O slideshow foi denunciado.

Apresentação da NR 18 - PCMAT e PPRA

198.411 visualizações

Publicada em

Apresentação da NR 18 - PCMAT e PPRA - Segurança na Construção Civil.

Excelente apresentação!

Mais em: www.monitoriadeengenharia.com.br

Publicada em: Educação

Apresentação da NR 18 - PCMAT e PPRA

  1. 1. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Larissa Brunhara Tatiana Guimarães Vivian Furtado
  2. 2. CONTEÚDO DO TRABALHO <ul><li>Introdução e visão geral; </li></ul><ul><li>NR-18 : PCMAT e PPRA; </li></ul><ul><li>Doenças ocupacionais e riscos da construção civil; </li></ul><ul><li>Quedas; </li></ul><ul><li>Choque elétrico; </li></ul><ul><li>Soterramento. </li></ul>
  3. 3. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL <ul><li>A construção é um dos ramos mais antigos do mundo. </li></ul><ul><li>No Brasil, a construção civil teve seu auge na década de 40, sendo considerado um dos mais avançados na época. </li></ul><ul><li>Em 1974, o Brasil foi considerado pela OIT, como Campeão Mundial de Acidentes de Trabalho. </li></ul><ul><li>Em 2003 dos 355.000 acidentes de trabalho fatais que acontecem em cada ano no mundo, aproximadamente 60.000 (17%) ocorrem em obras de construção. </li></ul><ul><li>Os operários da construção civil estão entre as doze classes mais sujeitas a acidentes de trabalho. </li></ul>
  4. 4. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Visão Geral <ul><li>Classificada em 4º lugar no ranking mundial dos setores com a maior frequência de acidentes de trabalhos fatais. </li></ul>
  5. 5. Número de Acidentes de Trabalhos Registrados na Indústria da Construção no período de 1998/2004. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Visão Geral
  6. 6. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Visão Geral <ul><li>O registro de ocorrências vem crescendo em termos absolutos: </li></ul><ul><li>2004 – 2006 O número de acidentes passou de 28.540 para 31.529, aumentando aproximadamente 6%. </li></ul>
  7. 7. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Visão Geral <ul><li>Coeficiente de frequência dos acidentes fatais: 44,5 mortes para cada grupo de 100.000 trabalhadores; </li></ul><ul><li>Nos acidentes que resultam em invalidez permanente e incapacidade parcial permanente, a indústria da construção aparece em 3º e 4º lugares na frequência de acidentes. </li></ul>
  8. 8. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Visão Geral <ul><li>Segundo o Quadro I da NR – 4 são consideradas atividades da Indústria da Construção: </li></ul><ul><li>preparação do terreno; </li></ul><ul><li>obras de infra-estrutura; </li></ul><ul><li>obras de instalações; </li></ul><ul><li>obras de acabamentos e serviços auxiliares da construção; serviços de demolição, reparo, pintura, limpeza; </li></ul><ul><li>manutenção de edifícios em geral. </li></ul>
  9. 9. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL NR 18 <ul><li>Estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento de organização, que objetivam a implementação de medidas de controle e sistemas preventivos de segurança nos processos, nas condições e no meio ambiente de trabalho na Indústria da Construção. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL </li></ul><ul><li>NR 18 – PCMAT </li></ul><ul><li>PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO </li></ul><ul><li>Plano que estabelece condições e diretrizes de Segurança do Trabalho para obras e demais atividades relativas à construção civil . </li></ul><ul><li>Principais objetivos: </li></ul><ul><ul><li>Garantir a saúde e a integridade dos trabalhadores; </li></ul></ul><ul><ul><li>Definir atribuições e responsabilidades às pessoas que administram; </li></ul></ul><ul><ul><li>Fazer previsão dos riscos que derivam do processo de execução das obras; </li></ul></ul><ul><ul><li>Determinar medidas de proteção e prevenção que evitem ações e situações de risco; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aplicar técnicas de execução que reduzam ao máximo os riscos de acidentes e doenças. </li></ul></ul>
