SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
Colégio Integral

      O Antigo Regime

Antigo Regime 1453/1789

          Profa. Telma Souza
PRIMEIRAS CONSIDERAÇÕES:

Principais Características do Antigo Regime:
        Consolidação dos Países;
        Poder Político Centralizado/Unificado;
        Economia Mercantilista/Capitalismo Comercial;
        Sociedade de Ordens ou Estamental (Clero, nobreza
        e povo).
O Estado Nacional Moderno é resultado da
 composição da Nobreza com a Burguesia ou
seja:
BURGUESIA+ NOBREZA= ESTADO NACIONAL MODERNO

Força Econômica Força Política        País
O QUE DIZ O HISTORIADOR?
“Sem Estado Nacional Moderno Absolutista não há
Mercantilismo, Sem Mercantilismo não há Estado Nacional

Moderno Absolutista.”
(Hilário Franco JR - História EC. Geral do Brasil , p.163)
CONCLUSÃO           Absolutismo e Mercantilismo são faces
/lados de uma mesma moeda e que está guardada no cofre.
Pergunta-se:
Qual o nome da Moeda?
      R - Estado Nacional Moderno
Qual o nome do Cofre?
      R - Antigo Regime
O ABSOLUTISMO
    DEFINIÇÕES:
“O Estado Nacional Moderno Absolutista foi típico da
 maior parte dos países europeus na Idade Moderna.
Era caracterizado pela concentração total do poder político
nas mãos dos reis ...”
(Florival Cáceres - História Geral. Edt. Moderna P.116)
“As Monarquias Nacionais Absolutistas significaram
paulatina concentração de poderes nas mãos de um
 monarca.”
(Antonio Pedro - História Geral. Edt. FTD. P.147)
                             ABSOLUTISMO É ?
      PALAVRA
                             R - CENTRALIZAÇÃO
Atenção          Em uma só palavra Absolutismo
é sinônimo de centralização/concentração do poder
nas mãos de um líder, rei, monarca, príncipe, czar,
kaiser etc ...
Características Básicas do Absolutismo:

     Predominou na Idade Moderna/ Europa Oc.;
     Concentração de poderes nas mãos do líder
(Executivo, Legislativo e Judiciário);
     Povo é considerado súdito, ou seja possui
apenas deveres;
     Poder é legitimado pelo Direito Divino de
Governar.
Principais Teóricos do Absolutismo
                   Nasceu em Florença - Itália;
                   Profissão - Funcionário Público;
                   Obra de Destaque - O Príncipe.
                    Importância de Maquiavel:
                    Destacado Escritor Renascentista;
                    Pai da Ciência Política Moderna,
                    foi o 1 a, secularizar a política ou
                    seja separar religião e política,
                    separar ética /moral da política.
                    Utilizava o método da observação
Nicolau Maquiavel   para criar e afirmava:
    1469/1527     “Minha teoria veio da prática”
CONSELHOS PARA MANTER O PODER:
    Matar a todos que te ajudaram!
 OBS: CONSELHOS PARA MATAR:
    Matar todos de uma só vez;
    Cometer o belo crime;
    Não confiscar bens dos familiares.
    Possuir um Exército Nacional;
    Ter bons conselheiros, mas decidir sozinho;
    Dar a palavra, mas só manter se ela o
beneficiar;
    Dividir para governar, semeando a discórdia
    entre os grandes com o objetivo de
    enfraquece-los ;
Principais Teóricos do Absolutismo

                   Nasceu na Inglaterra
                   Profissão - Preceptor
                   Obra - O Leviathã.
                  Importância de Hobbes:
                  1 a formular uma
                  explicação sobre a
  Thomas Hobbes   origem do Estado e
    1588/1619     da sociedade civil .
Breve Análise da obra O Leviathã
 Aristóteles afirmava que o
 Homem Natural é:
  Zoo             Animal
Politikon         Político

Que naturalmente o homem é um ser social,
político, gregário, coletivo, grupal e bom.
“Se um homem não vive em sociedade
 ele é um deus ou um animal.”
Hobbes discorda de Aristóteles, pois
afirma que o Homem Natural é:

Homo Homini           Homem é um lobo
   Lúpus              para o homem!

