Câmara dos Deputados
Comissão de Meio Ambiente e
Desenvolvimento Sustentável
Desenvolvimento da
Hidrovia do São Francisco
Rio São Francisco Produção Agrícola e Industrial
OESTE DO SEMI ÁRIDO
MAPITOBA
(Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia)
 Cerra...
Hidrovia do São Francisco – potencial
Petrolina e Juazeiro: Hub Econômico do Semiárido
Beneficiar Mercado Interno do Norde...
A TRANSNORDESTINA E A FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE LESTE
Somente a área localizada ao norte das cidades de Petrolina e Jua...
O RIO SÃO FRANCISCO
ENCONTRA-SE EM
PROGRESSIVO PROCESSO
ANASTOMOSAMENTO EM
FUNÇÃO DAS EROSÕES DE
MARGENS QUE PROVOCAM
INST...
Intervenções:
geração hidroelétrica;
barramentos exclusivos;
contenção das erosões;
estabilização do leito,
Abertura de no...
Soluções para Problemas de Erosões e Assoreamento
das Hidrovias
Rio São Francisco
Campo de Provas da CODEVASF - tecnologia utilizada
na Europa e EUA.
Rio São Francisco
Trabalhos no Campo de Provas - material e trabalhadores da região
PARA PROSSEGUIMENTO DOS
TRABALHOS NO R...
CONDIÇÕES DE EFICÁCIA
HIDROVIÁRIA
i. Manutenção do transporte
durante todo o ano, mesmo nas
estiagens ocasião em que os
ca...
Codevasf
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Codevasf

367 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
367
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Codevasf

  1. 1. Câmara dos Deputados Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento da Hidrovia do São Francisco
  2. 2. Rio São Francisco Produção Agrícola e Industrial OESTE DO SEMI ÁRIDO MAPITOBA (Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia)  Cerrados  Elevada produtividade (t/ha)  Principais produtos: o soja o milho o café o algodão o frutas o cana de açúcar  Área agriculturável 12 Mha  Área ocupada : 35%  Elevada renda LITORAL SEMI ARIDO 1,1 Mkm² 22 M HABITANTES RENDA <<< PRODUÇÃO VERBAS FEDERAIS + ESTADUAIS + MUNICIPAIS R$ 20 BILHÕES/ANO CERRADO LITORAL DO NORDESTE  Estreita faixa costeira ~80 km  Elevadas rendas  Turismo  Quatro portos principais: o Pecem o Suape o Aratú/Salvado r o Ilhéus  Pólos Industriais nos Portos.  Aves e Suinos.  Siderurgia, Tecidos e Minérios.  Petróleo e Biodiesel 0
  3. 3. Hidrovia do São Francisco – potencial Petrolina e Juazeiro: Hub Econômico do Semiárido Beneficiar Mercado Interno do Nordeste Incrementar Exportações Pecém, Suape, Ilhéus e Salvador/Aratú Fomentar a produção no interior do nordeste. Gerar renda e empregos no interior do NE . TRANSNORDESTINA FIOL
  4. 4. A TRANSNORDESTINA E A FERROVIA DE INTEGRAÇÃO OESTE LESTE Somente a área localizada ao norte das cidades de Petrolina e Juazeiro e diretamente afeta à hidrovia e suas futuras conexões logísticas abriga 500.000 km² e uma população de pelo menos 9 milhões de habitantes. Numa primeira etapa a hidrovia interligará os extremos de Bom Jesus da Lapa e Petrolina e Juazeiro, 800 km. Em Bom Jesus da Lapa, transversalmente ao rio, será alocada a Ferrovia de Integração Oeste Leste, interligando o porto de Ilhéus á Ferrovia Norte Sul no Estado do Tocantins. Há cerca de 180 km ao norte de Petrolina, cidade de Paramirim, estará alocada a Ferrovia Transnordestina, interligando na direção leste oeste o semiárido setentrional e oriental
  5. 5. O RIO SÃO FRANCISCO ENCONTRA-SE EM PROGRESSIVO PROCESSO ANASTOMOSAMENTO EM FUNÇÃO DAS EROSÕES DE MARGENS QUE PROVOCAM INSTABILIDADE DO LEITO E DEPOSIÇÕES ANORMAIS DE SEDIMENTOS. A CORREÇÃO RELATIVA PROBLEMAS TORNARÁ, AO LONGO DO TEMPO, O RIO NAVEGÁVEL NATURALMENTE. O COMBATE A CAUSA DO PROBLEMA É A RE- NATURALIZAÇÃO DAS MARGENS E REVITALIZAÇÃO DO RIO. DRAGAGEM NÃO SERÁ SOLUÇÃO DE CURTO PRAZO – SERÁ PALIATIVO.
  6. 6. Intervenções: geração hidroelétrica; barramentos exclusivos; contenção das erosões; estabilização do leito, Abertura de novas áreas agriculturáveis pelas vantagens do transporte barato. Fixação Industrial e Comercial nos entroncamentos modais. Transformação de áreas carentes em regiões produtoras. Sustentabilidade . Geração de emprego e renda. Combate à miséria através da produção (caso Rio São Francisco). Elevação do PIB regional = verbas municipais para educação saúde, etc.. Descentralização da produção, consumo e exportação.
  7. 7. Soluções para Problemas de Erosões e Assoreamento das Hidrovias
  8. 8. Rio São Francisco Campo de Provas da CODEVASF - tecnologia utilizada na Europa e EUA.
  9. 9. Rio São Francisco Trabalhos no Campo de Provas - material e trabalhadores da região PARA PROSSEGUIMENTO DOS TRABALHOS NO RIO SÃO FRANCISCO E TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA FOI REALIZADO UM ACORDO COM O USACE – United States Army Corps of Engineers -
  10. 10. CONDIÇÕES DE EFICÁCIA HIDROVIÁRIA i. Manutenção do transporte durante todo o ano, mesmo nas estiagens ocasião em que os calados poderão ser reduzidos; ii. Embarcações de tonelagem condizente com a demanda de carga; Iii .Ausência de empecilhos como rochas submersas, bancos de areia e outros; iv. Condições de manutenção de velocidade que se mostre economicamente sustentável sob o enfoque econômico; v. Acesse áreas do País onde se faz necessário o desenvolvimento do mercado interno e geração do binômio emprego-renda; vi. Gestão eficiente em termos operacionais e financeiros. vii. Compartilhamento de metas com usuários. Pontos Fortes do Rio São Francisco  Via navegável tem usuário interessado no transporte (não consegue navegar em virtude dos bancos de areia e erosões de margens).  Há usuários potenciais desde que implantem indústrias em Juazeiro e Petrolina – Indústrias de Oleginosas Caramurú. A esmagadora não se encontra implantada pelas deficiências da via navegável.  O rio tem cargas reprimidas (combustível; algodão; soja; milho; farelo) – pelo menos 5 milhões toneladas.  Não haverá necessidade de apoiar-se em obras de hidroeletricidade.  Integra a região produtora do Oeste da Bahia com Petrolina/Juazeiro e todo semiárido.  Área de influência direta cobrindo o mesosemiárido.  Em operação a eclusa de Sobradinho – obra fundamental para a navegação ~ US$ 150 milhões). Eclusa está subaproveitada. A correção do rio trará benefícios ao meio ambiente físico e social.

×