Plano Cicloviário de Natal atualizado

1.476 visualizações

Publicada em

Confira o Plano Cicloviário de Natal atualizado. Ele foi fruto de discussões envolvendo a Prefeitura do Natal e os ciclistas da cidade. O plano pretende fazer com que a cidade tenha cerca de 70 km de ciclovias e ciclofaixas.

Publicada em: Governo e ONGs
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Divulguem um pdf com boa resolução do slide 29, é o que interessa. E separem fisicamente a faixa de bicicletas, abraço!
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Plano Cicloviário de Natal atualizado

  1. 1. PLANO DE MELHORIA DE CIRCULAÇÃO VIÁRIO PROPOSTA CICLOVIÁRIO DA CIDADE DO NATAL
  2. 2. •O Plano Cicloviário teve como objetivo geral incentivar o uso de um transporte ecologicamente correto, não poluente, econômico e benéfico à saúde, ou seja, a bicicleta, tendo em vista que a Cidade do Natal apresenta índice de viagens acima da média Nacional. •A proposta contempla a interligação de todas as zonas urbanas de Natal, ou seja: através dos Centros Comerciais e de serviços mais populares como ocorre no Alecrim e Cidade Alta/Petrópolis. PLANO CICLOVIÁRIO
  3. 3. PROPOSTA DE PLANO CICLOVIÁRIO •A malha cicloviária proposta foi traçada considerando ligações importantes dentro da cidade para a demanda por este modo de transporte e pontos de atração destas viagens. Nesta malha serão incorporados os projetos fornecidos pela STTU, onde são eixos cicloviários os principais corredores para ligação entre regiões da cidade, a malha cicloviária corresponde às interligações entre os eixos e os braços serão ramificações desta malha necessárias para o atendimento de pontos de atração de viagens por bicicleta.
  4. 4. CONCEITUAÇÃO CICLOVIA: •Espaço para circulação exclusiva de bicicletas, segregada de automóveis e pedestres, mediante utilização de obstáculos físicos como: calçadas, muretas ou meios-fios. De acordo com Ministério das Cidades, deve possuir um mínimo de 0,20 m de desnível, sendo, normalmente, mais elevada que a pista para veículos motorizados.
  5. 5. CONCEITUAÇÃO CICLOFAIXAS: •São faixas exclusivas ou preferenciais para ciclistas localizadas nas pistas de rolamento e delimitadas por pinturas e/ou sinalizadores, sendo, portando, desprovidas de obstáculos físicos segregadores. Também podem ser demarcadas sobre calçadas. CICLORROTAS: •São vias destinadas ao uso compartilhados de bicicletas e demais veículos com sinalização de advertência para dar segurança aos ciclistas.
  6. 6. DESLOCAMENTO CICLOVIÁRIO •Os bairros das Quintas, Nordeste, Felipe Camarão, Ponta Negra, Nª Sra da Apresentação, Lagoa Nova e Pajuçara são os que se destacam quanto à circulação interna dos ciclistas (origem/destino), com mais de 900 viagens/dia. FONTE: OFICINA CONSLUTORES, 2007.
  7. 7. FONTE: OFICINA CONSULTORES, 2007. DIVISÃO MODAL DAS VIAGENS CONSIDERANDO OS DESLOCAMENTOS DE NATAL O PERCENTUAL É DE 3%. SÃO CERCA DE 54.000 VIAGENS REALIZADAS TODOS OS DIAS NO MUNICÍPIO. (FONTE OFICINA CONSULTORES/2007)
  8. 8. ANO REFERÊNCIA 2006 ESTUDOS CICLOVIÁRIOS EXISTENTES