            Que naturalmente o homem
            é um ser egoísta, violento e
            que vive em uma guerra
            de todos contra todos!
“O Homem é Naturalmente Mau”
“O homem em Estado natural é tentado a satisfazer
 sua necessidade sem consentimento do outro, a se
 apropriar do corpo do outro sem permissão, a se
 apropriar de seus bens, a humilhá-lo, infligir-lhe
sofrimentos, martirizá-lo e até matá-lo.”

Tal situação levaria a espécie humana a
extinção e foi diante de tal risco e em uma
atitude de auto-preservação e perpetuação
que os homens fizeram um pacto-social,
um contrato entre si.
ESTADO - LEVIATHÃ - REI


LEIS E PACTO SOCIAL SOCIEDADE
REGRAS
                      CIVIL

    HOMEM ARTIFICIAL
COMO SURGE O REI?
O Rei surge do próprio processo do Pacto/Contrato
entre os homens, como se cada homem dissesse a cada
 homem: “Eu cedo e transfiro meu direito de
 governar-me a mim mesmo a este homem (O REI).


ATENÇÃO            Para Hobbes os homens NÃO tem
Direito a Rebelião, nem mesmo quando o líder
torna-se um tirano, pois segundo ele foram os
homens que criaram o Estado e o Rei e Portanto
 devem obedece-lo silenciosamente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hobbes e o poder absoluto do Estado
Hobbes e o poder absoluto do EstadoHobbes e o poder absoluto do Estado
Hobbes e o poder absoluto do EstadoAlison Nunes
 
Natureza Humana Hobbes E Rousseau
Natureza Humana   Hobbes E RousseauNatureza Humana   Hobbes E Rousseau
Natureza Humana Hobbes E Rousseaubianca.carneiro
 
05. contrato social thomas hobbes
05. contrato social   thomas hobbes05. contrato social   thomas hobbes
05. contrato social thomas hobbesHernando Professor
 
A filosofia política
A filosofia políticaA filosofia política
A filosofia políticasamuel yuri
 
O Leviathan de Thomas Hobbes
O Leviathan de Thomas HobbesO Leviathan de Thomas Hobbes
O Leviathan de Thomas HobbesDércio Macondzo
 
01. ciência política e o nascimento do estado moderno
01. ciência política e o nascimento do estado moderno01. ciência política e o nascimento do estado moderno
01. ciência política e o nascimento do estado modernoHernando Professor
 
02. o estado na teoria política moderna
02. o estado na teoria política moderna02. o estado na teoria política moderna
02. o estado na teoria política modernaHernando Professor
 
Monitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e Rousseau
Monitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e RousseauMonitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e Rousseau
Monitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e RousseauDaniela Etiene
 
Os contratualistas: Hobbes e Locke
Os contratualistas: Hobbes e LockeOs contratualistas: Hobbes e Locke
Os contratualistas: Hobbes e LockeRogerio Terra
 
A Natureza Humana Para Hobbes E Rousseau
A Natureza Humana Para Hobbes E RousseauA Natureza Humana Para Hobbes E Rousseau
A Natureza Humana Para Hobbes E Rousseauthiagopfaury
 

Mais procurados (20)

A autonomia da política
A autonomia da políticaA autonomia da política
A autonomia da política
 
Hobbes e o poder absoluto do Estado
Hobbes e o poder absoluto do EstadoHobbes e o poder absoluto do Estado
Hobbes e o poder absoluto do Estado
 
Natureza Humana Hobbes E Rousseau
Natureza Humana   Hobbes E RousseauNatureza Humana   Hobbes E Rousseau
Natureza Humana Hobbes E Rousseau
 
05. contrato social thomas hobbes
05. contrato social   thomas hobbes05. contrato social   thomas hobbes
05. contrato social thomas hobbes
 
