ISO 9001 - EMPRESA ELIANE REVESTIMENTOS CERÂMICOS

2.127 visualizações

Publicada em

PROJETO DE COMPETÊNCIA COM ÊNFASE EM ISO 9001 - ELIANE REVESTIMENTOS CERÂMICOS (2010)

Publicada em: Negócios, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.127
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ISO 9001 - EMPRESA ELIANE REVESTIMENTOS CERÂMICOS

  1. 1. Escola Educacional Técnica SATC - EDUTECE sua importância para a satisfação dos clientes CRICIÚMA - 2010
  2. 2. TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO 3ª Fase DAIANE COMIN MORETTO EDUARDO CECHINEL BONETTI NÁDIA VALNIER FERNANDESJULIANI PRUDÊNCIO DOS SANTOS PRISCILA SAVI MONDO SARTOR
  3. 3. Introdução• O questionário foi levado até a Cerâmica Eliane, ondeforam obtidas algumas conclusões em relação à Gestão daQualidade da mesma. Essas conclusões serão expostas nodecorrer desta apresentação.
  4. 4. A Empresa• Empresa brasileira voltada à fabricação e comercializaçãode porcellanatos, revestimentos cerâmicos, complementos eargamassas para rejuntamento e assentamento.• Fundada em 1960;
  5. 5. A Empresa• Ao todo são 07 unidades produtoras sendo quatro em Cocaldo Sul, onde também é a sua sede, uma em Criciúma e asoutras duas unidades na Bahia;• Exporta para 86 países nos cinco continentes;• A Eliane foi a primeira cerâmica brasileira a fabricar umporcelanato com atestado de "produto ecológico".
  6. 6. • Daniel Durante – Coordenador da Assistência Técnica
  7. 7. • Andréia Canever – Analista da Qualidade
  8. 8. ISO 9001 Implantação da referente norma• Em 2001 a certificação que antes a Eliane possuía foicancelada;• Em 2000 veio à norma versão 2000 com foco em processoo que representou a real utilidade dentro da empresa.
  9. 9. Just in time Utilização do Just in time• Em algumas situações é interessante se trabalhar comestoque zero, porém em outras situações a empresa precisater uma boa reserva ou o mínimo possível para podermanter a produção;• O estoque acaba sendo um indicador do sistema daqualidade.
  10. 10. Recursos Humanos Treinamento• Cinco manhãs no processo de integração com a empresa;• Também são apresentados ao novo empregado todos ositens que fazem parte do programa 5s. São oferecidostreinamentos em relação a ISO 9001 sobre seu setor;• Uma vez por ano é feito uma „recapitulada‟ na norma, antesdas auditorias, onde são expostos novamente a importância ea definição do sistema da Qualidade.
  11. 11. Melhoria Contínua Implantação dos CCQs• Encontro catarinense de CCQs – dois grupos;• GES (grupo de estudo e sugestões);• Padrinho é responsável por estabelecer diretrizes naimplantação das ideias;• A cada três meses há sorteio de brindes para essesgrupos, como forma de motivação.
  12. 12. Melhoria Contínua Aplicação das ações preventivas e corretivas• Em todas as áreas da empresa, as ações preventivas sãodocumentadas e armazenadas.• A empresa utiliza ferramentas da qualidade;• Diariamente são feitas pequenas reuniões para discutir oandamento da qualidade da empresa.
  13. 13. Melhoria Contínua Aplicação das ações preventivas e corretivas• Analisam-se a causa e o foco do problema e são traçadasmetas e ações para eliminá-lo.• Existem verificações que medem a eficiência e eficácia daresolução dos problemas.
  14. 14. Estatística da QualidadeControle estatístico da qualidade (CEQ) • Relatório de Ação Corretiva (RAC); • Relatório de Ação Preventiva (RAP); • FCA (documento que registra o Fato, Causa e Ação).
  15. 15. Estatística da Qualidade Controle estatístico da qualidade (CEQ) IBM Setor de Operação SISTEMA DE CADASTRO DE EVIDENCIAS – JUNHO / 2007DIA FATO CAUSA ACÃO S/P QUEM12 O sistema de Houve uma Tempo de S Suporte cadastro de manutenção nos parada será Servidores evidências ficou servidores e revisado - IBM indisponível além alteração na do tempo permitido configuração
  16. 16. Evolução da Qualidade
  17. 17. Projeto e Desenvolvimento Desenvolvimento de novos produtos• Participação de feiras no setor, como a Revestir;
  18. 18. Projeto e Desenvolvimento Desenvolvimento de novos produtos• Análise crítica – por parte da direção e da área de vendas– dos novos produtos;• Com o aval final, o produto é encaminhado para omercado;• Produtos testados, de acordo com as exigências da ISO9001;
  19. 19. • Eliane Termo: sistema de aquecimento de piso.
  20. 20. Serviços terceirizados Terceirização• Na empresa existem muitos produtos que não são do focoda Eliane, mas que agregam valor a empresa;• Produtos que não são o foco da empresa sãoterceirizados;• A empresa possui uma série de cuidados com os produtosterceirizados.
  21. 21. Custos da não qualidade Redução de custos• Tudo pode ser feito para reduzir custos desde que semantenha as características do produto dentro das normasaplicadas;• A política de redução de custos é frequentementeanalisada pela Eliane.
  22. 22. Padronização Padronização no processo de produção• Cada processo tem os seus controles, seus padrões,então existe essa padronização;• Tudo o que é feito é repassado para todas as unidades afim de tornar um processo padrão;• Essa padronização da mesma maneira que foiencaminhada a produção foi encaminhada aos escritórios;
  23. 23. Ambiental e Social Responsabilidade ambiental e social• Consideram indispensáveis, nada fica fora da gestão;• Preocupação com os lixos, pagam caro a SANTEC, praque não sejam depositados em qualquer lugar, mas sim,em aterros específicos;• “Tudo que é gerado de resíduo, de fluente dentro dafábrica, hoje, tem um destino, nada vai para o meio**********ambiente.”;
  24. 24. Ambiental e Social Responsabilidade ambiental e social• A água tratada retorna à fabrica, a quebra de material cru equeimado volta para a matéria-prima para a massa;• A partir da preocupação com o meio ambiente, há 60% dereaproveitamento de matéria prima, 20% de energia e 90%de água;
  25. 25. Considerações Finais• Utilização da Norma ISO 9001 como uma ferramenta degestão da qualidade, e não como uma ferramenta demarketing ou uma subjetiva garantia de qualidade;• Preocupação e valorização da adaptação do novocolaborador na empresa;
  26. 26. Considerações Finais• Implantação de grupos de melhoria contínua interna,contendo grande valorização de sugestões em encontros deCCQs, sendo a única cerâmica a participar destes eventos;• Preocupação constante em reduzir custos sem perder aqualidade do produto;
  27. 27. Agradecimentos A Deus; Ao grupo Eliane Ao professor líder; Aos professores; Aos colegas.
  28. 28. “A Qualidade não custa dinheiro, é de graça. Custam dinheiro as coisas que não têm qualidade. " PHILIP CROSBY“Tudo pode ser feito para reduzir custos desde que se mantenha as características do produto dentro das normas aplicadas. " DANIEL DURANTE
  29. 29. TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO 3ª Fase DAIANE COMIN MORETTO EDUARDO CECHINEL BONETTI NÁDIA VALNIER FERNANDESJULIANI PRUDÊNCIO DOS SANTOS PRISCILA SAVI MONDO SARTOR

×