  9. 9. CARACTERIZAÇÃO DO SISTEMA CICLOVIÁRIO DE NATAL •A cidade de Natal possui 18,65 km de infra-estrutu_ ra cicloviária, sendo 15,15 km de ciclovias e 3,50km de ciclofaixas, conforme tabela abaixo: Parâmetros geométricos da infra-estrutura cicloviária atual de Natal INFRA-ESTRUTURA LOCAL EXTENSÃO(km) SUBTOTAL(km) LARGURA(m) CICLOVIA DINARTE MARIZ (VIA COSTEIRA) 9,8 15,15 2,45 ORLA URBANA AV. CAFÉ FILHO 1,85 2,00 AV. ITAPETINGA (AMBOS LADOS) 3,5 1,20 CICLOFAIXA AYRTON SENNA 1,0 3,50 1,90 OMAR O´GRAY 2,5 1,85 TOTAL 18,65 FONTE: OFICINA CONSLUTORES, 2007.
  10. 10. OBJETIVOS DO EMPREENDIMENTO E SUAS JUSTIFICATIVAS •No espaço de implantação da proposta, pretende-se dotar toda área destas vias e de seus entornos de equipamentos de segurança para o perfeito convívio deste modal com o trânsito de passagem, com pisos e sinalização adequados, implantar acessibilidade total em todo seu segmento com as áreas de passeios...
  11. 11. OBJETIVOS DO EMPREENDIMENTO E SUAS JUSTIFICATIVAS ...tornando estes ambientes agradáveis também para caminhadas integrando-as aos espaços lindeiros, de comércios e serviços, encontrados ao longo das referidas rotas, consolidando-se assim, numa rota confiável de forma que seja também atrativa e promova maior frequência de utilização deste espaço urbano com total segurança aos seus transeuntes.
  12. 12. FONTE: OFICINA CONSULTORES, 2007. ZONA NORTE ZONA SUL ZONA OESTE PONTE IGAPÓ ZONA LESTE PONTE NEWTON NAVARRO VIA COSTEIRA CENTRO EIXOS DE PRINCIPAL LIGAÇÃO ENTRE OS BAIRROS DA CIDADE
  13. 13. TRAÇADO DA MALHA CICLOVIÁRIA •Foram estabelecidas rotas que façam a interligação entre todas as zonas com demanda acima de 400 viagens. Dessa forma foram definidos 4 Eixos de ligação, conforme descrição abaixo: Eixo 1 •Foi concebido para integralizar a região oeste com a leste;
  14. 14. FONTE : OFICINA CONSULTORES, 2007. EIXOS DE LIGAÇÃO ENTRE BAIRROS
  15. 15. TRAÇADO DA MALHA CICLOVIÁRIA Eixo 2 •Foi concebido para interligar as zonas de praias da cidade, aproveitando a infraestrutura já existente na Via Costeira a na Av. Presidente Café Filho, e integralizar a atual Vila de Ponta Negra (zona 40), ao restante da malha cicloviária, pois foi observado que essa zona possui demanda para o final da região leste. O Eixo 2 também conecta a zona norte as zonas leste e sul, sendo esta conexão através da ponte Newton Navarro, aproveitando a ciclovia existente.
  16. 16. FONTE : OFICINA CONSULTORES, 2007. EIXOS DE LIGAÇÃO ENTRE BAIRROS
  17. 17. TRAÇADO DA MALHA CICLOVIÁRIA Eixo 3 •Foi concebida para interligar a região sul com a leste, atendendo a conectividade que deve haver na malha como, por exemplo, atender as zonas do centro da cidade com demanda um pouco menor que a especificada; Eixo 4 •Foi concebido visando unir a zona norte e conectá-la aos eixos 1 e 3, integrando-a com o restante da cidade;
  18. 18. FONTE : OFICINA CONSULTORES, 2007. EIXOS DE LIGAÇÃO ENTRE BAIRROS
  19. 19. LINHAS DE DESEJO ENTRE BAIRROS •As linhas de desejo para a malha estão identificadas na figura representadas pelas linhas azuis, ligando os bairros.
  20. 20. FONTE : OFICINA CONSULTORES, 2007. LINHAS DE DESEJO ENTRE BAIRROS