  11. 11. <ul><li>INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL </li></ul><ul><li>NR 18 – PCMAT </li></ul><ul><li>PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO </li></ul><ul><li>Segundo o item 18.3 da NR 18, o PCMAT: </li></ul><ul><li>Tem como obrigatoriedade a sua elaboração e cumprimento nos estabelecimentos com 20 (vinte) trabalhadores ou mais; </li></ul><ul><li>Deve contemplar as exigências contidas na NR – 9 – Programa de Prevenção e Riscos Ambientais (PPRA); </li></ul><ul><li>Dever ser mantido no estabelecimento à disposição do órgão regional do Ministério do Trabalho; </li></ul><ul><li>Deve ser elaborado e executado por profissional legalmente habilitado na área de segurança do trabalho; </li></ul><ul><li>Tem como responsáveis o empregador ou condomínio a sua implementação nos estabelecimentos. </li></ul>
  12. 12. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL NR 18 – PPRA PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Estabelecido pela NR – 9, o programa tem como objetivo definir uma metodologia de ação que garanta a preservação da saúde e integridade dos trabalhadores face aos riscos existentes nos ambientes de trabalho. <ul><li>Sua elaboração deverá conter: </li></ul><ul><li>Planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e cronograma; </li></ul><ul><li>Estratégia e metodologia de ação; </li></ul><ul><li>Forma de registro, manutenção e divulgação dos dados; </li></ul><ul><li>Seu acompanhamento e avaliação deverão ser feitos pelo SESMENT </li></ul>
  13. 13. ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PPRA
  14. 14. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL Doenças Ocupacionais Riscos Ambientais Riscos Ergonômicos Riscos de acidentes
  15. 15. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL DOENÇAS OCUPACIONAIS Alergia pelo Cimento Pedreiro com eczema alérgico crônico provocado por cimento . Eczema irritado produzido por massa de cimento Pedreiro apresenta irritação nas mãos provocada pelo contato freqüente com a massa do cimento.
  16. 16. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL DOENÇAS OCUPACIONAIS Eczema nos pés com infecção causada pelo cimento Servente de pedreiro com eczema e infecção nos pés provocados pelo contato diário de massa de cimento com os pés. Queimadura pelo Cimento Queda de massa ou calda de concreto dentro da bota de couro ou borracha.
  17. 17. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RISCOS AMBIENTAIS Agentes Físicos Ruídos Temperaturas extremas; Pressões anormais. Vibrações Radiações
  18. 18. Agentes Químicos INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RISCOS AMBIENTAIS Poeiras Operações de pintura e uso de solventes; Impermeabilizantes e substâncias químicas Manuseio de álcalis Asfixia química por inalação de gases tóxicos.
  19. 19. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RISCOS AMBIENTAIS Agentes Biológicos Bactérias, fungos, bacilos, parasitas, protozoários,vírus,etc; Escavação de valas e tubulações; Obras de Saneamento.
  20. 20. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RISCOS ERGONÔMICOS <ul><li>Esforço físico intenso </li></ul><ul><li>Levantamento e transporte manual de pesos </li></ul><ul><li>Trabalho em turno e noturno </li></ul><ul><li>Situações causadoras de stress físico e / ou psíquico. </li></ul>
  21. 21. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL EPI’s NR-18: Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção NR-6: Equipamento de Proteção Individual
  22. 22. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL PRINCIPAIS EPI’s PARA OS OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL CALÇADOS - As botas, feitas de PVC são usadas em locais úmidos, inundados ou com presença de ácidos. Os sapatos são de uso permanente na obra. LUVAS podem ser de: • amianto (para altas temperaturas); • raspa de couro (soldagem); • PVC  • borracha (serviços elétricos);
  23. 23.        ÓCULOS - são especificados de acordo com o tipo de risco. RESPIRADORES - asseguram o funcionamento do aparelho respiratório contra gases, poeiras e vapores. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL PRINCIPAIS EPI’s PARA OS OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL
  24. 24.        PROTETORES AURICULARES – proteção contra os ruídos        CINTURÕES - evitam quedas de trabalhadores, acidentes muitas vezes fatais. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL PRINCIPAIS EPI’s PARA OS OPERÁRIOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL
  25. 25. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL VÍDEO
  26. 26. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL RISCOS DE ACIDENTES <ul><li>Representam as principais causas de acidentes fatais e não fatais no setor da construção civil: </li></ul><ul><li>QUEDAS; </li></ul><ul><li>CHOQUE ELÉTRICO; </li></ul><ul><li>SOTERRAMENTO </li></ul>
  27. 27. QUEDAS
  28. 28. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS As estatísticas do Brasil mostram que a falta de proteção em situações de risco de quedas de altura constitui-se na causa principal de elevado número de acidentes fatais, vitimando centenas de trabalhadores a cada ano.
  29. 29. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS <ul><li>Atividades com risco de quedas: </li></ul><ul><li>Partes periféricas de lajes; </li></ul><ul><li>Vãos de acesso às caixas de elevadores; </li></ul><ul><li>Vãos de escadarias ou rampas; </li></ul><ul><li>Serviços executados em sacadas e/ou varandas; </li></ul><ul><li>Construção e manutenção de telhados e/ou coberturas; </li></ul><ul><li>Montagem e desmontagem de andaimes; </li></ul><ul><li>Trabalhos em andaimes suspensos; </li></ul><ul><li>Montagem de elementos estruturais (pré-moldados, metálicos); </li></ul><ul><li>Manutenção de fachadas de edifícios; </li></ul><ul><li>Inspeção e manutenção de chaminés. </li></ul>
  30. 30. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS PRINCIPAIS CAUSAS <ul><li>Perda de equilíbrio do trabalhador </li></ul><ul><li>à beira do espaço, sem proteção; </li></ul><ul><li>Falta de Proteção </li></ul>
  31. 31. <ul><li>Método impróprio de trabalho; </li></ul>INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS PRINCIPAIS CAUSAS <ul><li>Falha de uma instalação ou de um dispositivo de proteção; </li></ul>
  32. 32. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS PRINCIPAIS CAUSAS <ul><li>Contato acidental com </li></ul><ul><li>condutor ou massa sob </li></ul><ul><li>tensão elétrica </li></ul><ul><li>Trabalhador não apto </li></ul><ul><li>ao trabalho em altura </li></ul><ul><li>(Problemas de Saúde) </li></ul>
  33. 33. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ESCADAS - TIPOS Escadas de uso individual Escadas de uso coletivo Sua construção de forma inadequada podem levar a acidentes de trabalho.
  34. 34. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS RAMPAS Na construção de uma rampa deve-se adotar sistema antiderrapante no piso, para evitar que os trabalhadores escorreguem.
  35. 35. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS PASSARELAS É importante sinalizar as áreas próximas às passarelas, com o objetivo de evitar quedas de pessoas e materiais nos vãos que a passarela transpõe
  36. 36. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ANDAIMES Construções provisórias auxiliares, munidas de plataformas horizontais elevadas
  37. 37. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ANDAIMES Elevada porcentagem de vítimas mortais de acidentes de trabalho ocorridos na utilização de andaimes. <ul><li>Principais causas de acidentes de trabalho com andaimes: </li></ul><ul><li>derrubamento ou desmoronamento provocado pelos seguintes motivos: </li></ul><ul><li>abatimento das bases de apoio; </li></ul><ul><li>sobrecargas excessivas; </li></ul><ul><li>materiais em mau estado; </li></ul><ul><li>ausência de proteções </li></ul>
  38. 38. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ANDAIMES : NR- 18 <ul><li>Principais destaques do Item 18.15: </li></ul><ul><li>O dimensionamento dos andaimes, sua estrutura de sustentação e fixação, deve ser realizado por profissional legalmente habilitado.   </li></ul><ul><li>Os andaimes devem ser dimensionados e construídos de modo a suportar, com segurança, as cargas de trabalho a que estarão sujeitos.   </li></ul><ul><li>O piso de trabalho dos andaimes deve ter forração completa, antiderrapante, ser nivelado e fixado de modo seguro e resistente.   </li></ul><ul><li>Devem ser tomadas precauções especiais, quando da montagem, desmontagem e movimentação de andaimes próximos às redes elétricas.   </li></ul>
