UNIVERSIDADE DE LISBOA                     1           INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA             PROFESS...
INTRODUÇÃO2    TEMÁTICA DO ESTUDO    •   Dificuldades dos professores em início de carreira, quando lecionam em        tur...
INTRODUÇÃO3    OBJETIVOS DO ESTUDO    •   Identificar as principais dificuldades sentidas pelos professores em início     ...
ENQUADRAMENTO TEÓRICO E    NORMATIVO4    DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA DOS PROFESSORES    •   Fases da carreira docente    •...
ESTUDO EMPÍRICO5    DESENHO DE INVESTIGAÇÃO         Paradigma                         Análise de        Interpretativo    ...
ESTUDO EMPÍRICO6    CARACTERIZAÇÃO DOS SUJEITOS    • Oito professores em início de carreira (entre um e quatro anos de    ...
ESTUDO EMPÍRICO7      GUIÃO DE ENTREVISTA              BLOCOS                                     OBJETIVOS               ...
ESTUDO EMPÍRICO8    APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – DIFICULDADES DOS PROFESSORES    EM                                      ...
ESTUDO EMPÍRICO9    APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – DIFICULDADES DOS PROFESSORES    EM                                      ...
ESTUDO EMPÍRICO10     APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – DIFICULDADES DOS PROFESSORES     EM                                   ...
ESTUDO EMPÍRICO11     APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – GESTÃO DAS DIFICULDADES EM     TURMAS DE PCA     •   Trabalho em parce...
ESTUDO EMPÍRICO12     APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – CONTRIBUTO DA FORMAÇÃO     INICIAL PARA A                             ...
ESTUDO EMPÍRICO13 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – CRÍTICAS À FORMAÇÃO INICIAL NO ÂMBITO DA                                  ...
ESTUDO EMPÍRICO14     CONCLUSÕES •   Os professores não entendem algumas decisões que levam alunos com     capacidades cog...
ESTUDO EMPÍRICO15     CONCLUSÕES •   Os professores que atuam em par pedagógico nas suas turmas de pca     consideram impo...
ESTUDO EMPÍRICO16     CONCLUSÕES - RECOMENDAÇÃO PARA FUTUROS TRABALHOS •   Realização de estudos da mesma natureza, cuja t...
17                        UNIVERSIDADE DE LISBOA           INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA             PRO...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Dificuldades dos professores em início de carreira em turmas de percursos curriculares alternativos pca

1.785 visualizações

Publicada em

ppt de suporte à apresentação da tese Professores em início de carreira e o ensino em percursos curriculares alternativos.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.785
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dificuldades dos professores em início de carreira em turmas de percursos curriculares alternativos pca

