,0% 100 96 88 90 +6,9% 81 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 3
  4. 4. iii. Receita de aluguel de equipamentos POS: R$ 186,3 milhões no trimestre, representando um crescimento de R$ 33,1 milhões ou 21,6% sobre o 3T08. Contribuíram para esse resultado, algumas mudanças significativas nos processos de gestão da base e negociação com os estabelecimentos. A nova base de equipamentos instalados, ao final de setembro de 2009, é de 921.636 unidades. Receita – Aluguel de Equipamentos (R$ milhões) +21,6% 184 183 182 186 153 +2,4% 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 iv. Outras receitas: R$ 29,8 milhões no trimestre, representando um crescimento de R$ 2,6 milhões ou 9,4% sobre 3T08. Estas receitas incluem: (a) receita com os serviços de consulta de cheques, (b) receita com a captura de transações com cartões- benefício (alimentação, refeição, etc), (c) receita com a captura de transações com cartões de loja (Private Label), (d) receita de trava de domicílio bancário cobrada dos bancos emissores, dentre outras. Impostos Os impostos sobre as receitas operacionais, que totalizaram R$ 55,8 milhões no terceiro trimestre de 2009, apresentaram um crescimento de R$ 5,4 milhões, ou 10,8% sobre o 3T08, comparado a uma variação de 15,8% na Receita Operacional Líquida. Esta variação positiva é resultado da centralização das operações da Companhia em sua sede na cidade de Barueri, Estado de São Paulo, ocorrida em agosto de 2008. 4
  5. 5. Receita Financeira Líquida As receitas financeiras líquidas compreendem (i) resultado do pré-pagamento a estabelecimentos comerciais; (ii) variações monetárias; e (iii) variações cambiais. No 3T09, as receitas financeiras líquidas atingiram R$ 137,3 milhões, representando um crescimento de R$ 10,3 milhões ou 8,1% em relação ao 3T08, principalmente devido ao resultado do pré-pagamento a estabelecimentos credenciados. Análise do resultado do Pré-Pagamento: O resultado do pré-pagamento, líquido de despesas financeiras, foi de R$ 137,7 milhões, 7,8% superior ao registrado no 3T08 conforme demonstrado no gráfico abaixo. Resultado do Pré-Pagamento líquido de despesas financeiras (R$ milhões) 7,8% 157 149 146 138 128 -5,6% 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 O volume pré-pago atingiu R$ 5,9 bilhões no 3T09, o que representou 23,9% do volume financeiro total das transações com cartões de crédito do período, comparado a 23,5% apurado no 3T08. A alteração no mix de clientes e a redução na taxa de juros de referência observada no mercado financeiro brasileiro repercutiu no resultado final do pré-pagamento, apesar de volumes maiores praticados neste período se comparado ao 2T09 ou ao 3T08, conforme demonstrado na tabela abaixo: Volume Resultado do Pré- Volume sobre transações de Período (R$ bilhões) Prazo (dias) Pagamento (R$ milhões) crédito (%) 3T09 5,9 55,5 138 23,9 2T09 5,2 55,3 146 22,2 3T08 4,9 55,6 128 23,5 5
