CHAMA DE LUZ                       Boletim Informativo da União Distrital Espírita Passo D’ Areia - Porto Alegre          ...
EDITORIAL DESVIO DE ROTA  A mensagem de Francisco Spinelli, re-                                                    vidores...
DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ESPÍRITA             EFEITOS DO ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA  O estudo da Doutrina Espír...
DEPARTAMENTO DE INFÂNCIA E JUVENTUDE                                                           DEPOIMENTO DE UMA MÃE      ...
GRUPO DE PROGRAMAÇÕES JUVENIS     ESPIRITISMO E ECOLOGIA                                             justificar sua falta ...
CONVITE Palestras em comemoração aos 99 anos da Sociedade Espírita Dom Thomé no mês de março: QUARTAS-FEIRAS HORÁRIO: 20h ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Chama de luz 95

848 visualizações

Publicada em

Informativo da União Distrital Espírita Passo D'Areia - Porto Alegre/RS

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
848
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Chama de luz 95

  1. 1. CHAMA DE LUZ Boletim Informativo da União Distrital Espírita Passo D’ Areia - Porto Alegre Federação Espírita do Rio Grande do Sul Nº 95 Março/2012 RESISTINDO A MUDANÇAS "E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos renovando a vossa mente, a fim de poderdes discernir qual é a vontade de Deus, o que é bom, agradável e perfeito." (Romanos, capítulo 12º, versículo 2) Por que se resiste a mudanças? Qual o princípio que asfixia os germes derenovação que nascem em quase todos os instantes na alma dos discípulos doEvangelho? Obviamente que não é uma condição natural da vida transforma-ções constantes e súbitas. As ciências que estudam as funções do corpo físicodefinem homeostase como a tendência à estabilidade do meio interno do orga-nismo. Portanto, a resistência à mudança é um instinto perfeitamente natural e, por isso, compreensível. Não podemos esquecer que os costumes são instrumentos importantes e determinantes na evolução, porém só quandoinspirados do fluxo da Vida Superior. Existe o lado útil das convenções, mas é preciso identificá-lo. É hábito comum de asociedade aderir muito mais ao rigor do convencionalismo do que se ligar às novidades elaboradas pelas revoluções sociaise morais. Os seres humanos têm medo inato do desconhecido. Os grandes gênios da civilização ofereceram à criaturahumana contribuições importantíssimas em todas as áreas do pensamento. Investigaram as leis naturais e cooperaramefetivamente com o avanço da humanidade. Abandonaram o "sábado" da passagem evangélica, que representa a tradiçãorigorosa, e adotaram a independência interior para perceber "o que é bom, agradável e perfeito", conforme assevera Pauloaos romanos. Quando o apóstolo dos gentios escreveu essa exortação, desejava dizer que a "vontade de Deus" regula o aperfeiçoamen-to da humanidade, mas é preciso que suas criaturas fiquem receptivas à marcha do progresso inspirada por Ele. É contrassensovaler-nos do nome do Cristo para ficarmos estagnados no interior do "edifício carcomido do passado, que não está mais emharmonia com as necessidades novas e com as novas aspirações". A resistência a mudança e a renovação que impera na família cristã em seus diversos setores (nas assembléias protestan-tes, nos templos católicos ou nas casas espíritas) têm raízes: (a) Na falta de amadurecimento - esquecendo que "a natureza não dá saltos", atribuímos tudo o que não conseguimoscompreender à influenciação de espíritos maléficos, e procuramos o inimigo na vida exterior, quando devíamos reconhecernossa imaturidade; (b) Na privação de instrução generalizada - requer-se