A filosofia política
A filosofia políticaA filosofia política
A filosofia política
 
O Leviathan de Thomas Hobbes
O Leviathan de Thomas HobbesO Leviathan de Thomas Hobbes
O Leviathan de Thomas Hobbes
 
01. ciência política e o nascimento do estado moderno
01. ciência política e o nascimento do estado moderno01. ciência política e o nascimento do estado moderno
01. ciência política e o nascimento do estado moderno
 
Hobbes leviatã
Hobbes leviatãHobbes leviatã
Hobbes leviatã
 
02. o estado na teoria política moderna
02. o estado na teoria política moderna02. o estado na teoria política moderna
02. o estado na teoria política moderna
 
Ciência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
Ciência política [1o gq] Maquiavel & HobbesCiência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
Ciência política [1o gq] Maquiavel & Hobbes
 
O homem como ser politico
O homem como ser politicoO homem como ser politico
O homem como ser politico
 
FILOSOFIA POLÍTICA - 3 ANO
FILOSOFIA  POLÍTICA - 3 ANOFILOSOFIA  POLÍTICA - 3 ANO
FILOSOFIA POLÍTICA - 3 ANO
 
Concepções do Estado....
Concepções do Estado.... Concepções do Estado....
Concepções do Estado....
 
Monitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e Rousseau
Monitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e RousseauMonitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e Rousseau
Monitoria ciência política - Arendt, Maquiavel e Rousseau
 
Os contratualistas
Os contratualistasOs contratualistas
Os contratualistas
 
Os contratualistas: Hobbes e Locke
Os contratualistas: Hobbes e LockeOs contratualistas: Hobbes e Locke
Os contratualistas: Hobbes e Locke
 
A Natureza Humana Para Hobbes E Rousseau
A Natureza Humana Para Hobbes E RousseauA Natureza Humana Para Hobbes E Rousseau
A Natureza Humana Para Hobbes E Rousseau
 
Teoria do Estado... Introdução...
Teoria do Estado... Introdução...Teoria do Estado... Introdução...
Teoria do Estado... Introdução...
 
Filosofia política
Filosofia políticaFilosofia política
Filosofia política
 
Aula 14 - Estado Nacional e Poder Político
Aula 14 - Estado Nacional e Poder PolíticoAula 14 - Estado Nacional e Poder Político
Aula 14 - Estado Nacional e Poder Político
 

Semelhante a H8 antigo regime

O absolutismo antigo regime 1453-1789
O absolutismo   antigo regime 1453-1789O absolutismo   antigo regime 1453-1789
O absolutismo antigo regime 1453-1789Augustojq
 
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E DeontologiaHumanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E DeontologiaLuci Bonini
 
O estado moderno e exp. marítima intensivo
O estado moderno e exp. marítima   intensivoO estado moderno e exp. marítima   intensivo
O estado moderno e exp. marítima intensivoMurilo Cisalpino
 
Cap 11 A Justificação do Estado Moderno
Cap 11   A Justificação do Estado ModernoCap 11   A Justificação do Estado Moderno
Cap 11 A Justificação do Estado ModernoJosé Ferreira Júnior
 
Absolutismo e Mercantilismo.pptx
Absolutismo e Mercantilismo.pptxAbsolutismo e Mercantilismo.pptx
Absolutismo e Mercantilismo.pptxJúlio Sandes
 
Aula Estado e sociedade correta.ppt
Aula Estado e sociedade correta.pptAula Estado e sociedade correta.ppt
Aula Estado e sociedade correta.pptDenisedeAmorimRamos
 
Ciência política - John Lock
Ciência política - John LockCiência política - John Lock
Ciência política - John Lockunisocionautas
 
Ciências políticas pensadores
Ciências políticas   pensadoresCiências políticas   pensadores
Ciências políticas pensadoresvolemar
 
Ciências políticas pensadores
Ciências políticas   pensadoresCiências políticas   pensadores
Ciências políticas pensadoresvolemar
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasValéria Shoujofan
 
