Curso 50 ii d

212 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curso 50 ii d

  1. 1. 2º Congresso de Ciências da Saúde da Clínica Multiperfil. 4 a 8 de Novembro de 2013
  2. 2. O Diabetes Mellitus configura-se hoje como uma epidemia mundial. O envelhecimentoda população, a urbanização crescente e a adoção de estilos de vida pouco saudáveis como sedentarismo, dieta inadequada e obesidade são os grandes responsáveis pelo aumento da incidência e prevalência do diabetes em todo o mundo. Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde, o número deportadores da doença em todo o mundo era de 177 milhões em 2000, com expectativa de alcançar 350 milhões de pessoas em 2025. O diabetes cresce mais rapidamente em países pobres e em desenvolvimento e isso impacta de forma muito negativa devido à morbimortalidade precoce que atinge pessoas ainda em plena vida produtiva, onera a previdência social e contribui para a continuidade do ciclo vicioso da pobreza e da exclusão social.
  3. 3. As conseqüências humanas, sociais e econômicas são devastadoras: são 4 milhões de mortes por ano relativas ao diabetes e suas complicações ( com muitas ocorrências prematuras), o que representa 9% da mortalidade mundial total. O grande impacto econômico ocorre notadamente nos serviços de saúde, como conseqüência dos crescentes custos do tratamento da doença e, sobretudo das complicações, como a doença cardiovascular, a diálise por insuficiência renal crônica e as cirurgias para amputações de membros inferiores.
  4. 4.             Exames relacionados ao diagnóstico de diabetes. Sintomas de diabetes. História ponderal. Tratamentos prévios e tratamento atual. História familiar de diabetes (pais, irmãos). Infecções prévias e atuais. Uso de medicamentos que alteram a glicemia. História de atividade física. Fatores de risco para aterosclerose. Estilo de vida. História obstétrica. Presença de complicações crônicas do diabetes.
  5. 5.          Peso, altura e cintura. Maturação sexual (diabetes tipo 1). Pressão arterial. Fundo de olho (diabetes tipo 2). Tireóide. Coração. Pulsos periféricos. Pés (tipo 2). Pele (acantose nigricans).
  6. 6. Glicemia de jejum.  Hemoglobina glicada. (A1C)  Colesterol total e HDL-C.  Triglicerídeos.  Creatinina sérica em adultos.  Exame de urina. • Infecção urinária. • Proteinúria. • Corpos cetônicos. • Sedimento.  Microalbuminúria.  TSH (diabetes tipo 1).  ECG em adultos. 
  7. 7. Pressão arterial A definição de Hipertensão em crianças e adolescentes é uma média de pressão sistólica ou diastólica maior que o percentil 95 para idade e sexo, em três medidas distintas, uma vez excluídas outras causas. Perfil lipídico Níveis limítrofes (LDL = 100-129mg/dl) ou anormais (LDL > 130mg/dl) devem ser repetidos. Se os níveis forem normais, pode ser feita reavaliação a cada cinco anos.
  8. 8.    Principal causa de cegueira em pessoas em idade produtiva (16 a 64 anos). O risco de perda visual e cegueira é substancialmente reduzido com a detecção precoce, em que as alterações irreversíveis na retina. O exame periódico e o tratamento da retinopatia não eliminam todos os casos de perda visual, mas reduzem consideravelmente o número de pacientes cegos pela doença. Por essa razão o exame sistemático preventivo e o rápido acesso ao tratamento são considerados prevenção secundária às complicações tardias do diabetes.
  9. 9.   Complicação crônica do diabetes mellitus (DM) que está associada a importante aumento de mortalidade, principalmente relacionado a doença cardiovascular. A ND é a principal causa de insuficiência renal crônica em pacientes ingressando em programas de diálise em países desenvolvidos.
  10. 10.   As úlceras constituem a mais comum das complicações diabéticas: afetam 68/mil pessoas/ ano nos EUA, precedem 85% das amputações e tornam-se infectadas em 50% dos casos. Grande parte das úlceras com infecção é tratada em nível ambulatorial, mas o binômio úlcera/infecção constitui a causa mais comum de internações prolongadas, concorrendo para 25% das admissões hospitalares nos EUA.
  11. 11.   Grupo 1. Tratamiento intensivo   Grupo 2. Tratamiento convencional con insulina
  12. 12. Muito obrigado

×