da equipe espírita, e de cada um de nós pessoalmente, um conheci-mento mais global; não apenas de um setor, o espiritual por exemplo; é preciso integrarmos os conhecimentos e sua devidacorrespondência com todas as áreas da cultura vigente; (c) No egoísmo - as mudanças podem ser boas para os outros, oumesmo para todo o grupo de ação, mas, se não forem particularmente boas para nós, refutamos a elas; (d) Na ausência deautoconfiança - inovações exigem capacidade e novas habilidades a ser adquiridas; porém se não temos auto-estimasuficiente para enfrentar desafios, nós as condenamos; (e) Em preconceitos - é difícil nos libertarmos das correntes depreconceitos que muitos de nós reverenciamos. É necessário esperar e compreender o aperfeiçoamento natural e espaçadoda marcha humana. O Senhor da Vida concede-nos no presente mudança e renovação, para que possamos libertar-nos da ignorância dopassado e adquirir conhecimentos para o futuro, rumo à ascensão espiritual. Reflitamos com sabedoria sobre a pergunta"Porque resistimos a mudanças?". (Texto extraido e adapatado do livro "Conviver e Melhorar")
  2. 2. EDITORIAL DESVIO DE ROTA A mensagem de Francisco Spinelli, re- vidores, exige paciência e perseverançacebida no 6º Congresso Espírita em Gra- para que os resultados apareçam. Nãomado, e posteriormente publicada no Jor- cabe o atalho na capacitação de novosnal Dialogo Espírita, traz um alerta quan- servidores, sob pena de uma colheita des-to aos desvios de rota dos servidores es- favorável para a causa.píritas. Cito: "Mas quero vos falar com pre- Na continuação desta mensagem ve-ocupação a respeito dos trabalhadores es- mos a repetição das lições evangélicaspíritas que se desviam. São os aventurei- que solicitam o sacrifício dos prazeres,ros do Espiritismo que, não sabendo en- da vaidade e do egoísmo. Quando as lu-tender a grande mensagem da Doutrina, zes do evangelho iluminam o coração daacabam escolhendo os caminhos mais fá- alma, então, faltará espaço para abrigarceis, os atalhos da estrada." os valores passageiros deste mundo ilu- As tentações e os desvios, na atualida- sório, o ter deixará de ocupar nossasde, se multiplicam sob muitas faces dife- mentes e o ser passará a ser um idealrentes. Estudos extras, promoções no levando em conta a tarefa na casa espí- perseguido com afinco.emprego, viagens de lazer, aquisições ma- rita. Abandonando ao tempo a promes- Nesta época de transição não nos éteriais facilitadas pelo crédito de longo pra- sa de mais atenção à Seara Espírita, solicitado o sacrifício dos desbravadores,zo, e muitas outras metas materiais que quem sabe após a aposentadoria! sem passar por estradas de terra, semafastam o servidor da seara do Mestre Je- Outro engano comum é a pressa na necessidade de usar montaria, sem pre-sus. obtenção de resultados, na casa espíri- cisar esconder-se nas catacumbas, mas Raramente encontramos um irmão, que ta e no movimento espírita em geral, o sim sacrificar nossos desejos e doar nos-organize sua vida pessoal e profissional estudo e a preparação de tarefas e ser- so tempo.DEPARTAMENTO DE ASSUNTOS DA FAMÍLIA Passado o Carnaval parece que o ano vai começar... Pois bem, que seja com muita paz e harmonia. Mas em vez de desejarpassivamente, por que não investir na educação de nosso espírito para atingir esse objetivo tão desejado? Uma boa forma de fazer isso é através dos encontros dos diversos grupos oferecidos pelo DAFA nas casas espíritas. Abaixosegue uma breve lista das casas que já definiram os horários de seus grupos de estudo. Mas de uma forma geral todas iniciamsuas atividades em março. Procure uma casa espírita perto de você e informe-se sobre os trabalhos do Departamento deAssuntos da