  6. 6. CUSTOS TOTAIS DOS SERVIÇOS PRESTADOS Custos dos Serviços Prestados Os principais itens de custos dos serviços prestados são relativos a: (i) tarifas pagas às Bandeiras; (ii) gastos com a rede de captura de transações e com as operadoras de telefonia; (iii) despesas de processamento de dados; (iv) gastos com o serviço de atendimento telefônico aos estabelecimentos credenciados; (v) despesas com a manutenção dos equipamentos POS; (vi) gastos com os materiais utilizados pelos estabelecimentos na captura de transações; e (vii) gastos com credenciamento de novos estabelecimentos. Os custos dos serviços prestados atingiram R$ 127,7 milhões no 3T09, representando uma elevação de R$ 5,6 milhões ou 4,6% quando comparado ao 3T08, apesar da quantidade de transações com cartões ter crescido 14,0% entre os mesmos períodos. Depreciação de Equipamentos de Captura A despesa de Depreciação de Equipamentos de Captura atingiu R$ 31,0 milhões, representando uma elevação de R$ 2,4 milhões ou 8,3% quando comparada ao 3T08. Essa elevação decorre, principalmente, da renovação do parque de equipamentos. Custos Totais dos Serviços Prestados O Custo Total dos Serviços Prestados (que inclui a depreciação) de R$ 158,7 milhões no trimestre representa um crescimento de 5,3% em relação ao 3T08, enquanto a quantidade total das transações de cartões de crédito e débito cresceu 14,0% no mesmo período. O resultado foi um custo total dos serviços prestados por transação de R$ 0,3176 , representando uma redução nominal de 7,6% quando comparado ao 3T08, reflexo de melhorias de processos e renegociação de preços. O custo unitário por transação manteve-se estável em relação ao trimestre anterior, conforme demonstrado no gráfico abaixo: Custo por transação (R$) -19,3% 0,393 0,391 0,381 0,372 0,365 0,345 0,344 0,338 0,339 0,316 0,318 1T07 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 6
  7. 7. DESPESAS OPERACIONAIS Pessoal As despesas com pessoal foram de R$ 32,3 milhões no 3T09, 1,6% maior em relação ao 3T08. Administrativas As principais despesas administrativas estão relacionadas à (i) infra-estrutura predial, que inclui aluguel e manutenção de imóveis; (ii) manutenção dos sistemas administrativos; (iii) serviços profissionais contratados, como auditores, consultores e advogados externos; (iv) viagens e locomoções; (v) materiais de escritório, impressão e processamento de documentos e (vi) telecomunicação corporativa. As despesas administrativas atingiram R$ 23,9 milhões no trimestre, uma redução de R$ 0,8 milhões ou 3,4% quando comparadas ao 3T08, em linha com as expectativas da Companhia. Marketing Os gastos com marketing são direcionados: i) ao incentivo à aceitação dos cartões de crédito e débito, incluindo material de merchandising e ações promocionais no ponto de venda e ii) à campanha de publicidade para posicionar a marca Redecard. As despesas de marketing de R$ 18,1 milhões no trimestre foram R$ 5.635 mil ou 45,1% maiores, quando comparadas ao 3T08, em função da recente campanha de publicidade. Apesar dessa variação na comparação entre os trimestres, as despesas com marketing somaram R$ 40,7 milhões no período de janeiro a setembro de 2009, 17,5% superior ao registrado no mesmo período do ano anterior, em linha com o crescimento do volume processado. Outras Despesas e Receitas Operacionais As outras despesas e receitas operacionais incluem: (i) gastos e/ou recuperações das perdas operacionais; (ii) provisão para devedores duvidosos no pagamento de aluguel de equipamentos de captura; (iii) valores destinados a ações culturais; (iv) outras. Estas despesas foram de R$ 14,2 milhões no trimestre, um crescimento de R$ 12,3 milhões quando comparadas ao 3T08, decorrentes de: (i) variação no saldo de provisões para devedores duvidosos entre os dois períodos decorrente da intensificação da cobrança de aluguel de equipamentos POS inativos e (ii) aumento de valores destinados a ações culturais (Lei Rouanet), projetos de incentivo ao Desporto Amador e projetos aprovados conforme Estatuto da Criança e do Adolescente, que resultaram em deduções no Imposto de Renda. 7