  1. 1. UNIVERSIDADE DE LISBOA 1 INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA PROFESSORES EM INÍCIO DE CARREIRA E O ENSINO EM PERCURSOS CURRICULARES ALTERNATIVOSCICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES NUNO GONÇALVES 2011
  2. 2. INTRODUÇÃO2 TEMÁTICA DO ESTUDO • Dificuldades dos professores em início de carreira, quando lecionam em turmas de percursos curriculares alternativos. QUESTÕES LEVANTADAS • Quais as dificuldades sentidas pelos novos professores no contexto dos percursos curriculares alternativos? • Quais as competências que os professores em início de carreira adquiriram na formação inicial para o exercício de funções nesse domínio? • Como gerem os professores inexperientes na docência, as dificuldades inerentes a contextos de percursos curriculares alternativos? (como a flexibilização dos currículos, a (in)disciplina, a (des)motivação e (in)sucesso por parte dos alunos, etc.)
  3. 3. INTRODUÇÃO3 OBJETIVOS DO ESTUDO • Identificar as principais dificuldades sentidas pelos professores em início de carreira, num cenário de percursos curriculares alternativos; • Contribuir para a melhoria da formação de professores, nomeadamente a formação inicial, tendo em conta a prática dos professores em contexto de percursos curriculares alternativos.
  4. 4. ENQUADRAMENTO TEÓRICO E NORMATIVO4 DESENVOLVIMENTO DA CARREIRA DOS PROFESSORES • Fases da carreira docente • Professores em início de carreira DO CURRÍCULO ÚNICO AOS CURRÍCULOS ALTERNATIVOS • O Currículo • Currículos alternativos • Características das turmas de percursos curriculares alternativos COMPETÊNCIAS DOS PROFESSORES E TRABALHO COM PCA • Competências dos professores • Competências dos professores para o trabalho com turmas de percursos curriculares alternativos
  5. 5. ESTUDO EMPÍRICO5 DESENHO DE INVESTIGAÇÃO Paradigma Análise de Interpretativo Entrevista conteúdo à de natureza Semi-diretiva luz do quadro descritiva teórico
  6. 6. ESTUDO EMPÍRICO6 CARACTERIZAÇÃO DOS SUJEITOS • Oito professores em início de carreira (entre um e quatro anos de experiência); • Quatro professores lecionavam em turmas de PCA de Segundo Ciclo; • Quatro professores tinham lecionado em turmas de PCA de Segundo Ciclo no ano anterior; • Quatro professores fizeram licenciatura em ensino com estágio integrado; • Quatro professores fizeram licenciatura noutras áreas e estágio pedagógico depois de terminarem a licenciatura;
  7. 7. ESTUDO EMPÍRICO7 GUIÃO DE ENTREVISTA BLOCOS OBJETIVOS • Saber como avalia o professor a existência de Imagens da prática docente currículos alternativos em turmas com pca • Saber qual é a imagem que os professores têm da sua prática em turmas de percursos curriculares alternativos Dificuldades sentidas pelos • Saber quais as dificuldades com que os professores professores se depararam durante a prática em currículos alternativos Estratégias de resolução das • Saber como lidaram os professores com as dificuldades dificuldades Contributo da formação inicial • Identificar qual o papel da formação inicial para a para a atuação em turmas de prática pedagógica dos professores em contexto de pca percursos curriculares alternativos. • Saber quais as competências desenvolvidas ao longo Necessidades de formação da prática em percursos curriculares alternativos.
  8. 8. ESTUDO EMPÍRICO8 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – DIFICULDADES DOS PROFESSORES EM TURMAS DE PCA Dificuldades relacionadas com os alunos • Dificuldades relacionadas com a indisciplina; • Dificuldades na relação com os alunos; • Falta de empenho e motivação nas atividades escolares por parte dos alunos; • Dificuldades de aprendizagem por parte dos alunos;
  9. 9. ESTUDO EMPÍRICO9 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – DIFICULDADES DOS PROFESSORES EM TURMAS DE PCA Dificuldades relacionadas com a prática • Dificuldades na planificação (seleção de conteúdos); • Dificuldades na graduação do nível de exigência das aprendizagens (diferentes capacidades dos alunos); • Dificuldades na avaliação; • Dificuldades relacionadas com as metodologias (concretização dos currículos alternativos); • Dificuldades na gestão das aulas; • Excesso de responsabilidade individual do professor;