Família. SOCIEDADE ESPÍRITA PAULO DE TARSO Grupo de Pais: Início: Sábado, 17 de Março - Das 10h00min às 11h30min. Mesmo dia e horário da evangelização infantil. ASSOCIAÇÃO ESPÍRITA TEREZA D’AVILA Grupo de Idosos: Quinta-feira 15 de Março às 14h20min. Grupo de Pais e Evangelização da Infância e Juventude: Sábado 17 de Março às 13h20min. ESDE - Estudos Sistematizados da Doutrina Espírita:Terça-feira 13 de Março às 20h00min. SOCIEDADE ESPÍRITA NATANAEL Grupo de Pais: Início: Quarta-feira, 07 de Março. Grupo da Terceira Idade: Segunda-feira, 19 de Março. Grupo de Pais Gestantes: Quarta-feira, 04 de Abril às 20h. SOCIEDADE ESPÍRITA DOM THOMÉ As atividades serão retomadas a partir do dia 10 de Março. Grupo Terceira Idade - Quartas-feiras às 14h00min Mãos Fraternas - Sextas-feiras às 14h30min. Grupo de Pais Sábados às 14h00min. Grupo de Pais Gestantes: Sábados às 14h30min Evangelho no Lar: Sábados às 14h30min Visitas aos doentes: Quartas-feiras e Sábados às 14h30min 2
  3. 3. DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL ESPÍRITA EFEITOS DO ESTUDO DA DOUTRINA ESPÍRITA O estudo da Doutrina Espírita nos traz o conhecimento tas partes da sua importância, o homem não se afligedas verdades do Cristo, que nos libertará do orgulho do ego- tanto com as tribulações que a acompanham. Daí, maisísmo porque entendendo que somos seres imortais em cons- coragem nas aflições, mais moderação nos desejos. Daí,tante evolução, na busca da perfeição relativa, precisamos também, o banimento da idéia de abreviar os dias da exis-fazer nossa reforma moral, ou seja, mudar nosso comporta- tência, por isso que a ciência espírita ensina que, pelomento. suicídio, sempre se perde o que se queria ganhar. A certe- O melhor caminho é, sem dúvida, o do za de um futuro, que temos a faculdadeestudo, do conhecimento de nós mesmos de tornar feliz, a possibilidade de esta-para a criação de novos hábitos que nos Reforma Moral belecermos relações com os entes quelevarão à destruição do homem velho, e o nos são caros, oferecem ao espírita su-surgimento do homem novo. prema consolação. O horizonte se lhe Allan Kardec em O Livro dos Espíritos na CONHE C I- MUDANÇ A dilata ao infinito, graças ao espetáculo, ME NTOConclusão Item VII, nos dá os três princi- a que assiste incessantemente, da vidapais efeitos que o estudo da Doutrina Es- RE PE TIÇ ÃO de além-túmulo, cujas misteriosaspírita nos traz: profundezas lhe é facultado sondar. O primeiro e mais geral consiste em de- NOVO NOVOS HÁBITO O terceiro efeito é o de estimular no HOME Msenvolver o sentimento religioso até naque- S homem a indulgência para com os defei-le que, sem ser materialista, olha com ab- tos alheios. Todavia, cumpre dizê-lo, osoluta indiferença para as questões espiri- princípio egoísta e tudo que dele decorretuais. Daí lhe advém o desprezo pela morte. Não dizemos o são o que há de mais tenaz no homem e, por conseguin-desejo de morrer; longe disso, porquanto o espírita defende- te, de mais difícil de desarraigar. Toda gente faz voluntari-rá sua vida como qualquer outro, mas uma indiferença que o amente sacrifícios, contanto que nada custem e de nadaleva a aceitar, sem queixa, nem pesar, uma morte inevitável, privem. Para a maioria dos homens, o dinheiro tem aindacomo coisa mais de alegrar do que de temer, pela certeza irresistível atrativo e bem poucos compreendem a palavraque tem do estado que se lhe segue. supérfluo, quando de suas pessoas se trata. Por isso O segundo efeito, quase tão geral quanto o primeiro, é a mesmo, a abnegação da personalidade constitui sinal deresignação nas vicissitudes da vida. O Espiritismo dá a ver grandíssimo progresso.as coisas de tão alto, que, perdendo a vida terrena três