Os contratualistas
Os contratualistasOs contratualistas
Os contratualistasConrado_p_m
 
Os contratualistas
Os contratualistasOs contratualistas
Os contratualistasConrado_p_m
 
Política
PolíticaPolítica
Políticatsocio
 
Formacao estado moderno
Formacao estado modernoFormacao estado moderno
Formacao estado modernoLoredana Ruffo
 

Semelhante a H8 antigo regime (20)

O absolutismo antigo regime 1453-1789
O absolutismo   antigo regime 1453-1789O absolutismo   antigo regime 1453-1789
O absolutismo antigo regime 1453-1789
 
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E DeontologiaHumanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
Humanismo, Jusnaturalismo, Criticismo E Deontologia
 
O estado moderno e exp. marítima intensivo
O estado moderno e exp. marítima   intensivoO estado moderno e exp. marítima   intensivo
O estado moderno e exp. marítima intensivo
 
Cap 11 A Justificação do Estado Moderno
Cap 11   A Justificação do Estado ModernoCap 11   A Justificação do Estado Moderno
Cap 11 A Justificação do Estado Moderno
 
Absolutismo e Mercantilismo.pptx
Absolutismo e Mercantilismo.pptxAbsolutismo e Mercantilismo.pptx
Absolutismo e Mercantilismo.pptx
 
Aula Estado e sociedade correta.ppt
Aula Estado e sociedade correta.pptAula Estado e sociedade correta.ppt
Aula Estado e sociedade correta.ppt
 
Ciência política - John Lock
Ciência política - John LockCiência política - John Lock
Ciência política - John Lock
 
Egi
EgiEgi
Egi
 
Ciências políticas pensadores
Ciências políticas   pensadoresCiências políticas   pensadores
Ciências políticas pensadores
 
Ciências políticas pensadores
Ciências políticas   pensadoresCiências políticas   pensadores
Ciências políticas pensadores
 
Absolutismo Monárquico 2019
Absolutismo Monárquico 2019Absolutismo Monárquico 2019
Absolutismo Monárquico 2019
 
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos ContratualistasAbsolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
Absolutismo Monárquico e a Crítica dos Contratualistas
 
Os contratualistas
Os contratualistasOs contratualistas
Os contratualistas
 
Os contratualistas
Os contratualistasOs contratualistas
Os contratualistas
 
Política
PolíticaPolítica
Política
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Formacao estado moderno
Formacao estado modernoFormacao estado moderno
Formacao estado moderno
 
Absolutismo imagens
Absolutismo imagensAbsolutismo imagens
Absolutismo imagens
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Concepções de Estado 02
Concepções  de Estado 02Concepções  de Estado 02
Concepções de Estado 02
 

