2 bndes guilherme_lacerda

710 visualizações

Publicada em

Panorama socioeconómico brasileño, desempeño y programas
inclusivos del BNDES
Guilherme Narciso de Lacerda, director de Infraestructura Social y Ambiente,
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Brasil

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
710
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
200
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2 bndes guilherme_lacerda

  1. 1. Impulsando la inclusión y la equidad desde el Estado y sus instrumentos de financiación al desarollo 42ª Assembléia da ALIDE – Maio/2012 – Quito 1
  2. 2. ROTEIRO - APRESENTAÇAO • 1 – BRASIL – Conjuntura econômica • 2 – BNDES 60 ANOS – Desempenho em 2011 • 3 – INCLUSÃO SÓCIO-PRODUTIVA Programa “Brasil sem Miséria” e Alternativas para ação
  3. 3. Em 2011, a economia brasileira enfrentou a crise global e a inflação, e se fortaleceu. • Manutenção da trajetória de crescimento do PIB • Fortalecimento do mercado interno por meio da criação de empregos e do aumento dos salários e da massa salarial • Fortalecimento da situação fiscal • Controle da inflação e flexibilização do crédito • Superávit comercial: excelente desempenho agrícola e das exportações de commodities • Controle cambial • Reservas internacionais 2
  4. 4. Panorama Econômico Mundial Crescimento do PIB mundial em %a.a. Fonte: Economist Intelligence Unit Elaboração: Ministério da Fazenda *Estimativas da Economist Intelligence Unit Em 2012 ainda sentiremos os reflexos da crise econômica mundial. 3
  5. 5. Desafios para o crescimento do Brasil • Investimento e infraestrutura • Mercado interno • Crédito • Programas sociais • Solidez fiscal • Estabilidade da moeda • Mercado externo Prioridades do Governo Federal para 2012 4
  6. 6. Panorama Sócio-Econômico Brasileiro Crescimento do PIB brasileiro em %a.a. Fonte: IBGE e Ministério da Fazenda Elaboração e Projeções (*): Ministério da Fazenda Manutenção da trajetória de crescimento do PIB 5
  7. 7. Panorama Sócio-Econômico Brasileiro Variação anual de novos postos de trabalho, em milhões Fonte: RAIS/MTE Elaboração e Projeção(*): Ministério da Fazenda Fortalecimento do mercado interno por meio da elevação do emprego formal. 6
  8. 8. Panorama Sócio-Econômico Brasileiro Taxa anual de crescimento, em % Fonte: IBGE Elaboração: Ministério da Fazenda Expansão contínua da massa salarial. 7
  9. 9. Panorama Sócio-Econômico Brasileiro Resultado fiscal do setor público consolidado, em % do PIB Fonte: BACEN e Ministério da Fazenda Elaboração: Ministério da Fazenda Permanência da política de solidez fiscal. 8
  10. 10. Panorama Sócio-Econômico Brasileiro Dívida líquida do setor público, em % do PIB Dívida do setor público em declínio. Fonte: BACEN e Ministério da Fazenda Elaboração: Ministério da Fazenda 9
  11. 11. Panorama Sócio-Econômico Brasileiro IPCA, em % a.m. Inflação desacelera-se ao longo de 2011. Fonte: IBGE Elaboração: Ministério da Fazenda 10
  12. 12. Um País de Classe Média Composição 
das 
classes
 sociais
 brasileiras,
 em
 % 
do
 total
 de 
domic Fonte: IPC-Marketing Elaboração: Ministério da Fazenda Panorama Sócio-Econômico Brasileiro 11
  13. 13. A Desigualdade diminui no Brasil… Coeficiente de Gini Fonte: CPS/FGV Elaboração: Ministério da Fazenda Panorama Sócio-Econômico Brasileiro 12
  14. 14. 28,1 25,4 22,8 19,3 18,3 16,0 15,3 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 * Os indivíduos em situação de pobreza referem-se aos indivíduos que estejam na classe econômica E dos consumidores, cuja renda familiar para toda a família é de R$804,00, com base nos preços de novembro de 2008, de acordo com os microdados da PNAD. … e a pobreza também. Taxa de Pobreza (% da população) Panorama Sócio-Econômico Brasileiro 13
  15. 15. Desafio para o crescimento do Brasil • Erradicar a pobreza e Reduzir as desigualdades sociais e regionais. • Oferecer a toda população condições dignas de vida e acesso aos serviços públicos. Ampliar as Políticas Sociais 14