  21. 21. OBSERVAÇÃO •Convém salientar que este plano cicloviário foi contemplado tomando como referência as informações de pesquisas de recalibragem realizadas pela COPPTEC na ocasião do diagnóstico para o estudo do Plano de Mobilidade da Cidade do Natal e a existência de outros planos ou projetos já existentes em que propõe alguma estrutura cicloviária, como por exemplo:
  22. 22. OBSERVAÇÃO • PROGRAMA PRO-TRANSPORTES, na zona Norte; • Segmento Via Costeira, já construída; • PAC da COPA 2014; • Reestruturação geométrica da avenida Antônio Basílio; • Ciclo-faixas no Parque da Cidade, integrada com essa estrutura através da avenida Omar O’gray e Avenida Solange Nunes em Cidade Nova. • Ligação do Parque das Dunas com o Parque da Cidade através da avenida Prudente de Morais e Alexandrino de Alencar. •Plano Diretor de Transporte e Trânsito da RM.
  23. 23. MEMORIAL DESCRITIVO DA PROPOSTA APRESENTADA •A proposta contempla a interligação de todas as zonas urbanas de Natal, ou seja: através dos Centros comerciais e de serviços mais populares como ocorre no Alecrim e Cidade Alta/Petrópolis, o usuário deste modal, poderá chegar com segurança, a qualquer zona e consequentemente, ao seu bairro de destino, ou seja:
  24. 24. MEMORIAL DESCRITIVO DA PROPOSTA APRESENTADA •O acesso à zona norte, pela ponte nova, utilizando-se das vias que fazem também o caminho para a Zona Leste: 1 • Floriano Peixoto e seu prolongamento; Avenida Café Filho e a Ponte Newton Navarro. A partir daí, a rota proposta fará integração com as vias contempladas com ciclovias no programa PRÓ-TRANSPORTES, em obras.
  25. 25. MEMORIAL DESCRITIVO DA PROPOSTA APRESENTADA •O acesso à zona norte, pela ponte velha, segue-se pelas vias: 2 • Jaguararí; Presidente Quaresma; Rua dos Caicós; Rua presidente Mascarenhas; Rua Dr. Mário Negócio; Rua Felizardo Moura; Ponte de Igapó; Avenida Tomáz Landim; interligando com vias já contempladas com ciclovias previstas no programa PRÓ-TRANPORTES, em obras.
  26. 26. MEMORIAL DESCRITIVO DA PROPOSTA APRESENTADA •O acesso à zona sul, utilizando-se das vias: 3 • Rua Jundiaí; Avenida Rodrigues Alves/Romualdo Galvão; Avenida Alexandrino de Alencar; Rua Zacarias Monteiro/Avenida Rui Barbosa; Avenida Amintas Barros; rua Djalma Maranhão; Anel Viário do CAMPUS-UFRN; rua Dr. Solon de Miranda Galvão; avenida Roberto Freire, interligando-a com a ciclovia existente na Via Costeira.
  27. 27. MEMORIAL DESCRITIVO DA PROPOSTA APRESENTADA •O acesso à zona Oeste, através das vias: 4 • Rua Jaguararí; rua Presidente Quaresma; Rua dos Caicós; Rua Rio Grande do Norte; Avenida Solange Nunes; Avenida Engenheiro João Hélio; Rua Miramangue; e Avenida Monte-Rey.
  28. 28. PLANO CICLOVIÁRIO •A implantação da rede cicloviária foi dividida em 04 etapas, tendo início com o projeto piloto da seguinte forma: PILOTO: Ciclofaixa interligando o Parque da Cidade ao Parque das Dunas; 01: Eixos Leste e Central; 02: Eixo Sul. 03: Eixos Norte e Oeste; •Após implantado dessas etapas, Natal contará com aproximadamente 72km de rede cicloviária.
  29. 29. BICICLETÁRIO BICICLETÁRIO TERMINAL DE INTEGRAÇÃO BICICLETÁRIO
  30. 30. AV. DUQUE DE CAXIAS
  31. 31. RUA CHILE
  32. 32. AV. OMAR O’GRAY
  33. 33. FIM DA APRESENTAÇÃO OBRIGADO!

×