Aulao Ao Vivo-2015-08-15 Conjunções

257 visualizações

Publicada em

Aulão ao vivo sobre Conjunções com a professora Dani Bressan!

www.mundoedu.com.br

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Aulao Ao Vivo-2015-08-15 Conjunções

  1. 1. Começa às 20h! #TopoDoENEM
  2. 2. AS CONJUNÇÕES NA REDAÇÃO
  3. 3. • Aditivas (adição, soma): e, nem, mas, também. • Adversativas ( oposição, contraste): mas, porém, contudo, todavia, entretanto. Classificação
  4. 4. • Alternativas ( alternância): ou, ou…ou, ora…ora, já…já, quer… • Conclusivas ( conclusão ): logo, pois (pospostoaoverbo), portanto. Classificação
  5. 5. • Causais: porque, como, já que, visto que. • Condicionais: se, caso, desde que, contanto que. • Consecutivas:que (precedido detão,tal,tanto), de modo que. Classificação
  6. 6. • Comparativas: como, que (precedido demaisou menos), assim como. • Conformativas: como, conforme, segundo. • Concessivas: embora, se bem que, mesmo que, ainda que. Classificação
  7. 7. • Temporais: quando, assim que, antes que, depois que. • Finais:para que, a fimde que, que. • Proporcionais: à medida que, à proporção que. Classificação
  8. 8. As conjunçõessão conectivos, por isso fazem ligações entre orações, períodos e parágrafos. Conjunções
  9. 9. Sempre procure ver o sentidodo seu textopara associar ao sentidoda conjunção.
  10. 10. Está em debate umanova leique promete diminuir a violência. A fim de reduziros altos índicesde criminalidade,o governo pretende diminuir a maioridade penal para 16 anos. Como vamos usá-las? Exemplo:
  11. 11. Hojenão se imaginamais o mundosem internet.Além disso, não se concebe alguém quenão tenhauma conta de e-mail,perfilem uma rede social ou, até mesmo, o próprio “whatsapp”. Como vamos usá-las? Exemplo:
  12. 12. Prioridade,relevância: em primeiro lugar, antes de mais nada, primeiramente, acimade tudo, precisamente, principalmente, primordialmente, sobretudo
  13. 13. Tempo (frequência, duração, ordem, sucessão, anterioridade, posterioridade): então, enfim,logo, logo depois, imediatamente,logo após, a princípio, pouco antes, pouco depois, anteriormente, posteriormente, em seguida, afinal,por fim, finalmente,agora, atualmente,hoje,
  14. 14. frequentemente,constantemente,às vezes, eventualmente,por vezes, ocasionalmente, sempre,raramente,não raro, ao mesmo tempo, simultaneamente,nesse ínterim, nesse meiotempo, enquanto,quando, antes que, depois que, logo que, sempre que, assim que, desde que, todas as vezes que, apenas, já, mal.
  15. 15. Resumo, recapitulação, conclusão: emsuma, em síntese, em conclusão, enfim,em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira,logo, pois.
  16. 16. Causa e consequência, explicação: por consequência,por conseguinte,como resultado, por isso, por causa de, em virtude de, assim, de fato, com efeito,porque, porquanto, pois, que, já que, uma vez, visto que, como (= porque), portanto, logo, pois (pospostoaoverbo), que (= porque).
  17. 17. Contraste, oposição, restrição, ressalva: pelo contrário, em contraste com, salvo, exceto, menos, mas, contudo, todavia, entretanto,embora, apesar de, ainda que, mesmo que, posto que, conquanto,se bemque, por mais que, por menos que,no entanto.
  18. 18. EXEMPLODEREDAÇÃO
  19. 19. "A Revolução Industrial, ocorrida inicialmente na Inglaterra durante o século XVIII, trouxe a necessidade de um mercado consumidor cada vez maior em função do aumento de produção. Para isso, o investimento em publicidade tornou-se um fator essencial para ampliar as vendas das mercadorias produzidas. Na sociedade atual, percebe-se as crianças como um dos focos de publicidade. Tal prática deve ser restringida pelo Estado para garantir que as crianças não sejam persuadidas a comprar
  20. 20. A partir da mecanização da produção, o estímulo ao consumo tornou-se um fator primordial para a manutenção do sistema capitalista. De acordo com Karl Marx, filósofo alemão do século XIX, para que esse incentivo ocorresse, criou-se o fetiche sobre a mercadoria: constrói-se a ilusão de que a felicidade seria alcançada a partir da compra do produto. Assim, as crianças tornaram-se um grande foco das empresas por não possuírem elevado grau de esclarecimento e por serem
  21. 21. Para atingir esse objetivo, as empresas utilizam da linguagem infantil, de personagens de desenhos animados e de vários outros meios para atrair as crianças. O Conselho Nacional de Direitos de Criança e do Adolescente aprovou uma resolução que considera a publicidade infantil abusiva, porém não há um direcionamento concreto sobre como isso vai ocorrer. É imprescindível uma maior rigidez do Estado sobre as campanhas publicitárias infantis, pois as crianças farão parte do mercado
  22. 22. Logo, o Estado deve estabelecer um limite para os comerciais voltados ao público infantil por meio da proibição parcial, que estabelece horários de transmissão e faixas etárias. Além disso, o uso de personagens de desenhos animados em campanhas publicitárias infantis deve ser proibido. Para efetivar as ações estatais, instituições como a família e a escola devem educar as crianças para consumirem apenas o que é necessário. Apenas assim o consumo consciente poderá se realizar a médio
  23. 23. #Pergunte! pergunte.mundoedu.com.br

×