  16. 16. BNDES e o Brasil 15
  17. 17. BNDES – 60 Anos 1952 2012 Infraestrutura Econômica - Siderurgia Inovação – Desenv. Sustentável – Infraestrutura – Dinamização Regional – MPMEs Brasil Municípios: 1.890 População Total: 52 milhões População Urbana: 19 milhões 36,5% População Rural: 33 milhões 63,5% Brasil Municípios: 5.565 População Total: 191 milhões População Urbana: 161 milhões 84,3% População Rural: 30 milhões 15,7% 16
  18. 18. Adequação às políticas operacionais e análise de risco de crédito Elaboração do relatório de análise e aprovação pela Diretoria Contratação, apresentação das garantias e licenças ambientais, cronograma físico- financeiro 100% Consultas R$ 195,2 bilhões R$ 186,7 bilhões R$ 164,5 bilhões Enquadramentos Aprovações R$ 139,7 bilhões Desembolsos 71% 95% 84% BNDES – Desempenho em 2011 US$ 108,4 bilhões US$ 103,7 bilhões US$ 91,4 bilhões US$ 77,6 bilhões 17
  19. 19. R$ bilhão 23,4 25,7 38,2 35,1 40,0 47,1 52,3 64,9 92,2 137,4 168,4 139,7 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 BNDES – Evolução dos Desembolsos Obs. Inclui operações de financiamento e de mercado de capitais Previsão para 2012: R$ 147 bilhões US$ 81,7 bilhões 18
  20. 20. BNDES – Desembolsos por Porte Em (%) 22 30 32 25 22 25 24 21 27 36 78 70 68 75 78 75 76 79 73 64 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 MPMEs Grandes Média: 26% 19
  21. 21. BNDES – Ações: inclusão produtiva  2011 –Governo Dilma  Programa “Brasil Sem Miséria”  Ações - BNDES  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 20
  22. 22. Eixos de Atuação MAPA DA POBREZA 16,2 MILHÕES ELEVAÇÃO DA RENDA PER CAPITA AUMENTO DAS CONDIÇÕES DE BEM-ESTAR Aumento das capacidades e oportunidades Inclusão Produtiva Acesso a Serviços Públicos Garantia de Renda Plano Brasil Sem Miséria Ampara famílias com renda de até R$ 70 (US$ 39) por pessoa. 21
  23. 23. Mapa da pobreza no Brasil Total de pessoas % Urbano Rural Pessoas % Pessoas % Brasil 16.267.197 100% 8.673.845 53% 7.593.352 47% Norte 2.658.452 17% 1.158.501 44% 1.499.951 56% Nordeste 9.609.803 59% 4.560.486 48% 5.049.317 52% Sudeste 2.725.532 17% 2.144.624 79% 580.908 21% Sul 715.961 4% 437.346 61% 278.615 39% Centro-Oeste 557.449 3% 372.888 67% 184.561 33% • Aproximadamente metade da pobreza no Brasil está no meio rural • Regiões Norte e Nordeste concentram mais de 75% (12,2 MILHÕES) da pobreza no Brasil Mapa de insuficiência de renda Fonte: IBGE 22
  24. 24. BNDES – Inclusão Produtiva  Programa “Brasil Sem Miséria”  INSTRUMENTOS PARA O BANCO ATUAR  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 23
  25. 25. • Subcrédito social vinculado aos financiamentos de projetos econömicos grandes/médios; • Contrato específico de financiamento para projeto ou programa de investimentos sociais. • • Projetos da Comunidade: ações direcionadas a populações do entorno ou de determinados grupos • Projetos da Empresa: ações direcionadas a empregados diretos e indiretos e seus familiares. Empreendimentos Apoiáveis Subcrédito Social Formas de Apoio 24
  26. 26. BNDES – Inclusão Produtiva  Brasil Sem Miséria  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 25
  27. 27. Microempreendedor BNDES Agente Repassador de 2º piso Agência Fomento Instituição Financeira Cooperativa Central Banco Cooperativo Valor Mínimo: R$ 500 mil (US$ 278 mil) Valor Máximo: Limite de crédito/exposição Prazo Total: Até 6 anos Carência: Até 3 anos Taxa: TJLP + 1,5% Participação: Até 85% do fundo rotativo Modalidades: Giro e / ou Fixo Taxa máxima: 4% am + TAC (Até 3%) Valor Máximo: R$ 15.000 (US$ 8,3 mil) Agente Repassador de 1º pisoAgência Fomento Inst. Financ. Pública Coop. Singulares OSCIP Condições: Livre negociação entre os agentes Valor Mínimo: R$ 1 milhão (US$ 556 mil) Valor Máximo: Limite de crédito/exposição Prazo Total: Até 8 anos Carência: Até 5 anos Taxa: TJLP (atualmente 6,00%) Participação: Até 85% do fundo rotativo BNDES Microcrédito 26
