SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
Ciclismo Paraolímpico


      A velocidade e a excitação inerentes a todas as competições de
ciclismo só recentemente puderam ser experimentadas por atletas com
deficiência. O ciclismo foi introduzido como desporto paralímpico em 1984
para atletas com paralisia cerebral e 1988 nos jogos de Seul, para as restantes
deficiências locomotoras e para a deficiência visual, sendo agora praticado
em mais de 40 países. Dependendo da classificação da deficiência, os atletas
utilizam uma bicicleta, um triciclo, uma bicicleta de dois lugares (tandem) ou
«handcycle» (bicicletas adaptadas para a propulsão manual). O programa de
competição inclui provas de pista e de estrada para atletas individuais e em
equipa em provas de velocidade, perseguição individual, contra-relógio dos
1.000m, corridas em estrada e corridas
em estrada em contra-relógio. As
provas estão abertas a atletas do sexo
masculino e feminino, estando os
ciclistas agrupados conforme as suas
capacidades funcionais. Ao Ciclismo
aplicam-se regulamentos técnicos da
International Cycling Union (UCI) em
todas as provas. Quanto ao equipamento utilizado existem regras de ciclismo
específicas do IPC que permitem realizar adaptações das bicicletas, conforme
for necessário, por razões de segurança. O ciclismo para atletas com
deficiência é regulado pelo IPC através do International Paralympic Cycling
Committee.


Modalidade     aberta     a    atletas       com      deficiências   locomotoras
(Tetra/paraplégicos, Amputados e “Les Autres”, Paralisia Cerebral) para as
provas de estrada. Para a deficiência visual (Cegos e Amlíopes), provas de
estrada e pista (velódromo). Os atletas deficientes visuais correm na
modalidade    de   tandem,    sendo      o   piloto   um    atleta   normovisual.
Tornou-se modalidade paralímpica nos Jogos de Seul em 1988.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

EF: Triatlo
EF: TriatloEF: Triatlo
EF: Triatlo
 
Apresentação de educaçao ficica
Apresentação de educaçao ficicaApresentação de educaçao ficica
Apresentação de educaçao ficica
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Atletismo: História, Modalidades e Regras
Atletismo: História, Modalidades e RegrasAtletismo: História, Modalidades e Regras
Atletismo: História, Modalidades e Regras
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Slides para estudo
Slides para estudoSlides para estudo
Slides para estudo
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Atletismo (corrida)
Atletismo (corrida)Atletismo (corrida)
Atletismo (corrida)
 
Guia Prático de Mini Atletismo
Guia Prático de Mini AtletismoGuia Prático de Mini Atletismo
Guia Prático de Mini Atletismo
 
100 metros rasos de edilson
100 metros rasos de edilson100 metros rasos de edilson
100 metros rasos de edilson
 
Biomecânica da Corrida e sua Relação com Lesões Esportivas
Biomecânica da Corrida e sua Relação com Lesões EsportivasBiomecânica da Corrida e sua Relação com Lesões Esportivas
Biomecânica da Corrida e sua Relação com Lesões Esportivas
 
Mini atletismo guia pratico
Mini atletismo   guia praticoMini atletismo   guia pratico
Mini atletismo guia pratico
 
Paratriatlon
ParatriatlonParatriatlon
Paratriatlon
 
Triathlon
Triathlon Triathlon
Triathlon
 
Maratona aquática - Trabalho SESI
Maratona aquática - Trabalho SESIMaratona aquática - Trabalho SESI
Maratona aquática - Trabalho SESI
 
Atletismo
AtletismoAtletismo
Atletismo
 
Prática de ciclismo
Prática de ciclismoPrática de ciclismo
Prática de ciclismo
 

Destaque

Investimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicos
Investimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicosInvestimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicos
Investimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicoslabpoliticaspublicasparticipativas
 
Giro do chimarrão em pauta
Giro do chimarrão em pautaGiro do chimarrão em pauta
Giro do chimarrão em pautaNinki da Sac
 