quar- "A maior caridade que podemos fazer em relação à Doutrina Espírita é a sua divulgação" Emmanuel DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E PROMOÇÃO SOCIAL ESPÍRITA A ARTE DE DOAR Quando ofertarmos, possuímos. Quando recebemos, tornamo-nos devedores. A felicidade em poder repartir é sempre maior do que aquela que convida a acumular quando o próximo tem carência. A semente que se nega a sucumbir na terra, para desdobrar-se na vida, morre na inutilidade. Todavia, a que perece, esmagada no solo, revive com exuberância. Toda doação é uma sementeira para o futuro, que a vida se encarrega de multiplicar. Há moedas esquecidas que se podem tornar dádivas de importância, tais como a hospitalidade fraternal, a expressão de cortesia, o gesto de amizade, a participação no sofrimento alheio, o sorriso gentil, que não custam dinheiro e, em certos momentos, são mais valiosos do que ele. A caridade que se converte em triunfo pessoal naquele que a recebe, é sempre luz inapagável na vida de quem a pratica. Vive com otimismo na confiança integral em Deus e distribui alegria por onde passes. Não deixes ninguém afastar-se de ti, sem que leve um traço de bondade ou um sinal de paz da tua vida. Quem se aproximou de Jesus, nunca mais foi o mesmo, jamais O esqueceu. (JOANNA DE ÂNGELIS) 3
  4. 4. DEPARTAMENTO DE INFÂNCIA E JUVENTUDE DEPOIMENTO DE UMA MÃE "Procurei o Espiritismo depois de vários tratamentos médicos sem sucesso, e também depois de terapia com psicólogo por dois anos. Minha filha estava, então, com 10 anos. Após Atendimento Fraterno, recomendaram-me frequentar o De- partamento da Família, e os estudos (ESDE) e inscrever minha filha na evangelização. Desesperada obedeci, ri- gorosamente, a todas as recomendações. Inclusive o tratamento de desobsessão (que naque- la época - há 16 anos atrás ainda existia na Casa que comecei a frequentar). Minhas duas filhas, a outra estava com 5 anos, iam todos os sábados à Evangelização, e no mes- mo horário eu participava do DAFA. No inicio foi difícil, em alguns momentos minha filha de 10 anos não queria ir, mas haviam me informado que isto poderia acontecer, masque deveria ser calma, confiante e persistente. Assim procedi. A Evangelizadora dela era muito atenciosa, carinhosa e dedicada, e conquistou-ade uma tal forma que ela não via o momento do sábado chegar para ir a aulinha deevangelização, e ficava triste quando terminava. No DAFA percebi que não estava sozinha, que muitos pais passavam, também,por algumas dificuldades. O grupo era bem unido, cantávamos antes dos encontrose fazíamos teatro no final do ano para apresentar-nos no encerramento das ativida-des da Casa. Minhas filhas faziam o mesmo. A dificuldade da minha filha de 10 anos só foi superada aos 16 anos, quando,finalmente, o obsessor aceitou ajuda e foi encaminhado. Aprendi, graças as orien-tações, a vê-lo como um filho necessitado de amor e carinho, fazendo muitas ora-ções por ele. Minha filha, adorando a evangelização, foi convidada a ser auxiliar deEvangelizadora no Maternal. Atividade que desempenhou com muita alegria, dedi-cação e amor. O aprendizado foi grande! Frequentou as aulas de evangelização atéos 21 anos, quando, então foi para o ESDE. Ela está com 26 anos e já é mãe. Ama o Espiritismo, e afirma que graças as aulasde evangelização que ela se encontrou na vida. Até hoje adora a primeira Evangelizadora que teve, tendo por ela, não apenas gratidão, mas carinho e muiiito amor. Diz, sem- pre, que ela foi a sua segunda mãe. E eu, muito agradeço ao Mes- tre Jesus, que no momento de desespero nos mostrou o verda- deiro caminho: o Espiritismo. E AGRADEÇO, IMENSAMENTE A TODOS OS EVANGELIZADORES, QUE DESEMPENHAM ESTA MISSÃO COM MUITO AMOR, TRANS- MITINDO A LUZ DO ESPIRITISMO A TODAS AS CRIANÇAS E JO- VENS." Que este depoimento possa motivar-nos, neste ano de 2012, para perseverarmos no trabalho do bem junto aos nossos evangelizandos, levando-os à felicidade verdadeira. Que o Mestre amado nos abençoe e guie. 4