  39. 39. <ul><li>Os andaimes devem dispor de sistema guarda-corpo e rodapé. </li></ul><ul><li>É proibida, sobre o piso de trabalho de andaimes, a utilização de escadas e outros meios para se atingirem lugares mais altos.   </li></ul><ul><li>O acesso aos andaimes deve ser feito de maneira segura.  </li></ul>INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ANDAIMES : NR- 18
  40. 40. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ANDAIMES : CLASSIFICAÇÃO Andaime Suspenso Mecânico: Andaime Suspenso Mecânico Pesado Andaime Suspenso Mecânicos Leve
  41. 41. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS ANDAIMES : CLASSIFICAÇÃO Andaimes Simplesmente Apoiados Andaimes em Balanço
  42. 42. NUNCA TRABALHE SOBRE ANDAIMES DURANTE TEMPESTADES, CHUVAS OU VENTANIAS.
  43. 43. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS DE ALTURA Guarda-corpo Proteção sólida, fixada e instalada nos lados expostos das áreas de trabalho, andaimes, passarelas, plataformas, escadarias e ao redor de aberturas em pisos ou paredes, para impedir a queda de pessoas.
  44. 44. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS MEDIDAS DE PROTEÇÃO CONTRA QUEDAS DE ALTURA Plataformas e Bandejas São elementos de proteção coletiva que restringem ou limitam os efeitos de quedas de objetos, protegendo pessoas, materiais e equipamentos em níveis inferiores ao acidente.
  45. 45. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL QUEDAS REGRAS GERAIS DE SEGUR ANÇA <ul><li>Realizar inspeção no local do serviço antes do início da obra; </li></ul><ul><li>Inspecionar os dispositivos de proteção, verificando se estão em bom estado; </li></ul><ul><li>Preparar e montar todo equipamento necessário para prevenção de acidentes; </li></ul><ul><li>Verificar se todo pessoal envolvido está apto ao serviço; </li></ul><ul><li>Isolar e sinalizar toda a área sob o serviço; </li></ul>
  46. 46. CHOQUE ELETRICO
  47. 47. CHOQUE ELÉTRICO É uma perturbação acidental que se manifesta no organismo humano, quando percorrido por uma corrente elétrica.
  48. 48. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO De cada cinco choques, um é fatal, enquanto que, em outros tipos de acidentes, ocorre uma morte para cada 200 ocorrências. Choque estático Choque dinâmico Contato com equipamentos que possuem eletricidade estática, como um capacitor carregado Contato ou excessiva aproximação do fio fase de uma rede ou circuito de alimentação elétrico descoberto
  49. 49. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO : NR - 18 <ul><li>Principais diretrizes de acordo com item 18.21: </li></ul><ul><li>A execução e manutenção das instalações elétricas devem ser realizadas por trabalhador qualificado, e a supervisão por profissional legalmente habilitado; </li></ul><ul><li>É proibida a existência de partes vivas expostas de circuitos e equipamentos elétricos; </li></ul><ul><li>Os circuitos elétricos devem ser protegidos contra impactos mecânicos, umidade e agentes corrosivos; </li></ul><ul><li>As estruturas e carcaças dos equipamentos elétricos devem ser eletricamente aterradas; </li></ul><ul><li>Nos casos em que haja possibilidade de contato acidental com qualquer parte viva energizada, deve ser adotado isolamento adequado; </li></ul><ul><li>Máquinas ou equipamentos elétricos móveis só podem ser ligados por intermédio de conjunto de plugue e tomada. </li></ul>
  50. 50. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Quando ocorrem acidentes: A vítima tocar em instalações energizadas (tensão de toque);                                 
  51. 51. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Quando ocorrem acidentes: Quando existir instalações elétricas mal feitas, mal emendadas ou inadequadas Se a vítima estiver caminhando na direção de onde haja um fio caído ao solo (tensão de passo);
  52. 52. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Quando ocorrem acidentes: Se houver sobrecarga das fiações
  53. 53. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Riscos de Acidente As lesões provocadas pelo choque elétrico podem ser de 04 naturezas 1 - eletrocução (fatal) 2 - choque elétrico 3 - queimaduras e 4 - quedas provocadas pelo choque
