Eduarda

406 visualizações

Publicada em

trabalho de biologia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Eduarda

  1. 1. Trabalho De Biologia AIDS Abril/2015
  2. 2. Erem José Joaquim da Silva filho Maria Eduarda Da Silva Souza Trabalho de Biologia da aluna MARIA EDUARDA DA SILVA SOUZA, 1°C, sobre a AIDS, apresentado a professora Elieser.
  3. 3. Introdução A Aids é uma doença que ataca o sistema imunológico devido á destruição dos glóbulos brancos. Considerada um dos maiores problemas da atualidade pelo seu caráter pandêmico ataca ao mesmo tempo muitas pessoas numa mesma região e sua gravidade. AIDS A Infecção da aids se dá pelo HIV, vírus que ataca as células do Sistema Imunológico, destruindo os glóbulos brancos (Linfócitos TCD4+).A falta desses linfócitos diminui a capacidade do organismo de se defender de doenças oportunistas, causadas por microorganismos que normalmente não são capazes de desencadear males em pessoas com sistema imune normal. A sigla aids quer dizer Síndrome da imunodeficiência adquirida e em outros países de língua portuguesa, é chamada SIDA enquanto a sigla HIV quer dizer vírus da imunodeficiência humana. Transmissão O vírus da aids é transmitido através da troca de secreções entre dois indivíduos, sendo um obrigatoriamente o portador do vírus. O HIV pode ser transmitido pelo sêmen, secreções vaginais, sangue e leite materno. Há ainda a possibilidade de transmissão através transplante de órgãos ou utensílios cirúrgicos não esterilizados. As principais vias de transmissão são: Sexual – O contato, por ato sexual, com secreções de um indivíduo infectado pode levar à transmissão da aids. Tanto o sexo vaginal, anal ou oral sem proteção podem transmitir o vírus. Sangue – Transfusões de sangue são também uma via de transmissão do vírus. Atualmente, hospitais e bancos de sangue realizam exames antes da transfusão, o que diminui o risco de transmissão. Agulhas e seringas contaminadas – O compartilhamento de agulhas e seringas é uma grande via de transmissão do vírus da aids. Usuários de drogas injetáveis estão entre os grupos de maior risco. Mãe para filho – Existe a possibilidade de transmissão da mãe durante a gestação, o parto ou a amamentação. Felizmente, existe a possibilidade de tratamento durante o período da gravidez. Assim, se reduz o risco da transmissão para o bebê.
  4. 4. Sintomas e diagnóstico Os sintomas não são os mesmos para todos os infectados. Geralmente, os primeiros sintomas aparecem de duas a quatro semanas após a infecção e se caracterizam, principalmente, por febre, dores musculares, de cabeça e garganta, calafrios e manchas na pele. A progressão da aids no organismo leva ao aparecimento das chamadas “doenças oportunistas”, causadas pela baixa imunidade. As mais comuns são a tuberculose, a pneumonia, o sarcoma de Kaposi e um evidente emagrecimento. É importante destacar que mesmo que os sintomas não se apresentem, uma pessoa infectada pode transmitir o vírus a outras pessoas. Os primeiros sintomas podem aparecer até 10 anos após a infecção. No Brasil, o SUS, Sistema Único de Saúde, garante o tratamento, a medicação e os exames. O diagnóstico mais comum é ainda o Teste de HIV. Estes testes são sempre gratuitos e sigilosos. Tratamento Ainda não se tem a cura para a aids, mas atualmente existem tratamentos a partir de drogas chamadas antirretrovirais. Estas drogas inibem o multiplicação do vírus HIV. Este tratamento dá a possibilidade dos portadores do vírus de viver com mais qualidade de vida. É importante lembrar que no início da epidemia receber o diagnóstico de aids era considerado uma sentença de morte. No ápice da doença e sem as informações e tratamentos que temos hoje, os infectados morriam rapidamente. No Brasil, o tratamento por antirretrovirais é oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Prevenção Uso de preservativo – É ainda a forma mais eficaz de evitar o contágio. Mesmo entre os portadores do vírus deve-se usar o preservativo para evitar a reinfecção. Além disso, o preservativo previne o contágio de outras doenças sexualmente transmissíveis. Pré-natal – Grávidas devem fazer o teste de HIV para, caso estejam infectadas, diminuir o risco de transmissão para o bebê. Agulhas e seringas descartáveis – É imprescindível o uso de seringas e agulhas descartáveis.
  5. 5. Conclusão O presente trabalho nós mostrou que a Aids não é uma doença transmitida pelo beijo, abraço ou aperto de mão, e sim pelo ato sexual e através do contato do sangue entre pessoas contaminada, ou seja portadora do vírus. Foi muito importante, pois aprendemos um pouco mais sobre esta doença e sobre seus mitos.
  6. 6. Fonte de pesquisa: http://doutissima.com.br/2013/07/08/saiba-tudo-sobre-a-aids-causas- sintomas-e-tratamento-9416/

×