  8. 8. LUCRO LÍQUIDO RECORRENTE O Lucro Líquido Recorrente atingiu R$ 333,0 milhões no trimestre, 18,1% superior aos R$ 281,8 milhões do 3T08. Este resultado é uma combinação do crescimento de 15,8% da Receita Operacional Líquida e do comportamento favorável dos Custos Totais dos Serviços Prestados e das Despesas Operacionais, que, somados, cresceram 11,3% no período. Esta melhoria de produtividade foi obtida por meio de mudanças nos processos, de renegociações de preços com fornecedores e de ganho de escala, resultando em uma Margem Líquida Recorrente de 44,1%, uma expansão de 87,3 pontos base em relação ao 3T08. EBITDA AJUSTADO O EBITDA Ajustado consiste no lucro operacional recorrente adicionado dos valores da depreciação e amortização, deduzindo o montante do resultado financeiro líquido, exceto a receita financeira líquida obtida com os negócios de pré-pagamento aos estabelecimentos credenciados, uma vez que a Companhia entende que essa atividade faz parte do seu resultado operacional. Variação EBITDA Ajustado 3T09 3T08 (R$ milhões) (3T09 x 3T08) Resultado Operacional 500,1 423,0 18,2% (+) Depreciação e amortização 33,0 30,5 8,0% (-) Receita Financeira Líquida (137,3) (127,0) 8,1% (+) Resultado do pré-pagamento 137,7 127,8 7,8% EBITDA Ajustado 533,5 454,3 17,4% 8
  9. 9. INDICADORES DE MERCADO Em 30 de setembro de 2009, as ações da Cotação de RDCD3 e IBOVESPA (base 01/07/2009=100) de julho a setembro de 2009 Redecard estavam cotadas a R$ 27,25, indicando 125 um Valor de Mercado aproximado de R$ 18,3 120 bilhões. A ação Redecard ON apresentou 115 110 desvalorização de 6,6% no 3T09. No mesmo 105 período, o IBOVESPA apresentou alta de 19,5% 100 95 para 61.517 pontos. A tabela a seguir destaca os 90 85 principais indicadores de mercado no trimestre. 80 RDCD3 75 IBOVESPA 70 01 jul 06 jul 10 jul 15 jul 20 jul 23 jul 28 jul 31 jul 03 set 09 set 14 set 17 set 22 set 25 set 30 set 21 ago 26 ago 31 ago 05 ago 10 ago 13 ago 18 ago Volume financeiro diário – RDCD3 (R$ milhões) R$, exceto quando especificado 3T09 Cotação ao final do período 27,25 220 Máximo no trimestre 29,30 200 180 Média no trimestre 27,00 160 Mínimo no trimestre 24,70 140 120 Volume médio diário (R$ milhões) 87,3 100 Quantidade de ações (mil ações) 672.970,7 80 60 Lucro Recorrente por ação 0,4948 40 Market Value (R$ bilhões) 18,3 20 0 01 jul 06 jul 10 jul 15 jul 20 jul 23 jul 28 jul 31 jul 03 set 09 set 14 set 17 set 22 set 25 set 30 set 05 ago 10 ago 18 ago 21 ago 26 ago 31 ago 13 ago P/L (Preço/Lucro) Dividend Yield 22,7 6,2% 14,7 4,5% 13,7 0,9% 2007 2008 Últimos 12 meses 2007 2008 Últimos 12 meses 9
  10. 10. DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE – 3T09 (R$ mil) 3T09 Reclassifi- Ajuste não 3T09 Contábil cações Recorrentes Recorrente Crédito 358.586 3.355 - 361.941 Débito 95.994 - - 95.994 Aluguel de Equipamentos 186.309 - - 186.309 Outras Receitas 29.942 (149) - 29.793 Receita Bruta de Serviços 670.831 - 3.206 - - - 674.037 ISS (4.280) - - (4.280) PIS (9.205) - - (9.205) COFINS (42.320) - - (42.320) Impostos (55.805) - - - - - (55.805) Receita Financeira Líquida - 137.302 - 137.302 Receita Operacional Líquida 615.026 - 140.508 - - - 