2. Aula Tipografia

1.792 visualizações

Publicada em

Tipografia

Publicada em: Design

2. Aula Tipografia

  1. 1. ! Tipografia Profª Aline Okumura
  2. 2. Grego - TYPOS = MARCA ou IMPRESSÃO GRAPHÉ = ESCRITA Trajetória da Tipografia
  3. 3. TrajetóriadaTipografia
  4. 4. ABJAD - escrita arábica ABUGIDA- escrita hindu e seu alfabeto devanagári Egípcio Japonês Ideogramas
  5. 5. Graffiti Wildstyle
  6. 6. Livro Xilográfico A invenção chinesa de tipos separados antecedeu as experiências de Gutenberg em mais de quatrocentos anos. O inventor foi Bi Sheng (c. 990-1051 d.C.) por volta do ano 1040 da era cristã. Os tipos eram feitos inicialmente de argila cozida, passando à madeira e por fim, ao bronze. Contudo, esses tipos móveis chineses ficaram restritos à impressão tabulária.
  7. 7. Impressão Tabulária
  8. 8. Literatura de Cordel
  9. 9. Ancestral do livro, consistia na cópia dos textos bíblicos, é o texto escrito à mão, independente do suporte, técnica ou instrumento. Por convenção, ao longo do tempo, a palavra manuscrito passou a designar materiais escritos em papiro, pergaminho ou papel. Manuscrito
  10. 10. Johannes Gensfleisch zur Laden zum Gutenberg (1398-1468), em 1455, desenvolve os tipos móveis, dando início ao revolucionário processo de reprodução da escrita em série. Impressão
  11. 11. O tipo móvel, que era uma maneira de escrever com pequenos pedaços de chumbo, inventado por Gutenberg, em 1454, na Alemanha, facilitou a entrada da escrita para o mundo da reprodução em série. Começava-se a pensar pela primeira vez na possibilidade de diagramar uma página. Desde os primeiros tipos gráficos de chumbo, a letra já ganhava um caráter de projeto. Tipo Móvel
  12. 12. Elementos do tipo
  13. 13. Anatomia Corpo Visual
  14. 14. Anatomia Estruturação do Tipo
  15. 15. Tipo Móvel
  16. 16. é o conjunto completo de caracteres sob o mesmo estilo e em todos os corpos: caixa alta e baixa, sinais de pontuação, acentos e numerais. Fonte
  17. 17. Família São todas as variações da fonte. Ex.: Helvetica Extra Bold Helvetica Bold Helvetica Italico
  18. 18. fino-grosso serifa ênfase diagonal serifa inclinada Antigo apropriado para textos longos
  19. 19. Moderno desapropriado para textos longos fino-grosso ênfase vertical serifa horizontal e fina
  20. 20. M. Serifa Grossa indicada p/ leitura clara e direta fino-grosso pouco ou inexistente ênfase vertical serifa horizontais e grossas
  21. 21. fino-grosso inexistente ênfase inexistente serifa inexistente M. Sem Serifa cuidado ao contrasta-lá
  22. 22. conectam não conectam Cursiva desapropriada a textos longos
  23. 23. Decorativo utilização limitada
  24. 24. + LEGIBILIDADEMAXIMO: 3 TIPOS DIFERENTES
  25. 25. +fontes - LEGIBILIDADE
  26. 26. Espaçamento
  27. 27. Espaçamento entre letras
  28. 28. Espaçamento entre palavras
  29. 29. Espaçamento entre linhas
  30. 30. Alinhamento
  31. 31. Alinhamento
  32. 32. Centralizar, ainda não
  33. 33. Centralizar, ainda não
  34. 34. Centralizar, ainda não
  35. 35. Centralizar, ainda não
  36. 36. Não Centralize, ainda
  37. 37. Classificações Tipográficas
  38. 38. seres humanos não lêem as palavras letra a letra, mas em blocos Serifas respondem
  39. 39. TAMBÉM É POR ESSE MESMO MOTIVO QUE OS TEXTOS ESCRITOS EM MAIÚSCULAS SÃO TÃO DIFÍCEIS DE SE LER. ! MESMAALTURA + MESMA LARGURA = LEITURA DIFÍCIL
  40. 40. POR QUE?
  41. 41. 1982
  42. 42. Monotype, Inglaterra 1980
  43. 43. A História da Palavra - O Nascimento da Escrita http://youtu.be/TVxmJoi-DDg História da Tipografia em stop-motion. http://youtu.be/MN63btvwsgY Entrevista Luli Radfahrer. http://youtu.be/XPg_fHbVYms Historia da Tipografia http://youtu.be/skySGQTc_Rg BRINGHURST. Robert. Elemento do estilo tipográfico. São Paulo: Cosac Naify, 2005. LUPTON, Ellen. Pensar com tipos: guia para designers, escritores, editores e estudantes. São Paulo: Cosac Naify, 2006. MATSUSHITA, Raquel. Fundamentos gráficos para um design consciente. São Paulo: Musa Editora, 2011. MORGAN, Margaret. La Biblia de las Letras Iluminadas: um tesoro de la caligrafia decorativa. Ed. H. Blumes, 2007. ROYO, Javier. Design Digital. São Paulo: Ed. Rosari, 2008. KNIGHT, Carolyn. Design Gráfico e digital: prática e ideias criativas: conceito, metodologia e dicas para criação de um portifólio. São Paulo: Ed.Rosari, 2012 CHAMMA, Norberto. Marcas e Sinalização: práticas em design corporativo. São Paulo: Editora Senac São Paulo: 2007. Bibliografia

×