SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 93
A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

     INGLATERRA – 1750
        Século XVIII
Inglaterra:
• A Revolução Industrial começou no século XVIII
  (1750), na Inglaterra, com a mecanização dos
  sistemas de produção. Enquanto na Idade Média o
  artesanato era a forma de produzir mais utilizada, na
  Idade Moderna tudo mudou: A burguesia industrial,
  querendo maiores lucros, menores custos e
  produção acelerada, buscou alternativas para
  melhorar a produção de mercadorias.
• Também podemos apontar o crescimento
  populacional, que trouxe maior procura por
  produtos e mercadorias.
• Foi a Inglaterra o país que saiu na frente no
  processo de Revolução Industrial do século
  XVIII. Este fato pode ser explicado por
  diversos fatores:
• A Inglaterra possuía grandes reservas de
  carvão mineral em seu subsolo, ou seja, a
  principal fonte de energia para movimentar as
  máquinas e as locomotivas à vapor. Além da
  fonte de energia, os ingleses possuíam
  grandes reservas de minério de ferro, a
  principal matéria-prima utilizada neste
  período.
Carvão Mineral:
• A mão-de-obra disponível em abundância
  (desde a Lei dos Cercamentos de Terras),
  também favoreceu a Inglaterra, pois havia
  uma massa de trabalhadores procurando
  emprego nas cidades inglesas do século XVIII.
Trabalhadores das minas de
         carvão:
Mulher na mina:
• A burguesia inglesa tinha capital suficiente
  para financiar as fábricas, comprar matéria-
  prima e máquinas e contratar empregados.
• O mercado consumidor inglês também pode
  ser destacado como importante fator que
  contribuiu para o pioneirismo inglês.
• A Revolução Gloriosa foi outro fator importante
  porque após este acontecimento, a burguesia
  assumiu o poder na Inglaterra; o rei continuou
  existindo, mas quem governava era o primeiro-
  ministro, que normalmente pertencia à burguesia.
• A partir da assinatura dos Atos de Navegação
  durante o governo Cromwell, passou a dominar o
  comércio marítimo.
• O século XVIII (1701 a 1800) foi marcado pelo
  grande salto tecnológico nos transportes e
  máquinas. As máquinas a vapor,
  principalmente os teares gigantes (máquinas
  de fabricar tecidos), revolucionou o modo de
  produzir.
Máquina a Vapor:
Tear Manual:
Tear gigante:
Caldeira:
Tear gigante:
• Se por um lado a máquina substituiu o
  homem, gerando milhares de desempregados,
  por outro baixou o preço de mercadorias e
  acelerou o ritmo de produção. Na área de
  transportes, podemos destacar a invenção das
  locomotivas a vapor (Maria fumaça).
Projeto de Locomotiva:
• Com estes meios de transportes, foi possível
  transportar mais mercadorias e pessoas, num
  tempo mais curto e com custos mais baixos.
Navios a vapor:
As fábricas:
• As fábricas do início da Revolução Industrial
  não apresentavam o melhor dos ambientes de
  trabalho. As condições das fábricas eram
  precárias. Eram ambientes com péssima
  iluminação, abafados e sujos.
• Os salários recebidos pelos trabalhadores
  eram muito baixos; o trabalho infantil e
  feminino era utilizado era muito explorado e
  mulheres e crianças recebiam muito menos
  do que os homens. Além disso, recebiam
  castigos físicos quando não faziam seu
  trabalho direito.
Criança na fábrica de tecido:
Interior de uma fábrica:
• Os empregados chegavam a trabalhar até 18 horas
  por dia e estavam sujeitos a castigos físicos dos
  patrões. Não havia direitos trabalhistas como, por
  exemplo, férias, décimo terceiro salário, auxílio
  doença, descanso semanal remunerado ou qualquer
  outro benefício. Quando ficavam desempregados,
  não tinham nenhum tipo de auxílio e passavam por
  situações de miséria.
As condições de moradia dos
         operários:
Reação dos
               Trabalhadores
• Em muitas regiões da Europa, os
  trabalhadores se organizaram para lutar por
  melhores condições de trabalho. Os
  empregados das fábricas formaram as trade
  unions (espécie de sindicatos) com o objetivo
  de melhorar as condições de trabalho dos
  empregados.
• Houve também movimentos mais violentos
  como, por exemplo, o ludismo. Também
  conhecidos como "quebradores de
  máquinas", os luditas invadiam fábricas e
  destruíam seus equipamentos numa forma de
  protesto e revolta com o desemprego e as
  péssimas condições de vida dos empregados.
Os luditas:
• O cartismo foi mais brando na forma de
  atuação, pois optou pela via política,
  conquistando diversos direitos políticos para
  os trabalhadores.
O Cartismo:
• A Revolução tornou os métodos de produção
  mais eficientes. Os produtos passaram a ser
  produzidos mais rapidamente, barateando o
  preço e estimulando o consumo. Por outro
  lado, aumentou também o número de
  desempregados. As máquinas foram
  substituindo, aos poucos, a mão-de-obra
  humana.
Consequência da Industrialização:

• As principais são a divisão do trabalho, a produção
  em série e a urbanização. Para maximizar o
  desempenho dos operários as fábricas subdividem a
  produção em várias operações e cada trabalhador
  executa uma única parte, sempre da mesma maneira
  (linha de montagem).
Linha de montagem:
• Enquanto na manufatura o trabalhador
  produzia uma unidade completa e conhecia
  assim todo o processo, agora passa a fazer
  apenas parte dela, limitando seu domínio
  técnico sobre o próprio trabalho.
• A poluição ambiental, o aumento da poluição
  sonora, o êxodo rural e o crescimento
  desordenado das cidades também foram
  consequências nocivas para a sociedade. Até
  os dias de hoje, o desemprego é um dos
  grandes problemas nos países em
  desenvolvimento.
Primeiro de maio
• É a data escolhida na maioria dos países
  industrializados para comemorar o Dia do Trabalho e
  celebrar a figura do trabalhador. A data tem origem
  em uma manifestação operária por melhores
  condições de trabalho iniciada no dia 1º de maio de
  1886, em Chicago, nos EUA.
• No dia 4, vários trabalhadores são mortos em
  conflitos com as forças policiais. Em consequência, a
  polícia prende oito anarquistas e os acusa pelos
  distúrbios.

• Quatro deles são enforcados, um se suicida e três,
  depois, são perdoados. Por essa razão, desde 1894, o
  Dia do Trabalho, nos Estados Unidos, é comemorado
  na primeira segunda-feira de setembro.
Primeiro Carro a Vapor:

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofaturaRevolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofaturaGerson Francisco de Moraes
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrialRose Vital
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrialjoana71
 
RevoluçãO Industrial
RevoluçãO IndustrialRevoluçãO Industrial
RevoluçãO Industrialguestfaff10b
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrialhistoriando
 
Revolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDA
Revolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDARevolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDA
Revolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDAartbio
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revolução Industrial
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revolução Industrialwww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revolução Industrial
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revolução IndustrialAulasDeHistoriaApoio
 
www.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo AulaVídeo Aulas Apoio
 
Revolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesaRevolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesaAva Augustina
 
Cruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrialCruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrialÓcio do Ofício
 
Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.
Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.
Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.Altair Moisés Aguilar
 

Mais procurados (17)

Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofaturaRevolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
Revolução indústrial artesanato, manufatura e maquinofatura
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
RevoluçãO Industrial
RevoluçãO IndustrialRevoluçãO Industrial
RevoluçãO Industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
Esquema 1: Revolução Industrial
Esquema 1: Revolução IndustrialEsquema 1: Revolução Industrial
Esquema 1: Revolução Industrial
 
Revolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDA
Revolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDARevolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDA
Revolução Industrial - Jessica, Daiane e Eliel 2ºA CDA
 
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revolução Industrial
www.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revolução Industrialwww.AulasDeHistoriaApoio.com  - História -  Revolução Industrial
www.AulasDeHistoriaApoio.com - História - Revolução Industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
www.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aulawww.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aula
www.CentroApoio.com - História - Revolução Industrial - Vídeo Aula
 
Revolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesaRevolução industrial inglesa
Revolução industrial inglesa
 
Revisao historia
Revisao historiaRevisao historia
Revisao historia
 
Cruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrialCruzadinha revolução industrial
Cruzadinha revolução industrial
 
Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.
Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.
Primeira Revolução Industrial - Prof.Altair Aguilar.
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 

Destaque

PERIODIZACIÓN DE LA HISTORIA
PERIODIZACIÓN DE LA HISTORIAPERIODIZACIÓN DE LA HISTORIA
PERIODIZACIÓN DE LA HISTORIAAxel Plata
 
Comercio internacional
Comercio internacionalComercio internacional
Comercio internacionaljhonathan-22
 
Causas indep
Causas indepCausas indep
Causas indepGallevas
 

Destaque (6)

Sgcp14dunlea
Sgcp14dunleaSgcp14dunlea
Sgcp14dunlea
 
PERIODIZACIÓN DE LA HISTORIA
PERIODIZACIÓN DE LA HISTORIAPERIODIZACIÓN DE LA HISTORIA
PERIODIZACIÓN DE LA HISTORIA
 
Watchmen 07 de 12
Watchmen 07 de 12Watchmen 07 de 12
Watchmen 07 de 12
 
Comercio internacional
Comercio internacionalComercio internacional
Comercio internacional
 
Sgcp14distasio
Sgcp14distasioSgcp14distasio
Sgcp14distasio
 
Causas indep
Causas indepCausas indep
Causas indep
 

Semelhante a A revolução industrial

Semelhante a A revolução industrial (20)

A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
A revolução industrial
A revolução industrialA revolução industrial
A revolução industrial
 
As fases da revolução industrial 2017
As fases  da revolução industrial 2017As fases  da revolução industrial 2017
As fases da revolução industrial 2017
 
Trabalho revolução industrial
Trabalho revolução industrialTrabalho revolução industrial
Trabalho revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução industrial slide
Revolução industrial slideRevolução industrial slide
Revolução industrial slide
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolucao industrial
Revolucao industrialRevolucao industrial
Revolucao industrial
 
Rindustrial
RindustrialRindustrial
Rindustrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
3 revolução industrial
3   revolução industrial3   revolução industrial
3 revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolucao industrial editado 2
Revolucao industrial editado 2Revolucao industrial editado 2
Revolucao industrial editado 2
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A revolução industrial proporcionou o capitalismo econômico
A revolução industrial proporcionou o capitalismo econômicoA revolução industrial proporcionou o capitalismo econômico
A revolução industrial proporcionou o capitalismo econômico
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 

Mais de Nelia Salles Nantes

A ditadura militar no brasil 2017
A ditadura militar no brasil   2017A ditadura militar no brasil   2017
A ditadura militar no brasil 2017Nelia Salles Nantes
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilNelia Salles Nantes
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017Nelia Salles Nantes
 
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -20172ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017Nelia Salles Nantes
 
2ª guerra áfrica italia e alemanha
2ª guerra    áfrica italia e alemanha2ª guerra    áfrica italia e alemanha
2ª guerra áfrica italia e alemanhaNelia Salles Nantes
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilNelia Salles Nantes
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaNelia Salles Nantes
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017Nelia Salles Nantes
 

Mais de Nelia Salles Nantes (20)

A ditadura militar no brasil 2017
A ditadura militar no brasil   2017A ditadura militar no brasil   2017
A ditadura militar no brasil 2017
 
O período regencial 2017
O período regencial   2017O período regencial   2017
O período regencial 2017
 
Brasil 1945 1964 -
Brasil 1945   1964 -Brasil 1945   1964 -
Brasil 1945 1964 -
 
O 1º reinado
O 1º reinadoO 1º reinado
O 1º reinado
 
A independência do brasil
A independência do brasilA independência do brasil
A independência do brasil
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
 
2 guerra japão e estados unidos - 2017
2 guerra   japão e estados unidos - 20172 guerra   japão e estados unidos - 2017
2 guerra japão e estados unidos - 2017
 