755.534 Custo dos serviços prestados (121.763) (5.902) - (127.665) Depreciação/Amortização (30.308) (734) - (31.042) Custo dos serviços prestados (152.071) - (6.636) - - - (158.707) Pessoal (32.282) - - (32.282) Administrativas (23.892) - - (23.892) Marketing (18.123) - - (18.123) Provisão para participação nos resultados - (6.304) - (6.304) Depreciação/Amortização (2.642) 734 - (1.908) Outras receitas (despesas) operacionais (16.884) 2.696 - (14.188) Despesas operacionais (93.823) - (2.874) - - - (96.697) Resultado Financeiro 137.302 (137.302) - - Resultado Operacional 506.434 - (6.304) - - - 500.130 Outras receitas (despesas) (13) - - (13) Resultado antes dos Impostos 506.421 - (6.304) - - - 500.117 Imposto de Renda (121.794) - - (121.794) Contribuição Social sobre o Lucro (45.350) - - (45.350) Imposto de Renda e Contribuição Social (167.144) - - - - - (167.144) Provisão para participação nos resultados (6.304) 6.304 - - Reversão dos Juros sobre Capital Próprio - - - - Resultado Líquido do Período 332.973 - - - - - 332.973 A coluna "Contábil" reflete a estrutura do demonstrativo de acordo com as instruções da CVM para os Resultados da Redecard SA. Para tornar o resultado comparável, foram realizadas Reclassificações abaixo descritas, denominando, a partir de então, o resultado líquido somente de “Recorrente”. Reclassificações: (i) as receitas financeiras líquidas decorrentes de pré-pagamento aos Estabelecimentos, são receitas de caráter operacional, pois a Redecard, como Credenciadora, apenas cumpre, antecipadamente, sua obrigação de realizar a liquidação financeira da Transação para o Estabelecimento; (ii) a Provisão para Participação nos Resultados foi reclassificada para Despesas Operacionais, pois a Companhia entende que é parte do seu Resultado Operacional; (iii) remuneração dos emissores que era contabilizada como custo até outubro de 2008 foi reclassificada para manter a base de comparação; (iv) comissões pagas a estabelecimentos referente o produto recarga de celular; (v) prestação de serviço de sinalização para parceiros; (vi) incentivos a parceiros contabilizados como despesas e reclassificados em custos. 10
  11. 11. DEMONSTRATIVO DE RESULTADO RECORRENTE – 3T08 (R$ mil) 3T08 Reclassifi- Ajuste não 3T08 Contábil cações Recorrentes Recorrente Crédito 313.990 - - 313.990 Débito 81.380 - - 81.380 Aluguel de Equipamentos 153.211 - - 153.211 Outras Receitas 27.225 - - 27.225 Receita Bruta de Serviços 575.806 - - - - - 575.806 ISS (11.316) - - (11.316) PIS (6.967) - - (6.967) COFINS (32.092) - - (32.092) Impostos (50.375) - - - - - (50.375) Receita Financeira Líquida - 126.977 - 126.977 Receita Operacional Líquida 525.431 - 126.977 - - - 652.408 Custo dos serviços prestados (122.027) - - (122.027) Depreciação/Amortização (28.661) - - (28.661) Custo dos serviços prestados (150.688) - - - - - (150.688) Pessoal (31.763) - - (31.763) Administrativas (24.729) - - (24.729) Marketing (12.488) - - (12.488) Provisão para participação nos resultados - (5.974) - (5.974) Depreciação/Amortização (1.862) - - (1.862) Outras receitas (despesas) operacionais (1.884) - - (1.884) Despesas operacionais (72.726) - (5.974) - - - (78.700) Resultado Financeiro 126.977 (126.977) - - Resultado Operacional 428.994 - (5.974) - - - 423.020 Outras receitas (despesas) 184 - - 184 Resultado antes dos Impostos 429.178 - (5.974) - - - 423.204 Imposto de Renda (103.029) - - (103.029) Contribuição Social sobre o Lucro (38.344) - - (38.344) Imposto de Renda e Contribuição Social (141.373) - - - - - (141.373) Provisão para participação nos resultados (5.974) 5.974 - - Reversão dos Juros sobre Capital Próprio - - - - Resultado Líquido do Período 281.831 - - - - - 281.831 A coluna "Contábil" reflete a estrutura do demonstrativo de acordo com as instruções da CVM para os Resultados da Redecard SA. Para tornar o resultado comparável, foram realizadas Reclassificações abaixo descritas, denominando, a partir de então, o resultado líquido somente de “Recorrente”. Reclassificações: (i) as receitas financeiras líquidas decorrentes do pré-pagamento aos Estabelecimentos são receitas de caráter operacional, pois a Redecard, como Credenciadora, apenas cumpre, antecipadamente, sua obrigação de realizar a liquidação financeira da Transação para o Estabelecimento; (ii) a Provisão para Participação nos Resultados foi reclassificada para Despesas Operacionais, pois a Companhia entende que é parte do seu Resultado Operacional. 11
  12. 12. RESULTADOS COMPARADOS - 3T09 x 3T08 (R$ mil) Variação Favorável / (Desfavorável) 3T09 3T08 $ % Crédito 361.941 313.990 47.951 15,3 Débito 95.994 81.380 14.614 18,0 Aluguel de Equipamentos 186.309 153.211 33.098 21,6 Outras Receitas 29.793 27.225 2.568 9,4 Receita Operacional 674.037 575.806 98.231 17,1 ISS (4.280) (11.316) 7.036 62,2 PIS (9.205) (6.967) (2.238) (32,1) COFINS (42.320) (32.092) (10.228) (31,9) Impostos (55.805) (50.375) (5.430) (10,8) Receita Financeira Líquida 137.302 126.977 10.325 8,1 Receita Operacional Líquida 755.534 652.408 103.126 15,8 Custos dos Serviços Prestados (127.665) (122.027) (5.638) (4,6) Depreciação de Equipamentos Captura (31.042) (28.661) (2.381) (8,3) Custos Totais dos Serviços Prestados (158.707) (150.688) (8.019) (5,3) Pessoal (32.282) (31.763) (519) (1,6) Administrativas (23.892) (24.729) 837 3,4 Marketing (18.123) (12.488) (5.635) (45,1) Provisão para participação nos resultados (6.304) (5.974) (330) (5,5) Depreciação e amortização (1.908) (1.862) (46) (2,5) Outras receitas (despesas) operacionais (14.188) (1.884) (12.304) (653,1) Despesas Operacionais (96.697) (78.700) (17.997) (22,9) Resultado Operacional 500.130 423.020 77.110 18,2 Outras receitas (despesas) (13) 184 (197) N.A. LAIR Recorrente 500.117 423.204 76.913 18,2 Imposto de Renda (121.794) (103.029) (18.765) (18,2) Contribuição Social sobre o Lucro (45.350) (38.344) (7.006) (18,3) Imposto de Renda e Contribuição Social (167.144) (141.373) (25.771) (18,2) Lucro Líquido Recorrente 332.973 281.831 51.142 18,1 12
  13. 13. BALANÇO PATRIMONIAL (R$ mil) Variação Variação 30/09/2009 (A) 30/06/2009 (B) 30/09/2008 (C) (A) X (B) (A) X (C) ATIVO CIRCULANTE Caixa e equivalentes de caixa 120.534 121.351 1.472 -0,7% 8088,5% Contas a receber de emissores 13.494.888 13.522.846 11.437.750 -0,2% 18,0% Outras contas a receber 96.756 103.852 76.427 -6,8% 26,6% Adiantamento a terceiros e a funcionários 1.489 1.318 14.993 13,0% -90,1% Imposto de renda e contribuição social diferidos 53.413 44.357 34.684 20,4% 54,0% Despesas antecipadas 6.834 1.205 2.371 467,1% 188,2% Total Ativo Circulante 13.773.914 13.794.929 11.567.697 -0,2% 19,1% NÃO CIRCULANTE Tributos diferidos 9.319 9.824 28.014 -5,1% -66,7% Depósitos Judiciais 12.773 12.849 12.153 -0,6% 5,1% Imobilizado 233.808 262.502 205.866 -10,9% 13,6% Intangível 9.633 