  5. 5. GRUPO DE PROGRAMAÇÕES JUVENIS ESPIRITISMO E ECOLOGIA justificar sua falta de conscientização pelo meio ambiente: AS FRASES FEITAS. "Estou aqui só de passagem"; "O aca- so não existe"; entre tantas outras. Neste ponto, ele demons- Começo meu pequeno texto com a seguinte pergunta: "O que tra como nos acomodamos com as situações por termos "co-tu fizeste hoje a favor do meio ambiente?" Esta indagação é um nhecimento" da Doutrina Espírita. Além disso, agimos como"empurrãozinho" pra falarmos sobre um tema que está em voga se fôssemos inatingíveis, de modo que, já que a Terra ruma àatualmente, mas parece indiferente para alguns. Regeneração, aqueles que o bem fizerem permanecerão por Como já foi dito aqui, em edições anteriores, a Sociedade Es- aqui, num mundo maravilhoso.pírita Dom Thomé está em andamento com o projeto "Estação Então ele questiona o fato de o Mundo de Regeneração serVerão", no qual ocorrem oficinas abertas a todos os jovens que visto com um "prato feito", ou seja, que muitos o veem comoquiserem participar, independentemente de frequentarem ou não se fosse um mundo que Deus entregaria com ótimas condi-essa Casa Espírita. Um dos temas abordados (do qual faço ções para vivermos. Então ele esclarece que o Mundo de Re- generação deverá ser, impreterivelmente, um mundo susten- tável e quem construirá esse novo mundo somos nós, portan- to devemos começar essa mudança desde já. Nosso planeta é um reflexo das nossas ações, tanto físicas quanto mentais. Um bom pensamento, uma prece, são tão bons para a psicosfera do mundo (e da nossa) como a reciclagem e a preservação da água é para a parte física da Terra. Por isso, retorno à pergunta que fiz na primeira frase do texto: "O que tu fizeste hoje a favor do meio ambiente?" Já é hora de começarmos a mudar as nossas atitudes. A mudança começa em mim, ou melhor, em nós. Se cada um fizer sua parte, e mais importante que isso, passar o que aprendeu para que outros também o façam, já estaremos dando um grande passo. Comecemos pela vigilância de nossos pen- samentos, lembremo-nos do grande exemplo citado por San- to Agostinho no L.E. e façamos uma limpeza do nosso cam- po vibracional. "(...) O homem ingere a disparate mais terrível poluição, ve- nenosa quão irrefreável graças ao cultivo de lamentáveis atitu- des em que persevera e se compraz: referimo-nos à poluição mental que interfere na ecologia psicosférica da vida inteligen- te, intoxicando de dentro para fora e desarticulando de fora para dentro. Estando a Terra vitimada pelo entrechoque de vibrações, ondas e mentes em desalinho, como decorrência do desa- mor, das ambições desenfreadas, dos ódios sistemáticos, as funestas consequências se faz em presentes não apenas nas guerras externas e destrutivas, mas também nas rudes batalhas no lar, na família, no trabalho, nas ruas da comunida- de, no comportamento. O programa, no entanto, para o saneamento de tão perigoso estado de coisas, já foi apresentado por Jesus, o Sublime Ecólogo que em a Natureza, preservando-a, abençoando-a, dela se utilizou, apresentando os métodos e técnicas da feli- cidade, da sobrevivência ditosa nos incomparáveis discursos e realizações de que inundou a História, estabelecendo as bases para o reino de amor e harmonia, sem fim, sem dores, sem apreensões…(...)" "(...) Ama e serve, portanto, como possas, quanto possas, quando possas. parte do grupo) é "Ecologia", abordando, entre