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -20172ª guerra em imagens   do dia d ao fim da guerra na europa -2017
2ª guerra em imagens do dia d ao fim da guerra na europa -2017
 
2ª guerra 1942 a 1945 imagens
2ª guerra 1942 a 1945   imagens2ª guerra 1942 a 1945   imagens
2ª guerra 1942 a 1945 imagens
 
2ª guerra áfrica italia e alemanha
2ª guerra    áfrica italia e alemanha2ª guerra    áfrica italia e alemanha
2ª guerra áfrica italia e alemanha
 
A vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasilA vinda da família real ao brasil
A vinda da família real ao brasil
 
A 2ª guerra mundial 2017
A 2ª guerra mundial   2017A 2ª guerra mundial   2017
A 2ª guerra mundial 2017
 
A era napoleônica 2017
A era napoleônica   2017A era napoleônica   2017
A era napoleônica 2017
 
A era napoleônica 2017
A era napoleônica   2017A era napoleônica   2017
A era napoleônica 2017
 
A revolução francesa
A revolução francesaA revolução francesa
A revolução francesa
 
Os regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europaOs regimes totalitários na europa
Os regimes totalitários na europa
 
A crise de 1929 e o new deal 2017
A crise de 1929 e o new deal   2017A crise de 1929 e o new deal   2017
A crise de 1929 e o new deal 2017
 
O despotismo esclarecido 2017
O despotismo esclarecido   2017O despotismo esclarecido   2017
O despotismo esclarecido 2017
 
O iluminismo 2017
O iluminismo   2017O iluminismo   2017
O iluminismo 2017
 
A república velha 2017
A república velha   2017A república velha   2017
A república velha 2017
 