Iran at the fifa world cup
Iran at the fifa world cupIran at the fifa world cup
Iran at the fifa world cupmohammadehteram
 
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vf
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vfCidades e regiões bike friendly apresentação-vf
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vfJosé Carlos Mota
 
Deportes Olimpicos Diapositivas
Deportes Olimpicos DiapositivasDeportes Olimpicos Diapositivas
Deportes Olimpicos Diapositivasdcantoso
 
Aveiro Salt Cluster
Aveiro Salt ClusterAveiro Salt Cluster
Aveiro Salt ClusterSaldeAveiro
 
Esportes dos jogos parapanamericanos
Esportes dos jogos parapanamericanosEsportes dos jogos parapanamericanos
Esportes dos jogos parapanamericanosredhina
 
Lições aprendidas com a transformação Digital no Tour de France
Lições aprendidas com a transformação Digital no Tour de FranceLições aprendidas com a transformação Digital no Tour de France
Lições aprendidas com a transformação Digital no Tour de FranceDimension Data Brasil
 
Property Face2Face 2012 one year on
Property Face2Face 2012 one year onProperty Face2Face 2012 one year on
Property Face2Face 2012 one year onPCM creative
 
Presentacion de ciclismo
Presentacion de ciclismoPresentacion de ciclismo
Presentacion de ciclismoNils Chambilla
 
Supercard - Patrocínio Esportivo
Supercard - Patrocínio EsportivoSupercard - Patrocínio Esportivo
Supercard - Patrocínio EsportivoRafael Fiuza
 
Corrida integração campinas 30.01
Corrida integração campinas 30.01Corrida integração campinas 30.01
Corrida integração campinas 30.01Meio & Mensagem
 

Destaque (20)

Investimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicos
Investimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicosInvestimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicos
Investimentos no esporte brasileiro visando os jogos olímpicos
 
Giro do chimarrão em pauta
Giro do chimarrão em pautaGiro do chimarrão em pauta
Giro do chimarrão em pauta
 
Iran at the fifa world cup
Iran at the fifa world cupIran at the fifa world cup
Iran at the fifa world cup
 
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vf
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vfCidades e regiões bike friendly apresentação-vf
Cidades e regiões bike friendly apresentação-vf
 
Deportes Olimpicos Diapositivas
Deportes Olimpicos DiapositivasDeportes Olimpicos Diapositivas
Deportes Olimpicos Diapositivas
 
Aveiro Salt Cluster
Aveiro Salt ClusterAveiro Salt Cluster
Aveiro Salt Cluster
 
Laws of the game
Laws of the game Laws of the game
Laws of the game
 
Cycling ergonomics
Cycling ergonomicsCycling ergonomics
Cycling ergonomics
 
Esportes dos jogos parapanamericanos
Esportes dos jogos parapanamericanosEsportes dos jogos parapanamericanos
Esportes dos jogos parapanamericanos
 
Lições aprendidas com a transformação Digital no Tour de France
Lições aprendidas com a transformação Digital no Tour de FranceLições aprendidas com a transformação Digital no Tour de France
Lições aprendidas com a transformação Digital no Tour de France
 
Property Face2Face 2012 one year on
Property Face2Face 2012 one year onProperty Face2Face 2012 one year on
Property Face2Face 2012 one year on
 
Ciclismo
CiclismoCiclismo
Ciclismo
 
Presentacion de ciclismo
Presentacion de ciclismoPresentacion de ciclismo
Presentacion de ciclismo
 
Ciclismo
CiclismoCiclismo
Ciclismo
 
Supercard - Patrocínio Esportivo
Supercard - Patrocínio EsportivoSupercard - Patrocínio Esportivo
Supercard - Patrocínio Esportivo
 
Ciclismo
CiclismoCiclismo
Ciclismo
 
Corrida integração campinas 30.01
Corrida integração campinas 30.01Corrida integração campinas 30.01
Corrida integração campinas 30.01
 