  28. 28. 0,0 10,0 20,0 30,0 40,0 50,0 60,0 70,0 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 R$milhões Evolução dos Desembol sos - 2005 a 2011 BNDES Microcrédito 38,8 33,3 27,7 22,2 16,6 11,1 5,5 0,0 US$milhões 27
  29. 29. BNDES – Inclusão Produtiva  Brasil Sem Miséria  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 28
  30. 30.  Estimular investimentos rurais – produtores familiares  Favorecer o custeio e a comercialização;  Incentivar métodos racionais de produção;  Estimular a diversificação das atividades produtivas. Agricultura Familiar Objetivos:  Agricultores familiares, suas cooperativas e associações;  Assentados pelo Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA) ou beneficiários do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF);  Pescadores artesanais, extrativistas e silvicultores que promovam o manejo sustentável;  Comunidades quilombolas e povos indígenas Beneficiários:  Mais de R$ 6 bilhões (US$ 3,3 bilhões) desembolsados desde 1996;  BNDES financia 10% do PRONAF (total nacional) OBS.: BNDES repassa $ para outros agentes financeiros Números Operacionais: 29
  31. 31. BNDES – Inclusão Produtiva  Brasil Sem Miséria  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 30
  32. 32. Fundo Social Origem dos Recursos • Percentual do lucro líquido anual do BNDES. Objetivo • Apoio a projetos coletivos de geração de trabalho e renda com inclusão sócio-produtiva. NÃO REEMBOLSÁVEL Recursos Disponíveis • R$ 554 milhões (US$ 307,8 milhões) Público Alvo • Agricultores Familiares • Catadores de Materiais Recicláveis • Atingidos por Barragens • Assentados da Reforma Agrária • Quilombolas • Ribeirinhos e Outras Populações Menos Assistidas 31
  33. 33. Forma de apoio • Convênios/Repasses - Parceiros (3 esferas de governo, Institutos, Fundações, Cooperativas, Organizações Sociais); Destaque: Coleta Seletiva material reciclável • Inicialmente: apoio direto a cooperativas de catadores; depois : rede de comercialização (2010) para melhorar logística de distribuição • Mais recente: parcerias com municípios • Cidades-Sede Copa do Mundo • Ex.: Curitiba: apoio (abril/2012) de R$ 26 milhoes (galpões, equipamentos) • Total: 98 cooperativas atendidas: apoio de R$ 167 milhões (US$ 93 milhões). Fundo Social 32
  34. 34. BNDES – Inclusão Produtiva  Brasil Sem Miséria  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 33
  35. 35. Fundo Amazônia Origem dos Recursos • Doações “nacionais e internacionais”. Governo da Noruega, KfW Alemanha e Petrobrás Total: R$ 805 milhões (US$ 447 milhões) Objetivo • Apoio a ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento do bioma amazônico (até 20% podem ser utilizados em outros biomas tropicais), promovendo a conservação do seu uso sustentável. • Inclui apoio a atividades produtivas Itens Apoiáveis • Investimentos fixos, custeio e gastos correntes • Capacitação de pessoal • Despesas pré-operacionais • Serviços Ambientais • DESTAQUE: projeto da OTCA (Org. Tratado de Coop. Amazönia) • Inv. Total de US$ 17,2 milhoes. Apoio do FA: US$ 11 milhoes 34
  36. 36. BNDES – Inclusão Produtiva  Brasil Sem Miséria  Subcrédito Social  Microcrédito  Agricultura Familiar  Fundo Social  Fundo Amazônia  Cartão BNDES 35
  37. 37. Cartão BNDES 1. Empresa solicita 2. Banco Emissor analisa 3. Empresa recebe o Cartão Comprador 36
  38. 38. Cartão BNDES 4. Fornecedor é Credenciado 3. Processo de Afiliação (Visita, Documentação, Conta Corrente) 3. Montagem do Catálogo de Produtos 2. Análise BNDES 1. Fornecedor solicita credenciamento CARTÃO BNDES CARTÃO BNDES Fornecedor 37
  39. 39. Cartão BNDES 494.463Cartões Habilitados Total de Crédito Concedido Desembolsos Limite de Crédito Médio Produtos Cadastrados Fornecedores Cadastrados R$ 25,5 bilhões R$ 1,4 bilhões (Jan-Fev) R$ 51.477 187.430 38.839 Em janeiro de 2012 O Cartão BNDES alcançou a marca de 1 milhão de operações em Outubro de 2011 US$ 14,2 bilhões US$ 0,8 bilhões US$ 28.598 38
  40. 40. Guilherme Narciso de Lacerda Diretor de Infraestrutura Social, Agropecuária, Inclusao Social e Meio Ambiente Contatos: +55 (21) 2172–6748 ou 6749 Muito Obrigado 39

×