Anúncio

C.B [Guardado automaticamente].pptx

2 de Apr de 2023
Anúncio

Mais conteúdo relacionado

Anúncio

Último(20)

C.B [Guardado automaticamente].pptx

  1. Int O cancro oral consiste no crescimento incontrolável das células da cavidade oral, acabando por invadir e danificar os tecidos adjacentes. É um carcinoma epitelial agressivo e, mundialmente, é o sexto cancro mais comum. A inspeção e palpação são fundamentais para a sua deteção, as alterações na simetria, cor, tumefações e ulcerações devem ser avaliadas, assim como a presença de lesões esbranquiçadas, avermelhadas ou mistas, na mucosa oral. A avaliação do pescoço é igualmente importante, dado que este cancro, frequentemente, se dissemina, através do sistema linfático, para a região submandibular e cadeia cervical.
  2. Ob
  3. Definição O Cancro Bucal é um tumor maligno, que atinge as estruturas bucais (gengivas, mucosa jugal, palato, assoalho da boca e língua). E os locais frequentemente acometidos são, assoalho da boca, bordo lateral da língua e palato mole.
  4. Causa  Exógena (ambiental ou comportamental);  Endógena (genética).
  5. Manifestações Clínicas Estágio Inicial:  Lesões indolores e persistentes na mucosa oral ou nos lábios, que não cicatrizam por mais de 15 dias;  Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas. Estágio Avançado:  Ulcerações dolorosas que podem apresentar sangramento e aumento de tamanho;  Halitose;  Rouquidão;  Dificuldade na fala;  Disfagia;  Linfadenopatia.
  6. Lesões mais comuns Leucoplasia (manchas brancas que não desaparecem com a raspagem) Eritroplasia (manchas vermelhas) Eritroleucoplasia (associacao das manchas brancas e vermelhas).
  7. Factores de Risco  Sexo e idade;  Tabagismo;  Etilismo;  Higienização bucal deficiente;  Próteses mal-ajustadas;  Má nutrição;  Predisposição Genética;  Factores Traumáticos;  Exposição a radiação (raios solares, raios-X)  Envolvimento viral (infecção pelo HPV e pelo HIV). Os principais factores de risco são, alcoolismo e tabagismo.
  8. Diagnóstico Exame Clínico Auto-exame Exames Auxiliares Biopsia Incisional ou excisional; Citologia; Radiografia.
  9. Prognóstico O prognóstico está intimamente relacionado com o tratamento e com o diagnóstico precoce. Este último relaciona-se diretamente com a capacidade do clínico e com a capacidade do paciente de identificar uma lesão ou sintoma suspeito, ainda num estádio precoce.
  10. Tratamento Tratamento Paliativo; Remoção Cirúrgica da lesão; Radioterapia Quimioterapia O tratamento deixa sequelas como desfiguração, dor, disfonia e disfagia.
  11. Prevenção  Adopção de um estilo de vida saudável;  Cessação do consumo de tabaco;  Diminuição do consumo de álcool;  Consumo regular de vegetais frescos e frutas como factor protector;  Uso de preservativo durante a prática do sexo oral;  Ater ao aspecto da coloração e aspecto da cavidade oral e lábio, manter boa saúde oral e bons hábitos alimentares;  Visitas regulares ao médico dentista que permitam que tais lesões sejam diagnosticadas nas suas fases mais precoces.
  12. Con Em suma, o grupo conclui que o cancro oral constitui um problema de saúde pública, que necessita de atenção e intervenção por parte do profissional de saúde. As funções mais afetadas por esta patologia são os seguintes: deglutição, fala, mastigação e saliva. Para além disso, o bem-estar físico, social e psicossocial é afetado pela disfunção e pela desfiguração provocadas, tanto pela doença como pelo tratamento. Infelizmente, os pacientes, na maioria dos casos, apenas são diagnosticados após o desenvolvimento de sintomas característicos de fases mais avançadas da doença
  13. Ref
  14. Rec Para os estudantes: • Estar preparado para detetar lesões suspeitas, durante a rotina da prática clínica. • Fazer um “check-up” dos tecidos moles.
Anúncio