Mountain Bike
Mountain BikeMountain Bike
Mountain Bike
 
Corrida do gineco patrocinio.ppt
Corrida do gineco patrocinio.pptCorrida do gineco patrocinio.ppt
Corrida do gineco patrocinio.ppt
 
Corrida de rua_veja_bh
Corrida de rua_veja_bhCorrida de rua_veja_bh
Corrida de rua_veja_bh
 

Semelhante a Ciclismo Paraolímpico

Semelhante a Ciclismo Paraolímpico (11)

Jogos paralímpicos
Jogos paralímpicosJogos paralímpicos
Jogos paralímpicos
 
Esgrima
EsgrimaEsgrima
Esgrima
 
Esgrima
EsgrimaEsgrima
Esgrima
 
CICLISMO DE ESTRADA PARALÍMPICO
CICLISMO DE ESTRADA PARALÍMPICOCICLISMO DE ESTRADA PARALÍMPICO
CICLISMO DE ESTRADA PARALÍMPICO
 
Trabalho Desporto Para Deficientes Ana Filipa Paradelo
Trabalho Desporto Para Deficientes   Ana Filipa ParadeloTrabalho Desporto Para Deficientes   Ana Filipa Paradelo
Trabalho Desporto Para Deficientes Ana Filipa Paradelo
 
Bike Fit Salvador
Bike Fit SalvadorBike Fit Salvador
Bike Fit Salvador
 
Bike Fit Salvador
Bike Fit SalvadorBike Fit Salvador
Bike Fit Salvador
 
Joao, desporto adaptado
Joao, desporto  adaptadoJoao, desporto  adaptado
Joao, desporto adaptado
 
Mundial Master de mtb Regulamento Geral
Mundial Master de mtb Regulamento GeralMundial Master de mtb Regulamento Geral
Mundial Master de mtb Regulamento Geral
 
Paralympics
ParalympicsParalympics
Paralympics
 
ATLESTIMO ADAPTADO.pptx
ATLESTIMO ADAPTADO.pptxATLESTIMO ADAPTADO.pptx
ATLESTIMO ADAPTADO.pptx
 

Ciclismo Paraolímpico

  • 1. Ciclismo Paraolímpico A velocidade e a excitação inerentes a todas as competições de ciclismo só recentemente puderam ser experimentadas por atletas com deficiência. O ciclismo foi introduzido como desporto paralímpico em 1984 para atletas com paralisia cerebral e 1988 nos jogos de Seul, para as restantes deficiências locomotoras e para a deficiência visual, sendo agora praticado em mais de 40 países. Dependendo da classificação da deficiência, os atletas utilizam uma bicicleta, um triciclo, uma bicicleta de dois lugares (tandem) ou «handcycle» (bicicletas adaptadas para a propulsão manual). O programa de competição inclui provas de pista e de estrada para atletas individuais e em equipa em provas de velocidade, perseguição individual, contra-relógio dos 1.000m, corridas em estrada e corridas em estrada em contra-relógio. As provas estão abertas a atletas do sexo masculino e feminino, estando os ciclistas agrupados conforme as suas capacidades funcionais. Ao Ciclismo aplicam-se regulamentos técnicos da International Cycling Union (UCI) em todas as provas. Quanto ao equipamento utilizado existem regras de ciclismo específicas do IPC que permitem realizar adaptações das bicicletas, conforme for necessário, por razões de segurança. O ciclismo para atletas com deficiência é regulado pelo IPC através do International Paralympic Cycling Committee. Modalidade aberta a atletas com deficiências locomotoras (Tetra/paraplégicos, Amputados e “Les Autres”, Paralisia Cerebral) para as provas de estrada. Para a deficiência visual (Cegos e Amlíopes), provas de estrada e pista (velódromo). Os atletas deficientes visuais correm na modalidade de tandem, sendo o piloto um atleta normovisual. Tornou-se modalidade paralímpica nos Jogos de Seul em 1988.