  54. 54. ACIDENTE COM  CHOQUE ELÉTRICO, SEGUIDO DE QUEDA DE ANDAIMES INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Riscos de Acidente : Eletrocução
  55. 55. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Consequências do choque no corpo humano <ul><li>Contrações musculares, </li></ul><ul><li>fibrilação ventricular, </li></ul><ul><li>parada cardíaca, </li></ul><ul><li>queimaduras, </li></ul><ul><li>asfixia, anoxia, anoxemia, </li></ul><ul><li>Morte </li></ul><ul><li>Quedas de níveis elevados, </li></ul><ul><li>batidas, </li></ul><ul><li>fraturas, </li></ul><ul><li>traumatismos, </li></ul><ul><li>perda de membros. </li></ul>DIRETAS INDIRETAS
  56. 56. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Prevenção de Acidentes <ul><li>Para evitar acidentes é possível adotar: </li></ul><ul><li>Isolamento ou proteção dos cabos com materiais especiais; </li></ul><ul><li>Evitar ligações improvisadas ou gambiarras; </li></ul><ul><li>Manter a fiação longe do contato com a água; </li></ul><ul><li>A amarração dos fios não deve ser feita nas ferragens ou partes metálicas; </li></ul><ul><li>Evitar deixar os fios elétricos espalhados pelo chão e sem proteção; </li></ul><ul><li>Evitar a utilização de andaimes, escadas, barras de ferro próximo de redes elétricas. </li></ul>
  57. 57. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL CHOQUE ELÉTRICO Tipos de Proteção <ul><li>Fusíveis e disjuntores; </li></ul><ul><li>Aterramentos; </li></ul><ul><li>Materiais isolantes; </li></ul><ul><li>Uso de EPI </li></ul>
  58. 58. SOTERRAMENTO
  59. 59. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO Ocasionados do desmoronamento de terras durante os trabalhos de escavação e de abertura de valas.
  60. 60. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO <ul><li>O desmoronamento de terras pode ocorrer quando há: </li></ul><ul><li>Inclinação insuficiente do talude; </li></ul><ul><li>Ausência de entivação; </li></ul><ul><li>Entivação insuficiente ou incompleta; </li></ul><ul><li>Sobrecarga nas proximidades da escavação; </li></ul><ul><li>Vibrações provocadas por máquinas e tráfego pesado junto da escavação; </li></ul><ul><li>Existência de blocos de pedra no terreno a escavar. </li></ul>
  61. 61. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO
  62. 62. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO
  63. 63. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO
  64. 64. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO SOTERRAMENTO COM VÍTIMAS FATAIS
  65. 65. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO: NR- 18 <ul><li>Principais destaques do item 18.6: </li></ul><ul><li>A área de trabalho deve ser previamente limpa, devendo ser retirados ou escorados solidamente árvores, rochas, equipamentos, materiais e objetos de qualquer natureza, quando houver risco de comprometimento de sua estabilidade durante a execução de serviços; </li></ul><ul><li>Muros, edificações vizinhas e todas as estruturas que possam ser afetadas pela escavação devem ser escorados; </li></ul><ul><li>Os serviços de escavação, fundação e desmonte de rochas devem ter responsável técnico legalmente habilitado; </li></ul><ul><li>As escavações realizadas em vias públicas ou canteiros de obras devem ter sinalização de advertência, inclusive noturna, e barreira de isolamento em todo o seu perímetro; </li></ul>
  66. 66. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO PREVENÇÃO Para prevenir a ocorrência de desmoronamentos deve-se ter em atenção a colocação do entulho e outras sobrecargas ao longo da escavação, bem como as vibrações produzidas por máquinas e outros veículos na sua proximidade
  67. 67. INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO CIVIL SOTERRAMENTO FATORES DE SEGURANÇA <ul><li>Grau de conhecimento das solicitações e materiais a serem utilizados; </li></ul><ul><li>Características do solo; </li></ul><ul><li>Complexidade das condições geotécnicas; </li></ul><ul><li>Complexidade da execução do projeto; </li></ul><ul><li>Confiabilidade dos métodos adotados, cálculos e execução; </li></ul><ul><li>Tempo de existência da escavação; </li></ul><ul><li>Potencial de gerar acidentes </li></ul>
  68. 68. MUITO OBRIGADO!

×