10.433 0 -7,7% 0,0% Total Ativo não Circulante 265.533 295.608 0 246.033 -10,2% 7,9% Total do Ativo 14.039.447 14.090.537 11.813.730 -0,4% 18,8% PASSIVO e PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE Contas a pagar a estabelecimentos 12.432.909 12.172.335 10.264.976 2,1% 21,1% Fornecedores 9.350 8.111 11.921 15,3% -21,6% Obrigações trabalhistas 36.164 29.134 38.074 24,1% -5,0% Obrigações tributárias 191.204 200.724 158.477 -4,7% 20,7% Empréstimos 187.087 187.515 225.059 -0,2% -16,9% Dividendos 0 633.543 1 -100,0% N.A Juros sobre capital próprio 0 22.909 0 -100,0% N.A Outras contas a pagar 100.711 86.601 100.936 16,3% -0,2% Total Passivo Circulante 12.957.425 13.340.872 10.799.444 -2,9% 20,0% NÃO CIRCULANTE Empréstimos - - 104.028 0,0% -100,0% Provisão para contingências 27.412 28.893 82.393 -5,1% -66,7% Total Passivo não Circulante 27.412 28.893 186.421 -5,1% -85,3% PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social 473.551 473.551 473.551 0,0% 0,0% Reserva de lucro 246.622 246.670 86.575 0,0% 184,9% (-) Ações em Tesouraria (129) (595,00) - -78,3% 0,0% Juros sobre o capital próprio - - - 0,0% 0,0% Resultado do Período 332.973,00 0 267.739 N.A. 24,4% Plano de opção de ações 1.593 1.146 0 N.A. N.A. Total do Patrimônio Líquido 1.054.610 720.772 827.865 46,3% 27,4% Total do Passivo e do Patrimônio Líquido 14.039.447 14.090.537 11.813.730 -0,4% 18,8% 13
  14. 14. DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - (R$ mil) FLUXO DE CAIXA PROVENIENTE DAS OPERAÇÕES 30/09/09 30/09/08 Lucro líquido do período 332.973 281.831 Ajustes para reconciliar o lucro líquido do exercício com os recursos provenientes de atividades operacionais: Depreciação e amortização 32.950 30.523 Resultado na venda de imobilizado (4) (184) Ganho com Investimentos 8 - Plano de opção de ações 447 - (Aumento) redução nos ativos operacionais: Contas a receber de emissores e outras contas a receber 35.054 54.510 Imposto de renda e contribuição social diferidos (8.551) (2.651) Depósitos Judiciais 76 (1.133) Despesas antecipadas e adiantamentos (5.800) (11.268) Aumento (redução) nos passivos operacionais: Pessoal, encargos e benefícios sociais 7.030 7.376 Estabelecimentos 260.574 173.635 Fornecedores 1.239 (5.513) Outras contas a pagar 14.106 2.541 Tributos a pagar (9.520) 19.679 Provisões para contingências (1.481) 1.021 Caixa gerado pelas atividades operacionais 659.101 550.367 FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO: Recursos provenientes da alienação de investimentos - - Recursos provenientes da alienação de imobilizado 161 2.280 Aquisição de imobilizado (3.621) (47.640) Caixa aplicado nas atividades de investimentos (3.460) (45.360) FLUXO DE CAIXA DAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO: Empréstimos e financiamentos (428) 1.132 Pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio (656.448) (504.924) Recebimento venda de ações 418 - Pagamento recompra de ações - - Caixa aplicado nas atividades de financiamento (656.458) (503.792) REDUÇÃO NAS DISPONIBILIDADES (817) 1.215 DISPONIBILIDADES: Saldo inicial 121.351 257 Saldo final 120.534 1.472 (817) 1.215 14