A revolução industrial

  • 1. A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL INGLATERRA – 1750 Século XVIII
  • 2.
  • 3.
  • 5. • A Revolução Industrial começou no século XVIII (1750), na Inglaterra, com a mecanização dos sistemas de produção. Enquanto na Idade Média o artesanato era a forma de produzir mais utilizada, na Idade Moderna tudo mudou: A burguesia industrial, querendo maiores lucros, menores custos e produção acelerada, buscou alternativas para melhorar a produção de mercadorias.
  • 6. • Também podemos apontar o crescimento populacional, que trouxe maior procura por produtos e mercadorias. • Foi a Inglaterra o país que saiu na frente no processo de Revolução Industrial do século XVIII. Este fato pode ser explicado por diversos fatores:
  • 7. • A Inglaterra possuía grandes reservas de carvão mineral em seu subsolo, ou seja, a principal fonte de energia para movimentar as máquinas e as locomotivas à vapor. Além da fonte de energia, os ingleses possuíam grandes reservas de minério de ferro, a principal matéria-prima utilizada neste período.
  • 9.
  • 10.
  • 11. • A mão-de-obra disponível em abundância (desde a Lei dos Cercamentos de Terras), também favoreceu a Inglaterra, pois havia uma massa de trabalhadores procurando emprego nas cidades inglesas do século XVIII.
  • 12. Trabalhadores das minas de carvão:
  • 14.
  • 15. • A burguesia inglesa tinha capital suficiente para financiar as fábricas, comprar matéria- prima e máquinas e contratar empregados. • O mercado consumidor inglês também pode ser destacado como importante fator que contribuiu para o pioneirismo inglês.
  • 16.
  • 17. • A Revolução Gloriosa foi outro fator importante porque após este acontecimento, a burguesia assumiu o poder na Inglaterra; o rei continuou existindo, mas quem governava era o primeiro- ministro, que normalmente pertencia à burguesia. • A partir da assinatura dos Atos de Navegação durante o governo Cromwell, passou a dominar o comércio marítimo.
  • 18. • O século XVIII (1701 a 1800) foi marcado pelo grande salto tecnológico nos transportes e máquinas. As máquinas a vapor, principalmente os teares gigantes (máquinas de fabricar tecidos), revolucionou o modo de produzir.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32. • Se por um lado a máquina substituiu o homem, gerando milhares de desempregados, por outro baixou o preço de mercadorias e acelerou o ritmo de produção. Na área de transportes, podemos destacar a invenção das locomotivas a vapor (Maria fumaça).
  • 34.
  • 35.
  • 36.
  • 37. • Com estes meios de transportes, foi possível transportar mais mercadorias e pessoas, num tempo mais curto e com custos mais baixos.
  • 38.
  • 40.
  • 41. As fábricas: • As fábricas do início da Revolução Industrial não apresentavam o melhor dos ambientes de trabalho. As condições das fábricas eram precárias. Eram ambientes com péssima iluminação, abafados e sujos.
  • 42.
  • 43.
  • 44. • Os salários recebidos pelos trabalhadores eram muito baixos; o trabalho infantil e feminino era utilizado era muito explorado e mulheres e crianças recebiam muito menos do que os homens. Além disso, recebiam castigos físicos quando não faziam seu trabalho direito.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 51. Criança na fábrica de tecido:
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56. Interior de uma fábrica:
  • 57.
  • 58.
  • 59. • Os empregados chegavam a trabalhar até 18 horas por dia e estavam sujeitos a castigos físicos dos patrões. Não havia direitos trabalhistas como, por exemplo, férias, décimo terceiro salário, auxílio doença, descanso semanal remunerado ou qualquer outro benefício. Quando ficavam desempregados, não tinham nenhum tipo de auxílio e passavam por situações de miséria.
  • 60.
  • 61. As condições de moradia dos operários:
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68. Reação dos Trabalhadores • Em muitas regiões da Europa, os trabalhadores se organizaram para lutar por melhores condições de trabalho. Os empregados das fábricas formaram as trade unions (espécie de sindicatos) com o objetivo de melhorar as condições de trabalho dos empregados.
  • 69. • Houve também movimentos mais violentos como, por exemplo, o ludismo. Também conhecidos como "quebradores de máquinas", os luditas invadiam fábricas e destruíam seus equipamentos numa forma de protesto e revolta com o desemprego e as péssimas condições de vida dos empregados.
  • 71.
  • 72.
  • 73. • O cartismo foi mais brando na forma de atuação, pois optou pela via política, conquistando diversos direitos políticos para os trabalhadores.
  • 75. • A Revolução tornou os métodos de produção mais eficientes. Os produtos passaram a ser produzidos mais rapidamente, barateando o preço e estimulando o consumo. Por outro lado, aumentou também o número de desempregados. As máquinas foram substituindo, aos poucos, a mão-de-obra humana.
  • 76. Consequência da Industrialização: • As principais são a divisão do trabalho, a produção em série e a urbanização. Para maximizar o desempenho dos operários as fábricas subdividem a produção em várias operações e cada trabalhador executa uma única parte, sempre da mesma maneira (linha de montagem).
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 81.
  • 82. • Enquanto na manufatura o trabalhador produzia uma unidade completa e conhecia assim todo o processo, agora passa a fazer apenas parte dela, limitando seu domínio técnico sobre o próprio trabalho.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86. • A poluição ambiental, o aumento da poluição sonora, o êxodo rural e o crescimento desordenado das cidades também foram consequências nocivas para a sociedade. Até os dias de hoje, o desemprego é um dos grandes problemas nos países em desenvolvimento.
  • 87.
  • 88.
  • 89. Primeiro de maio • É a data escolhida na maioria dos países industrializados para comemorar o Dia do Trabalho e celebrar a figura do trabalhador. A data tem origem em uma manifestação operária por melhores condições de trabalho iniciada no dia 1º de maio de 1886, em Chicago, nos EUA.
  • 90.
  • 91.
  • 92. • No dia 4, vários trabalhadores são mortos em conflitos com as forças policiais. Em consequência, a polícia prende oito anarquistas e os acusa pelos distúrbios. • Quatro deles são enforcados, um se suicida e três, depois, são perdoados. Por essa razão, desde 1894, o Dia do Trabalho, nos Estados Unidos, é comemorado na primeira segunda-feira de setembro.