  10. 10. ESTUDO EMPÍRICO10 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – DIFICULDADES DOS PROFESSORES EM INÍCIO DE CARREIRA Choque com a realidade • Diferenças entre a formação inicial e a realidade; • Desconhecimento da realidade dos pca ao longo da formação inicial; • Incertezas quanto à realidade escolar; Outras dificuldades • Questionamento da própria ação pedagógica; • Atribuição dos últimos horários dos quais, algumas vezes, fazem parte turmas de percursos curriculares alternativos; • Necessidade de apoio por parte dos outros professores (mais ou menos experientes);
  11. 11. ESTUDO EMPÍRICO11 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – GESTÃO DAS DIFICULDADES EM TURMAS DE PCA • Trabalho em parceria com os colegas (partilha de experiências); • Gestão individual do currículo em função das características dos alunos; • Adoção de estratégias e materiais diversificados e facilitadores das aprendizagens dos alunos (trabalhos de grupo, diferenciação pedagógica, etc); • Apoio frequente aos alunos (individualizado e por grupos); • Equiparação aos currículos regulares (avaliação e metodologias); • Avaliação (maior incidência no processo em detrimento do produto e menor exigência); • Relação com os alunos (maior proximidade, reforço da autoestima)
  12. 12. ESTUDO EMPÍRICO12 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – CONTRIBUTO DA FORMAÇÃO INICIAL PARA A PRÁTICA EM TURMAS DE PCA • Adaptação das aprendizagens no âmbito dos currículos regulares à realidade dos pca. • Contributo das disciplinas de didática (atuação em sala de aula); • Contributo das disciplinas de pedagogias (ação perante a diversidade de alunos) • Contributo das disciplinas de Necessidades Educativas Especiais (alunos com dificuldades de aprendizagem); • Contributo da disciplina de Psicologia (emoções); • Contributo do estágio e professores cooperantes (preparação de aulas, características dos alunos);
  13. 13. ESTUDO EMPÍRICO13 APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS – CRÍTICAS À FORMAÇÃO INICIAL NO ÂMBITO DA PREPARAÇÃO PARA A PRÁTICA EM TURMAS DE PCA • Insuficiências no âmbito do Ensino Especial; • Desfasamento da formação em geral e do estágio com a realidade; • Existência de aprendizagens desnecessárias; • Inexistência de prática pedagógica e má preparação para a prática em turmas de pca;
  14. 14. ESTUDO EMPÍRICO14 CONCLUSÕES • Os professores não entendem algumas decisões que levam alunos com capacidades cognitivas a ser integrados em turmas de percursos curriculares alternativos. A sua ação é suportada pela tentativa de dar resposta a problemas que não estão na essência das características dos alunos de pca; • Os professores atribuem à formação inicial uma boa parte das dificuldades que sentem em participar na criação de currículos que respondam com eficácia às dificuldades dos alunos. A gestão do currículo que fazem resume-se a retirar aos programas nacionais conteúdos, objetivos e competências a desenvolver pelos alunos; • Quando chegam às escolas, os professores iniciantes desconhecem, muitas vezes, a existência de pca;
  15. 15. ESTUDO EMPÍRICO15 CONCLUSÕES • Os professores que atuam em par pedagógico nas suas turmas de pca consideram importante ter ao seu lado outro professor, com mais experiência e que consigo partilhe a prática do ensino. Embora a legislação o preveja e alguns autores façam referência à necessidade de acompanhamento do professor no seu primeiro ano de exercício, a realidade é que, nas escolas, os professores principiantes continuam sem ter o apoio formal de outros professores e das direções das escolas. • O sistema educativo poderá evoluir em aspetos relacionados com a organização dos percursos curriculares alternativos, no sentido de conferir maior coerência a esses cursos.
  16. 16. ESTUDO EMPÍRICO16 CONCLUSÕES - RECOMENDAÇÃO PARA FUTUROS TRABALHOS • Realização de estudos da mesma natureza, cuja técnica de recolha de dados fosse a observação; • Realização de trabalhos de natureza quantitativa no sentido de obter informações sobre a abrangência dos problemas identificados no presente estudo; • Realização de estudos relacionados com as necessidades de formação dos professores de percursos curriculares alternativos; • Realização de estudos relacionados com as características dos alunos de percursos curriculares alternativos.
  17. 17. 17 UNIVERSIDADE DE LISBOA INSTITUTO DE EDUCAÇÃO DA UNIVERSIDADE DE LISBOA PROFESSORES EM INÍCIO DE CARREIRA E O ENSINO EM PERCURSOS CURRICULARES ALTERNATIVOSCICLO DE ESTUDOS CONDUCENTE AO GRAU DE MESTRE EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ÁREA DE ESPECIALIZAÇÃO EM FORMAÇÃO DE PROFESSORES NUNO GONÇALVES njjgoncalves@gmail.com 2011

×