Slide de Gastrectomia

237 visualizações

Publicada em

Gastrectomia é uma técnica cirúrgica em que é retirado parte do estômago (gastrectomia parcial) ou todo o estômago (gastrectomia total).

Publicada em: Saúde
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
0
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Slide de Gastrectomia

  1. 1. Técnica Cirúrgica em Gastrectomia Prof: Edione Componentes: Ana Maria Cristina Elaine Elisiane Francisca Maria Poliana Rojeane Thaysa Keity
  2. 2. O QUE É A GASTRECTOMIA? A gastrectomia é o procedimento cirúrgico que consiste na retirada de parte ou de todo o estômago. É indicada para o tratamento de tumores benignos ou malignos do estômago. Existem basicamente dois tipos de gastrectomia: a gastrectomia total, quando todo o estômago é retirado, e a gastrectomia parcial quando apenas parte do estômago é removida.
  3. 3. ANATOMIA E FISIOLOGIA
  4. 4. PATOLOGIA (FATORES DE RISCOS, MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS) Podem ocorrer deficiências nutricionais agudas ou crônicas. A deficiência energética resulta em perda de peso. Fatores emocionais ou de mediadores químicos de ação hipotalâmica causam a anorexia. A diarreia é decorrente da maior motilidade ou do supercrescimento bacteriano intestinais. Insuficiência pancreática exócrina e maior esvaziamento da vesícula biliar. A anemia é uma consequência da diminuição da absorvição de vitamina B12. A perda de peso e anemia ocasionam a desnutrição. A síndrome de dumping pode ser precoce cerca de 10 a 30 minutos após as refeições ou tardia cerca de 2 a 3 horas após as refeições.
  5. 5. PREPARO DO PACIENTE A CIRÚRGICA Antes da cirurgia, o paciente será submetido a vários testes para garantir que se encontra em bom estado de saúde para o procedimento. São eles:  exames de sangue; imagem do estômago; exame físico completo; uma revisão da história médica completa. Nestas consultas, o médico deve ser informado se o paciente está tomando medicamentos. Devem ser incluídos medicamentos de venda livre e suplementos. É possível que seja necessário parar de tomar alguns medicamentos antes da cirurgia.
  6. 6. PROCEDIMENTO CIRÚRGICO Cirurgia a céu aberto Ela envolve uma única incisão grande. O cirurgião vai seccionar a pele, músculo e tecido para acessar o estômago Cirurgia laparoscópica Essa é uma cirurgia minimamente invasiva. O cirurgião faz pequenas incisões e utiliza ferramentas especializadas. A dor é menor e o tempo de recuperação é mais rápido. A gastrectomia laparoscópica é geralmente a cirurgia a céu aberto. É uma cirurgia mais avançada, com uma menor taxa de complicações.
  7. 7. TIPOS Gastrectomia parcial O cirurgião remove a metade inferior do estômago. Se houver presença de células cancerosas, o cirurgião também pode remover os gânglios linfáticos próximos. Nesta cirurgia, o duodeno será fechado. Em seguida, a parte restante do estômago será puxada para baixo e conectada ao intestino. O duodeno é a primeira parte do estômago. Gastrectomia completa Também chamada de gastrectomia total, este procedimento remove completamente o estômago. O cirurgião conectará o esôfago diretamente ao intestino delgado. O esôfago estende-se da parte inferior da garganta até o estômago. Gastrectomia vertical ou em manga Até três quartos do estômago podem ser removidos durante uma gastrectomia. A parte restante é puxada para cima e suturada. Isto cria um estômago menor e mais longo.
  8. 8. COMPLICAÇÕES CIRÚRGICAS Clínicas (trombose venosa profunda e tromboembolismo pulmonar); Cirúrgicas (sangramento, pancreatite aguda / fístula pancreática, vazamento na anastomose gastrojejunal (emenda feita entre o estômago e o jejuno), vazamento do coto duodenal (o duodeno é fechado na sua parte proximal, nesta cirurgia), dumping (esvaziamento gástrico rápido, provocando diarreia). - Alterações no estilo de vida: Devido à perda da capacidade de armazenamento do estômago, a quantidade de alimentos que o paciente é capaz de ingerir não é mais a mesma. Geralmente é necessária uma adaptação do hábito alimentar, onde menores porções de comida são ingeridas mais freqüentemente. A perda de peso é freqüente. O dumping melhora com o tempo.
  9. 9. PRÉ-OPERATÓRIO O preparo pré-operatório otimiza a segurança e os resultados da cirurgia . Solicita-se ao paciente que se esforce para perder um pouco de peso antes da cirurgia, pois alguns quilos a menos podem oferecer melhores condições à anestesia geral e à operação. Nessa fase, também é obrigatório o preenchimento do documento Consentimento Informado, no qual o paciente reconhece estar devidamente informado sobre os benefícios e riscos da cirurgia. No pré-operatório, o paciente deve realizar uma série de exames, como endoscopia digestiva, ultrassom abdominal e exames laboratoriais, além de passar em consulta com os profissionais obrigatórios: cirurgião, cardiologista, psiquiatra, psicólogo e nutricionista.
  10. 10. PÓS-OPERATÓRIO O paciente deve fazer consultas e exames laboratoriais periódicos no pós-operatório, conforme o tipo de cirurgia e as rotinas estabelecidas pela equipe responsável. Em caso de comorbidades, elas devem ser acompanhadas por profissionais especialistas nessas doenças. No pós-operatório, recomenda-se ao paciente atividade física e complemento vitamínico. E, nas operações abertas, recomenda- se ainda o uso da faixa abdominal.
  11. 11. CUIDADOS E ORIENTAÇÕES Recuperação pós-operatória: No período pós-operatório imediato o paciente deve ficar na sala de recuperação anestésica, quando bem acordado retorna para o quarto. Após uma gastrectomia subtotal, a dieta é iniciada por boca no 3o dia após a cirurgia, se o intestino estiver funcionando. No caso de uma gastrectomia total, entre o 7o e 10o dia. Se uma sonda nasoenteral tiver sido introduzida, a alimentação pela sonda é iniciada no 2o dia após a cirurgia. Inicialmente o paciente começa ingerindo alimentos líquidos, progredindo para alimentos pastosos e sólidos. Antes do início da dieta é realizado um exame onde o paciente ingere um contraste para verificação de possíveis vazamentos. Os drenos são retirados no dia da alta, se dosagem de amilase no líquido drenado for normal. Tempo médio de internação: • 5-7dias – gastrectomia subtotal 7-10 dias –gastrectomia total
  12. 12. IMPLICAÇÕES DO PACIENTE Depois de voltar para casa, será necessário ajustar os hábitos alimentares. Algumas modificações podem ser: • fazer pequenas refeições no decorrer do dia; • evitar alimentos ricos em fibras; • comer alimentos ricos em cálcio, ferro e vitaminas C e D. • Talvez sejam necessárias injeções regulares de vitamina B-12. Devido à perda da capacidade de armazenamento do estômago, a quantidade de alimentos que o paciente é capaz de ingerir não é mais a mesma. Geralmente é necessária uma adaptação do hábito alimentar, onde menores porções de comida são ingeridas mais frequentemente. A perda de peso é frequente. O dumping melhora com o tempo
  13. 13. Fim!!!

×