Higienização das mãos Prioridade 1

347 visualizações

Publicada em

Higienização das mãos. Cuidados de enfermagem. Prática segura. Controle de infecção.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
347
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Higienização das mãos Prioridade 1

  1. 1. FERNANDA DINIZ Enfermeira PRIORIDADE 1: Higienização das Mãos 2015
  2. 2. METAS E DESAFIOS GLOBAIS PARA A QUALIDADE E SEGURANÇA DO PACIENTE EM SERVIÇOS DE SAÚDE ALIANÇA MUNDIAL PARA A SEGURANÇA DO PACIENTE Resolução 57 Assembleia Mundial da Saúde PRIORIDADE NA AGENDA DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE-OMS QUALIDADE DO CUIDADO SEGURANÇA DO PACIENTE Primeiro Desafio Global para a Segurança do Paciente:Prevenção e redução de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde- IRAS Uma Assistência Limpa é uma Assistência mais Segura. Ano/2004
  3. 3. RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE 2013 Institui ações para a segurança do paciente em serviços de saúde e dá outras providências. LEGISLAÇÃO
  4. 4. HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS PROCEDIMENTOS CLÍNICOS SEGUROS SEGURANÇA DO SANGUE E HEMODERIVADOS ADMINISTRAÇÃO SEGURA DE INJETÁVEIS SEGURANÇA DA ÁGUA E MANEJO DOS RESÍDUOS
  5. 5. HIGIENE DAS MÃOS Termo geral, que se refere a qualquer ação de higienizar as mãos para prevenir a transmissão de micro-organismos.
  6. 6. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA, o termo HIGIENE DAS MÃOS engloba a higiene simples, a higiene antisséptica, a fricção antisséptica das mãos com preparação alcoólica, e a antissepsia cirúrgica das mãos.
  7. 7. OS 5 MOMENTOS PARA A HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS
  8. 8. QUAL TECNICA EU DEVO UTILIZAR PARA A CORRETA HIGIENE DAS MÃOS?
  9. 9. HIGIENE SIMPLES DAS MÃOS Ato de higienizar as mãos com água e sabonete comum, sob a forma líquida.
  10. 10. Quando estiverem visivelmente sujas ou manchadas de sangue ou outros fluidos corporais. Após uso do banheiro. Quando há exposição a potenciais patógenos formadores de esporos for fortemente suspeita ou comprovada. Em todas as outras situações, nas quais houver impossibilidade de obter preparação alcoólica. Duração mínima de todo o procedimento 40 a 60 segundos. QUANDO DEVO FAZER A HIGIENE SIMPLES DAS MÃOS?
  11. 11. Higienize as mãos com água e sabonete apenas quando estiverem visivelmente sujas! Senão, friccione as mãos com preparações alcoólicas. HIGIENE SIMPLES DAS MÃOS
  12. 12. HIGIENE ANTISSÉPTICA DAS MÃOS Ato de higienizar as mãos com água e sabonete associado a agente antisséptico.
  13. 13. Quando as mãos não estiverem visivelmente sujas. Antes e depois de tocar o paciente. Após remover luvas. Antes do manuseio de medicação ou preparação de alimentos. QUANDO DEVO FAZER A HIGIENE ANTISSÉPTICA DAS MÃOS? Duração mínima de todo o procedimento de 20 a 30 segundos
  14. 14. FRICÇÃO ANTISSÉPTICA DAS MÃOS COM PREPARAÇÃO ALCOÓLICA A utilização de preparação alcoólica para higiene das mãos sob as formas gel ou espuma, sem a necessidade de enxague em água ou secagem com papel toalha ou outros equipamentos. Tem como finalidade reduzir a carga microbiana das mãos. Pode substituir a higienização com água e sabonete líquido quando as mãos não estiverem visivelmente sujas . A Fricção antisséptica das mãos com preparação alcoólica não realiza remoção de sujidades. Duração mínima de todo o procedimento de 20 a 30 segundos.
  15. 15. ALGUMAS DOENÇAS QUE SE PROPAGAM POR MÃOS CONTAMINADAS: HEPATITE A GASTROENTERITES ROTAVÍRUS SHIGELLA E SALMONELLA ESCABIOSE BRONQUIOLITE GRIPE CONJUNTIVITE CANDIDOSE INFECÇÃO HOSPITALAR VARICELA (CATAPORA)
  16. 16. BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo para a prática de higiene das mãos em serviços de saúde. Brasília. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2013. BRASIL. Ministério da Saúde.Boletim Informativo. Segurança do paciente e qualidade em serviços de saúde. Brasília. Agência Nacional de Vigilância Sanitária, 2011. REFERÊNCIAS
  17. 17. OBRIGADA!

×