H8 antigo regime

  • 1. Colégio Integral O Antigo Regime Antigo Regime 1453/1789 Profa. Telma Souza
  • 2. PRIMEIRAS CONSIDERAÇÕES: Principais Características do Antigo Regime: Consolidação dos Países; Poder Político Centralizado/Unificado; Economia Mercantilista/Capitalismo Comercial; Sociedade de Ordens ou Estamental (Clero, nobreza e povo). O Estado Nacional Moderno é resultado da composição da Nobreza com a Burguesia ou seja: BURGUESIA+ NOBREZA= ESTADO NACIONAL MODERNO Força Econômica Força Política País
  • 3. O QUE DIZ O HISTORIADOR? “Sem Estado Nacional Moderno Absolutista não há Mercantilismo, Sem Mercantilismo não há Estado Nacional Moderno Absolutista.” (Hilário Franco JR - História EC. Geral do Brasil , p.163) CONCLUSÃO Absolutismo e Mercantilismo são faces /lados de uma mesma moeda e que está guardada no cofre. Pergunta-se: Qual o nome da Moeda? R - Estado Nacional Moderno Qual o nome do Cofre? R - Antigo Regime
  • 4. O ABSOLUTISMO DEFINIÇÕES: “O Estado Nacional Moderno Absolutista foi típico da maior parte dos países europeus na Idade Moderna. Era caracterizado pela concentração total do poder político nas mãos dos reis ...” (Florival Cáceres - História Geral. Edt. Moderna P.116) “As Monarquias Nacionais Absolutistas significaram paulatina concentração de poderes nas mãos de um monarca.” (Antonio Pedro - História Geral. Edt. FTD. P.147) ABSOLUTISMO É ? PALAVRA R - CENTRALIZAÇÃO
  • 5. Atenção Em uma só palavra Absolutismo é sinônimo de centralização/concentração do poder nas mãos de um líder, rei, monarca, príncipe, czar, kaiser etc ... Características Básicas do Absolutismo: Predominou na Idade Moderna/ Europa Oc.; Concentração de poderes nas mãos do líder (Executivo, Legislativo e Judiciário); Povo é considerado súdito, ou seja possui apenas deveres; Poder é legitimado pelo Direito Divino de Governar.
  • 6. Principais Teóricos do Absolutismo Nasceu em Florença - Itália; Profissão - Funcionário Público; Obra de Destaque - O Príncipe. Importância de Maquiavel: Destacado Escritor Renascentista; Pai da Ciência Política Moderna, foi o 1 a, secularizar a política ou seja separar religião e política, separar ética /moral da política. Utilizava o método da observação Nicolau Maquiavel para criar e afirmava: 1469/1527 “Minha teoria veio da prática”
  • 7. CONSELHOS PARA MANTER O PODER: Matar a todos que te ajudaram! OBS: CONSELHOS PARA MATAR: Matar todos de uma só vez; Cometer o belo crime; Não confiscar bens dos familiares. Possuir um Exército Nacional; Ter bons conselheiros, mas decidir sozinho; Dar a palavra, mas só manter se ela o beneficiar; Dividir para governar, semeando a discórdia entre os grandes com o objetivo de enfraquece-los ;
  • 8. Principais Teóricos do Absolutismo Nasceu na Inglaterra Profissão - Preceptor Obra - O Leviathã. Importância de Hobbes: 1 a formular uma explicação sobre a Thomas Hobbes origem do Estado e 1588/1619 da sociedade civil .
  • 9. Breve Análise da obra O Leviathã Aristóteles afirmava que o Homem Natural é: Zoo Animal Politikon Político Que naturalmente o homem é um ser social, político, gregário, coletivo, grupal e bom. “Se um homem não vive em sociedade ele é um deus ou um animal.”
  • 10. Hobbes discorda de Aristóteles, pois afirma que o Homem Natural é: Homo Homini Homem é um lobo Lúpus para o homem! Que naturalmente o homem é um ser egoísta, violento e que vive em uma guerra de todos contra todos!
  • 11. “O Homem é Naturalmente Mau” “O homem em Estado natural é tentado a satisfazer sua necessidade sem consentimento do outro, a se apropriar do corpo do outro sem permissão, a se apropriar de seus bens, a humilhá-lo, infligir-lhe sofrimentos, martirizá-lo e até matá-lo.” Tal situação levaria a espécie humana a extinção e foi diante de tal risco e em uma atitude de auto-preservação e perpetuação que os homens fizeram um pacto-social, um contrato entre si.
  • 12. ESTADO - LEVIATHÃ - REI LEIS E PACTO SOCIAL SOCIEDADE REGRAS CIVIL HOMEM ARTIFICIAL
  • 13. COMO SURGE O REI? O Rei surge do próprio processo do Pacto/Contrato entre os homens, como se cada homem dissesse a cada homem: “Eu cedo e transfiro meu direito de governar-me a mim mesmo a este homem (O REI). ATENÇÃO Para Hobbes os homens NÃO tem Direito a Rebelião, nem mesmo quando o líder torna-se um tirano, pois segundo ele foram os homens que criaram o Estado e o Rei e Portanto devem obedece-lo silenciosamente.