  15. 15. GLOSSÁRIO Bandeira: empresa detentora dos direitos de propriedade de suas marcas e logotipos disponibilizados para uso das Credenciadoras e Emissores, mediante a especificação de regras gerais de organização e funcionamento do sistema de cartões de crédito, de débito e outros meios de pagamento. Credenciadora: empresa responsável pelo credenciamento dos Estabelecimentos e pela captura, transmissão, processamento e liquidação financeira das Transações. Estabelecimentos: fornecedores de bens e/ou prestadores de serviços aos Portadores. Portadores: pessoas físicas ou prepostos de pessoas jurídicas usuárias de cartões de pagamento para aquisição de produtos, bens e serviços. Taxa de administração líquida: taxa de administração cobrada dos estabelecimentos, líquida do intercâmbio pago aos emissores. Taxa de Intercâmbio: parte da Taxa de Administração que é cobrada dos Estabelecimentos pelas Credenciadoras e repassada aos Emissores de cartões de crédito e cartões de débito, como parte da sua remuneração pela aprovação das Transações e pelo risco de crédito inerente às mesmas, provenientes de cartões de sua emissão. Transação: toda e qualquer aquisição de produtos, bens e serviços, transferência de fundos e saque em dinheiro realizados pelos Portadores em Estabelecimentos credenciados no País. O EBITDA Ajustado consiste no lucro operacional adicionado dos valores da depreciação e amortização e pelo montante do resultado financeiro líquido, entretanto, sem considerar a exclusão da receita financeira líquida obtida com os negócios de pré-pagamento aos Estabelecimentos, uma vez que a Companhia entende que esse negócio é parte das suas atividades operacionais. O EBITDA Ajustado não é uma medida de acordo com o BR GAAP, não representa o fluxo de caixa para os períodos apresentados e não deve ser considerado como substituto para o lucro líquido como indicador do desempenho operacional da Companhia ou como substituto para o fluxo de caixa como indicador de liquidez. O EBITDA Ajustado não possui significado padronizado e a definição de EBITDA Ajustado aqui utilizada pode não ser comparável àquelas utilizadas por outras sociedades. Margem do EBITDA Ajustado é o EBITDA Ajustado dividido pela receita operacional líquida da Companhia. Margem Líquida Pro-forma é formada pelo lucro líquido Pro-forma dividido pela receita operacional líquida. Nós fazemos declarações sobre eventos futuros que estão sujeitas a riscos e incertezas. Tais declarações têm como base crenças e suposições de nossa Administração e informações a que a Companhia atualmente tem acesso. Declarações sobre eventos futuros incluem informações sobre nossas intenções, crenças ou expectativas atuais, assim como aquelas dos membros do Conselho de Administração e Diretores da Companhia. As ressalvas com relação a declarações e informações acerca do futuro também incluem informações sobre resultados operacionais possíveis ou presumidos, bem como declarações que são precedidas, seguidas ou que incluem as palavras "acredita", "poderá", "irá", "continua", "espera", "prevê", "pretende", "planeja", "estima" ou expressões semelhantes. As declarações e informações sobre o futuro não são garantias de desempenho. Elas envolvem riscos, incertezas e suposições porque se 15 referem a eventos futuros, dependendo, portanto, de circunstâncias que poderão ocorrer ou não. Os resultados futuros e a criação de valor para os acionistas poderão diferir de maneira significativa daqueles expressos ou sugeridos pelas declarações com relação ao futuro. Muitos dos fatores que irão determinar estes resultados e valores estão além da capacidade de controle ou previsão da Redecard.

×