outros assuntos, A Terra sairá do caos que a absorve e voltarão o ar puro, a a questão espiritual das nossas ações em relação ao meio am- água cristalina, a relva repousante, o trinar dos pássaros, o biente. fulgor do sol e o faiscar das estrelas em nome do Pai Criador Uma das primeiras atividades que participamos foi a exibição e de Jesus, o Salvador Perene de todos nós." (Joanna de da palestra do jornalista e escritor André Trigueiro, realizada no Ângelis/Divaldo P Franco - Livro Após a Tempestade) 6º Congresso Espírita do Rio Grande do Sul, organizado pela E então?! Vai continuar aí de braços cruzados?! Vamos nes- FERGS, em Gramado, em outubro passado. sa! Nossa "Casa" precisa de nós mais do que nunca! Nunca é Nessa palestra, entre diversos exemplos e citações, André tarde para agir! expõe uma realidade da qual muitos Espíritas se utilizam para Um grande abraço e que Deus nos abençoe! Vitor Monticelli Garcia (Integrante do GPJ)
  6. 6. CONVITE Palestras em comemoração aos 99 anos da Sociedade Espírita Dom Thomé no mês de março: QUARTAS-FEIRAS HORÁRIO: 20h às 20h 50min DATA EXPOSITOR TEMA 07/03/2012 Beth Barbieri A Estrada de Damasco 14/03/2012 Apolinário Schmitz A terapia do perdão 21/03/2012 Gabriel Salum O enigma da infância 28/03/2012 Helena Bertoldo Diálogo entre Saulo de Tarso e Abigail CASAS ESPÍRITAS DA UDE PASSO d’AREIA Soc. Esp. Homens de Boa Vontade Soc. Esp. Os Mensageiros de JesusTrav.Isidoro José Lopes, 46 - Bairro: Sarandi Av. Assis Chateubriand, 244 - Bairro: São SebastiãoFone: 3364-7761 / E-mail: homens.boavontade@gmail.com Fone: 3340-5401 / E-mail: semj@ig.com.br Soc. Espírita Natanael Ass. Esp. Teresa d’AvilaRua Vicente Celestino, 449 - Bairro: Parque dos Maias Rua Gomes de Freitas,340 - Bairro: Vila IpirangaFone: 3347.4074 e 3022.4555 / E-mail: natanael@natanael.org.br E-mail: aeteresadavila@gmail.comSite: www.natanael.org.br Soc. Esp. Investigadores Associação Esp. Reforço da Verdade Rua Souza Lobo, 460 - Vila Jardim Av. Madrid, 267 - Bairro Navegantes 33341250 e 33341153 / E-mail: zila@cpovo.net Fone:3342-0178 / E-mail: reforcodaverdade@ibest.com.br Soc. Esp. Dom Thomé Soc. Esp. Paulo de Tarso Rua Barão do Itaqui, 444 - Bairro: Jardim São Pedro Av. do Forte, 1034 - Bairro: Vila Ipiranga Fone: 3362-2108 / E-mail: decom@domthome.com.br Fone: 3348-5854 / E-mail:decomsept@gmail.com Site: www.domthome.com.br S.E Casa do Caminho Dr. André Luiz EXPEDIENTE Rua Aliança nº 154 - Bairro: Jardim Lindóia Boletim Informativo Eletrônico da UDE Passo D’Areia. É terminantemente proibida a alteração do conteúdo deste informativo por quem quer que seja. Qualquer Fone: 3347-7289 alteração será feita somente pelo Departamento de Comunicação Social Espírita Sociedade Espírita Caridade e Fé Sendo órgão de divulgação da Doutrina e do Movimento Espírita. Rua Portugal, 127 - Bairro: São João COLABORADORES Fone: 3342-2174 / E-mail: caridadeefe@yahoo.com.br Presidente: Luis Gustavo Roman - pres.udepa@gmail.com Soc. Esp. Eterno Crescente Irene Caponne Santiago, 15 - Bairro: Cristo Redentor Vice-Presidente: Rogério Luís Stello - vice.udepa@gmail.com Fone: 8423-3409/ E-mail: eternocrescente@terra.com.br Secretário: Hélio André Fraga Niedersberg - secr.udepa@gmail.comSoc. Esp. Caminho Verdade e Vida DEDO: Rogério Souza Rocha - dedo.udepa@gmail.comAv. Srg. Manoel Raymundo Soares, 80 - Jardim Carvalho DECOM: Vidêncio Barros Vieira - decom.udepa@gmail.comFone: 3334.3262/ E-mail: secvv@ig.com.br DAFA: Fulvio Perin Eilert - dafa.udepa@gmail.comLar Esp. Fonte Viva DAPSE: Estêvão Finger da Costa - dapse.udepa@gmail.comRua Caetano La Porta, 36 - Bairro: Rubem Berta DIJ: Rosa Nunes - dij.udepa@gmail.comFone: 3386-3354 GPJ: gpj.udepa@gmail.com

×