4. apresentação cras extremo sul povos tradicionais

300 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4. apresentação cras extremo sul povos tradicionais

  1. 1. ENCONTRO DE PRÁTICAS PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA Trabalho Social com Famílias integrado à rede de serviços sócio- assistencial da Proteção Social Básica do SUAS em Porto Alegre
  2. 2. Ação Comunitária Povos Tradicionais Indígenas • Serviço: CRAS Extremo Sul • Endereço: Avenida Gumercindo de Oliveira nº 23 • Região: Extremo Sul • Especificação território: Reserva Indígena (Aldeia Aracuã e Aldeia Cantagalo) e Acampamento Indígena do Lami
  3. 3. Ação: Cultural e Assistencial • Relevância: Os indígenas têm dificuldades de acessarem os organismos governamentais em razão de sua cultura, seu modo de viver.
  4. 4. • Objetivo Geral: Conhecer a realidade dos povos indígenas da região extremo sul para construir ações integradas de acordo com as reais necessidades apresentadas.
  5. 5. Objetivos Específicos: • Fornecer informações culturais que possam colaborar com o melhor desenvolvimento de suas atividades Articular com outras secretarias e entidades governamentais e não-governamentais compromissadas com a causa indígena • Realizar o cadastramento e recadastramento no CadÚnico, colaborar com o abastecimento de alimentos fornecidos por diversas entidades parceiras.
  6. 6. Metodologia: • Instrumentos e recursos utilizados: Utilizamos a Kombi com motorista do CRAS para as visitas. Realizamos oficinas de troca de experiências e construção de saberes. Visitas periódicas de duas profissionais do CRAS Extremo Sul. Uma assistente social e uma profissional da área cultural. Público: 50 famílias de etnia Guarani Mbya ( aproximadamente 250 indígenas).
  7. 7. Impacto Social: • Nas visitas realizadas pela artista eco-educadora, percebemos as dificuldades nas vendas do artesanato em razão das reclamações que fizeram quanto a dificuldade de se locomoverem até o Centro da cidade onde ficam sentados ao chão e em dias de frio e chuva a situação complica ainda mais. Em conversa com os Caciques da três aldeias que são visitadas pelo CRAS a profissional encaminhou um projeto junto a FUNAI para construção de um Espaço de Referência Guarani Mbya no Acampamento Indígena do Lamí em razão de estar localizado junto a Rota Turística dos Caminhos Rurais, facilitando o acesso e visita de escolas, promoção e venda do artesanato das aldeias Guarani Mbya. O projeto foi aprovado pelo Museu do Índio e já está sendo executado em parceria com a FUNAI, Secretaria de Direitos Humanos, Arquitetos da Casa Tierra, CRAS Extremo Sul, EMATER e Atelier do Agave. • Também em conversa com os caciques está sendo feito um trabalho de resgate e pesquisa dos instrumentos e vestuários originais para apresentações artístico-culturais, bem como os recursos naturais utilizados.
  8. 8. EQUIPE • Cristiane Medina Assistente Social / Referência dos Povos Tradicionais • Jéssica Dondoni Oficineira de Artes • Marizete Velloso Coordenação CRAS Extremo Sul

×