Isabel alarcão

2.988 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.988
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
85
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Isabel alarcão

  1. 1. PROFESSORESREFLEXIVOS EM UMA ESCOLA REFLEXIVA ALARCÃO, ISABEL 4ª ed., São Paulo, Cortez, 2003
  2. 2. CAP. 1 – Alunos, professores e escola face à sociedade da informação• A sociedade da informação em que vivemos;• A competência para lidar com a informação na sociedade da aprendizagem;• Os alunos na sociedade da aprendizagem;
  3. 3. CAP. 1 – Alunos, professores e escola face à sociedade da informação• Os professores na sociedade da aprendizagem;• A escola na sociedade da aprendizagem.
  4. 4. CAP 2 – A formação do professor reflexivo• Em que se baseia a noção de professor reflexivo;• Como se explica o fascínio que atraiu?• Por que a atual desilusão?• Qual a relação entre o professor reflexivo e a escola reflexiva?
  5. 5. CAP 2 – A formação do professor reflexivo• Como formar professores reflexivos para e numa escola reflexiva?• A pesquisa ação, a aprendizagem experiencial e a abordagem reflexiva; – A análise de casos/As narrativas; – Narrativas e casos: que relação? – Os portfólios; – As perguntas pedagógicas;
  6. 6. Cap. 3 – Contributos da supervisão pedagógica para a construção reflexiva do conhecimento profissional dos professores• Conhecimento profissional dos professores;• Supervisão pedagógica;• O supervisor e a construção do conhecimento pedagógico;• Análise de uma interação discursiva em contexto de supervisão pedagógica;
  7. 7. Cap. 4 – Gerir uma escola reflexiva• Uma nota autobiográfica, enquadradora do tema;• Pensando sobre a essência da escola;• A escola como eu gostaria que ela fosse;• Como cheguei ao conceito de escola reflexiva;
  8. 8. Cap. 4 – Gerir uma escola reflexiva• Escola, comunidade com projeto;• O currículo no centro do projeto da escola;• Gerir uma escola reflexiva é gerir uma escola com projeto;• Conclusão.
  9. 9. ENSAIOS PEDAGÓGICOS: Como construir uma escola para todos?MACEDO, Lino. Porto Alegre, ARTMED, 2005
  10. 10. 1 – Para uma Cultura das Diferenças• Semelhanças/Diferenças;• Como nos relacionamos com as diferenças?• Para uma cultura das diferenças;
  11. 11. 2 – Fundamentos para uma educação inclusiva• Lógica de exclusão;• Lógica da inclusão;• A relação e suas implicações;• Interdependência;• Co-dependência;• Autonomia e educação inclusiva;
  12. 12. 3 – Desafios à prática docente reflexiva• 1 – Atualizar compreensões e procedimentos sobre a escola e a prática docente. Como ensinar (e aprender) pela lógica da inclusão?• 2 – Desenvolver novas habilidades e competências de ensino. Como ensinar em uma escola para todos?
  13. 13. 3 – Desafios à prática docente reflexiva• 3 - Ensinar em um contexto mais investigativo do que transmissivo. Como articular no presente o passado e o futuro?• 4 – Desejar aprender e não apenas ensinar. Como praticar uma formação contínua e matizada?• 5 – Tratar prática e reflexão como formas interdependentes de conhecimento. Como assumir uma prática reflexiva?
  14. 14. 3 – Desafios à prática docente reflexiva• 6 – Assumir prática e reflexão nos termos da lei de tomada de consciência de Piaget.Como interiorizar e exteriorizar conhecimentos e saberes: – Voltar-se para dentro; – Refletir para agir e refletir sobre a ação realizada; – Duplo processo: exteriorização e interiorização; – Prática reflexiva mediada e recursiva; – Reflexão: auto-observação, transformação e emancipação – O antes, o depois e o durante em uma ação ou reflexão;
  15. 15. 3 – Desafios à prática docente reflexiva• 7 – A docência como profissão. Como superar a idéia de que ensinar é uma “simples” ocupação?
  16. 16. 4 – Para a aprendizagem dos que ensinam• Progressão continuada;• Professores que aprendem;• Interdependência entre ensinar e aprender;• A escola e a sociedade hoje;• Contextos de aprendizagem do professor;
  17. 17. 5 – COMPETÊNCIAS: uma visão construtivista• Competência: jogo de poder?• Competências: sistemas de saberes;• Modelo dinâmico de competência;• Competência e conhecimento;
  18. 18. 5 – COMPETÊNCIAS: uma visão construtivista• Três formas de considerar a competência: – Competência do sujeito em relação a si mesmo; – Competência do sujeito em relação a um objeto; – Competência do sujeito em termos relacionais;
  19. 19. 5 – COMPETÊNCIAS: uma visão construtivista• Competência e habilidade;• Competência, competição e concorrência;• Competência e aprendizagem escolar;• Tomar decisão, mobilizar recursos e ativar esquemas;• Um tabuleiro chamado escola;
  20. 20. 6 – Por que e quando planejar• Antecipação;• Regulação;• Observação;
  21. 21. 7 – Dificuldades de Aprendizagem• Psicopedagogia;• Aprender como percorrer um labirinto;
  22. 22. 8 – Funções da avaliação escolar de hoje• Qual é a função da avaliação na escola de hoje?• Como pensar seleção num contexto de educação inclusiva?• Diagnosticar;• Antecipar;• Orientar;• Certificar;• Regular.
  23. 23. 9 – Cotidiano na sala de aula• O espaço: guardar, encontrar, devolver;• O tempo: – Agenda; – Estimar; – Antecipar; – Priorizar; – Lembrar-se;
  24. 24. 9 – Cotidiano na sala de aula• Os objetos;• Os relacionamentos; – Relação professor-aluno; – Interação entre as crianças; – A relação com tarefas; – Envolvimento, autonomia e cooperação; Exercício ou problema
  25. 25. 10 – Disciplina: um desafio ao processo educacional• Significado de disciplina;• Disciplina: uma visão construtivista;• Disciplina na educação infantil;• Disciplina na escola fundamental;
  26. 26. 11 – Notas para um projeto curricular• Trabalhar em equipe;• Saber relativizar;• Adotar um espírito de pesquisa;• Sustentar uma direção;• Coordenar meios e fins;

×